Olá leitores do Visão Brasileira, aqui no Wrestling PT! Este espaço retorna a sua periodicidade semanal, para chegarmos até a histórica edição #500, que deverá ser a de despedida.

Pegando uma energia para mais algumas semanas de Visão Brasileira, nesta semana resolvi abordar sobre a WrestleMania, onde não consegui fazer a prévia, pois não tinha muitas expectativas pelo evento e até mesmo por isso a edição deste ano me surpreendeu positivamente, já que não esperava muito.

Vou tratar apenas dos momentos que me agradaram nas duas noites da WrestleMania, sem me ater a combates que não me agradaram, quer seja por já ter um resultado esperado, por não ter me atraído muito ou por ter aquelas coisas que por vezes não me agradam em um combate.

Começo pela esperada surpresa da primeira noite, sobre o adversário de Seth Rollin, que se confirmou, o esperado e tivemos o retorno de Cody Rhodes, após 6 anos longe da WWE. Tivemos um grande combate entre ele e Seth Rollins. Ao final, Cody venceu após aplicar três Cross Rhodes.

Espero que a rivalidade entre eles se estenda por uns bons meses, com grandes combates e quem sabe com boas estipulações para os grande eventos. Até porque Cody disse que retornou para conquistar o cinturão principal, mas sabemos que este tem dono e tão cedo, não o perderá.

Bianca Belair recuperar o Raw Women’s Championship foi algo estupendo. O início do combate, se mostrou quase uma repetição do SummerSlam, mas ainda bem que isso não se repetiu, com uma vitória relâmpago de Becky Lynch. O combate foi bem interessante e Bianca venceu após conseguir aplicar o KOD, após inverter o Manhandle Slam de Becky Lynch. Assim Bianca Belair recupera o cinturão.

Espero que Bianca Belair venha a ter um novo bom reinado. Becky Lynch deverá continuar na rota do cinturão, mas espero que este reinado não venha a ser curto. A divisão feminina do Raw tem boa opções, mas não gostei de a primeira desafiante ser Sonya Deville.

O grande momento do sábado e da Wrestlemania, foi o retorno aos ringues de Stone Cold Steve Austin, após 19 anos. De início seria apenas um segmento do KO Show, mas acabou tornando-se um combate e com uma estipulação de No Holds Barred Match. Nada melhor de ver Austin de volta aos ringues com Kevin Owens. O combate foi estupendo e me trouxe de volta aos áureos tempos da WWE, pois Austin é de meus ídolos da adolescência e Owens é um dos lutadores que adoro ver lutar, lutadores como ele, Seth Rollins e AJ Styles, para mim dão qualidade a qualquer combate contra qualquer adversário.

Que nostalgia rever Austin em ringue e que legal ver Kevin Owens a fazer o Main Event da primeira noite. Ainda bem que tudo correu bem no combate e assim Austin, pode dizer que se despede dos ringues com uma vitória. Owens merece os parabéns pela performance em ringue.

O domingo começou com a despedida de Triple H dos ringues, que anunciou sua aposentadoria no ringue no mês passado após sofrer um evento cardíaco em setembro. Ouvimos cantos de “Triple H” e “Obrigado, Hunter” que colocou seu par de botas no ringue. Uma pena Triple H conseguido realizar um combate de despedida, foi um dos grandes da história da WWE.

Gostei muito da conquista do cinturão de duplas por Sasha Banks & Naomi que derrotaram WWE Women’s Tag Team Champions Carmella & Queen Zelina, Rhea Ripley & Liv Morgan e Natalya & Shayna Baszler. O combate foi intenso, até pela presença de 4 duplas e Naomi e Sasha venceram após golpe da dupla em Carmella.

Espero que Sasha e Naomi venham a ter um grande reinado, uma vez que os cinturões femininos individuais encontram-se em boas mãos com Bianca Belair no Raw e Charlotte no Smackdown. Só que para elas seria benéfico se tivéssemos o fim da Brand Split, que é algo que deveria acontecer, devido a termos títulos que pertencem as duas brands.

Outro dos combates do domingo que me agradaram, foi a Dream Match, entre AJ Styles e Edge. Estes nos deram um grande combate, que começou lento, mas foi ganhando intensidade. AJ esteve muito perto de vencer, mas tivemos a aparição de Damian Priest que acabou atrapalhando AJ, quando este tentou aplicar um Phenomenal Forearm, com isso Edge aproveitou-se e após um Spear, venceu este combate.

AJ e Edge vão continuar em rivalidade e estou curioso para ver se a stable de Edge e Damian Prest possa ganhar novos membros. Espero que isso venha a ocorrer e que Edge venha a se tornar  dominante no Raw, para quem sabe mais adiante, possa se tornar um desafiante ao campeão Roman Reigns.

Por falar em Roman Reigns, o combate de unificação dos cinturões, espero que tenha sido o último entre Roman Reigns e Brock Lesnar. Pois era para ser o melhor combate de toda a história deles, mas ficou bem longe disso, o que é uma lástima. Mas fiquei feliz com a vitória de Reigns, que assim mostra-se cada vez mais dominante na WWE. Só me fica uma questão em mente, quem será o escolhido para dar fim ao seu reinado? Pois olhando todo o roster, nem se vê ninguém em condições e vontade da WWE, para realizar tal feito.

O que me chateou este ano na WWE e mostra o quão ruim estão as coisas é que o Raw Pós-Mania, não teve nada de relevante, nem mesmo nenhuma estreia retumbante, só vimos foi Ezekiel que nada mais é que um Elias sem bigode, Veer Mahaan que finalmente estreou e no Smackdown vimos Ludwig Kaiser, Gunther, Raquel Rodriguez e Lacey Evans, ou seja nenhuma grande novidade neste novo ano, pós-Wrestlemania.

  • O que você achou da WrestleMania?
  • Qual o melhor combate de cada noite?
  • Quem poderá dar fim ao grande reinado de Roman Reigns?

Abraços a todos e até o próximo Visão Brasileira.

Comentar