Frank casino

A WWE divulgou esta quinta-feira os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2020, um período novamente bastante fustigado pela pandemia do coronavírus. No entanto, a empresa voltou a registar lucros recorde para este período do ano, mais de 8 vezes superiores aos do período homólogo de 2019.

Estes foram alguns dos destaques financeiros desta apresentação de resultados da WWE:

– As receitas aumentaram 19%, registando 221,6 milhões de dólares comparativamente aos 186,3 milhões obtidos em igual trimestre do ano passado. Este valor é somado aos já 514,4 milhões de dólares registados nos dois primeiros trimestres do ano, totalizando cerca de 736 milhões de dólares.

– O resultado operacional deste terceiro trimestre de 2020 foi de 63,4 milhões de dólares, um aumento de 9 vezes face aos 6,4 milhões do terceiro trimestre de 2019. Já o resultado ajustado de OIBDA (antes da depreciação e amortização) aumentou para os 84,3 milhões de dólares, mais do dobro do mesmo trimestre do ano passado.

– Os lucros aumentaram para os 48,2 milhões de dólares, um valor muito superior ao registado em igual período de 2019, que foi de apenas 5,8 milhões, batendo todas projeções. Este resultado deve-se sobretudo ao facto da WWE não estar a realizar live events, que representavam um grande custo, e estar a poupar imenso ao realizar todos os seus eventos no Performance Center ou Amway Center.

Nesta apresentação de resultados, a WWE também destacou o seguinte:

– Foi estreado o novo ThunderDome no Amway Center, em Orlando, na Flórida. Este possibilitou uma experiência virtual aos fãs da WWE e recreou a atmosfera de arena que faltava à programação da WWE. Desde o mês de Março que a WWE não realiza shows para fãs pagantes.

– A média de subscritores pagos da WWE Network neste trimestre registou uma subida de 6% comparativamente ao período homólogo, estando agora em cerca de 1,6 milhões de assinantes.

– As visualizações de vídeos nas redes sociais (Facebook, Instagram, YouTube, etc) aumentaram em 3%, tendo atingido as 9,2 bilhões. Já as horas de conteúdo consumido aumentou em 3%, registando 342 milhões no total das várias redes sociais e plataformas.

– Por fim, as vendas através da internet (WWE Shop) registaram um aumento de 60%, tendo registado 9,1 milhões de dólares, colmatando assim o merchandise que não se vendeu em live events.

Todos os detalhes deste relatório e contas da WWE podem ser vistos aqui (WWE.com) e aqui (PDF). Já aqui  (PDF) podem ser vistos vários indicadores de performance.

Em comunicado, Vince McMahon comentou o seguinte sobre este terceiro trimestre de 2020 da WWE:

A nossa performance financeira no terceiro trimestre foi forte e reflete a nossa criatividade constante neste ambiente desafiante. Continuamos a adaptar o nosso negócio, tal como demonstramos pela criação do WWE ThunderDome, focando no aumento da interação da nossa audiência para suportar o valor do nosso conteúdo a nível global.

Já a diretora financeira Kristina Salen, referiu o seguinte:

Neste trimestre, tivemos uma receita de 221,6 milhões de dólares e um resultado ajustado de OIBDA de 84,3 milhões de dólares baseados no aumento de licenças da nossa principal programação. Com 638 milhões de dólares e pequenos investimentos a curto-prazo, acreditamos que a WWE tem recursos e capital substancial para lidar com os desafios que poderão surgir no futuro e continuar a responder às iniciativas estratégicas.

Entretanto o jornalista Dave Meltzer já resumiu todos estes resultados num curto tweet, dizendo que a mudança para o ThunderDome não fez subir os custos da WWE e que os resultados deste terceiro trimestre foram idênticos às expectativas. Já os lucros foram enormes, duplicando o que se esperava.

Já o jornalista Brandon Thurston fez a sua análise financeira para o Wrestlenomics e referiu que este é o ano mais lucrativo de sempre da WWE, com um lucro total que já vai em 118 milhões de dólares.

Depois de dois trimestres em que já tinha apresentado excelentes resultados financeiros por ter reduzido drasticamente os seus custos operacionais, este terceiro trimestre não foi diferente.

Fica assim difícil perceber algumas medidas tomadas pela WWE nos últimos meses, como o despedimento de Superstars ou a proibição das suas estrelas terem canais de Twitch ou outro tipo de rendimentos.


O que achaste destes resultados da WWE no terceiro trimestre deste ano?

7 Comentários

  1. A WWE soma e segue em termos financeiros.
    O produto nao é o melhor mas as contas estão muito bem…bom trabalho da administração neste aspeto.

  2. Excelentes resultados, a cada ano a WWE vai ficando mais rica.

  3. Eduardo4 semanas

    Não canso de dizer, o Vince é genial quando se diz respeito a finanças, pode até ter ficado preso no tempo em relação a ideias criativas e produto apresentado, mas ele fez muito pelo wrestling e isso nos temos que respeitar.

  4. Surf4 semanas

    E é isto, mesmo sem o produto ser excelente e com a maior parte dos fãs e acionistas a reclamarem do produto conseguem lucrar, Vince é um gênio quanto aos negócios..

  5. Excelentes valores. A WWE financeiramente está muito bem, o produto é que precisa de regularizar.

  6. A WWE é das melhores empresas de sempre e os números falam por si, muito bem grandes números!

  7. Anónimo4 semanas

    São excelentes números. Goste-se ou não do Vince, em termos financeiros não se pode negar que ele sabe muito bem o que faz.