A WWE divulgou esta quinta-feira os resultados financeiros do quarto trimestre de 2020, um período novamente “fustigado” pela pandemia do COVID-19, assim como um balanço de todo o ano que passou.

Apesar de um quarto trimestre em queda por não se ter realizado o segundo evento na Arábia Saudita, no conto geral do ano a WWE acabou por registar lucros recorde, muito acima dos valores obtidos em 2019.

Todos os detalhes deste relatório e contas da WWE podem ser vistos aqui (WWE.com) e aqui (PDF).

Estes foram alguns dos destaques financeiros desta apresentação de resultados da WWE:

Resultados do 4º Trimestre de 2020

– As receitas diminuíram 26%, registando 238,2 milhões de dólares comparativamente aos 322,8 milhões obtidos em igual trimestre do ano anterior, sobretudo devido à não realização do segundo evento na Arábia Saudita.

– O resultado operacional do quarto trimestre de 2020 foi de 36,2 milhões de dólares, um diminuição em 64% face aos 99,8 milhões do quarto trimestre de 2019.

– Já o resultado ajustado de OIBDA (antes da depreciação e amortização) diminuiu para os 51,2 milhões de dólares, uma descida de 52% comparativamente aos 107,6 milhões de dólares do mesmo trimestre do ano anterior.

Resultados de todo o ano de 2020

– As receitas aumentaram 1%, registando 974,2 milhões de dólares comparativamente aos 960,4 milhões obtidos em 2019.

– O resultado operacional do ano de 2020 foi de 208,6 milhões de dólares, um aumento de 79% face aos 116,5 milhões do ano anterior.

– Já o resultado ajustado de OIBDA (antes da depreciação e amortização) aumentou para os 286,2 milhões de dólares, um aumento de 59% face aos 180 milhões de dólares obtidos em 2020.

Estes excelentes resultados em termos de lucro devem-se sobretudo: à venda de direitos televisivos; ao facto da WWE não estar a realizar live events, que representavam um grande custo; e estar a poupar imenso ao realizar todos os seus eventos no Performance Capitol Wrestling Center ou ThunderDome (primeiro no Amway Center e depois no Tropicana Field). No entanto, são afectados pela não realização do segundo evento anual na Arábia Saudita.

Outros destaques do ano de 2020

Nesta apresentação de resultados, a WWE também destacou o seguinte:

– Foi estreado o novo ThunderDome no Amway Center, em Orlando, e mais tarde transacionado para o Tropicana Field, em São Petersburgo, Flórida. Este possibilitou uma experiência virtual aos fãs da WWE e recreou a atmosfera de arena que faltava à programação da WWE. Desde Março de 2020 que a WWE não realiza shows para fãs pagantes.

– A média de subscritores pagos da WWE Network neste trimestre registou uma subida de 6% comparativamente ao período homólogo, estando agora em cerca de 1,5 milhões de assinantes.

– As visualizações de vídeos nas redes sociais (Facebook, Instagram, YouTube, etc) aumentaram em 10%, tendo atingido os 38 mil milhões. Já as horas de conteúdo consumido aumentou também em 10%, registando 1,4 mil milhões no total das várias redes sociais e plataformas.

Previsão para o ano de 2021

A WWE assinou recentemente um contrato de vários anos com a NBCUniversal para a transmissão do conteúdos da WWE Network na plataforma de streaming Peacock nos Estados Unidos da América. Este acordo vai permitir à WWE arrecadar cerca de 200 milhões de dólares por ano, mais 100 milhões de dólares por ano do que arrecada atualmente pela sua própria plataforma.

A WrestleMania vai regressar ao Raymond James Stadium em Tampa Bay, nos dias 10 e 11 de Abril. Novidades sobre a venda de bilhetes e protocolos de segurança são conhecidos em breve.

Os responsáveis da WWE antevêem que não consigam realizar novos live events na sua plenitude pelo menos durante a primeira metade de 2021.

Adicionalmente, os responsáveis da WWE esperam em 2021 ter maiores custos que em 2020, com a retoma de alguns custos de produção de shows semanais, aluguer de arenas para o ThunderDome, regresso de empregados em lay-off, entre outras coisas.

Ainda assim, a WWE espera atingir em 2021 um aumento no resultado ajustado de OIBDA (antes da depreciação e amortização), a rondar os 270 a 305 milhões de dólares.

Declarações dos responsáveis da WWE

Em comunicado, Vince McMahon comentou o seguinte:

Durante o quarto trimestre, continuámos a produzir conteúdo ao vivo de novas maneiras, o que aumentou a interação e o envolvimento do público.

À medida que continuamos a adaptar o nosso negócio ao ambiente de media em constante mudança, fechámos um importante acordo para licenciar o conteúdo da WWE Network para a Peacock, que esperamos expandir o alcance das nossas marcas e aumentar o valor do nosso conteúdo.

Já a diretora financeira Kristina Salen, referiu o seguinte:

Para o ano, atingimos o recorde de receita e OIBDA ajustado, que ficou acima das nossas previsões. O OIBDA ajustado aumentou quase 60% refletindo o impacto anual dos nossos novos acordos de distribuição de conteúdo nos Estados Unidos da América e os esforços abrangentes para conter custos em tempos difíceis. Em 2021, prevemos OIBDA ajustado de 270 a 305 milhões de dólares, refletindo a crescente monetização do nosso conteúdo, moderado pelo impacto contínuo de COVID-19.

Depois de três trimestres em que já tinha apresentado excelentes resultados financeiros por ter reduzido drasticamente os seus custos operacionais, este quarto trimestre não foi tão bom por causa de não ter havido evento na Arábia Saudita.

Ainda assim, o balanço do ano é super-positivo, pelo que fica difícil perceber algumas medidas tomadas pela WWE ao longo do mesmo, como o despedimento de várias Superstars ou a proibição das suas estrelas terem canais de Twitch ou outro tipo de rendimentos.


O que achaste destes resultados da WWE no quarto trimestre de 2020 e de todo o ano que passou?

17 Comentários

  1. Excelentes números para a WWE atendendo à época que se vive.

  2. Os resultados são muito bons. Relamente, ao nível das finanças a empresa está muito bem, foi um grande aumento comparativamente ao ano passado. A WWE podia efetivamente parar de vez com os live events, já está mais que visto que não precisa deles e ajuda os lutadores a estar melhor preparados.

    • Duke3 semanas

      Eiii. Eu percebo o que queres dizer, mas não queres ver os lutadores em Portugal por exemplo?

    • Brock3 semanas

      Duke. Eu pessoalmente não. Esta geração da WWE não me dá o mínimo interesse em ver ao vivo. Felizmente tive a oportunidade de ver uma vez ao vivo. Vi Triple H, Chris Jericho, Randy Orton, o falecido Umaga e muitos mais.

    • Duke3 semanas

      Eu também já vi esses todos e sinto-me grato por isso, mas caso eles venham a Portugal vou ver.

    • Eu estava a falar de cancelar os live events nos EUA. No resto do mundo continuavam como já vinham a fazer.

    • Duke3 semanas

      Ah certo, percebi mal então xD

  3. Brock3 semanas

    Nunca vou perceber o como é que isto é possível. Com o produto que apresentam que é o ponto principal dos lucros

  4. Anónimo3 semanas

    São excelentes números para a WWE.

  5. EDUARDO GUIMARAES BAIA3 semanas

    O que torna ainda mais chocante no quanto essa empresa é cruel. Demitiu todos aqueles lutadores, produtores, funcionários no geral no meio de uma pandemia, no ano mais lucrativo da história da empresa. É doido demais isso

  6. De facto foi um ano excelente para a WWE do ponto de vista financeiro.
    Creio que não deviam voltar com os live events e apenas deviam fazer as tours da Europa e outras,agora em território americano não vale a pena fazê-los.

  7. O melhor da noticia é mesmo a inagem do tio com aquela cara de caloteiro malandro com o maço de notas 🤣

  8. São excelentes notícias sem dúvidas mesmo para quem vive numa pandemia é extraordinário o ativo que entra!

  9. Junior boque3 semanas

    Depois dizem que a Wwe esta cair e o AEW esta fazer história, ora os lutadores da wwe sao pessimos que os AEW, bla bla bla, hj percebo que mesmo nos anos atrás a wwe era criticada . Mas nunca parou em as críticas, trabalhou, demitiu, contratou, impôs-se no mercado e sempre vem mastigando os seus oponente no final do dia. A WWE é a melhor empresa de wrestle no mundo, e nao se abala com críticas minúsculas , nem com criticas das pessoas que ja estiveram na produção ou em qualquer coisa la. O comboio do vince faz acontecer, gostem ou não.

  10. The Phenomenal One3 semanas

    Foram excelentes resultados para fechar um excelente ano do ponto de vista financeira da WWE, mesmo com todos os problemas impostos pela pandemia de COVID-19.