Quando se fala em eventos de luta profissional, existem dois nomes que rapidamente vêm à mente: World Wrestling Entertainment (WWE) e Ultimate Fighting Championship (UFC). Os dois campeonatos norte-americanos são os maiores em audiência, importância e qualidade. São nestes ringues e octógonos que combates épicos são travados e a história do desporto é escrita.

Apesar das suas diferenças óbvias — na WWE o vencedor é definido antes das lutas e no UFC não — os dois eventos partilham características importantes e marcam a carreira dos atletas que passaram pelas organizações. A WWE, por exemplo, é o berço de um dos maiores ícones do entretenimento atual, Dwayne “The Rock” Johnson, que teve nos ringues da WWE a base para dar o salto na carreira e tornar-se um ator e apresentador conhecido em todo o mundo.

Vejamos então que características são partilhadas por ambos os desportos.

Na técnica

A primeira semelhança que ambas as organizações partilham é o Wrestling. Esta modalidade de arte marcial é uma das mais antigas da história, existindo registos desta na obra Odisseia, o poema épico mais famoso de Homero.

Além disso, algumas pinturas de povos babilónicos e egípcios representam os lutadores da época com “pegadas” (nome dos golpes) muito similares à atualidade.

A WWE é um evento de pro-wrestling, uma das ramificações desta arte marcial milenar.

No caso do UFC, muitos lutadores, especialmente os provenientes da parte norte da América (Estados Unidos e Canadá) são especialistas em wrestling estilo greco-romano. Estes profissionais são extremamente hábeis em agarrar e dominar o oponente e levar os combates para o solo. Um representante notório deste estilo é o canadiano Georges St. Pierre que, durante os seus anos de profissional, contou com um registo de 26 vitórias e apenas 2 derrotas. Conhecido pela alcunha de “GPS”, o lutador manteve-se invencível entre os anos de 2007 e 2019. Quando se reformou, o campeão manteve o cinturão unificado dos pesos-médios, com um registo de 13 lutas sem perder.

Estrelas partilhadas

A carreira de um lutador é relativamente curta, por esse motivo, muitos profissionais estão sempre à procura do melhor contrato para lutar, seja na WWE ou no UFC. É nesse momento que as organizações encontram outro ponto em comum: as estrelas do espetáculo.

Ken Shamrock é um dos casos mais clássicos de troca de eventos. O americano participou da primeira edição do UFC, em 1993. Após vencer o primeiro duelo contra Patrick Smith, um compatriota especialista em Taekwondo, Shamarock teve pela frente o brasileiro — e futuro campeão — Royce Gracie. O duelo entre os dois durou pouco, em 57 segundos o lutador brasileiro encaixou um mata-leão e venceu o combate. Tempos depois, Ken migrou para a WWE onde se tornou num dos grandes nomes da organização.

Outro nome de peso que conta com muito prestígio nas duas organizações é Brock Lesnar. O gigante americano foi campeão dos pesos-pesados no UFC e 11 vezes campeão nos eventos de pro-wrestling da WWE.

Ainda no campo dos pesos-pesados, o brasileiro Júnior Cigano, ex-UFC, também mudou de ares e, agora, é figura carimbada nos eventos da WWE.

O último grande nome do UFC, que decidiu seguir carreira na WWE, foi Ronda Rousey. A judoca e ex-campeã no octógono decidiu aventurar-se nos ringues da organização de wrestling. No entanto, os fãs esperam que Ronda melhore a sua capacidade de fazer promos nos eventos em que participa, referindo que esta ainda tem pouco à vontade perante o público.

Mundo das apostas

Nos últimos anos, o mercado das apostas desportivas ganhou terreno e ampliou as suas fronteiras. O setor, que antes era muito presente nas lutas de boxe e jogos de futebol, adicionou diversas novas modalidades ao catálogo e, agora, engloba competições de artes marciais um pouco por todo o mundo.

É justamente no campo das apostas que existe uma distensão entre as duas organizações. Nas lutas da WWE, o resultado já está definido antes de começar o combate, cabendo aos lutadores realizar o melhor espetáculo possível para o público e seguir o roteiro planeado pelo Booker, profissional responsável por escrever a história do evento. O pro-wrestling da WWE é considerado um “desporto-espetáculo”, uma mistura perfeita entre entretenimento e esforço físico.

Os combates organizados por Dana White, presidente do UFC, por sua vez, não têm vencedor definido e, também por isso, movimentam o mundo das apostas online quando o assunto são as modalidades de Mixed Martial Arts, o famoso MMA.

Nas casas de apostas é possível apostar nos principais eventos de lutas que, regra geral, os palpites são direcionados a quem vencerá o combate. Contudo, no mundo da WWE, existem mais opções, por exemplo, é possível especular qual a super-estrela que fará uma participação especial e quando. Desta forma, o entretenimento é incluído inclusive neste setor.

Comentários

Não são permitidos comentários (ou novos comentários) neste post.