O Wrestling e o MMA são modalidades distintas, mas guardam entre si algumas semelhanças. É por isso que não são poucos os casos de pro-wrestlers oriundos das artes marciais mistas ou o contrário. Na história recente, alguns casos ganharam destaque.

Separamos abaixo 5 lutadores que já lutaram tanto no WWE quanto em organizações de MMA, não apenas no Ultimate Fighting Championship, como você vai conferir…

Brock Lesnar

O caso mais notório de atleta oriundo do pro-wrestling a se arriscar no MMA, sem dúvida, foi o gigante Brock Lesnar. Após longa passagem pelo WWE, o lutador deixou a organização em 2004 e, três anos depois, fez sua estreia nas artes marciais mistas, derrotando Min-Soo Kim no Dynamite. Em 2008, assinou com o UFC.

Na maior organização de MMA do planeta, Lesnar conquistou o cinturão dos pesos-pesados após nocautear a lenda Randy Couture por nocaute, em novembro de 2008. O gigante ainda defendeu a cinta duas vezes, contra Frank Mir e Shane Carwin, antes de perder o título para Cain Velásquez, em 2010.

Depois de nova derrota, desta vez para Alistair Overeem, Lesnar deixou o UFC e retornou ao WWE para reescrever sua história. Porém, em 2016, ele realizou uma nova luta no Ultimate e derrotou Mark Hunt em Las Vegas – mas o resultado acabou convertido para um no-contest após Lesnar cair no anti-doping.

CM Punk

Se a trajetória de Lesnar foi bem-sucedida no UFC, o mesmo não se pode dizer de outro ex-campeão do WWE: CM Punk. Após a consagração como campeão no pro-wrestling, Phil Brooks decidiu tentar a sorte no octógono entre 2016 e 2018

Do ponto de vista técnico, a passagem de CM Punk pelo UFC não foi das melhores, com 2 derrotas em 2 lutas sem sequer ameaçar os adversários, contra Mickey Gall e Mike Jackson – que não pertencem à elite da divisão dos meio-médios. Porém, o apelo de público com vendas de ingressos e pay-per-view foi enorme, por se tratar de um nome extremamente midiático nos Estados Unidos.

Não é à toa que, à época, as casas de apostas no UFC deram ao pro-wrestler o status de maior azarão dos eventos em que participou, com chances de menos de 30% de vitória e odds muito altas, em torno de 3.60 em casas como Betano e Betway, um dos melhores sites do país. Ao contrário de Lesnar, Punk mostrou pouca base para lutar MMA e foi completamente dominado. Recentemente, ele voltou ao Wrestling após 7 anos afastado do mesmo.

Dave Bautista

Quem também já lutou MMA foi Dave Bautista, lutador múltiplas vezes campeão do WWE. No entanto, sua passagem nas artes marciais mistas foi ainda mais curta que a de CM Punk, e sequer foi no UFC.

Após deixar o WWE, Bautista assinou com o evento Classic Entertainment and Sports: Real Pain (CES) em outubro de 2012 – algum tempo depois de ter recebido a faixa-roxa de jiu-jitsu de Cesar Gracie. A estreia foi positiva: Bautista venceu Vince Lucero por nocaute técnico no primeiro round.

Apesar do início promissor, ele nunca mais voltou a disputar uma luta oficial de MMA e acabou voltando ao wrestling, além de conciliar o combate com sua carreira como ator, interpretando, entre outros, o personagem Drax na franquia de filmes do Universo Cinematográfico Marvel. Em 2019, Bautista se aposentou oficialmente dos ringues.

Ronda Rousey

Se Brock Lesnar, CM Punk e Dave Bautista migraram do Wrestling para as artes marciais mistas, Ronda Rousey fez o contrário. Considerada uma das maiores lutadoras de todos os tempos, ela foi a grande responsável pela popularização do MMA feminino, tendo sido campeã do peso-galo feminino do UFC entre 2013 e 2015, antes de perder o cinturão para Holly Holm. Foi, por muito tempo, uma das grandes estrelas da organização.

Depois de muito flertar com o WWE, sendo presença certa em muitos eventos da organização, Ronda finalmente assinou contrato e fez sua estreia no Royal Roble em 2018 (apesar de algumas aparições no ringue muito antes disso).

Ela chegou a ser campeã do RAW e só foi derrotada em 2019, perdendo o cinturão para Becky Lynch (em um combate triplo que também contou com Charlotte Flair). Esta foi sua última aparição no ringue.

Cain Velásquez

Cain Velásquez foi um dos grandes nomes da categoria peso-pesado do UFC na última década, tendo sido campeão após destronar Brock Lesnar em 2010. Após perder o cinturão para o brasileiro Junior dos Santos, o norte-americano voltou a conquistar o título ao bater o mesmo rival 2 anos mais tarde, mas perdeu novamente a cinta ao cair diante de Fabricio Werdum, em 2015.

Foram 14 vitórias em 17 lutas no MMA profissional, sendo o último combate em 2019, uma derrota para o camaronês Francis Ngannou. Foi quando Velásquez decidiu se arriscar no ringue do WWE, estreando no Smackdown em outubro daquele ano, quando encarou Brock Lesnar novamente. Porém, sua passagem no pro-wrestling durou pouco, já que o lutador encerrou seu vínculo com a organização em 2020.

7 Comentários

  1. Higor Brasil3 meses

    Shayna baszler??

  2. Zoro3 meses

    Boa tarde.
    O Bobby lashley também já fez no MMA, tal como a wrestler já mencionada nos comentários.

  3. Gean3 meses

    Matt riddle

  4. Ismael Flores Goulart3 meses

    Só uma sugestão de arrumação, ali no CM Punk fala que após 7 anos afastado ele voltou para WWE, mas na verdade foi pra AEW.

  5. Andrade993 meses

    Lashley, Riddle, Jack Hager, Shayna Baszler. Acho que ainda tem mais exemplos, se caça dava para ter feito um top 10 ou uma parte 2 no caso.

  6. El Cuebro3 meses

    Lashley, Riddle, Shamrock, Shayna, Marina Shafir, Jessamyn Duke, mais os exemplos citados acima são ótimos exemplos disso, a experiência de ringue ajuda muito no pro-wrestling, acho que no futuro veremos mais disso acontecendo, para mim adiciona muito à modalidade e claro no MMA também!