A WWE transmite esta segunda-feira mais uma edição do Raw na USA Network, especial de 30º aniversário, a partir do Wells Fargo Center em Philadelphia, Pennsylvania, rumo ao Royal Rumble do dia 28 de Janeiro.

Resultados

– Undisputed WWE Tag Team Champion Jey Uso & Sami Zayn venceram Judgment Day (Dominik Mysterio & Damian Priest)
– Seth Rollins & Street Profits (Angelo Dawkins & Montez Ford) venceram Imperium (WWE Intercontinental Champion Gunther, Giovanni Vinci & Ludwig Kaiser)
– Raw Women’s Champion Bianca Belair venceu Sonya Deville (Non-Title Match)
– WWE United States Champion Austin Theory venceu Bobby Lashley (No Disqualification Match)

Report

Em destaque neste Raw tivemos a celebração dos 30 anos do programa da brand vermelha da WWE, assim como um Raw Tag Team Championship Match e um No Disqualification Match pelo WWE United States Championship.

23 Comentários

  1. Andre Taker1 semana

    O que é que o Undertaker segredou ao Wyatt?
    E aquela troca de olhares hum…
    Alguma teoria?

    • Best1 semana

      Espero um combate entre eles…

    • Surf1 semana

      fds deixa o taker em paz a descansar, ja bastou aqueles anos de sofrimento..

    • Kaka6 dias

      Que o BO DALLAS É o cara porque é casado com a Liv Morgan.

  2. Andre Taker1 semana

    Que bizzarice foi aquela no combate da Becky contra a Bayley?!

  3. Tiago1 semana

    Imaginem uma nova versão de Ministry of darkness com Undertaker e Wyatt na mesma stable

  4. JOAOPEDROOOOOOO1 semana

    Tentar não ver spoilers e dizer apenas que este é o Raw que eu vou ver totalmente em vários anos e só por causa das lendas.

    • JOAOPEDROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO1 semana

      Ok, acabei de ver isto e honestamente esperava mais. Ver aqui avaliações (que são sempre subjectivas), como a do Soares (que tem todo o direito à sua opinião, não é uma crítica), por 7.5, custa-me um bocado. Se isto é 7.5, o que é um show regular onde não aparecem as lendas?

      Primeiramente, a stage tem uma visualização brutal, com todos os efeitos, luzes…é simplesmente fantástico, mas parece muito maior e muito mais disperça. Notava-se que o público estava entusiasmado, mas pouco se notou. O som do público comparativamente ao que se fazia antes é muito menor e o tamanho da stage e a sua amplitude pode ser influenciador disso.

      De seguida, os cartazes. Onde andam os cartazes? Quase não se vêem. Isso trazia emoção, era giro quando as câmaras mostravam.

      As promos actuais não prestam. Não sei se sou eu que sou exigente, mas antes havia uma maior ligação com o público, eles eram ouvidos, interagiam com isso e na verdade, o único que falou nesse apontamento foi o grande Paul Heyman com o ECW (e o HHH com o “are you ready?”, mas esse é uma catchphrase que já presupõe isso). Há coisas tão simples de se fazer. Como quando o Jay estava a falar, podia dizer: “don’t you see my tribal chief? They a’ll chanting for Sami” e depois o público começava a interagir, algo do género.

      Continuando, as músicas. Agora é só som, em todas elas. Porquê? Fica caro fazer uma música? Eu não vejo os shows então não sabia que tinham eliminado isto de todos! Ouve-se uma frase como “não sei quê queen” para a Charlotte ou o famoso “BURNING DOWN!” do Rollins e pouco mais. Isso tira emoção na entrada. E por falar em músicas, que treta de música foi aquela do Taker? Aquilo que nós queríamos ouvir era o You Gonna Pay…

      Relativamente aos combates, achava também que iam ser melhores. Antes, havia mais impacto, ouvia-se mais quando batiam no chão, no ringue. Pode ser da stage, pode ser o material do ringue, não sei… E depois, tudo é feito com mais cuidado. Acho que foi o Damien Prist que ia atacar o Sami e ele mandou-o contra o poste e aquilo foi tão forçado… não foi com impacto, não foi com nada.

      Enfim, eu não acho que esteja a ser exigente, porque esta empresa já nos deu grandes shows e eu comecei a ver TODOS os Raw e SD desde 98 (já quase há um ano e meio) e já vou quase no fim de 2003 e se este show acontecesse eu dava um 4 em comparação. Muito fraco a muitos niveis.

      PS: Se calhar não é uma opinião popular, mas faltam as divas. Trás muita emoção todas as histórias de romance, todos os engates ou mesmo os concursos de biquíni, as lutas de almofadas, por aí…

    • Surf7 dias

      Gostas tanto da atitude era que nem sabes que a theme do American badass e big evil são para gimnicks diferentes LOOOOOOOL

    • JOAOPEDROOOOOOO7 dias

      Estás a ver, gosto tanto da A.Era que a música que falei é da Ruthless Agression. Anyway, quem falou em gimmicks? Apenas que a música de entrada devia ser essa, mas mais vale mandar bitaites só porque sim.

    • “Se calhar não é uma opinião popular, mas faltam as divas. Trás muita emoção todas as histórias de romance, todos os engates ou mesmo os concursos de biquíni, as lutas de almofadas, por aí…” Existem sites para veres esse tipo de conteúdo. No wrestling, acho melhor termos mulheres talentosas que saibam fazer o seu trabalho no ringue como lutadora.

    • JOAOPEDROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO7 dias

      Sim, existem e plataformas, como a WWE Network onde posso rever e não tem nada de mau.
      No wrestling podem existir lutadoras e divas, há espaço para tudo.

    • Surf6 dias

      sim, msm merda, gimnicks diferentes logo themes diferentes, vai pro pornhub que la estas bem

    • JOAOPEDROOOOOOO5 dias

      Mas tu sabias qual era a gimmick que ele ia usar? Andas a surfar na Disney.
      Ou então vou para a WWE Network ver shows de qualidade. É que se calhar nem nascido eras, mas isto acontecia e ninguém reclamava. A geração tiktok é que é demasiado susceptível

  5. Kurt Angel um DX????

  6. Bruno Fec1 semana

    Uma grande diferença da liderança de Triple H viu-se no segmento em que ele mesmo esteve envolvido, não tivemos talento recente a ser enterrado por lendas.

  7. Gostei:
    – Julgamento do Sami Zayn. Caramba, isto é o melhor storytelling que a WWE fez nos últimos 15 anos! Desde o Paul Heyman a mostrar as suas provas, o Roman a mandar o Solo bater no Sami e o Jey Uso a impedir e a salvar o Sami depois de tudo entre os dois… que segmento perfeito! A Bloodline é, de longe, a melhor coisa da WWE atualmente e tudo isto é belíssimo. Perfeito, mesmo!
    – The Usos (com Sami a substituir o Jimmy a meio) (c) vs The Judgment Day. A ironia acaba por custar os Judgment Day. Eles conseguiram a chance graças a uma substituição e perderam o combate graças à mesma situação. O melhor combate da noite, com Priest e Mysterio a terem uma exibição boa em especial.
    – Promo do LA Knight, interrompido por Undertaker e Bray Wyatt e atacado por ambos. A única coisa negativa é a música de entrada do ‘Taker… tinha que ser a Rollin’ dos Limp Bizkit ou a You’re Gonna Pay. Este segmento foi fantástico. O Knight é sempre excelente e uma interação entre este e o ‘Taker era algo que não estava no meu bingo para 2023. No final, pareceu-me que o ‘Taker finalmente passou a tocha ao Bray, o que é bom.
    – Segmento dos DX. Este segmento teve demasiada gente, mas funcionou muito bem. Desde os DX com o Kurt Angle, os Imperium a terem destaque ao interromper os DX, o Triple H a dizer que “esta coisa do booking não é fácil”, uma boa 6-man tag marcada pelo rei das tag matches em si, Teddy Long. Um fantástico segmento cheio de nostalgia e destacado pelas estrelas atuais.
    – 6-Man Tag Team Match. O combate foi sólido e os Imperium ficam fortes apesar da derrota. A nostalgia prévia deu um build decente a isto e os faces conseguiram a previsível vitória.
    – Promo da Charlotte Flair, Bianca Belair e Sonya Deville. Raios, a Charlotte é mesmo horrível a face. As promos dela são forçadas… felizmente, a Bianca e a Sonya ainda salvaram alguma parte disto.
    – Promo do The Miz, atacado por Kevin Owens. O Miz veio fazer birra, nada demais. Depois disso, foi um ótimo segmento, com o Owens a passar uma mensagem forte ao Tribal Chief.
    – Bobby Lashley vs Austin Theory (c). Bom combate, mas esperava mais. Até pensei que a estipulação fosse ajudar, mas nem por isso. Mesmo assim, foi aceitável e ajudou a feud entre Lesnar e Lashley.

    Não Gostei:
    – Bianca Belair vs Sonya Deville. Que combate aborrecido… Não teve nada de mal, mas não foi interessante. Pareceu-me que durou meia hora apesar de só ter durado 8 minutos. Uma forma preguiçosa de ter a Bianca no card, honestamente.

    Overall: 7.5/10. Show brutal, mesmo muito divertido. As únicas críticas foi a forma como a divisão feminina foi utilizada, com um combate aborrecido e uma Steel Cage que prometia que acabou por não acontecer. De resto, as lendas foram utilizadas de forma correta, impulsionando as estrelas atuais em vez de as espancarem, que era algo que o Vince fazia demasiadas vezes. Destaco a Bloodline (tudo o que fizeram foi ouro), Undertaker na feud Knight-Wyatt, DX e Kevin Owens.

  8. sabixão1 semana

    alguem sabe me dizer, quantas lutas a sonia Deville venceu, desde que retornou a lutar? Nas minhas contas foram 0

  9. zidane1 semana

    Incrivel como as lendas (taker, DX e as demais) mudam a atmosfera do show, por mim eles poderiam aparecer mais vezes ao decorrer do ano

  10. Zoro7 dias

    Gostei do show, e acho que faz falta em geral haver mais lendas na WWE, seja nos segmentos ou nas storylines.

  11. Anónimo7 dias

    Um ótimo Raw. Excelente segmento entra a Bloodline e Sami Zayn, foi perfeito. Destaco também o ótimo combate pelos títulos de Tag Team.

  12. Flavio6 dias

    A verdade é que ate desmotiva por ja nao passar na Sportv….