Pronto para retomar depois dos 500, esperemos que com mais longevidade que um grande regresso do CM Punk, é o velho e resistente Top Ten! Que lá arranjou mais temas para continuar a arranjar conteúdo depois de 500 edições já passadas. Antes de avançarmos com isso, fica mais um agradecimento a todos pelas vossas palavras na celebratória edição anterior. Ajuda a facilitar muito este processo de criação semanal.

Então continuemos e falemos de stables. Assim tão simples como isso. Ou factions. Lá o que lhes prefiram chamar, não há diferença entre uma coisa e outra, pois não? Chamemos-lhe grupos de gente, pronto. Aglomerados de gajos/as. Ajuntamentos de pessoas que tendem a dar porrada noutras, em conjunto. Ideia entendida. E obviamente inspirada pelo bizarro – e espectacular – segmento que nos apresentou os Wyatt Sick6. Uma igual a essa ainda não tínhamos visto.

E dá para falar de muitas coisas, no que diz respeito a stables. Umas são históricas e de sucesso. As melhores de sempre ou lá o que é, a listar Four Horsemen, nWo, D-Generation X, Social Outcasts e esses todos, já é muito genérica. Olhemos a outro lado. Stables mais estranhas. “10 das” e não “as 10” porque pode haver mais estranho que isto e o critério do que é estranho ou não até pode variar muito. Mas vejam lá qual será o processo criativo para ocorrer estas aqui:

2 Comentários

  1. Victor Silva1 semana

    Otimo artigo, como sempre, o top ten é ouro aqui no site 🙂

  2. Dungeon of Doom… que comédia. Muitos deles desconhecia (como número 1), outros não me lembrava e os Mexicools são cringe.