9 – Bound for Glory 2014

E continuamos ainda no fundo da lista, onde casos não são de grande gravidade. Aqui é mais um que nem se pode considerar mau ou coisa que pareça, mas ficou demasiada estranheza a pairar sobre ele. Ficou a sensação de “não ter contado,” e hoje em dia até é pouco recordado, se não descontinuado. Fica a questão se realmente deviam ter utilizado o Bound for Glory para este evento.

O Bound for Glory, como já é bem sabido, sempre foi o “flagship show” da TNA, o seu maior evento, a sua Wrestlemania. Onde culminam as grandes rivalidades, onde se disputam os grandes campeonatos. Mas não em 2014. Foi esse o ano do acordo com a Wrestle-1 de Great Muta, que tinha tudo para ser muito positiva e frutuosa. Mas serviram-se do seu maior evento anual para celebrar essa aliança com um evento que em nada se assemelhava ao seu habitual. A companhia viajou para o Japão e lá disputou um simples show conjunto, com um card anunciado todo de uma vez, sem storylines, à excepção do main event que colocava a dupla de Great Muta e Tajiri contra James Storm e o seu Great Sanada. Dois títulos em jogo (mas não o título Mundial) e um combate Hardcore com os Team 3D e a dupla de Abyss e Tommy Dreamer e o resto do card colocava uma ou mais estrelas de uma companhia contra uma ou mais da outra.

Basicamente, o grande Bound for Glory de 2014 foi um One Night Only. Que, por razões de fusos horários, também teve que ser gravado. E que não teve grandes momentos a sublinhar. E que nem é propriamente visto como um Bound for Glory, mas sim, um house show colaborativo glorificado. As coisas voltaram ao normal no ano seguinte e pouco se fala desta experiência internacional actualmente.

4 Comentários

  1. Anonimo6 meses

    Vince tinha razao Lashley e muito melhor que esse overrated cm punk

  2. Devo dizer nunca ouvi falar do Heroes of Wrestling.

  3. Foi divertido e informativo! Este é um dos meus espaços favoritos e ainda bem que continua sempre aberto e com novos temas. Teve casos aí que metem-me nojo. Especialmente o do Hulk Hogan e Kevin Nash. Não sabia que o Kevin Nash tinha sido influência para a decisão desta vitória. Ridículo. Outro caso ridículo foi o Vince McMahon pensar que os fãs queriam o Big Show vencedor da Elimination Chamber. Já em 2006 o Vince não sabia o que raio os fãs queriam. E agora continua a mesma bosta. Mais uma vez, bom artigo!

Comentar