A AEW transmitiu esta quarta-feira mais uma edição do Dynamite no canal TNT, a partir da UBS Arena em Long Island, Nova Iorque, a última antes do especial Winter Is Coming da próxima semana, dia 15 de Dezembro.

O AEW Dynamite é transmitido na FITE TV. Subscreve aqui!

Resultados

– MJF e Dante Martin venceram Dynamite Diamond Battle Royale
– Jurassic Express (Jungle Boy & Luchasaurus) & Varsity Blonds (Brian Pillman Jr. & Griff Garrison) venceram The Acclaimed (Anthony Bowens & Max Caster) & 2Point0 (Jeff Parker & Matt Lee)
– Young Bucks (Matt & Nick Jackson) venceram CHAOS (Chuck Taylor & Rocky Romero)
– Riho venceu Jamie Hayter
– Bryan Danielson venceu John Silver

Vídeos

Watch Wrestling

Report

O Dynamite abriu com a música de MJF a tocar, mas foi CM Punk que apareceu e foi vaiado pelos fãs, e aproveitou para provocar a equipa local de hóquei de gelo.

A seguir, o “Second City Saint” começou a insultar MJF e explicou que os percebe, pois em miúdo odiava Dennis Rodman quando este jogava nos Detroit Pistons, até este ir para os Chicago Bulls.

Com uma t-shirt em provocação a MJF vestida, CM Punk explicou que quer ser o próximo candidato principal ao AEW World Championship e que provavelmente o rival também quer, mas primeiro eles têm de lutar e que quando isso acontecer não quer que MJF fuja.

O veterano lutador terminou a sua promo insultando as pessoas de Long Island, Nova Iorque, e a afirmar que se MJF é o seu herói, então eles também não valem nada.

A seguir foi transmitido um vídeo de MJF a chegar de Ferrari…

– MJF e Dante Martin venceram Dynamite Diamond Battle Royale: A Dynamite Diamond Battle Royale começou de forma confusa, sendo que MJF só ficou escondido atrás de Wardlow e com o passar do tempo as eliminações foram acontecendo.

Com o passar dos minutos tivemos cada vez menos lutadores em ringue, mas MJF cometeu o erro de eliminar Wardlow ao mesmo tempo que eliminou outros lutadores.

No final ficaram Dante Martin, Ricky Starks e MJF, mas o jovem high-flyer eliminou o FTW Champion e arrancou a braçadeira da Team Taz.

Assim que o combate terminou, Ricky Starks atacou Dante Martin e até parecia que MJF ia salvar o seu adversário da próxima semana, mas juntou-se ao FTW Champion no ataque ao jovem. Isto até CM Punk vir ao ringue, mas MJF fugiu e Ricky Starks acabou por sofrer um GTS.

– Jurassic Express (Jungle Boy & Luchasaurus) & Varsity Blonds (Brian Pillman Jr. & Griff Garrison) venceram The Acclaimed (Anthony Bowens & Max Caster) & 2Point0 (Jeff Parker & Matt Lee): O quarteto dos Jurassic Express e os Varsity Blonds entrou e forma dominante, mas os Acclaimed e os 2Point0 conseguiram isolar Brian Pillman Jr. e tiveram no controlo durante alguns minutos. Ainda assim, o lutador de segunda geração conseguiu aguentar a ofensiva dos seus adversários até que fez o tag a Luchasaurus, que entrou com tudo e virou o combate do avesso.

Os últimos minutos foram caóticos, com os oito lutadores em ringue quer fosse a sua vez ou não, e ainda tivemos Eddie Kingston a não permitir que Daniel Garcia interferisse no combate. Isso abriu espaço para Jungle Boy aplicar o seu Snare Trap em Max Caster e arrecadar a vitória.

Assim que o combate terminou, os 2Point0 e Daniel Garcia atacaram Eddie Kingston e Ortiz nos bastidores, sendo que tiveram de ser separados pelos árbitros.

Ainda nos bastidores, os FTR e Tully Blanchard foram entrevistados e o Hall of Famer explicou que os Lucha Bros não conseguem vencer os FTR, com os dois lutadores a explicarem que eles são a melhor equipa da história e vão provar isso no Rampage, isto se os Lucha Bros tiverem coragem de colocar os seus AEW World Tag Team Championships em jogo.

– Young Bucks (Matt & Nick Jackson) venceram CHAOS (Chuck Taylor & Rocky Romero): Chuck Taylor & Rocky Romero entraram melhor neste embate, mas a maior química dos Young Bucks virou o combate a seu favor, tendo isolado primeiro o lutador da NJPW e depois Chuck Taylor.

O domínio dos Young Bucks foi bastante prolongado, mas ainda assim o duo dos CHAOS começou a equilibrar esta contenda. Adam Cole, Brandon Cutler e Orange Cassidy ainda tentaram interferir, mas sem efeito.

No final, depois de várias quase vitórias de Rocky Romero, os Young Bucks acertaram o seu Meltzer Driver e venceram o combate.

Depois do combate terminar, os SuperKliq continuaram o ataque e foi então que tivemos o regresso e Trent Beretta e o lutador deu conta do grupo rival sozinho, e no final os Best Friends abraçaram-se no ringue.

Nos bastidores, Ruby Soho ia ser entrevistada, mas foi interrompida por The Bunny e Penelope Ford e ficou anunciado para o Rampage um Six-Woman Tag Team Match, tendo Nyla Rose atacado a sua adversária do torneio, ataque que terminou quando Tay Conti e Anna Jay vieram em auxílio da “Runaway”.

Na rampa, o TNT Champion Sammy Guevara ia ser entrevistado mas foi logo interrompido por Cody Rhodes, que explicou que no dia de Natal eles iriam lutar pelo título. A seguir, o “Spanish God” foi novamente interrompido, desta vez pelos Men Of The Year, com Ethan Page e Scorpio Sky a acusarem-no de não ter coragem de defender o TNT Championship contra eles.

A seguir foi transmitido um video package a promover o combate entre Jade Cargill e Thunder Rosa, das semi-finais do TBS Women’s Championship Tournament.

– Riho venceu Jamie Hayter: A maior agilidade de Riho fez com que a ex-campeã dominasse os momentos iniciais deste embate, mas fora do ringue Jamie Hayter usou a sua força e virou o combate do avesso. A britânica dominou durante alguns minutos, mas Riho começou a equilibrar, apesar de ter sido Jamie Hayter que quase venceu por várias vezes. Só que a ex-campeã não veio ao Dynamite para desistir e também teve algumas quase vitórias.

No final, as duas acabaram a lutar no topo da terceira corda e Riho acertou uma Crucifix Bomb lá de cima, antes de acertar a sua dupla joelhada para garantir a vitória.

Assim que o combate terminou, a AEW Women’s World Champion Britt Baker atacou Riho e enviou assim uma mensagem enfática para a sua rival.

A seguir foi anunciado o AEW Revolution para o dia 7 de Março de 2022 em Orlando, Flórida.

A seguir tivemos um video package a promover o combate entre Hikaru Shida e Serena Deeb que acontecerá no próximo Dynamite, o especial Winter Is Coming, e mais outros dois combates.

Os Varsity Blonds iam ser entrevistados na rampa, mas as luzes da arena apagaram-se e quando voltaram a ligar-se Malakai Black apareceu e cuspiu a sua mist na cara de Julia Hart.

– Bryan Danielson venceu John Silver: A força de John Silver surpreendeu Bryan Danielson durante os primeiros minutos do main event, mas o “American Dragon” usou toda a sua experiência e agressividade para controlar o lutador da Dark Order.

Bryan Danielson destruiu o adversário durante vários minutos, mas John Silver não queria perder a jogar em casa e foi começando a equilibrar, ao ponto de quase surpreender tudo e todos com várias quase vitórias.

No final, Bryan Danielson usou toda a sua agressividade e depois de várias cotoveladas acertou uma Gotch Piledriver, tendo fechado o combate com um Full Nelson modificado.

Assim que o combate terminou, Bryan Danielson pegou no microfone e explicou que pontapeou a cabeça de todos os membros da Dark Order, excepto John Silver, e como é um homem de palavra então terá de o fazer.

Quando o “American Dragon” já estava a dar os seus pisões habituais na cabeça do que tinha sido o seu adversário, o AEW World Champion “Hangman” Page apareceu e atacou o seu rival, tendo prometido que o irá vencer no Dynamite Winter Is Coming da próxima semana.


O que achaste do AEW Dynamite desta semana?

15 Comentários

  1. Luiz Felipe8 meses

    Excelente show até o momento

  2. L26MC8 meses

    O que este show teve de divertido, teve também de desinteressante, já estavam um pouco com a cabeça, no show da semana seguinte.

    A AEW devia dar destaque aos menos utilizados ou aos que não acrescentam nada ao show, apostarem neles nos programas do YouTube e criarem boas storylines com eles, para poderem crescer antes de virem até ao Dynamite. Assim estão a ajudar esses lutadores, estão também a ajudar o seu canal com visualizações e o próprio programa banal, vai virar algo interessante.
    Matt Hardy e companhia, são um pequeno exemplo de lutadores que não deviam aparecer mais no Dynamite, criam 1000 grupos e nenhum acaba por ser interessante, fazem todos o mesmo.

    O Dynamite precisa de mais momentos marcantes, pelo menos 1 por semana, algo que os fãs queiram ver ansiosamente na semana seguinte.
    Para uma empresa resultar, não pode ser só wrestling, têm que ter uma grande mistura de entretenimento. As storylines atuais da AEW estão fracas e falo sem rodeio que o MJF e o Punk, apesar de terem sempre boas promos, ainda não construíram algo que deixasse os fãs a querer a semana seguinte, porque não passa de apenas promos, não há mais que isso. O Bryan e o Page, estão a ter uma storyline com pés e cabeça, mas perde o interesse quando o Bryan está a enfrentar todas as semanas lutadores completamente fracos, que provavelmente nenhum vai ter sucesso na empresa, pelo menos como lutadores.
    Não quero ver todas as semanas grandes nomes contra grandes nomes, mas um equilíbrio de presença de nomes fortes no show.

    • Ricardo Moutinho8 meses

      Vai na volta e apoias WWE que passa vida a tornar lutadores jobbers.
      E combates duram 5 ou 6 minutos.
      E os shows semanais é só intervalos no meio dos combates.

    • L26MC8 meses

      Todas as empresas têm os seus prós e contras, nada é perfeito.
      Para quem vê AEW, sabe que muitos combates deveriam ter menos tempo porque exageram no tempo dos seus combates.

      Eu só apoio o wrestling e o que vejo, amo WWE como aprendi a amar a AEW, mas vou sempre criticar aquilo que não gosto de ver, aliás o que posso não gostar de ver, vocês podem adorar e ainda bem que é assim.

      Uma coisa são jobbers outra é não aproveitar os lutadores, o que é muito diferente.

    • darkSoul8 meses

      Você parecia estar falando da wwe.

    • joao (diferenciado)8 meses

      Vocês adoram comparar empresas. Parte do crescimento de uma empresa é saber aceitar críticas em vez de responder com “a concorrência faz pior”. São críticas válidas. Há muitos grupos, metem o Bryan Danielson a bater em malta do low-card no main event do show principal, a divisão feminina tem que ser mais trabalhada e os fãs mais casuais de wrestling não se contentam com trabalho in-ring bom, também é preciso adicionar a vertente do entretenimento e story-telling.

    • Facebook Profile photo

      Críticas completamente válidas e com as quais concordo. Reparem que não houve uma única menção à wwe no comentário original mas nas respostas apenas se falou dela.

    • Percebo o teu ponto de vista, mas tenho que discordar.
      Faz todo o sentido o sentido do mundo o Bryan enfrentar mendos da Dark Order no seu caminho ao combate contra o Hangman, e achei o build excelente e não é por acaso que o Bryan é vaiado sem ter feito nenhum turn. Quando for para ter combates contra tipos de tipo tem que ter um build, não pode acontecer sem mais nem menos, têm que dar a devida importância, senão o combate entre duas estrelas simplesmente não vai interessar.
      Quanto ao Punk e MJF também discordo, já assisti á melhor promo desde que vejo wrestling entre os dois, ainda esta semana achei interessantíssimo esta troca de papéis. Nem todas as histórias precisam de algo extravagante, e acredito que isto ainda está a começar.
      E já agora na AEW assisti ao melhor storytelling desde que vejo wrestling, desde a rivalidade do MJF vs Jericho, o turn do Kenny, e acima de tudo a história do Hangman.

    • Facebook Profile photo

      Concordo com as críticas que apontaste.

      A história entre o Bryan e o Punk é uma história que qualquer um de nós “bookava” sem ter de ser um génio do mundo do Wrestling. Como dizes, demasiado previsível e combates que perdem o interesse porque já se sabe o desfecho.

      Não consigo é entender, como já se viu em resposta ao teu comentário original, porquê que custa tanto a alguns fãs da AEW ouvir a crítica, é que sem ela o produto nunca vai melhorar, nem a empresa vai crescer. Eu quando aponto críticas é exatamente porque quero ver a empresa a crescer.

      Pior que isso, penso que é responder às críticas com “a WWE faz pior”.
      Porque enquanto a expectativa dos fãs AEW for entregar algo, no mínimo, melhor que a WWE, aí é que a empresa não sai do sítio.

      Era o mesmo que os adeptos do Barça olharem para situação que estão agora e pensarem “fogo, estamos em 7° e na Liga Europa, mas não há problemas, já que o nosso rival de Barcelona (Espanyol) está em 11°”

    • Facebook Profile photo

      ** a rivalidade entre Bryan e Page, não Punk

  3. Programa decente e com vários angles de construção para o futuro. Curti de CM Punk ter aberto o show com uma promo à heel, do videopackage e da reação “bizarra” a MJF (o público tratou-o efetivamente como um “herói da casa”), do regresso de Trent após vários meses de ausência (agora Young Bucks e Adam Cole poderão pedir ajuda a alguns amigos…), de Riho vs Jamie Hayter, daquele curto segmento entre Malakai Black e Varsity Blondes (a nova “vítima” da mist foi Julia Hart, o que é curioso) e do pós-main event entre “Hangman” Adam Page e Bryan Danielson.

  4. Victor Silva8 meses

    Para mim, os pontos altos foram a T-Shirt do Cm Punk em provocação ao MJF, porém achei a Promo fraca. O combate dos Young Bucks, Nick Jackson é o melhor Young Buck! Esse sujeito é incrível, pena que o Adam Cole também não lutou. Bom combate da Jamie Hayter Vs Riho, essa mulher é um trator 😂… de resto achei muito fraco

  5. Pro wrestling not sports entertainment8 meses

    Vou por vários pontos:
    Grupos excessivos:Não acho que façam todos o mesmo nem andam todos ao reboque um dos outros! Ver pinaccle(a quanto tempo os ftr não interagem com o MJF) ou os inner circle (ver quando jericho foi atacado ou o segmento de ontem do eddie que o sammy não veio fazer o Save e podia)! Concordo contigo o único grupo que não funciona pra mim actualmente são os HFO

    Storylines:Não estamos na melhor fase! Mas dizer que MJF vs Punk não está a ser bom? Fdx isso é que é exigência máxima, tem sido sempre promos de qualidade, estão a aumentar o heat um com o outro até ao combate(talvez seja no primeiro show da tbs) não vale a pena andar a fazer o match uma semana depois é depois andar a fazer rematch, a AEW também o faz mas normalmente é mais espaçado e não é com tanta frequência!Mas não há storytelling? Essa é absurda, Todo o processo do Hangman,a história do MJF a tentar roubar o grupo ao jericho e a perceber que não ia ter sucesso, a história dos bucks na dúvida se juntam ao novo Omega ou não, está história dos pilares que foi usada no Darby vs MJF e agora, a história dos SCU, o punk eddie que aproveitaram um suposto heat do passado, mesmo o bryan com o page tem sido mal construído? O bryan está a humilhar os amigos do Hangman em suas casas, o hangman vai procurar vingar os amigos e reter o título! É há mais exemplos!

    Tempo de wrestling:Isto no fundo é um show de wrestling, alguns combates têm tempo a mais, mas lá está, vais ver sempre muito tempo de wrestling e é assim que tem de ser, l, é as vezes tens combates sem motivo ou com pouca construção mas aí também mostras os talentos, olha como o dante ganhou popularidade!

    Venha o winter is coming, acredito que pelo menos até ao battle of belts vai ser sempre a dar lhe!

  6. MJF é o melhor Heel da década, não dá, o cara é muito bom em todos os quesitos.

  7. Anónimo8 meses

    Destaco o combate dos Young Bucks contra os CHAOS, e o final entre o Adam Page e Bryan.