Frank casino

Boas a todos nesta grande casa que é o Wrestling PT!

Sim, eu sei que estamos na semana pós-WrestleMania e que provavelmente até gostariam que vos trouxesse um artigo relacionado com a mesma. Porém, aquilo que quero falar e analisar acerca da Mania não está bem enquadrado e pensado na minha cabeça. Prefiro, por isso, deixar a poeira assentar durante esta semana reflectir do que dizer algo sem fundamentação e do qual depois me tenha que vir a retratar.

Por outro lado, numa altura em que poucos dias passaram após o maior evento do ano e está tudo a falar disso, espero que o Brain Buster desta semana vos permita ver outra coisa que não o mesmo de toda a gente e o mesmo de todo o tempo e que vos faça desanuviar um pouco de todo o conteúdo sobre a WrestleMania.

Desta forma, irei então continuar esta semana a minha série de Fantasy Booking, mais precisamente um “rebooking” do ano de 2016 da WWE. Se não viram o meu artigo da semana passada do qual substanciou a primeira parte desta série aconselho a sua leitura prévia.

Vamos então começar!

Pós-Fastlane e build up para a WrestleMania

No RAW após o PPV, é Brock Lesnar e Paul Heyman que vêm ao ringue, mas quando este iria começar a falar, Roman Reigns aparece e diz exactamente o que se poderia esperar: que vai aproveitar a sua oportunidade no main-event da Mania, que no rematch do ano passado irá finalmente derrotar a “Besta” e que não há nada que Lesnar possa fazer para mudar isso. Heyman responde que Roman não está ao nível do Brock Lesnar, e que ele vai perceber da pior forma possível, em frente do mundo todo.

No mesmo RAW, é anunciado Brock Lesnar e Triple H vs. Dean Ambrose e Roman Reigns. Estes dois encontram-se no backstage e Roman diz que este é o momento dos dois, que juntos desde a época dos Shield escalaram os rankings da WWE e que se encontram no topo, numa rivalidade com duas das maiores estrelas de sempre da WWE, e que nunca irá abandonar o seu companheiro. Mas, no Tag Team match, Lesnar e Roman desaparecem numa brawl pelo público e Triple H aproveita para vencer um Ambrose, ainda bastante combalido e longe dos 100% devido ao duro confronto com Lesnar no dia anterior.

Em duas semanas, Triple H refere que irá voltar à sua vida normal e ao quotidiano que tem sido o seu desde que não é wrestler a full time. Contudo, Ambrose aparece no plano e diz que o Triple H não pode simplesmente aproveitar-se de uma situação de fragilidade sua e fugir com isso. Com isto, ele refere que depois de Lesnar, quer o Triple H, mas não o Hunter dos fatos caros, nem dos papéis e dias inteiros de escritório, ele quer o Triple H, o homem que dominou Undertaker, que foi múltiplas vezes campeão mundial e que terminou carreiras. Com isto, Triple H sorri e vai embora.

Na semana seguinte, porém, Ambrose vence Fandango e no final do combate dispara contra Triple H, referindo que o homem que outrora dominou o main-event da WWE já não existe. É Stephanie quem aparece e diz que Ambrose não sabe onde se está a meter e que é melhor deixar a sua boca bem fechada. Porém, Dean sorri e diz que afinal parece que se enganou na pessoa a quem fez o desafio, que era melhor ter desafiado a Stephanie, porque ela tem “more balls than is husband”. Com isto, Stephanie ia dar um estalo ao Dean, mas este segura a sua mão. Triple H aparece de seguida e os dois têm uma brawl. Já separados, Triple H diz que se Ambrose quer o The Game, o King of Kings e o Cerebral Assassin o vai ter, na WrestleMania!

No último RAW, quanto ao Brock e ao Roman, na assinatura do contrato, Brock assina o contrato e vira costas nesse mesmo momento com intenção de ir embora. Roman chama-o de volta, mas Brock é quem pega no microfone afastando Heyman. Ele diz que Roman nunca foi, não é, nem nunca será um desafio para ele e que o ano passado só não terminou o serviço porque Seth Rollins o interrompeu e que se o Roman quer ter alguma hipótese tem que mudar a sua atitude. Continua dizendo que nunca virou as costas a alguém pelo qual tivesse respeito, coisa que faz nesse preciso momento, caminho para o backstage sem olhar para trás, ao mesmo tempo que um Roman sem reacção e frustrado fica no ringue. A seguir, de tanta frustração, Roman aparece no balneário onde destrói tudo. Vira-se depois para a câmara aos berros a dizer que se o Lesnar quer mudança, ele a vai ter.

Relativamente aos assuntos de AJ Styles e Chris Jericho, com a indefinição de um vencedor no seu primeiro confronto, a feud prossegue. Ambos referem o nome do outro no final dos seus combates e em todas as suas entrevistas ambos pedindo um combate na WrestleMania. É anunciado que para termos um vencedor definitivo, o combate de ambos no maior evento do ano será um 2-out-of-3 Falls match. No build up, os dois enfrentam-se em tag team matchs, e num SmackDown escolhem o adversário um do outro: AJ Styles vence Tyler Breeze; e Chris Jericho vence Mark Henry.

Num SmackDown, é também anunciado que a próxima edição do RAW irá contar com a presença do lesionado John Cena. Quando este regressa, refere que tem imensa pena de não poder participar este ano na Mania, o que é a primeira vez em 12 anos, mas que não pode fazer mais nada quanto a isso, pois os médicos foram bastante claros. Nesse momento, a música de Undertaker toca e este regressa. Este diz que durante toda a sua carreira houve somente uma pessoa que ele não enfrentou no pico da sua forma, John Cena, mas que tal não será possível, pois John nunca voltará a essa forma… John responde, começando com um “with all do respect”, e aí Taker responde “respect?” e sorrindo diz que John já não é mesmo o lutador que ele em tempos gostaria de enfrentar, abandonando o ringue.

No RAW a seguir, John Cena aparece para surpresa de todos e começa uma promo. Diz que pensou muito durante a semana no que Taker lhe disse e que só há uma forma de ele lhe provar o contrário. Desafia então Taker para um combate na Mania, mas se ele vencer, Taker é obrigado a reformar-se. Cena diz que o vai fazer contra as ordens dos médicos, e que a direcção da WWE se demarca das suas acções ou das consequências que a sua participação nesse combate pode vir a ter, pois ele assume a responsabilidade dos seus actos, mas que precisa de ter algo em troca do Taker para o combate acontecer. Com isto, Undertaker desce ao ringue e aceita o desafio (eu sei que o Cena está lesionado nesta altura, mas para o que o combate vai ser na minha cabeça, o que ele pode fazer chega muito bem, relembro que ele interagiu com os Wyatts na Mania desse ano com o Rock).

Quanto à divisão de equipas, o rematch do Royal Rumble entre os New Day e os Usos no RAW é arruinado quando os Dudleyz atacam ambas as equipas. No SmackDown a seguir, os New Day são surpreendidos por uma vitória surpresa dos Lucha Dragons num Non-title match, e o segmento termina com as outras duas equipas a virem ao ringue a começaram uma brawl. Nas semana seguinte, os New Day, vêm ao ringue e referem que só há uma maneira de as 4 melhores equipas da actual divisão de tag team da WWE resolveram as suas diferenças. Eles lembram-se do grande Ladder match que tiveram com os Usos e os Lucha Dragons no TLC, e que se juntarmos os Dudleyz temos uma oportunidade de ouro para um combate digno de WM. Anunciam um 4-way Tag Team TLC match pelos seus títulos na WM. No último SmackDown, os Lucha Dragons e os Usos vencem os Dudleyz e os New Day num 8-man Tag match.

Depois de vencer uma Battle Royal, Dolph Ziggler torna-se o nº1 contender ao título dos EUA de Bray Wyatt. Este aparece no ecrã gigante a dizer que Ziggler tem a sua atenção. No evento a seguir, Ziggler vem ao ringue e diz que vai capitalizar o seu primeiro Singles match na Mania da melhor forma, recuperando o título dos EUA, ou pelo menos, o que resta dele. Bray Wyatt interrompe e com os seus lacaios ataca Ziggler. No fim, diz que vai acabar com o que resta do Dolph, o lutador do “quase”, o lutador “desilusão”, alguém que nunca chegou ao topo e que vai levar o que resto dele. No último RAW antes da Mania, Ziggler faz uma promo bastante séria, que Bray Wyatt não está totalmente errado naquilo que vem dizendo e que se perder o seu combate na Mania será o segundo PPV seguido em que ele perde um combate por um título. Termina dizendo que se voltar a perder não sabe que rumo dar à sua carreira…

É anunciada também a tradicional Andre the Giant Memorial Battle Royal da divisão masculina. Porém, quando à feminina, é revelada uma Gauntlet contando com os demais nomes da divisão, a serem anunciados nas semanas seguintes: Paige, Alicia Fox, Natalya, Naomi, Tamina e Emma.

Mas quanto à divisão feminina ainda não temos temos tudo. Charlotte refere numa entrevista que não há combate pelo seu título na Mania porque simplesmente já não há ninguém que ela ainda não tenha vencido, mas Becky Lynch aparece e diz que até hoje ela foi a única que conseguiu levar Charlotte ao limite, e que com mais uma oportunidade irá tornar-se a nova campeã. Charlotte diz que Becky pode enfrentá-la no próximo RAW, mas sem o título em jogo.

É então que no RAW seguinte, o combate nem chega a começar. Era só uma armadilha para Charlotte poder atacar Becky, mas toca uma música que todos os fãs conhecem: é Sasha Banks e confronta Charlotte para delírio do público. No RAW seguinte, Becky e Sasha lutam pelo nº1 contendership ao título de Charlotte, mas esta ataca ambas para não ter qualquer candidata. É então que Michael Cole recebe um aviso pelo auricular e diz a Charlotte para não dar tudo por tão certo, pois lhe foi pedido para anunciar que agora o combate pelo título das Divas na Wrestlemania, é um Triple Threat match.

Relativamente aos assuntos da LON, o fim da stable é confirmado. Numa semana Alberto Del Rio vence Rusev, mas é atado por Sheamus. Na semana a seguir Sheamus vence Del Rio, mas é atacado por Rusev e no SmackDown da mesma semana, Rusev vence Sheamus, mas é atacado por Del Rio. Em tudo isto, Barrett, que se manteve sempre longe dos problemas dos seus ex-companheiros aparece e diz que na Mania, não só eles se irão enfrentar num 3-way, como ele próprio foi nomeado o árbitro especial.

Por fim, num RAW, KO vem ao ringue. Ele tem uma atitude muito séria e começa uma promo bastante simples. Ele diz que sabe que “ele” está aqui, mas não diz quem “ele” é, e diz que “ele” quer o seu título, mas que “ele” pode aparecer, pois não lhe vai negar nada. Como disse no Fastlane, nada nem ninguém lhe vai tirar o prestigiado título Intercontinental outra vez. É então que a música de Sami Zayn toca, os dois ficam frente a frente e olham para a Mania como em sinal de sonho de criança concretizado por dois lutadores ex-melhores amigos, que começaram juntos neste negócio. No build up para a Mania, são recuperadas imagens da história de ambos, quer no NXT, quer fora da WWE e a rica história que os trouxe ao maior palco do pro-wrestling.

WrestleMania 32

– The Miz vence a Andre the Giant Memorial Battle Royal, eliminando Mark Henry por último. Fá-lo com a ajuda da sua esposa Maryse, que regressa para ser a sua valet. O heat do Miz volta a crescer depois de ter eliminado Henry, cujo Estado natal é precisamente onde a Mania se realizou.

– Emma vence a Gauntlet feminina, ao eliminar Paige por último.

– The Usos vencem The Dudley Boyz, The Lucha Dragons e The New Day num Fatal 4-way Tag Team TLC match e tornam-se os novos campeões de equipas.

– Rusev vence Alberto Del Rio e Sheamus numa Ameaça Tripla com Wade Barrett como árbitro especial. O vencedor aproveita-se dos vários desentendidos dos participantes do combate.

– AJ Styles vence Chris Jericho num 2-out-of-3 Falls match (2-1). AJ ganha vantagem após um pin rápido, mas o Y2J consegue recuperar após um Walls of Jericho. Depois de um bom combate de wrestling, Styles arrecada a vitória após um Styles Clash.

– Bray Wyatt vence Dolph Ziggler com um Sister Abigail e mantém o seu título dos EUA. Após o combate, e de Wyatt ter atirado o seu título ao chão, a Wyatt Family ataca ferozmente Ziggler. Depois disto, quero o Dolph afastado da WWE por uns tempos. Nesta altura ele precisava de um recomeço fresco e é o que pretendo fazer neste rebooking.

– Kevin Owens vence Sami Zayn após duas Pop-Powerbombs e retém o seu título Intercontinental. Zayn deu muita luta e é por isso que as câmaras o seguem no longo caminho até ao backstage, enquanto o mesmo é aplaudido pelo público.

– Sasha Banks vence Becky Lynch e Charllote num Three-way Dance match e torna-se a nova campeã das Divas. Ric Flair tenta interferir e consegue várias vezes salvar a sua filha, mas não o consegue sempre e a Sasha faz a campeã desistir perante um Bank Statemente.

– Dean Ambrose vence Triple H com um Dirty Deeds.

– John Cena vence The Undertaker e este é obrigado a reformar-se. O Taker começa o seu combate com tudo, mas Cena é capaz de reverter para um AA que imobiliza o fenómeno. John Cena aplica mais um AA e vence o combate. No final, os dois cumprimentam-se e Taker despede-se dos ringues na sua cidade natal, para uma ovação de pé do público.

– Roman Reigns vence Brock Lesnar e torna-se o novo campeão da WWE. Reigns dá mais luta a Lesnar do que deu o ano passado e isso irrita Lesnar. Este tenta um low blow, mas Reigns escapa e é ele próprio quem o consegue fazer. Aproveitando-se disso, consegue vencer o combate. A esta altura o público estava completamente contra Roman, que o apupava com todas as suas forças. Contudo, tudo fica mais calmo quando Ambrose veio ao ringue festejar com o seu camarada o facto de ambos terem vencido os seus combates. Ambos abraçam-se, mas sem que ninguém esperasse, Roman vira heel e ataca Ambrose depois um low blow, sorrindo e gozando com o público. A Mania termina com o público mais insatisfeito de sempre e com Reigns campeão da WWE.

Pós-WrestleMania e build up para o Payback

No tão esperado RAW após a WM, com o público maluco e bem mais barulhento que o habitual dão-se vários desenvolvimentos. No que concerne ao main-event, Roman Reigns vem ao ringue sob uma chuva de insultos, mas sempre com um sorriso na cara, ele pega no microfone e fica durante uns 7 minutos à espera que o público se cale. Quando isso acontece, ele leva ao microfone à boca, mas deixa-o cair nesse exacto momento, nem sequer dizendo uma palavra e a chuva de insultos volta, mostrando bem a sua mudança de atitude. Mas quando ele se dirige para a saída, a música de Dean Ambrose toca e este é um homem fora de si à procura de vingança. Os dois envolvem-se mas Roman consegue fugir por entre o público. Ambrose pega no microfone de seguida e diz que, de toda a gente, Roman era a última pessoa que ele esperava que lhe virasse as costas, mas que vai fazer disto uma lição para o futuro e pensar somente nele em diante e que o vai começar por fazer tirando o título ao Roman, aproveitando uma situação que o campeão “burro” criou para ele próprio.

Nas semanas seguintes o combate é anunciado para o próximo PPV da WWE, o Payback. Na promoção tinha basicamente o Ambrose a procurar o Roman constantemente para começar brawls. No último RAW antes do Payback, o show começa com os oficiais da WWE a dizer aos guardas para manterem a atenção que mais nenhum desenvolvimento pode acontecer entre os dois. O evento acaba com os dois frente-a-frente agarrado pelos homens da segurança em cada lado do ringue.

Relativamente à divisão de Equipas, os Usos são surpreendidos na terceira semana após a Mania pelos Lucha Dragons, que num title match tornam-se os novos campeões de Tag Team. A sua vitória, porém, aconteceu com um erro do árbitro que considerou Kalisto como homem legal, quando o mesmo era o Sin Cara. No final os Usos ficam revoltados a olhar para os novos campeões, mas abandonam o ringue. No backstage acabam por trocar olhares com o campeão da WWE Roman Reigns, mas também este é ignorado por eles, que saem do plano. Para evitar coisas do género, eles receberão a sua oportunidade de recuperar os títulos no Payback, mas num Tornado match, em que os 4 homens são legais.

Depois de ter dado tudo na Mania, mas acabado por perder o seu combate, Sami Zayn dá uma entrevista. Ele diz que os fãs têm sido impecáveis com frases de apoio e que ele não os vai deixar ficar mal da próxima vez que tiver uma oportunidade pelo título. Mas que desta vez quer fazer as coisas bem, e se ele quer enfrentar o KO outra vez fará por merecer essa oportunidade, construindo um bom momento nos próximos tempos. É interrompido por Chris Jericho, que diz que Zayn não venceu o IC title, como nunca irá vencer, porque ele não é “WWE material”, não sabe o que é preciso fazer para vingar na maior brand de wrestling do mundo. As interacções intensas entre os dois prologam-se pelas semanas, sendo marcado o confronto entre ambos para o Payback. Y2J confirma, assim, o seu heel turn depois da rivalidade com o AJ Styles.

Quanto à divisão feminina, temos duas histórias. A nova campeã Sasha Banks, no RAW pós-Mania, diz que com ela como a líder da divisão, as mulheres na WWE irão ter um novo rumo. Ela reintroduz o título Feminino da WWE (cujo design deixo ao critério dos meus leitores), dizendo que as mulheres não precisam de ser Divas nunca mais, bastando-lhes ser mulheres e mulheres corajosas. Mas quem a interrompe é Emma, que relembra à nova campeã que venceu a Gauntlet na Mania e que tal como o título feminino foi reintroduzido na história da WWE, também ela, nesta nova sua vida, será introduzida na história da WWE. No caminho até ao PPV, as duas não se tocam, pois estão unicamente a pensar no título e não têm ressentimentos pessoais, mas ambas tentam jogos psicológicos como uma preparação de ataque, ou uma promo mais intensa. E está assim feito o build up para o PPV.

Mas quem parece ter ressentimentos pessoais são Charlotte e Becky Lynch. Ambas se culpam pela derrota na Mania e a situação “azeda”. Becky Lynch desafia Charlotte para um combate no Payback, mas que desta vez não vai incorrer no mesmo que no Royal Rumble em que se deixou distrair por Ric Flair. Desta vez ela quer um combate em que ele não possa ser um elemento no “jogo”. Com isto, ela pede um Steel Cage match com a ex-campeã! Charlotte fica surpreendida e o segmento acaba. Na semana seguinte, Charlotte aparece com o seu pai numa entrevista em que diz que Ric, com a sua influência na WWE, nunca a deixaria ter de lutar num combate assim de forma gratuita, por isso Becky vai ter de merecer que a “Queen” entre na jaula. Ela impõe condições: Becky não lhe pode tocar até ao PPV (onde decorrerá o combate); e se ela vencer, Becky não pode combater pelo título Feminino durante o período de 1 ano. Mais tarde, Becky vence Alicia Fox e depois do combate, aceita o desafio.

Quem parece estar imparável é KO, que no RAW pós-Mania desce ao ringue para começar uma promo. Como ele disse, ninguém o vai tirar aquele título novamente e que os nomes que ele já enfrentou e venceu começam a aumentar e os possíveis adversários a escassear. Mas nesse preciso momento, a música de Cesaro toca e este regressa aos ringues após meses de lesão e encara o campeão de frente. O suíço disse que KO não o venceu desde que é campeão Intercontinental e pede uma oportunidade. Porém, Kevin diz que não é assim tão simples, Cesaro terá de merecer esse combate. Nas semanas seguintes, tanto no RAW como no SmackDown, Cesaro vence todos os oponentes que lhe são postos à frente. As evidências de que o suíço está em grande forma após o seu regresso são muitas e o título Intercontinental estará em jogo no Payback.

Quanto a AJ Styles, depois de vencer Jericho na Mania sente-se confiante. No RAW pós-Mania, ele tem de enfrentar Bubba dos Dudleyz. Depois de vencer o combate, a tag team lança-lhe um ataque, até que dois homens aparecem do público e ajudam o “Fenomenal One”: eles são Karl Anderson e Doc Gallows, que fazem a sua estreia na WWE enquanto equipa ajudando um amigo do passado. Os 3 abraçam-se no final e fazem o gesto dos Kliq. Na semana seguinte, The Miz, agora apoiado pela sua esposa Maryse, anuncia a Styles que o irá enfrentar no Payback. Quando se vai embora, Gallows e Anderson aparecem e parecendo preocupados avisam Styles, que ele pode estar a ter algum sucesso na WWE para já, mas que ele tem de perceber que está na WWE, onde muitos lutadores muito bons como ele não saíram da mesma maneira em que entraram e que The Miz é produto da WWE e que pelos dirigentes da WWE, ver Styles vencer Miz não cairá bem, pois eles têm a certeza que muita gente na WWE não gosta de Styles e farão de tudo para que ele não tenha sucesso. Contudo, AJ quer mostrar o que vale e pede aos seus companheiros para não interferirem no seu combate no PPV. A equipa decide confiar em Styles.

Por fim, o campeão dos EUA sente que não há ninguém capaz de o enfrentar, por isso, com os seus discípulos da Wyatt Family lança um ataque aos New Day, pois entende que não há trio melhor que o seu e que será fácil vencer os New Day, infantis e imaturos, quando eles tiverem de lidar com a realidade sombria, que é a sua! Até ao PPV, Bray Wyatt vence Xavier Woods que ficou aterrorizado com a presença do campeão dos EUA, Braun vence Big E, mas no último SmackDown antes do PPV, Kofi Kingston vence Erick Rowan, deixando uma réstia de esperança aos New Day.

Payback 2016

– The New Day vencem The Wyatt Family num Six-man Tag Team match. Os Wyatts dominam grande parte do combate, mas os New Day conseguem dar luta. No fim, aproveitando uma falha de comunicação, Kofi faz o pin em Rowan e vence o combate, para surpresa e frustração de Bray Wyatt.

– The Miz vence AJ Styles com a ajuda de Maryse. É muita a desilusão na cara do AJ. Quando este chega ao backstage, Gallows e Anderson olham para ele e dizem que ele sabe o que os 3 têm de fazer. Styles acena com a cabeça.

– Chris Jericho vence Sami Zayn com o pé na corda. Sami reclama com o árbitro, mas é obrigado a ver o Y2J escapar com a vitória com um sorriso no rosto.

– Becky Lynch vence Charlotte por submissão num Steel Cage match.

– The Lucha Dragons vencem The Usos num Tornado Tag Team match e mantêm os títulos de Equipas.

– Kevin Owens vence Cesaro com uma Pop-Powerbomb e mantém o seu título Intercontinental.

– Sasha Banks vence Emma com um Bank Statement e retém o seu novo título Feminino.

– Roman Reigns vence Dean Ambrose e mantém o seu título da WWE. A certa altura, Ambrose derruba o árbitro. Para surpresa de todos, são os Usos que vêm ao ringue, eles observam em que condição está o seu primo e parecem não mexer com o rumo do combate. Contudo, quando Dean se vira de frente leva um Superkick de ambos, que fazem um hee-turn, e Roman capitaliza para reter o seu título. O PPV fecha com os primos a festejar juntos.

12 Comentários

  1. Richard6 meses

    Tá mais por qual razão o wyatt maltrataria o us title

    • Facebook Profile photo

      Obrigado pelo comentário.
      Da mesma forma que o Naito maltratou o IWGP IC title durante anos na NJPW.
      São personagens diferentes, mas o objectivo é o mesmo. O Naito está descontente com a direcção da NJPW, o Bray Wyatt com o quotidiano do mundo actual, por isso maltrataria uma peça de valor que não passa disso, uma peça.

  2. Sandrojr6 meses

    Mano, vc tem que virar booker da WWE namoral kkkk, está escrevendo feuds melhores do que os que estão lá, ótimo artigo.

  3. Leleco6 meses

    Mais um bom artigo, curioso para ver o que você vai fazer com o Dolph.

  4. k26 meses

    Boas , muito bom, para mim a wwe devia ter mantido a wyatt family como era originalmente, claro que o seu percurso não devia ter sido minado de derrotas e e saírem mal de maioria das feuds, na minha opinião o Vince tinha na wyatt family algo vencedor , infelizmente não foi aproveitado. Por isso é bom ler este fantasy book e imaginar este período da wwe de outra forma. Continua

  5. Litos6 meses

    Tal como a WWE devia ter feito na altura, fizeste o heel turn no Roman. Era o que fazia sentido dado as reações que ele estava a ter. Aliás, ele era capaz de ser um dos poucos heels que ia ter verdadeiro heel heat. Parece-me que tirando o Ambrose tens poucos faces para o enfrentar. Só estou a ver quem saiu da League of Nation face (reparei que não apareceram mais depois da Mania, whats up with that?), depois tens o AJ e o Sami, que estão em rivalidades.

    A cena dos Wyatt está interessante. Estou curioso de como vais seguir, porque se bem me lembro o Bray teve uma lesão por esta altura. Com o título IC espero que desenvolvas mais o KO vs Cesaro, que isso tem potencial para dar combates de ouro.

    Curto também que estás a tentar criar mais contenders na divisão feminina. A WWE só vê as 4 Horsewomen à frente e pessoal tipo a Emma, Naomi ou Natalya acabam por sofrer.

    Já agora, não tens planos para subir o pessoal do NXT? Depois da Mania subiu pessoal. O Apollo não estava pronto, mas o Corbin e especialmente o Enzo e Cass davam jeito, nem que seja para refrescar a divisão de tag team. Para não falar de Bálor, American Alpha, Alexa, etc, que subiram no draft.

    Continua, que isto está interessante! Já agora, vais fazer só o ano de 2016? Tipo, acabar em dezembro de 2016?

    • Facebook Profile photo

      Obrigado pelo comentário e pelas interessantes questões e possibilidades que deixaste em aberto.

      Quanto a mais adversários para o Roman espera pela Parte III, mas reparaste num ponto certo. Quando estava a fazer isto senti sempre imensa dificuldade para encontrar bons faces ou faces credíveis, ou porque os lutadores que queria bookar forte eram heels, ou porque alguns faces precisavam de um heel turn nesta altura.

      A minha ideia não seria virar ninguém face da LON: o Del Rio é um heel natural, precisava de um Sheamus heel para algumas rivalidades que vou bookar no futuro e muito menos o Rusev, com aquela personagem anti-USA conseguiria virar face sem esperar que o público não o apoiasse. Seria uma feud que queria que os fãs vissem pela intensidade e não por torcerem por alguém e porque é melhor separá-los dessa forma do que propriamente meter um segmento em que eles acabam com a stable como 3 crianças, que foi o que aconteceu na vida real. Esta stable era destinada ao fracasso e tentei aproveitar o máximo dela para ser sincero. Eles irão aparecer já na Parte III!

      Quanto à Wyatt Family, sim, o Bray lesionasse por esta altura, por isso tenho de o afastar de alguma maneira. Mais, como os meus PPV´s não são os mesmos da WWE, nem nas mesmas datas, ainda consegui bookar o Bray neste último PPV.

      Relativamente às subidas, está também atento à próxima parte. Se eu não referenciar ninguém não quer dizer que não tenham subido, mas que não lhes quero destaque e como disse, vou respeitar os tempos do NXT como a WWE fez na altura.

      Sim, vou terminar isto com o último PPV de 2016, mas espero voltar com algo parecido um dia e vou ouvir sugestões dos meus leitores sobre que ano ou outro período gostavam que eu bookasse.

    • Litos6 meses

      Não achas melhor terminar na WrestleMania 33? Acho mais lógico, dado que no último PPV de 2016 já se está a preparar a Road to WM e por isso ias acabar o booking sem dar um closure xD

    • Facebook Profile photo

      Sim, eu pensei nisso para ser sincero, talvez o faça.
      Até posso deixar isso ao vosso critério caso estejam a gostar do rumo que as minhas histórias estejam a tomar.