Faz login e remove a publicidade
Frank casino

Na edição desta semana do podcast de Corey Graves, o After The Bell, tivemos a presença de Charlotte Flair, onde entre vários temas falou da opinião que Corey Graves deu no episódio anterior sobre a sua utilização na WWE.

A entrevista começou com Charlotte Flair a concordar com o que Corey Graves disse sobre ela e que, apesar de algumas pessoas terem considerado que o comentador afirmou que ela estava a ser preguiçosa, ela não concorda com essa opinião. A lutadora afirmou que percebeu o que Corey Graves disse sobre ela.

Em seguida, a já 10 vezes Women’s Champion na WWE, explicou que ser “Queen” acaba por ser complicado, porque o patamar de qualidade foi colocado tão alto que se ela não estiver a ter um excelente combate sempre que entra no ringue, todos vão questionar o que se passa com ela.

A seguir tivemos Charlotte a relembrar que no último ano teve o combate contra Ronda Rousey e o combate TLC contra Becky Lynch e Asuka ainda a fechar 2018. Depois, em 2019, a história que ajudou a contar no Women’s Royal Rumble, o main event da WrestleMania 35 e ainda no SummerSlam teve no último combate de Trish Stratus. Que se pensarmos, foram realmente uns excelentes 12/13 meses, que ela espera fechar em grande com o combate TLC que acontecerá este domingo.

A lutadora falou depois em como prefere fazer o papel de heel e não de babyface. Falou também de como os fãs se queixam que a WWE lhe dá muita coisa, mas relembrou que os seus últimos 3 reinados enquanto campeã, serviram todos um propósito maior do que simplesmente ela conquistar um título.

Tivemos primeiro o seu reinado antes da WrestleMania 35 para juntar o SmackDown Women’s Championship ao main event do grande evento. Em seguida tivemos o reinado que serviu para Bayley fazer o cash-in durante o Money In The Bank. E o terceiro e último, que deu início ao heel turn de Bayley.

A “Queen” puxou em seguida do tópico do que deveria ter sido o heel turn de Becky Lynch, que acabou por ser o nascimento da personagem de “The Man” por parte da atual Raw Women’s Champion. Afirmou que foi tudo tão natural e orgânico que não lhe espanta o apoio que o público tem vindo a dar à lutadora irlandesa.

Por fim, Charlotte Flair falou um pouco da sua relação com Andrade e afirmou que um dos conselhos que o lutador lhe deu, é para ela demorar o seu tempo no ringue entre golpes, para deixar o público absorver ainda mais as emoções que os lutadores estão a transmitir, para criar melhores reações por parte do mesmo.


Qual a tua opinião sobre estas declarações de Charlotte Flair? E qual as declarações que mais destacas desta entrevista?

3 Comentários

  1. Showstealer7 meses

    Percebo o ponto de vista de Charlotte Flair e até estou de acordo com grande parte do que ela disse, nomeadamente o facto da sua bar estar tão alta devido aos excelentes combates proporcionados no ano passado.

  2. Anónimo7 meses

    Entendo perfeitamente o que a Charlotte quis dizer. Ela está num alto patamar que qualquer coisa que ela faça vai ser falada. E é verdade quando ela diz que 3 dos títulos que ganhou, nem foram para ela vencer mais um titulo e sim para beneficiar outra lutadora. Concordo com ela na parte de gostar de se ver mais heel do que face. Também a prefiro ver heel do que face. Também concordo na parte do heel turn da Becky foi algo natural, e que deixou a Becky no patamar que está hoje.

  3. angela rodrigues6 meses

    Eu concordo com em tudo, Bayley e Becky creceram às custas dela, porque elas não lutam nada e, mesmo agora continuam não fazendo nada, só tem público. Charlotte é a melhor atleta de toda wwe