Frank casino

Esta foi uma semana atribulada para a WWE, tudo por causa de um caso de COVID-19 que foi identificado entre atletas do Performance Center, mas alguém que a última vez que tinha estado nas instalações foi no dia 9 de Junho.

Esta situação obrigou a uma suspensão temporária das gravações da WWE e que todas as Superstars, atletas do Performance Center, fãs e amigos que passaram no espaço tivessem que ser submetidas a testes de COVID-19 pela primeira vez, para garantir a total segurança no retomar das gravações.

Sobre o caso de COVID-19, pouco ou nada de sabia, apenas que era um atleta do Performance Center. Entretanto, segundo Dave Meltzer na Wrestling Observer Newsletter desta semana, o atleta infectado pelo vírus é uma mulher que ainda nunca lutou nos programas televisivos da WWE.

Por toda esta situação, sobretudo por o caso ter sido escondido e só revelado depois das gravações dos programas desta semana, criou-se algum mau estar entre o roster da WWE. Algumas pessoas terão ficado chateadas com a forma como a WWE lidou com a situação, até porque os Street Profits fizeram a sua entrada pelo meio do público, sabendo a WWE que havia um infectado que ali tinha estado na semana anterior.

No entanto, e também segundo a Wrestling Observer Newsletter desta semana, todos os testes feitos até ao momento a Superstars, atletas, fãs e amigos deram negativo, pelo menos aqueles que se sabe. Ainda assim, existem alguns testes ainda a aguardar resultado, e poderão surgir novidades me breve.

Outra polémica em torno das gravações da WWE é que a empresa não obriga os atletas, fãs e amigos a usar máscara durante as gravações. Em resposta a este episódio e a muitos outros episódios similares a acontecer na Flórida, o condado de Orange já estará a preparar uma diretiva para que toda a gente no condado usem máscara.

Para fechar, a WWE pode já ter gravado o Raw da próxima segunda-feira, uma vez que anunciou vários combates e segmentos que irão acontecer no show, algo que normalmente não faz quando existe alguma incerteza quanto à realização do mesmo ou Superstars disponíveis para nele participar.

Por fim, foi também reportado que a WWE tem um plano de 4 fases preparado para retomar a sua atividade normal.

A primeira fase foi a que vimos esta semana, com fãs e amigos, juntamente com atletas do Performance Center, a fazerem de público. A segunda fase terá menos atletas e mais fãs e amigos. A terceira fase terá apenas fãs e amigos com 50% da capacidade do Performance Center e Full Sail University. E a quarta fase é o retomar dos programas televisivos em várias arenas pelo país, com alguns fãs presentes nas mesmas.


O que achas de tudo isto e de como a WWE está a gerir esta situação?

7 Comentários

  1. Não creio que a WWE esteja a ser exemplar no tratamento desta questão, mas tem feito “os mínimos olímpicos”. Só acho que é uma sorte não ter havido ainda mais casos de coronavírus dentro da empresa (e ainda bem, obviamente).

  2. Acho que a WWE está a fazer as coisas um bocado à pressa e não está a gerir a situação da melhor forma.
    Primeiro não faziam testes agora que houve caso já fazem.
    Agora têm um plano para voltar que me parece prematuro…

    Nota para a questão das máscaras,acho que fazem bem tomar tal medida para segurança

    • Anónimo3 meses

      Exato, deviam usar máscaras para maior segurança.

  3. Eugen33 meses

    Nem como nunca se lembraram de fazer máscaras para merchandise

  4. Anónimo3 meses

    A WWE devia ter gerido melhor as coisas, e feito os testes. Ainda bem que até agora todos os testes realizados estão a dar negativo, e que seja assim com todos.