O mais recente episódio do Dark Side of the Ring continua a “fazer correr muita tinta”, sendo que após Tommy Dreamer ter respondido às críticas dos seus comentários insensitivos, agora foi a vez de Ric Flair também justificar-se.

Através do Twitter, o WWE Hall of Famer emitiu um comunicado por escrito em que se pode ler que um responsável da ESPN que filmou um documentário detalhado sobre a sua vida é “testemunha” de que, apesar de ter tido vários problemas de álcool, monetários, adultério, entre outros, nunca forçou ninguém a tocar nas suas partes íntimas.

Ric Flair explica que para o bem e para o mal a sua vida pessoal foi exposta ao olhar público e que, independentemente de ser algo bom ou mau, a verdade é o que mais importa. Por fim, “Naitch” afirma que a razão de nenhuma pessoa ter ouvido histórias sobre ele se impor a alguém é a de que isso pura e simplesmente nunca aconteceu.

Já num segundo comunicado, a Raj Giri do WrestlingInc, Ric Flair confirma que o episódio do “helicóptero” aconteceu, que não culpa a sua juventude, mas sim a sua vida de álcool, comportamentos inapropriados e más decisões, pedindo desculpa aos visados. O “Nature Boy” condena o assédio e abuso sexual de qualquer forma e lembra que já expôs várias transgressões nos seus livros, mas que nunca forçou ninguém a nada.

De destacar também que, segundo o PWInsider, a WWE terá removido Ric Flair do video package inicial (“Now, Then, Forever”) antes dos seus shows. Além disso, algumas pessoas já repararam que a empresa de Vince McMahon tirou a merchandise do ícone do Wrestling que estava disponível na WWE Shop.


Acreditas na inocência de Ric Flair?

4 Comentários

  1. Hugo Ramires1 ano

    Imagino o que a cachalote anda a passar