Ontem, dia 12 de Maio de 2019, 75 fãs de wrestling estiveram no Centro Shotokai de Queluz para o penúltimo espetáculo “Batalha”, em que Luís Salvador prometeu que o WP iria pagar pelo que aconteceu na Batalha dos 1000.

Será que foi isso que aconteceu?

Vamos tentar chegar ao fim da report sem sermos despedidos? Siga!

1 – André Mota desafia Luís Mira para um combate… contra Marcos Vitória!

O homem que foi, discutivelmente, o grande catalizador da guerra entre WP e Wrestling PT, abriu o espetáculo com uma aparição inesperada. Mota veio ao ringue com o objetivo de desafiar Mira, apenas para lhe trocar as voltas e revelar “O Veterano”, membro relutante do Wrestling PT como o adversário de Mira.

O combate foi, como se esperava, dividido. O que quebrou o equilíbrio foi a presença de André Mota, que procurou sempre interferir.

No final, Mira conseguiu afastar Mota do combate com um BullsEye que fez Mota cair fora do ringue. Mas as distrações provaram ser demasiado e Mira sucumbiu pouco depois para um Regal Plex.

Enquanto “O Veterano” tirava satisfações a André Mota – Marcos Vitória esperava um combate limpo e teve tudo menos isso – apareceu Luís Salvador, Duarte Silva e os Stus, a aplaudir mais um triunfo do WPT.

2 – WPT passa a… “WC”??

Luís Salvador assume o comando do segmento e, ao microfone, rapidamente se percebe a sua intenção: assumir o controlo total do WP, sem qualquer reserva ou ilusão de imparcialidade.

O próprio Salvador, candidato ao Título de Honra, lutaria no combate principal (relegando o Título do WP para outra posição no cartaz). E não só: se vencesse, ficava com as defesas já acumuladas por Bernardo Barreiros. Traduzindo: ganhando, podia fazer “cash-in” imediatamente.

Ainda no tema “Bernardo Barreiros”, deixou claro que não lhe ia pagar os 1000 euros devidos ao vencedor da Batalha dos 1000. Aparentemente, os 1000 euros já tinham destinado.

No entanto, a decisão que virou em definitivo o público contra o Wrestling PT ainda estava para vir: em vez de dar uma oportunidade pelo Título do WP a Bernardo Barreiros (uma tradição não oficial do antigo WP é a de conceder uma oportunidade pelo Título ao vencedor da Batalha dos 1000), deu-a a Duarte Silva, o que parece ter sido feito em troca de toda a ajuda de Duarte e do “gang”, providenciais para Salvador alcançar o controlo de 50% do WP.

Foi aqui que uma imagem emblemática do “WP Clássico” voltou a ser vista: choveram no ringue rolos de papel higiénico e cânticos de “WC”. E quando o Wrestling PT pensava que já tinha acabado, eis que aparecia mais um rolo a voar para o ringue e a ter de ser tirado. Felizmente para eles, os fãs do WP são pessoas com classe e não usaram papel higiénico em segunda mão.

Luís Salvador teve ainda tempo para mais um recado: dava por terminada a parceria com o Hoje Falo Eu e o Fatal 4-Way, que rotulou de “pesos mortos”.

3 – Duarte Silva vence e convence contra O Artista

Duarte Silva, agora Candidato Principal ao Título, ficou no ringue, pronto para defrontar O Artista Formalmente Conhecido como Trindade.

Trindade teve momentos claros de brilho – incluindo intitular-se “A Dose Completa”, referência ao frequente cântico para Duarte Silva de “Meia Dose” – mas Duarte Silva apareceu mais agressivo e pronto para mostrar que não é o mesmo Duarte das temporadas anteriores.

Evitou o Hammerlock DDT do Artista e encontrou o seu Sick Kick para uma vitória que conseguiu sem qualquer auxílio.

4 – André Mota e O Guna vencem Artur Carvalho e Zégeta

Artur Carvalho tinha um desafio difícil pela frente, mas tentou tornar isso um positivo, no que foi o momento mais divertido da tarde.

O seu parceiro não era um Zé de Manteigas. Era um Zé com um nível de poder acima dos 9000: Zégeta!

O plano de Artur parecia ser transformar o combate num circo e esperar por um erro da oposição. E, por pouco, não funcionou.

Porém, André Mota encontrou Zégeta e atacou-o com a sua estalada de assinatura, que provou ser mais do que suficiente para o assentamento.

5 – Campeão Nacional do WP Bruno “Korvo” Almeida vence Bruno “Bammer” Brito apesar de Pé Partido

Depois do espetáculo, uma ida às Urgências viria a confirmar que o Campeão do WP tinha o pé partido. Depois de um Sunset Flip em que o corpo de Bammer cai em cima do pé de Korvo, um grito de dor fez-se imediatamente ouvir.

Depois de um combate muito equilibrado e que estava a acelerar, o Candidato parecia encaminhado para pôr fim ao reinado de Bruno Almeida. Mas saiu da cartola do Campeão mais um coelho.

Quando Bammer foi para um Small Package, Korvo inverteu e, mesmo com o pé partido, conseguiu prender Bammer durante o 1, 2, 3.

6 – “Assina, Korvo”

Quando Bammer e o árbitro ajudavam Bruno Almeida, o Wrestling PT voltou a fazer sentir a sua presença. Atacaram Campeão e Candidato e isolaram Korvo no ringue.

A intenção: que Korvo assinasse um contrato, que dava a Salvador os 50% que lhe faltam do WP. Korvo recusou, e recebeu um Log Off e um Sick Kick por isso. Quanto mais o Wrestling PT o castigava, mais difícil parecia ser convencê-lo a dizer adeus à sua parte do WP.

O Campeão acabou por ser salvo do potencial fim da sua carreira por Bammer, que regressou ao recinto armado com uma cadeira. Nesse tipo de negociação, ninguém do Wrestling PT estava interessado e abandonaram o ringue antes de fazer o Campeão embater num escadote.

7 – Stus vencem Lendários quando “Fantástico” trai “Pégaso” e se junta ao Wrestling PT

Depois de uma entrada e um diálogo ao microfone épicos, a parceria dos Lendários parecia boa demais para ser verdade.

E era.

Depois de um combate em que “Pégaso” esteve a maioria do tempo no ringue a fazer as despesas do combate, David Francisco entrou no ringue e, em vez de atacar os seus adversários, atacou o seu parceiro com um Superkick.

No final, justificou: “É assim que uma pessoa se sente quando é traída pelo seu parceiro de equipa, palhaço.”

E tocava a música de Salvador, antigo parceiro de equipa de João “Pégaso” Sena.

“Pégaso” perdeu o parceiro. Salvador ganhou um elemento de peso para o seu lado. E “O Fantástico” sai da história 1000 euros mais rico (os que eram de Bernardo Barreiros).

8 – Campeão de Honra Bernardo Barreiros vs. Luís Salvador termina em No Contest

Finalmente, no combate principal, chegava o grande “Ajuste de Contas” do espetáculo desse nome.

Num ambiente de tanta anarquia, não é surpreendente que tenha culminado num No Contest, com o árbitro Pedro Arinto a invalidar o confronto.

Duarte Silva subiu ao tapete quando o Campeão de Honra preparava o seu Roaring Elbow. Bernardo perseguiu-o e acabou por criar uma rixa a 3.

Sem poder para retomar o controlo do combate, o No Contest chegou.

Engane-se quem pensou que acabou aqui.

Com Bernardo no ringue após projetar Salvador e Duarte para o exterior, David Francisco surge dos bastidores e atacou-o com um Superkick.

Pégaso chegou logo de seguida e acertou um Phenomenal Forearm no “Fantástico”. As entradas seguiam-se, umas atrás das outras.

André Mota foi o próximo, com uma joelhada em Pégaso. Mira surpreendeu Mota, atingiu-o com um Codebreaker.

Mira viu Marcos Vitória a entrar no ringue, tentou uma Clothesline mas acabou do lado errado de um Pelé Kick.

Bruno “Bammer” Brito correu para o interior do ringue e “O Veterano” nada pôde fazer para evitar a Bammer Bomb.

Os Stus desfizeram-se da “Referência” com um duplo Busaiku Kick. O Artista e Artur Carvalho re-equilibraram as contas com, respetivamente, um Hammerlock DDT e um Fireman’s Flapjack.

Duarte e Salvador regressaram ao ringue e removeram-nos impiedosamente do mesmo, com um Sick Kick e um RKO.

Mas Bernardo Barreiros teria a última palavra, quando voltou a entrar no ringue para abalroar os cabecilhas do Wrestling PT.

O Campeão de Honra pediu o microfone e deixou claro que podia ter aproveitado a lesão de Korvo para fazer o seu “cash-in”, mas que outros assuntos eram mais importantes no momento.

O Campeão do WP,Bruno “Korvo” Almeida com um coxear bem visível, regressou ao pavilhão e, juntos, lançaram o desafio:

N’ “A Última Batalha”, a 23 de Junho, será WP contra Wrestling PT e quem vencer fica com tudo. O último espetáculo do “WP: Batalha”.

Os 50% de Korvo estarão em jogo. E os de Salvador também.

Os detalhes exatos do confronto ficaram por revelar.

Mas sê-lo-ão nas próximas semanas.

3 Comentários

  1. sobral7 meses

    gostei do pay off da batalha dos mil

  2. Diogo Henriques7 meses

    Boa strotyline. Bom show. Melhor que certos RAW ou SmackDown. Pelo que leio aqui vejo que estes homens são underrated. Falta uma transmissão ou online (Twitch ou YouTube ou Facebook) ou na TV para dar mais visibilidade a estes homens. Eles merecem.

    • wwe7 meses

      ” melhor que certos RAW ou SMACK ” KKKKKKKKKKKKKKKK

Comentar