Frank casino

Conforme foi reportado esta quinta-feira, a WWE despediu recentemente vários elementos da sua equipa, incluindo os produtores Gerald Briscoe, Mike Rotunda e a treinadora Sarah Stock. No entanto, foi agora tornado público que estes despedimentos afetaram mais de 60 pessoas.

O PWInsider noticiou que dos 60 colaboradores despedidos, muitos já se encontravam em layoff há vários meses. Outros trabalhavam em departamentos da empresa que não estavam com muita atividade durante a pandemia, como por exemplo o de eventos ao vivo.

Não são, para já, conhecidos mais detalhes, mas os lutadores não deverão ter sido impactados por esta vaga de despedimentos. Neste departamento, o último corte foi em Abril, na famosa “Black Wednesday” onde dezenas de lutadores foram despedidos, tais como Rusev (que está agora na AEW), Eric Young, EC3, Heath Slater ou Matt Cardona.


O que achas desta decisão da WWE em despedir mais de 60 colaboradores?

16 Comentários

  1. Hugo2 semanas

    Bom….
    “Here comes the money”….nunca um tema título de um lutador assentou tão bem numa determinada situação envolvendo a Wwe. O Shane que me perdoe mas é assim. É a busca pelo lucro a fazer mais vitimas,e não vale a pena virem com a conversa da restruturação que essa já é bem velha. Mas com este meu comentário,Não estou a tirar o direito que assiste à Wwe ou ao Vince de fazer o que quizer com a empresa que o pai dele fundou e que ele dinamizou. Apenas não gosto do rumo que a empresa tomou de há uns anos para cá.

  2. throrin2 semanas

    Tudo normal todas as grandes empresas do mundo despediu funcionarios a vida infelizmente e assim nada de anormal nessa decisao da wwe triste pelas familias mas e assim

  3. Hellawake2 semanas

    Como qualquer empresa… Isto não é caridade, é um negócio

  4. Anónimo2 semanas

    É mau ser despedido em plena pandemia. Mas ver isto acontecer não é novidade nenhuma, várias empresas fazem o mesmo a WWE não é a única.

  5. throrin2 semanas

    Daqui a pouco vao vim as criticas a wwe porque alguns fans parecem que viver no mundo da frozer nada demais essa noticia a nivel profissional triste pelas familias mas a vida e assim

  6. Eles fazem o “melhor para o negócio”, mas com isto talvez estejam a deixar 60 famílias numa má situação e a WWE bem consegue suportar esses custos (ainda por cima vende-se como uma empresa que é uma família). A não ser que a ideia seja mesmo acabar com os live events.

  7. Menos volume de trabalho(live events) logo o número de pessoal é menor.
    É triste ver pessoas irem para o desemprego,mas à que tomar decisões para o bem do negócio.

    • Muito desses pessoal talvez acabe trabalhando para a AEW , Impact e afins, espero que seja o caso

    • Sabes que há funcionários que são polivantes e que acabam por adaptar em outras areas que nunca desempenharam é uma questão de caso a caso.

      Alguns desses colaboradores, 1/4 poderiam ser ajustados mas é facil mandar para rua e se precisar no futuro contratar outro

    • Pro Guy,os funcionários polivalentes devem ter sido os escolhidos para continuar na empresa.
      Concordo com a tua segunda frase.

  8. Se eles acharam que despedir os 60 colaboradores iria ser melhor há que respeitar a decisão, espero que esse pessoal encontre trabalho rápido

  9. El Cuebro2 semanas

    Que todos possam quem sabe voltar ou encontrar novos empregos após essa crise!

  10. É uma porcaria, sim, mas os live eventes tão mortos durante o Covid.