WWE transmitiu esta segunda-feira mais uma edição do Raw na USA Network, a última a partir do ThunderDome, no Yuengling Center em Tampa, Flórida, e a última antes do Money In The Bank do dia 18 de Julho.

Resultados

– Xavier Woods venceu WWE Champion Bobby Lashley (Non-Title Match)
– Nikki ASH venceu Asuka, Naomi e Alexa Bliss (Fatal 4-Way Match)
– Ivar venceu Raw Tag Team Champion AJ Styles
– Raw Tag Team Champion Omos venceu Erik
– WWE United States Champion Sheamus venceu Humberto Carrillo
– Ricochet venceu John Morrison (Falls Count Anywhere Match)
– Raw Women’s Champion Rhea Ripley venceu Natalya (Non-Title Match)

Report

– Xavier Woods venceu WWE Champion Bobby Lashley (Non-Title Match): O Raw começou logo com um Non-Title Match e as duas estratégias eram fáceis de perceber, Xavier Woods queria usar a sua velocidade e Bobby Lashley a sua força. O lutador dos New Day até começou melhor, mas rapidamente o WWE Champion virou o ímpeto a seu favor com toda a sua força e agressividade.

O “All Mighty” dominou durante vários minutos, mas Xavier Woods conseguiu equilibrar quando usou toda a sua velocidade, mas a verdade é que o campeão estava decidido a controlar este combate e em destruir o amigo de Kofi Kingston. No final, quando o combate parecia mais que controlado por parte de Bobby Lashley, Xavier Woods do nada com um Small Package venceu este opener de forma surpreendente.

Nos bastidores, MVP foi entrevistado e explicou que Bobby Lashley saiu do ThunderDome para se recompor, mas que irá regressar mais tarde para o VIP Lounge.

Depois vimos imagens de Jinder Mahal a chegar de mota ao ThunderDome.

Em seguida tivemos um Alexa’s Playground que teve Eva Marie e Doudrop como convidadas. Apesar de Alexa Bliss ter feito perguntas para Doudrop, Eva Marie é que ia respondendo dizendo que ela é que era a estrela. Alexa Bliss explicou então que ela queria era falar com Doudrop e que Eva Marie era só um bónus, o que irritou a lutadora, que insultou o recreio de Alexa Bliss e assim acabou esta edição do Alexa’s Playground.

No ringue tivemos Jinder Mahal, que explicou que se calhar exagerou ao roubar a espada da família de Drew McIntyre e que a quer devolver se o escocês vier ao ringue. Drew McIntyre apareceu então no titantron e disse que não acredita em nada do que Jinder Mahal diz. A seguir, este mostrou uma espada partida, alegando que essa era a espada de Drew McIntyre, mas este disse que não e a seguir mostrou estar na posse da sua espada, tendo em seguida destruído a mota do seu antigo amigo.

A seguir tivemos Nikki ASH a falar com Riddle e este fez questão de dizer que a escocesa deveria voar até ao topo da escada. Nikki ASH explicou que ela é quase uma super heroína e por isso não consegue voar. Riddle ainda contou mais uma das suas histórias, sendo que “Super Nikki” se mostrou feliz por ir lutar no Raw e no Money In The Bank.

– Nikki ASH venceu Asuka, Naomi e Alexa Bliss (Fatal 4-Way Match): O combate começou caótico, mas até parecia que Alexa Bliss poderia controlar, só que com uma quase super heroína em ringue isso não aconteceu.

Já com Eva Marie e Doudrop a ver, Alexa Bliss decidiu colocar a sua atenção na criadora da “Evalution”, mas Doudrop acabou por atacar a pouco ortodoxa lutadora, atirando-a para lá da barreira de separação, mas Alexa Bliss desapareceu quando Eva Marie e Doudrop foram ver da sua nova rival.

O combate seguiu como se fosse um Triple Threat Match, sendo que Asuka e Naomi foram tendo um maior controlo da contenda, mas quando se está a lutar contra uma quase super heroína, já se sabe que se está a lutar contra alguém que não desiste. As quase vitórias foram aparecendo por parte das três lutadoras, sendo que no final, Asuka parecia que ia apanhar Nikki ASH com o seu Asuka Lock, mas esta com um pin rápido venceu o combate.

Nos bastidores, os Viking Raiders foram entrevistados e Ivar explicou que AJ Styles desrespeitou os vikings, mas que ele irá calar o arrogante lutador. Já Erik afirmou que sabe que vai enfrentar o gigante Omos, mas que vai usar a inexperiência do seu adversário para vencer, sendo que na próxima conquistar os Raw Tag Team Championships.

Já no ringue, AJ Styles começou por pedir desculpa pelo que disse aos Viking Raiders, mas acabou por insultar ainda mais os seus rivais, ameaçando que vai partir a perna de Ivar com o seu Calf Crusher.

– Ivar venceu Raw Tag Team Champion AJ Styles: Apesar de todas as palavras, foi Ivar que dominou os primeiros minutos deste combate, sendo que AJ Styles só virou o ímpeto a seu favor depois de uma distracção causada por Omos. Porém, o domínio de AJ Styles demorou pouco tempo e Ivar virou o ímpeto a seu favor, tendo surpreendido tudo e todos ao vencer o combate contra o “Phenomenal One”.

– Raw Tag Team Champion Omos venceu Erik: Erik tentou usar a sua maior velocidade, mas nada feito contra a força de Omos. Depois de sofrer durante alguns minutos, Erik ainda teve alguma ofensiva, mas no final Omos com o seu Double Hand Chokeslam venceu este seu primeiro combate de singulares.

No escritório de Adam Pearce e Sonya Deville, Sheamus estava bastante irritado com os dois oficiais da WWE, dizendo que Humberto Carrillo deveria era ser castigado e não ter um combate pelo WWE United States Championship, mas que ele está aqui e defenderá o título.

Nos bastidores, os New Day foram entrevistados e voltaram a provocar Bobby Lashley por este já não estar no seu melhor, e que um campeão tem é de estar preparado para enfrentar qualquer adversário e não para querer estar em VIP Lounges a beber champanhe e acompanhado de mulheres.

A seguir tivemos um video package a relembrar toda a história do Money In The Bank e dos cash-ins que já existiram.

No backstage tivemos imagens do WWE United States Champion Sheamus a atacar o seu rival Humberto Carrillo, sendo que o segmento terminou com um cara a cara entre o campeão e Damian Priest.

– WWE United States Champion Sheamus venceu Humberto Carrillo: Humberto Carrillo estava bastante mal por causa do ataque que sofreu no backstage e Sheamus não perdeu tempo e acertou um Brogue Kick para vencer o combate.

Já depois do combate, Sheamus continuou a atacar Humberto Carrillo, mas Damian Priest veio no auxílio do jovem lutador mexicano.

Nos bastidores, Ricochet e Riddle estavam a conversar e o “Original Bro” só estava a falar de Randy Orton, sendo que o segmento terminou com The Miz e John Morrison a usar o seu drip strick para molharem os rivais.

– Ricochet venceu John Morrison (Falls Count Anywhere Match): Este combate começou com John Morrison a dominar, mas apesar deste domínio, os dois lutadores mostraram-se bastante confortáveis com a estipulação. Isso percebeu-se quando Ricochet decidiu que vários locais do ThunderDome eram ideais para ele mostrar as suas capacidades de highflying. Ainda assim, John Morrison conseguiu ter algum controlo do seu adversário, apesar do ímpeto ir mudando de mãos com o passar dos minutos.

A luta continuou nos bastidores do ThunderDome, mas não por muito tempo, sendo que Ricochet até usou The Miz como arma. O “A-Lister” distraiu Ricochet e isso quase deu a vitória a John Morrison, mas Riddle veio até ao ringue e meteu The Miz de costas, o que abriu espaço para que o “One and Only” ganhasse ímpeto suficiente para fazer John Morrison cair num escadote e a seguir voar com um Splash da terceira corda, para assim arrecadar a vitória.

Nos bastidores, as WWE Women’s Tag Team Champions Natalya & Tamina foram entrevistadas e Natalya disse que vai vencer a Raw Women’s Champion Rhea Ripley esta noite e no Money In The Bank conquistará o contrato que lhe garantirá um combate por um dos títulos principais da empresa. O segmento terminou com um bate boca entre as campeãs e as suas rivais Mandy Rose & Dana Brooke.

Ainda no backstage, Drew McIntyre foi entrevistado e lembrou que o Money In The Bank pode ser a sua última hipótese de lutar por um título mundial e que não haverá nada nem ninguém que o impeça de vencer esse combate.

– Raw Women’s Champion Rhea Ripley venceu Natalya (Non-Title Match): Rhea Ripley entrou melhor neste combate, até ao momento em que fora do ringue e de forma involuntária atacou Tamina, o que abriu espaço para que Natalya tomasse conta deste embate. No entanto, o domínio não durou muito tempo e a Raw Women’s Champion virou o ímpeto a seu favor, tendo vencido com o seu Riptide.

Assim que o combate terminou, Charlotte Flair veio ao ringue e atacou a sua rival, tendo enviado uma mensagem enfática rumo ao Raw Women’s Championship Match do Money In The Bank.

Já no backstage, Charlotte Flair foi entrevistada e deixou mais um aviso à “Nightmare” rumo ao evento de domingo.

Como main event tivemos o VIP Lounge apresentado por MVP, que fez uma grande introdução ao WWE Champion Bobby Lashley, sendo que este demorou até vir ao ringue. Assim que o “All Mighty” chegou ao ringue, mandou as suas amigas embora e depois disse que Kofi Kingston tinha razão.

Bobby Lashley continuou a dizer que MVP fez com que este perdesse a sua vontade de vencer e que está furioso por não conseguir vencer sequer Xavier Woods, e que acabaram-se as distracções e as festas e que o único divertimento que quer daqui em diante é a diversão de destruir os seus adversários.

Depois de destruir o VIP Lounge, o WWE Champion Bobby Lashley pegou no microfone e afirmou que vai destruir Kofi Kingston no Money In The Bank e espera que este esteja disposto a lutar, pois ele vai destruí-lo e acabar com a sua carreira.


O que achaste do WWE Raw desta semana?

24 Comentários

  1. Eduardo3 semanas

    Xavier Woods vencendo Bobby Lashley já foi uma grande surpresa

  2. Best3 semanas

    Woods ganhou, então domingo o Lashley ganha do Kofi.

  3. Victor Silva3 semanas

    Apesar de estarem presentes nos shows semanais… que reinado chato esse do AJ Styles com Omos, não estão fazendo nada para elevar a divisão e consequentemente o próprio titulo, não é culpa do AJ Styles obviamente, mas tá muito fraco essa divisão de Tag do Raw já tem tempo!

    • O Raw tá fraco e repetitivo, já o Smackdown apenas repetitivo.

    • Victor Silva3 semanas

      Exatamente Pro Guy, em vez de ficar repetindo as mesmas coisas, podiam apresentar coisas novas em semanas diferentes. Gerariam até uma rodagem ao Roster se não repetissem tanto as mesmas coisas.

    • Jooj3 semanas

      Além da mesmisse tradicional, me dói ver protegerem tanto Omos e desgastar Aj nessa rivalidade

  4. Joelson Souza Ribeiro3 semanas

    Num, domingo o Bobby lashey deve amassar o Kofi vai ser tipo o lesnar em 2019 vai ser aqueles combate curto so pra levar a lutar mais tempo.

  5. Após esse final, ou o Lashley vai virar uma besta, parando de vencer os combates por interferência, ou o final do Raw não serviu de nada mesmo

  6. Rollins McIntyre fan3 semanas

    Mais um raw fraco não é admirar as horrendas audiências

    • Minun3 semanas

      Não achei tão fraco assim, teve um ânimo entre uma luta e outra e alguns bons seguimentos.

  7. Gostei:
    – Xavier Woods vs Bobby Lashley. A história do combate foi simples: Lashley domina e goza com Kofi Kingston, como se estivesse a avisar o ex-WWE Champion do seu futuro. Isto funcionou bem. Os poucos spots em que parece que Xavier pode revirar o combate são igualmente bem feitos. Parecia que ia ser semelhante ao Hell in a Cell de há umas semanas, mas Xavier conseguiu a vitória! Já estabeleci que não sou fã da derrota do campeão mesmo antes do PPV, mas faz sentido para a storyline dos New Day dizerem que o Lashley está a ficar fraco. Bom trabalho da WWE e bom combate para iniciar o show.
    – Entrevista a MVP, onde diz que a derrota não é nada de mais e Lashley é o seu convidado na VIP Lounge. Apesar de pequeno, foi um bom segmento.
    – Promo de Jinder Mahal, Veer e Shanky. Jinder promete devolver a espada. Drew não confia em Jinder, Jinder revela uma espada partida e Drew diz que a espada nas mãos de Jinder é uma réplica, pois ele tem a espada verdadeira. Depois disso, Drew parte a mota verdadeira de Jinder. O Jinder esteve bem neste segmento. A promo, que acredito que lhe foi dada, não foi a melhor, mas gostei da atitude dele ao longo do segmento. A destruição da mota era o passo natural após a da espada, sendo que a razão para começar a storyline é o roubo de uma espada é estúpida.
    – Sheamus fala com Pearce & Sonya. Ele pergunta porque é que tem de defender o título quando está lesionado. Eu gosto sempre das promos do Sheamus, mais especificamente, da atitude dele nas promos. Mete sempre paixão lá, o que é bom. Também faz um bom argumento: porque é que Humberto está a receber uma oportunidade pelo título? Porque lesionou-o?
    – Entrevista a Kofi, que estava a congratular a Lucha House Party. Kofi está feliz pela vitória de Xavier e no domingo, ele próprio conseguirá a vitória. Promo muito boa dos New Day. A história do Lashley estar a ficar fraco é boa, e Kofi cada vez aumenta as suas odds de vencer, apesar de ser certo que Lashley vença.
    – Sheamus ataca Humberto Carrillo nos bastidores. Antes de ir embora, Damian Priest aparece e olha para Sheamus. Próxima feud do US Championship? Não me importava.
    – Pela 1ª vez em meses, uma parte do Raw que recomendo a verem!!! Ricochet vs John Morrison, Falls Count Anywhere. Antes do combate, um segmento entre Riddle, Ricochet, Miz e Morrison. Riddle vai fazer cash-in nos Tag Team Champions para surpreender Randy, Miz atropela o pé de Riddle. Toda a gente esteve bem aqui, especialmente Ricochet. Feliz por, para aí 3 anos depois, a WWE aperceber-se que o Ricochet é um lutador insano e permitem que ele mostre isso todas as semanas. 450 splash da barricada, shooting star press para fora do ring… cristo, que homem. Riddle arruma com Miz, Morrison atravessa uma escada e Ricochet consegue a vitória. Um combate fantástico e divertido. Vejam este combate, o grande destaque da Raw!
    – Natalya vs Rhea Ripley. Entrevista a Rhea Ripley antes do combate, que não é especial, mas é uma das melhores promos dela desde que chegou ao Raw. O combate foi muito melhor do que esperava. Quem diria que a Rhea tem mais química com Natalya do que Asuka, por exemplo. Muito agradável. Após o combate, Charlotte ataca Rhea. Um fim decente, e que domingo seja o fim da feud…
    – MVP Lounge com Lashley. Lashley aparece muito cabisbaixo. Lashley que falar com MVP a sós. Lashley diz que Kofi e Woods estão certos, ele está a ficar fraco, e é altura de abandonar as festas e as mulheres e focar-se no que importa, o WWE Championship. F`CK YES! Isto sim! O Lashley finalmente a admitir que está a ficar fraco e voltar ao que era era o que precisavam de fazer! Facilmente uma das melhores promos que já vi do Lashley, se não mesmo a melhor da carreira dele.

    Não Gostei:
    – Alexa’s Playground com Eva Marie e Doudrop. A Alexa dá algum hype à fatal-4-way, Eva Marie continua a armar-se e Alexa foca muita da sua promo em Doudrop. A Alexa tem melhorado a sua gimmick após algumas dificuldades nestes tempos mais recentes, e também a Eva, surpreendentemente. A Eva tem feito a gimmick de ”acha-se que é a melhor daquele sítio” muito bem. Ainda podem melhorar, mas estou a gostar. No entanto, este segmento foi medíocre, com a continuação dos maltratos de Eva a Doudrop.
    – Alexa Bliss vs Naomi vs Asuka vs Nikki A.S.H.. Nikki e Riddle tem um segmento engraçado antes do combate, com Riddle a dizer para ela voar e tirar a mala, mas Nikki ainda não é uma superheroína. Eva e Doudrop aparecem, que termina com Doudrop a atirar Alexa Bliss pela barricada acima, mas ela desaparece. Fica uma triple threat e até não é mau. Cada vez mais estou a gostar da gimmick de Nikki, após um desgosto inicial tremendo, e a Asuka e Naomi tiveram boas sequências. A Nikki vence, o que parece ser, de certa forma, um push para Nikki e ainda bem. Está aqui pois a parte da fatal-4-way e a parte da Eva e Doudrop não foi lá grande coisa.
    – Entrevista aos Viking Raiders, onde falam sobre ganhar os Raw Tag Team Championships. Tal e qual a promo do Jinder. A promo dada não foi grande coisa, mas a forma como disseram, a atitude foi boa. Mas isso não basta.
    – AJ Styles vs Ivar. Styles fez uma promo meio meh antes do combate, onde fala sobre derrotar Ivar. Um combate decente, mas pequeno, com vitória de Ivar.
    – Erik vs Omos. A história deste combate é tal e qual a história de todos os outros combates de Omos: ele é uma besta, basicamente. Apesar de limitado, o booking tem sido bem feito nos combates do monstro e, se ultrapassar os limites, pode vir a ser um dos melhores gigantes da empresa. Mas o combate ainda foi demasiado curto, e os limites também são negativos.
    – Sheamus vs Humberto Carrillo. Humberto luta lesionado. Começa, Brogue Kick, acaba. Parecia a WrestleMania 28, mas sem a parte de beijar a AJ Lee. Sheamus continua o ataque, mas Damian Priest aparece. Interessado para ver a feud entre Priest e Sheamus, talvez até Priest a vencer. Sobre o combate, pena que tenha durado pouco, mas até acaba por ser a decisão correta.
    – Entrevista a Natalya e Tamina, onde a Queen of Harts fala do combate dela com Rhea Ripley. Elas são interrompidas por Mandy e Dana, e o segmento termina com Tamina a empurrar Dana. O segmento não foi mau, mas podíamos simplesmente avançar para o combate e terminar isto…
    – Drew McIntyre é entrevistado nos bastidores. Foi pequeno, medíocre. Estou feliz pelo simples facto de o tipo não ter avançado para porcarias aleatórias de Davy Crockett e o monstro do Loch Ness…
    – Entrevista a Charlotte, onde falam do ataque dela a Rhea. Coisa muito básica.

    Overall: 7/10. Um episódio decente para terminar a era do Raw no ThunderDome. Bom build para o MITB. Em termos de ring, os combates foram algo fracos, exceção óbvia para Rhea vs Natalya e Ricochet vs Morrison; storyline de Lashley e Kingston está muito boa (graças a Deus pelo velho Lashley). Vamos ver se isto começa a melhorar com fãs na arena.

  8. Episódio razoável. Grande surpresa logo no começo, com a vitória de Xavier Woods sobre o WWE Champion Bobby Lashley. Geralmente não sou fã deste tipo de resultados ou finishes por roll-up, mas aqui “dou de barato” porque têm construído nas últimas semanas uma história do Lashley estar a perder a sua concentração com MVP e as suas amigas e aquela conclusão do show promete algo.

    Quanto ao resto do programa, nota para: o Fatal-4 Way Match entre as lutadoras do Money In The Bank Ladder Match (ficou bastante porreiro quando curiosamente passou a ser um Triple Threat Match); a derrota algo chocante de AJ Styles contra Ivar; o aparente início de rivalidade entre Sheamus e Damian Priest pelo United States Championship; o ótimo Falls Count Anywhere Match (combate da noite, de longe); bom combate entre Rhea Ripley e Natalya; e o segmento do main event (promo expressiva por parte do Bobby).

  9. ATT ERA3 semanas

    Mas um Raw chato sem nada novo e com lutas repetitivas de novo outra vez se repetindo. Não surpreende as baixas audiências.

    • Carlos Manuel3 semanas

      MSM, mas sd e mais fixe mais retornos e, melhores rivalidades e suprendente.

    • ATT ERA3 semanas

      Eu tenho uma opinião que a qualidade do show se deve a baixa qualidade dos lutadores em geral. Não temos mais a lutar Undertaker, Shawm Michaels, Stone Cold, HHH, Cena, Angle, Rock, Kane, Strowman, Lesnar, Ambrose, Big Show, AJ Lee, Bellas, Paige, Beret, Dibiase… E as personagens de Miz, Morrison, Lashley, Drew, Apollo, AJ styles, Bob Roode dentre outros são extremamente chatos e limitadores. Ai a wwe ainda insiste em repetir combates e não tem um seguimento mais forte e fica apostando em retornos de lutadores para ter audiência e esquece a qualidade do show.

  10. O único momento positivo é o suposto inicio do desentendimento entre o Lashley e o MVP.

  11. TakerVanderVaart233 semanas

    Foi um Raw razoável para fechar a era ThunderDome.
    Que venha melhores com o público ao vivo.
    Destacar o Fatal 4-way das lutadores do MITB e o Falls Count Anywhere do Morrison vs Ricochet. Promo final do Lashley também interessante, agora espero que isto sirva para o tornal numa “besta imparável” e que não tenha sido uma promo que daqui a uns tempos não tem qualquer sentido.
    A mim chateia-me é um bocado os replays que eles fazem de forma muito constante.
    Quase todos os episódios têm começado com resumos de episódios anteriores que nem sempre é bom na minha opinião, e cada vez que voltam dum intervalo mostram replays do que se passou no início do programa ou que se passou mesmo antes do intervalo. Para mim às vezes parece encher um bocado o chouriço.

  12. Grande momento do Bobby Lashley e o MVP no ultimo segmento. O MVP mesmo calado com aqueles expressões, disse tudo.

  13. Mais um show fraco, o costume. Mais um vez o rool up ganha a maioria dos combates, a falta de criatividade a reinar como sempre. A sério que o Styles o Lashley perderam para o Ivar e o Woods, enfim. A Alexa playground horrível como sempre. Os combates são sempre os mesmos. pela positiva o grande segmento final do Lashley, ele devia ser assim desde o dia em que chegou. Agora é esperar pelos part-timers pois só eles podem trazer interesse

  14. El Cuebro3 semanas

    Há quanto tempo o Ricochet não vencia no Raw?

    • Ricochet não ganhava desde 21 de Junho quando se qualificou para o Money In The Bank Ladder Match, no primeiro Raw pós-Hell in a Cell.

  15. Kay Orton3 semanas

    2 Raw’s ótimos e agora 2 Raw’s razoáveis.
    Se eu quiser ser legal, juntando Raw, NXT, NXT UK e SD, posso dizer que conseguimos 16 shows SEGUIDOS que foram acima da média de bons, razoáveis e ótimos, não me lembro realmente de nenhuma programação que foi mais ruim do que boa, depois de 14 de Junho até agora.

    Espero que com o público percebam onde está os erros e consertem, de volta a estrada WWE 💪🏽😼🔥🔥🔥

  16. Anónimo3 semanas

    Combate muito bom entre Ricochet e Morrison, e bom final de show com o Lashley e MVP.

  17. RAW Ok.
    Destaco:
    – muito bom combate entre o Ricochet e o John Morrison, o Riddle e o Miz também estiveram bem
    – esteve bem a história do título mundial, boa promo do Lashley no fim