Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Cutting Edge #3 – Um mundo alternativo

Como já é sabido, a WWE tem estado, nos últimos anos mais do que nunca, num estado de conformismo absoluto. Raras são as ocasiões em que a companhia tenta criar um momento histórico e, quando o faz, não tira partido dele.

Pessoalmente, julgo que a WWE está na melhor fase do ano, contando até com a Road To WrestleMania, que, a meu ver, foi a melhor dos últimos anos. Ou seja, 2015 está a ser, a meu ver, um ano positivo em termos de produto, incomparável a anos como 2011 ou 2012. Ainda assim, parece que falta sempre qualquer coisa, algo que nos deixe a salivar por mais e ansiosos pela próxima semana.

É mais do que sabido que as três horas semanais de Raw causam um cansaço imenso, não só nos fãs, como nos próprios lutadores e na equipa criativa, levando a uma desmotivação geral em todos os envolvidos. Porém, não é apenas isso que torna o produto aborrecido, cansativo e frustrante.

Ninguém pode achar normal que a mesma equipa criativa que escreve Raw’s completamente estapafúrdias é a mesma que escreve Raw’s de grande qualidade, como aquelas que, a meu ver, têm marcado o último mês. “Quem escreveu esta Raw foram as mesmas pessoas que o fizeram na semana passada?”. Quantas vezes, caros leitores, não fazemos esta pergunta a nós próprios?

O facto de a WWE não ter concorrência e de as Raw’s terem três horas não serve de desculpa para tudo.

No dia 5 de Maio, ao ver a Raw do dia anterior, fiquei estupefacto quando vi Dean Ambrose a entrar na rota do Título da WWE.

Como é possível que o “Lunatic Fringe” esteja na rota do título principal da companhia quando, desde o fim dos Shield, não obteve nenhuma vitória relevante? Atenção, não estou a falar do talento do lutador em questão. Ambrose tem tudo aquilo de que um main-eventer precisa, desde o primeiro dia em que pisou um ringue. O seu passado fala por si.

Refiro-me à displicência como a WWE tratou a sua evolução. Sim, Ambrose teve uma rivalidade de grande nível com Seth Rollins. Mas não venceu. Teve uma rivalidade interessante (mais pela expectativa criada em torno dos fãs do que propriamente pela qualidade das decisões da WWE) com Bray Wyatt. Mas saiu por baixo.

A sua Road To WrestleMania foi do mais medíocre que pode haver. Não conseguiu vencer Bad News Barrett pelo Título Intercontinental, quando até Sín Cara conseguiu vencer o inglês durante o reinado deste último!

De seguida, era a aposta de muitos fãs – incluindo-me eu neste lote – para vencer o Título Intercontinental na WrestleMania, quando se soube que teríamos um combate de Escadote pelo ouro, de forma a alcançar a sua redenção. No entanto, mal foi anunciado que Daniel Bryan ia participar nesse combate, desisti dessa aposta. E fiz bem em não criar essa expectativa, como se veio a confirmar.

O passo seguinte foi uma rivalidade de nível razoável (ou bom, para aquilo que tem sido o mid-card nos últimos anos) com Luke Harper, e eis que chega a primeira vitória em PPV de Dean Ambrose na sua carreira a solo na WWE.

Do nada, na visão alienada e no mundo alternativo da WWE, Dean Ambrose torna-se credível para lutar pelo Título da WWE! Repito: não estou a falar de capacidade, mas sim de credibilidade.

Para a WWE, Dean Ambrose é credível para lutar pelo título máximo, enquanto Bray Wyatt, que o venceu várias vezes há cinco meses atrás e teve o privilégio de defrontar Undertaker na WrestleMania há um mês e meio, está numa rivalidade para encher chouriços com Ryback. Já falei de Bray Wyatt e de Ryback na semana passada, por isso ficarei por aqui em relação a eles. Creio, ainda assim, que deu para perceber a ideia.

Outro prejudicado com esta forma de pensar e actuar é Roman Reigns.

Depois de ver que os fãs não estavam a apoiar Reigns como pretendia, a WWE dá-lhe uma rivalidade com Big Show. Não só era um combate mais do que visto em simples programas semanais, como Big Show, pese embora o seu passado na WWE, só é credível aos olhos da WWE e de mais ninguém!

Mais uma vez, em que mundo é que um lutador passa de um main-event de uma WrestleMania com Brock Lesnar para um combate – nem se pode chamar “rivalidade” àquilo, tal era o número de combates irrelevantes entre eles nos meses anteriores – com um lutador que lutou no kick-off da WrestleMania?! A menos que a WWE pretenda que o destino de Roman seja o mesmo de Miz em 2011, há algo aqui que não bate certo.

Todas estas particularidades só provam uma coisa: a WWE considera que quase todos os lutadores estão ao mesmo nível, tirando John Cena, Brock Lesnar, Randy Orton e Seth Rollins (até ver), no main-event, e os jobbers de serviço.

Não entendo qual é o problema de criar prioridades. Não há mal nenhum em pegar em três ou quatro lutadores e decidir “vamos fazer deste grupo de lutadores, estrelas de topo”, deixando outros em stand-by – como é lógico, não podem ter todos destaque ao mesmo tempo.

Ao não fazer isto, a WWE está a colocar todos ao mesmo nível, numa constante troca de vitórias que não leva ninguém a lado nenhum. Mais grave ainda é a forma como, de repente, decidem colocar o lutador “x” ou “y” com um destaque abismal, apenas para dois meses depois este estar à deriva, ao mesmo nível dos outros que venceu há dois meses atrás.

Não se pense, contudo, que a WWE não sabe a qualidade que tem no seu plantel. É precisamente por conhecer o seu talento que os PPV’s raramente são fracos em termos de Wrestling. O problema é que, exceptuando em determinados PPV’s, poucas são as vezes em que acontece algo que nos faça ficar ansiosos para ver a Raw do dia seguinte, tal como são muitas as vezes em que a expectativa em relação a PPV é quase nula. É esse o caso do próximo Domingo.

Mantenho o que disse no início: a meu ver, estas foram as três semanas mais consistentes da WWE em 2015. Ainda assim, a companhia conseguiu que os fãs pouco se importassem com o próximo PPV, e a própria atitude da WWE não ajudou a que isso não acontecesse, ao anunciar uma grande parte dos combates do Payback apenas durante a última semana antes do mesmo, já depois da última Raw! Claro que já sabíamos que ia haver um Wyatt vs Ryback e desconfiávamos do resto do card entretanto acrescentado, mas ficou provado mais uma vez que a WWE dá importância apenas ao main-event e o resto é para ocupar tempo e espaço.

Por isso é que o mid-card está nas ruas da amargura há demasiados anos. Por isso é que Roman Reigns não tinha qualquer vilão credível para defrontar logo a seguir à WrestleMania, tirando Rusev, que já estava ocupado.

Por isso é que Cody Rhodes está na WWE há nove anos e não passa da cepa torta, encontrando-se neste momento numa situação ainda pior do que o normal (que já seria demasiado baixa para o valor que tem demonstrado). Por isso é que Dolph Ziggler está na WWE, com esta personagem, há seis anos e por cada dois meses em que está perto do topo, fica dez sem destino.

E por isso é que não me surpreendia que tivéssemos um novo campeão da WWE no próximo Domingo e o seu nome fosse Dean Ambrose. Não porque o ache credível, mas porque a WWE não quer saber de credibilidade para nada. Ao ver Ambrose e Kane como os únicos homens em pé no final da última Raw, imaginei Ambrose a fazer um heel-turn daqui a dois dias.

Ainda assim, a minha aposta recai sobre Seth Rollins, que tem sido, dos ex-membros dos Shield, o único com booking de campeão (mais antes de vencer o título do que depois, verdade seja dita). E se já acho mal os três ex-companheiros estarem no mesmo combate nesta altura, pior seria se, por qualquer razão, tivéssemos o falado regresso do grupo. Não acredito que tal possa acontecer neste momento, e espero que só aconteça depois de serem os três main-eventers estabelecidos, como os DX em 2006.

Durante esta semana, tivemos também a notícia de que dentro de apenas quinze dias teremos mais um PPV, numa tentativa desesperada de conseguir ainda mais assinantes para a WWE Network. Parece que a WWE ainda não percebeu que o que os fãs querem é um produto agradável, refrescante, em que está sempre a acontecer algo que nos faça ansiar pelo programa seguinte.

Basicamente, um produto que permita evitar que Cody Rhodes só chegue ao topo quando estiver na casa dos quarenta anos ou, pior, que apenas a WWE o veja como alguém credível devido aos seus muitos anos de casa, como acontece com Big Show, já que a WWE não se lembra – ou finge não se lembrar – dos anos de humilhações pelos quais Big Show passou, até chegar a um ponto em que fecha Raw’s e decide PPV’s, quando isso devia ter acontecido há mais de uma década atrás. Resumindo, nem sequer Big Show é credível – seja como veterano, seja com outro estatuto qualquer -, por isso não é a derrotá-lo num PPV que Roman Reigns tem legitimidade para voltar à rota do Título da WWE tão cedo.

Com um plantel tão extenso e sem Brand Split, não seria muito complicado renovar as rivalidades depois da WrestleMania, ao invés de ficarem apenas à espera da altura do SummerSlam para voltarem a “abanar” as coisas. O que mudou desde a WrestleMania no panorama da WWE? Pouco. Muito pouco. Demasiado pouco.

Obrigado a quem leu até ao fim. Desejo-vos um bom fim-de-semana e um bom PPV. Não se esqueçam de apostar na League!

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

47 Comentários

  1. Anónimo - há 2 anos

    Parabéns, pelo excelente artigo !

    O booking da WWE é muito incositente, nos últimos anos apresenta uma dificuldade de nos supreender e criarem uma storyline a médio / longo prazo coerente e consistente com excepção dos THE SHIELD

    Desde da estreia no survivor series até a separação do grupo tiveram dos bookings mais aplicados e percebia-se que eram relevantes e que era pensado com 2pés e cabeça”. -Repara nestes aspectos

    1. quando se estrearam muita gente acreditou que mais tarde ou mais cedo seriam “carne para canhão” no suposto push do Ryback
    2- venceram desde do inicio main eventers e figuras acarinhadas pelo publico em ppv s
    3- a feud de sonho com a Wyatt Family, foi muito mais sobre os the Shield e os problemas de união que tiveram do que uma vdd feud entre eles (bendita feud, que tive muita qualidade)´
    4- a feud com os Evolution foi para mim uma das melhores feuds dos ultimos anos
    5- a traição do Rollins , supreendeu toda a gente e arriscaram escolhendo aquele menos provável para fazer o turn e aquele que menos gente imaginaria como hell a solo
    6- o cash in do Rollins foi provavelmente dos momentos mais marcantes do pro wrestling dos ultimos ano

    Eles são a prova que qd o booking se esforça a fazer as coisas “de forma planeada” so pode dar coisas boas, eles serão o 3 main eventers e foram como grupo a melhor coisa do produto da PG ERA

    • 434 Days - há 2 anos

      Não podia estar mais de acordo amigo. Estes 3 senhores são a base do futuro da WWE e verdadeiros casos de sucesso na PG Era.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Sem dúvida que os Shield foram a excepção à regra nos últimos largos anos. Deram uma lufada de ar fresco à WWE e foram, durante um certo tempo, a razão pela qual assistia aos programas.

  2. MicaelDuarte - há 2 anos

    Embora ainda estejas no início, este foi o teu melhor artigo. Nos outros dois, senti que tinhas um tema mas querias tocar (leia-se falar) em tudo ao mesmo tempo, deixando as ideias um pouco encavalitadas, digamos assim. É no que dá ser limitado quanto ao tamanho do artigo :P

    O Rollins, a meu ver, ainda não foi promovido como um campeão de topo. Não sei se leste o meu comentário à passada Raw, mas expliquei o porquê de dizer isto… O destaque que está a ser dado ao Kane é completamente ridículo, by the way.

    Os títulos de mid-card continuam a valer lixo (sim, o Cena anda a fazer excelentes combates, mas só acredito na verdadeira credibilização do título quando houver um novo campeão e a WWE mantiver o mesmo empenho – se é que se pode chamar de empenho, porque a rivalidade entre o Cena e o Rusev é promovida semana sim, semana não).

    De seguida, a lógica da WWE em deixar toda a gente em pé de igualdade. Como disseste, e bem, há que agarrar em 4/5 e dar-lhes o devido destaque (Bray Wyatt, Dean Ambrose, Seth Rollins, Roman Reigns e Dolph Ziggler/Bad News Barrett). Claro que há outros igualmente merecedores de enorme destaque, but one thing at a time (aliás, o mid-card devia servir para isso mesmo).

    Por fim, o elevado número de combates que têm marcado as Raw’s, sendo que metade deles servem para… rigorosamente nada. Ao invés de perder tempo que irá servir para nada, por que não aproveitar e promover os PPV’s como deve ser, com segmentos? É que a WWE já nem se esforça para promover um PPV decentemente! Já agora, discordo quando dizes que esta RTWM foi a melhor dos últimos anos, porque a RTWM da 30 foi, na minha opinião, bem melhor (a distribuição de combates da WM 31 foi melhor, mas teve uma fraca RTWM – enfim, são opiniões).

    Até podemos estar na melhor fase do ano, mas essa fase continua a ser extremamente desinteressante. Digo-te mais, se não fosse o Wrestling (falo dos combates, não do espectáculo) que grande parte do roster é capaz de trazer, eu já não punha os olhos na WWE. Porém, como estou na esperança de ver Cena’s vs Neville’s, lá acabo por dar um olho nas coisas. Já estou cansado de esperar por melhores dias, a verdade é essa (e parece que tende a piorar).

    • danielLP21 - há 2 anos

      Concordo, principalmente em relação ao anterior, visto que no primeiro não analisei grande coisa.

      Daí eu dizer que “a minha aposta recai sobre Seth Rollins, que tem sido, dos ex-membros dos Shield, o único com booking de campeão (mais antes de vencer o título do que depois, verdade seja dita)”. Tenho tido a mesma impressão que tu. Não está propriamente mau, mas falta algo, sobretudo por ser um campeão heel. A menos que estejam prestes a virá-lo face…

      Como já te disse anteriormente, senti muito mais que estava em WrestleMania season este ano do que nos anteriores. Os combates principais tiveram um build-up fraco, mas os de mid-card não. Nos anos anteriores, tanto uns como outros deixaram muitoa desejar.

  3. JL Paes - há 2 anos

    Não sei vc, mas eu sou a favor de uma Brand Split, assim os roteiristas da Raw ficariam na Raw, e os do Smackdown teriam autonomia pra trabalhar as próprias histórias

  4. Cronos HHH - há 2 anos

    concordo com vc JL PAES

  5. José Sousa - há 2 anos

    Concordo com o que dizes sobre a construção do Ambrose, e a construção do main-event do Payback. Acho que focaste os pontos mais importantes no que diz respeito à distribuição dos problemas entre todos os intervenientes.

    Deixo a minha opinião sobre o que irá acontecer no final para amanhã. Mas não ficaria nada surpreendido que a WWE fizesse um regresso dos Shield para construir posteriormente o Triple Threat. No mundo alternativo deles isso pode fazer sentido nesta altura.

  6. Diogo7 - há 2 anos

    Gostei bastante do artigo, benfas. Para mim, foi o teu melhor artigo. Devias de manter esta estrutura.

    Quanto ao artigo, a minha opinião vai de encontro com a do Micael. O produto está bastante desinteressante, mesmo que esta seja a melhor fase do ano. Não há nada que me cative para ver os PPV’s. Nos programas semanais não fazem um build-up em modos para os PPV’s. É quase tudo para perder tempo, tirando o combate de ME. Se não fossem a qualidade dos wrestlers que a WWE tem, eu nem sequer via o PPV.

    A RTWM foi uma das mais fracas que eu já vi. Só em 1/2 combates senti que aquilo era feud para WM. De resto, foi tudo desinteressante. Mas lá está, com os excelentes wrestlers que a WWE tem, foi uma das melhores WM’s de sempre.

    Há tanta coisa que não faz sentido na WWE. O Kane a ter este destaque enorme é absurdo, o Ambrose entrar na rota do Título do nada, a humilhação ao Rusev e outras coisa. Sinto que eles só querem saber da Network. Então com a adição do PPV Elimination Chamber no final do mês só mostra o desespero deles. É demais haver 3 PPV’s em 6 semanas! Não sei como é que há muita gente contente com a adição do EC, mas enfim. Podia implementar o combate num dos PPV’s já marcados, tipo o Battleground (combina bem com o nome) que tem sido um fiasco nos últimos anos.

    Isto só vai voltar a estar mais interessante em Julho com os regressos do Paul Heyman e do Brock Lesnar. Até lá vai ser monótono como tem sido.

    Só mais uma coisa: #PushCesaro. Agora vê lá se lês o comentário, palhaço xD

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      O que disse ao Micael serve pra te responder a ti.

      Eu gosto do Cesaro, mas apenas não o vejo no main-event…

  7. Reigns one versus all - há 2 anos

    Antes de mais,excelente artigo Daniel.
    Gostei do tema,falaste de um assunto pertinente.
    -Acho que o produto da WWE nas ultimas semanas ate tem estado bem,é de admirar.
    Pena é que apesar do produto estar bom a construção dos PPV tem deixado muito a desejar.
    -Em relação ao Dean Ambrose, eu não percebo como num mes ta numa rivalidade sem sentido nenhum com o Luke Harper, no mes seguinte esta a lutar pelo titulo.Acho que poderia ir subindo no nível de “dificuldade” das rivalidades até chegar ao titulo(lutar pelo título).Por muito bom que seja,estar num mes numa rivalidade de mid-card e um mes depois estar no main event.
    -Quanto ao reigns,ter uma rivalidade com o big show não o leva a lado nenhum.O big show já não oferece nada de interessante ao produto da WWE, é apenas um acessorio que por lá anda.
    Eu acho que ele poderia rivalizar com alguém mais credível e que valorizasse o reigns.Não vou dizer o Wyatt por esse é outro que precisa de ser credibilizado.
    -Acho que o anuncio dos combates a uma semana do PPV deveria ter sido anunciado mais cedo,para criar mais interesse ao PPV,senao dá a sensação que foi tudo feito à ultima da hora.
    -Concordo quando dizes que o elimination chamber é uma tentativa desesperada para ter mais assinantes na network,eles que apresentem o produto de forma consistente e interessante, mas como são um bocado preguiçosos…

    PS:Continua com o teu excelente trabalho, afinal de contas,este é um dos meus espaços favoritos do site.

  8. Tibraco - há 2 anos

    Parabéns pelo teu novo espaço, tem sido muito refrescante para o site. Gosto da maneira contundente como abordas os assuntos, pragmático e sem grandes filosofias baratas.

    Em relação ao tema propriamente dito, foi na mouche. Focaste o caso do Ambrose mas existem imensas situações dessas. Ziggler vence no SS e no PPV a seguir luta com o Harper. Sandow num momento parece que está a levar um push, a seguir está no low card. O Truth teve credibilidade para lutar pelo IC na WM, agora está esquecido… E por aí fora.

    Não consigo perceber como raio é feita esta gestão da WWE, quais os seus critérios e motivações. Apenas é óbvio que não é assim que se cativam fãs.

    Acho possível um heel turn do Ambrose mas apenas para ajudar o Rollins a manter o Título. Não consigo imaginar que o Ambrose saía do PPV como campeão, penso até que dos 4 é que tem menos hipóteses.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Falei do Ziggler, apenas não disse o nome dele. Coloquei uma foto dele porque era a ele que me referia no parágrafo anterior.

      Não acho que lutar pelo Título Intercontinental num dos melhores combates de escadote dos últimos anos contra um excelente wrestler como o Harper seja mau. Depois disso é que podia ter tido muito mais destaque, como um combate individual na WrestleMania pelo seu título, que nunca devia ter perdido para o BNB quando o perdeu.

      Esqueci-me de referir isso do Truth… São tantos casos que uma pessoa até se esquece de alguns óbvios.

      O Ambrose a ajudar o Rollins? A ser um lacaio dele? Não acredito nisso…

      • Tibraco - há 2 anos

        Não é mau, claro, mas ele tinha vindo de uma vitória no main event do SS. Foi ele o gajo que, na altura, tinha derrubado a tão temida Autoridade. Num mundo com lógica, o Ziggler, no TLC, tinha tido um combate de main event.

        Não tinha que ser propriamente um lacaio…Decidia que a melhor maneira de defender o seu futuro seria juntar-se aos maus da fita. Poderás dizer, e com razão, que isso não cola com a personagem do Ambrose. Concedo que sim, mas coisas dessas estão sempre a acontecer na WWE. Seja como for, não acredito assim tanto nessa hipótese. Acho apenas que o Rollins retém.

  9. Juliana - há 2 anos

    O artigo ficou ótimo,parabéns!
    Sobre o Ambrose,penso que na cabeça dos bookers o Dean é credivel porque suas derrotas sempre foram por interfêrencias ou culpa da loucura dele.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Pois, o problema é esse mesmo. Ele pode sr louco, mas há derrotas que não se justificam com a loucura dele.

  10. 434 Days - há 2 anos

    Mais um excelente artigo. Concordo em parte com o que disseste.

    Acho que actualmente estou bastante interessado no Main Event deste PPV que vem, que até perdoei as falhas feitas noutras histórias. Entendo que não faça muito sentido o Ambrose do nada ir parar na rota do título, mas eu pessoalmente não vi nenhum problema nisso, até porque achei que uma vitória bem conseguida contra o campeão foi uma boa justificação. Isto por acaso até remonta aos tempos em que o Reigns também deveria estar a agigantar-se no roster de modo a ficar credível para lutar com Lesnar no WM. E o que aconteceu aí? Foi mais ou menos o mesmo que o Ambrose. Andou desde logo também a lutar pelo título, numa decisão absolutamente idiótica do Triple H, venceu o Orton no SummerSlam, lesionou-se infelizmente, voltou e lutou com o “grande” Big Show com uma personagem muita monótona e do nada temos que acreditar que ele é credível para vencer o RR e enfrentar o Lesnar? Construção pouco lógica da WWE. Entretanto há uma diferença entre e Ambrose e Reigns. Enquanto que a lesão do Reigns impediu-o de ganhar um hipotético ímpeto para a vitória do Rumble, o Ambrose foi ganhando o apoio do público durante a lesão do Reigns e a rivalidade com o Rollins. Eu sei que tu não falaste em termos de reacção de público mas achei relevante o suficiente para comentar.

    Resumindo e voltando o ponto central do teu artigo. Sim é verdade que o mid card é uma confusão interminável de sucessão pouco lógica de vitórias. No caso do Ambrose, não achei que estivessem mal por enquanto, pois a partir de agora ou apostam nele seriamente como Main Eventer ou vai andar como Ziggler, que tão depressa tem protagonismo e depois anda a jobbar para os mais bem consolidados no roster. Espero mesmo que seja a primeira, pois o Ambrose é para mim o membro mais completo do roster e merece uma grande aposta. No caso do Reigns, penso que ainda vão tentar mais vezes com ele. Quanto a mim, só quero é que a personagem dele seja mais badass e que não faça aqueles promos á Cena. Em relação ao produto em geral, o main event será sempre alvo de cuidado pelo que não vejo necessidade de mudar muita coisa, embora ainda haja espaço para melhoras. Com o Mid-Card, uma organização mais bem conseguida e um booking consistente podia resultar num melhor aproveitamento do talento, até porque com o que ainda está aí para subir do NXT, eles não se podem queixar nesse aspecto.

    Bom fim-de-semana e que o nosso Glorioso seja bicampeão. #RumoAo34

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      O Seth Rollins não tem que andar a perder combates a torto e a direito, muito menos limpinho numa SmackDown.

      A ascensão do Reigns foi mais equilibrada que a do Ambrose. Tanto assim é, que se o Bryan não tem voltado tão cedo, a vitória do Reigns no Rumble teria sido muito mais pacífica.´Ouve a ovação que ele recebeu no TLC.

      Claro, carrega Benfica!

      • Reigns one versus all - há 2 anos

        Epa e que o Benfica seja campeão
        #rumo ao 34
        #carrega benfica

  11. Gonçalo "The best" - há 2 anos

    Sem duvida o teu melhor artigo! Muito bem, Daniel!

    A WWE tem claramente um grande problema em gerir os lutadores perde-os quando não tem nada para eles. Olha o caso do Barrett ele gostam dele mas nunca sabem o que fazer com ele

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Sem dúvida. Parece que querem que ele esteja sempre com destaque, mas não sabem como. Daí ganhar o IC tantas vezes e ser agora o KOTR, mas isso não o leva a lado nenhum.

  12. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo, está realmente mais longo mas acho que agora tem o tamanho certo e deu para organizares as ideias de melhor forma e dizeres tudo o que tens a dizer, continua assim e a evolução será natural.

    O produto pode estar na melhor fase dos últimos tempos, no entanto continua desinteressante e basta ver que eu que me considero um fã assíduo de WWE nos últimos tempos começo a ter dificuldade em querer ver os shows e acompanhar as 3 horas de RAW ou a Smackdown, é uma pena, agora é verdade e isso demonstra que algo mudou e algo está mal porque perdi algum interesse, contudo continuo a fazer um esforço e ver porque há lutadores talentosos que nos proporcionam bons espectáculos e combates de qualidade.

    A WWE não quer saber de credibilidade, apenas quer saber do $$$$$ e o Ambrose é popular e uma fatal-four way é o que é “Best for Business”, como o Bray Wyatt tem perdido interesse aos olhos dos fãs anda ali numa feud com o Ryback, é pena, acho que a WWE devia focar-se em 4 ou 5 elementos, como disseste e bem, e apostar neles como Main-Eventers com um booking credível, no entanto não tenho esperança nisso.

    Ambrose na rota do titulo, Kane a ter mais destaque que o Rollins (quase), Roman Reigns numa feud com o Big Show (outra vez!) quando este precisa de ter feuds interessantes e combates com peso para as vitórias significarem algo, Bray Wyatt numa feud com Ryback depois de vencer o Ambrose e estar em feud com o Taker, etc, etc, há tanta coisa sem sentido na WWE e que me deixa desiludido, enfim.

    Os títulos de mid-card, o intercontinental continua na mesma porque o DBryan continua com lesões e o mais provável é ter regressado cedo demais, já o US está mais credível e valorizado com o Cena que por si só já valoriza o titulo mas o “Open Challenge” está a ser interessante e os combates estão a ser muito bons, falta saber o que vai acontecer quando a feud entre Cena e Rusev acabar e o titulo mudar de mãos.

    A Raw tem que voltar a ter duas horas, assim não é preciso “encher chouriços” e é mais fácil trabalhar, além disso para os fãs é muito melhor e deixa-nos mais colocados ao ecrã, mais focados, o Elimination Chamber é realmente para atrair mais subscritores, eu estou contente pelo PPV porque o combate é sempre agradável e divertido, agora que não faz sentido outro PPV agora, não.

    Bom trabalho Daniel. :-)

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado, Tunes.

      Concordo com o que dizes, sobretudo em relação ao US Title.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Não tens de quê.

        Sim, agora resta esperar até ao fim da feud e ver o que o futuro reserva ao Cena mas sobretudo ao novo USA Champion e o titulo em si.

        Continuação de um excelente trabalho e até ao próximo artigo.

  13. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Em primeiro lugar excelente artigo, e aproveito para afirmar que vai ser um must see para a minha pessoa.

    Em segundo, vou destacar o Ambrose. O homem transpira main – event mas, percebi o teu comentário e, até “caiu a ficha” na minha cabeça, quando especificaste o caminho dele até chegar ao main – event do payback. Nessa tua analise tenho que concordar.

    Agora não só o Ambrose andou a deriva e, posso mesmo dizer que o próprio Seth também teve um período atribulado, saindo por baixo na RAW e smackdown, chegando a perder combates contra ziggler e Ryback se não me engano.

    Parabéns pelo espaço

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado, Mestre André.

      Claro que transpira. Não podem é enfiá-lo num buraco e de repente fingirem que nada se passou e que ele é credível para estar no topo.

  14. Vitor Oliveira - há 2 anos

    Muito bom artigo. apesar de descordar em alguns pontos concordo com seu ponto de vista

  15. Miguel Carlos - há 2 anos

    Excelente artigo, Daniel. Cheira-me que o Ambrose vai fazer o heel-turn no Payback, mas não vai sair campeão, vai sim ajudar o Rollins a manter o título. Pela construção do combate, parece-me bastante provável: ele é louco, faz o que lhe apetece e saiu por cima nas últimas duas semanas.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Como disse em cima: Ambrose a ajudar o Rollins? Não acredito nisso… Mais rapidamente vejo um double-turn, com o Ambrose a juntar-se à Authority e o Rollins a virar face. Talvez fosse essa a grande história de Verão, embora essa me parece que vá ter o Lesnar como protagonista, outra vez.

  16. dean ambrose - há 2 anos

    porque a WWE não muda essa gimmick do Cody ela e ridicula .

    • danielLP21 - há 2 anos

      Não a acho ridícula, simplesmente era a gimmick do irmão e nunca chegará ao main-event com ela. É pena, porque é dos lutadores mais impressionantes que lá têm.

  17. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Colocaste um tema interessante, quando vejo uma Raw, vejo que há muito tempo perdido ali, até mesmo antes de começarem as Raws de 3 horas, hoje em dia é muito claro que se tem um grupo seleto de lutadores que a WWE tem realmente interesse, John Cena, Randy Orton (Já foi CM Punk) e mais um ou dois, e acho que Rollins e Reigns ocupam essas vagas, mas o resto depende muito no que calha, no que aparece, não existe muito esmero no booking desses. Talvez com Wyatt, Ambrose, BNB, Ziggler, Sheamus, Rusev, agora o Neville; a WWE tem uma certa preocupação, mas não o bastante para dar bookings consistentes e muitas vezes vemos muitos desses a terem feuds e combates sem sentido nos programas da WWE, e esse push do Ambrose é a prova viva dessa falta de esmero.

    Sobre uma possível brand split, bem, acho que o roster atual não comporta isso, mas se vier uma invasão de alguns atletas do NXT, talvez liderados pelo Regal (vá, sou mark dele mesmo), e depois disso uma brand split decorrente dessa invasão com Autoridade na Raw e Regal na Smackdown, ou alguma história por trás disso poderia ser interessante e daria uma movimentada nas coisas e talvez crie um interesse, mas não sei se resolveria a maior parte dos problemas.

    O que eu acho é que a WWE está vivendo em um momento de acomodação e eu não sei como isso será resolvido, pois mesmo com sequências de shows bons e depois uma sequência de shows ruins, não vejo o panorama melhorando em nada, o que há de bom é essa geração de wrestlers talentosos que por lá existem e garantem os espetáculos nos PPVs.

    Foi o teu melhor artigo, estás a evoluir, continua assim!

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      O plantel ainda é curto para a Brand Split, mas com Finn Balor, Breeze, Owens, Zayn, Itami e mais uma ou duas equipas, as coisas compõem-se. Sinceramente, acho que será essa a decisão da WWE. Tem que ser…

  18. KO - há 2 anos

    Inconsistência é a palavra que define a WWE. Qualquer um viu que o Dean Ambrose foi o mais “fraco” após o término do grupo, e agora de repente, transmitem a imagem que ele é o favorito a tirar o título do Seth Rollins no Payback. Acho que o Ambrose só deveria ter entrado na rota do título, quando a prioridade na rivalidade ser ele, e não outra storyline (que no caso é mais sobre o Kane, do que sobre o campeão).

    A excessiva repetição de combates e trocas de vitórias, não evoluem ninguém e não desmerece ninguém. O Barrett há um ano atrás estava com o título Intercontinental, e hoje em dia não mudou nada. O mid-card se resume na junção de duas feuds, em que um rival de uma feud enfrenta um da outra feud e há interferência, ocasionando novamente as mesmas lutas. Enfim, excelente artigo, cujo concordo em tudo.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      “A excessiva repetição de combates e trocas de vitórias, não evoluem ninguém e não desmerece ninguém. O Barrett há um ano atrás estava com o título Intercontinental, e hoje em dia não mudou nada”. Exactamente.

  19. Inzayn - há 2 anos

    Gostei do artigo… a adiçao de ambrose para mi foi para nao meter os mesmos de sempre nos ultimos tempos em Orton e nos enfiar pela garganta a força o Reigns. Ambrose esta no combate para sofrer o pin infelizmente, ou voces acham que vao deixar orton levar com um pin? Ou Reigns apos a WM e dp de ter ganho ao show num LMS?
    Para animar a wwe preicsa urgente de brand split, e do WH championship de volta para puxar outros lutadores para o main event que nao tem hipotese de ser wwe champ nestes termos atuais. É que assim prevejo que apenas pouco serao campeoes de topo e serao os de sempre: Cena, Ortons, rollins, Bryan se recuperar, Infelizmente Reigns, e pouco mais… Nao vejo eles darem este titulo a ziggler ou ambrose, Cesaro ou Barret, mas com o WHC estes ja teriam hipotese de ganhar esse titulo e uma maneira de testar esses wreslters para mais tarde terem hipotese de vencer o wwe champ…
    Reigns tinha heels para entrar en feud dp da WM: Wyatt? Cesaro? Sheamus? Barret? Harper? etc… é so querer… Qdo vejos gajos como Harper e Cesaro completamente desperdiçados qdo transpiram main event pela qualidade de ring. Uns ajustes e esta la. Basta querer, como fizeram com o Reigns mas este com mto menos talento…
    Finalmente Espero que Bryan regressa depressa que ja deixa saudades… (Zayn e Itami tb)

  20. WWEdge - há 2 anos

    Parabéns por mais um óptimo artigo. Também gostei do artigo anterior, mas não pude comentar porque o telemóvel é rasca, e de vez em quando não deixa comentar. De qualquer forma, não tinha nada de novo a acrescentar.:D

    Como disseste e muito bem, Roman Reigns tem sido bastante prejudicado. “Estragaram-no” desde o dia em que o quiseram “vender” de uma forma abrupta. Agora, quando o meteram a fazer piadinhas tipo o Cena… ui, aí foi a gota de água para mim. Felizmente que foram só pelo menos 2 semanas dessas promos. Já o Cena me irrita quando faz piadinhas a gozar com os outros wrestlers. Por incrível que pareça, das últimas vezes que achei mesmo piada a essas bocas do Cena, foram em storylines com o Edge e a Lita. Já lá vai algum tempo.

    Ah e sobre o Big Show vs Reigns, sou da mesma opinião, mas confesso que aquele Last Man Standing no Extreme Rules, me surpreendeu pra caramba! Eu só comentava com os meus irmãos que ia ser uma seca, que o combate ia ser bué parado, que já estava farta de ver estes dois lutarem, etc., etc.. No final o Reigns e o Show, fizeram-me engolir essas palavras.

    Não descarto a possibilidade de um heel-turn do Ambrose, mas, acho que o facto do Ambrose ter ficado de pé no final da RAW, foi apenas por estar na sua cidade. Quanto ao Kane, esse sim, já estou mais à espera de ver um face-turn no Domingo.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      O combate foi muito bom, mas na WWE isso é normal acontecer. O Reigns podia ter tido um grande combate com outra pessoa qualquer.

      Quanto ao main-event de amanhã, veremos o que vai acontecer. O Kane, de facto, vai estar no centro das atenções.

  21. Stone Cold - há 2 anos

    Concordo com quase tudo. Tenho uma visão bastante parecido relativamente aos últimos acontecimentos que tem marcado a wwe. Essa é exatamente a ideia que nos pretendem incutir. O proprio Vince já admitiu publicamente que dos novos talentos só vê condições de tipo nos shield e no bray wyatt. A ideia que a wwe pretende transmitir é mesmo essa a de que Randy Orton, Lesnar e John Cena são superiores a tudo e todos e os expoentes máximos da wwe (não coloco Rollins nesse nivel pois apesar de ter sido construido de forma exemplar sofre derrotas incompreensiveis que jamais seriam dadas aos tres citados!). E o pior é que isso não se verifica apenas nos superstars e também nas rivalidades. É por isso que muitas das rivalidades são extremamente aborrecidas e sem assunto porque a propria wwe procura a todo o custo impedir que as historias do midcard tenham mais sucesso de que a historia maior que é àquela que mais lhes interessa por nela estarem incluídos os nomes de topo que privilegiam. Tendo em conta tudo isto e partindo de uma visão que privilegia a diversidade de talentos a singrar sem duvidas que uma brand split e o regresso do titulo mundial seriam a melhor iniciativa a ser tomada. O problema é que a wwe não tem interesse algum nisso porque o destaque está em quem eles querem. Eles apenas investem nos talentos quando precisam e esta aposta recente nas tag teams para o Elimination Chamber é apenas mais uma prova disso. Se o titulo mundial voltasse receberia exatamente o mesmo tratamento secundarios que vinha recebendo nos ultimos tempos, aquele passar da ideia de que os mais fortes lutavam pelo titulo da wwe que se tornou frequente nos ultimos tempos seja em combates mitb ou nos proprios detentores dos titulos. Sim sem duvidas que isto deveria mudar e isso só seria benefico para o produto o problema é que a wwe nao tem qualquer interesse nisso porque as coisas estão exatamente como eles aprender com os nomes que eles querem a ofuscar os que eles não querem tanto.

    Quanto à construção da road to wrestlemania vou ter de discordar do que referes porque de fato e na minha sincera opiniao foi das piores que já vi: a construção do main-event quase sem contato entre os intervenientes roçou o ridiculo, undertaker nao apareceu uma unica vez para promover o seu combate, Stings falsos… enfim as principais atrações beneficiaram de construçoes que nao empolgavam minimamente a ver o desfecho e poucas foram as wrestlemanias em que se havia assistido a algo tão mau! Por acaso a wrestlemania acabou por ser muito boa mas poderia e deveria ter tido uma construçao ao seu nivel na minha opiniao claro.

    Em relação à construçao deste PPV para o PPV que é sinceramente achei-a muito boa. Toda a situação à volta do Kane e do Rollins, a forma como o Dean é introduzido no combate de forma surpreendente achei isso muito bem feito na teoria. Concordo que o Ambrose não estava com credibilidade neste momento para entrar na disputa mas que as coisas foram bem conduzidas no fundo até foram. Para além disso há combates como Barrett vs Neuville, Ziggler vs Sheamus e Cena vs Rusev que não é totalmente claro o que vai acontecer e isso de alguma forma traz aquela imprevisibilidade que tanto valoriza o produto. Pelo menos é o que eu acho.

    • danielLP21 - há 2 anos

      De acordo.

      Mas é exactamente isso que eu digo: os combates de main-event foram mal construídos (ou nem foram construídos), mas os de mid-card sim. Em anos anteriores, os de mid-card tiveram construções miseráveis e os de main-event também ficaram muito aquém das expectativas, tirando talvez a história do Daniel Bryan. E é um grande talvez.

      Então não foi a construção do PPV que foi boa, mas sim a construção do main-event (por aquilo que tu dizes). Esses 3 combates que referes serão muito bons, claro, mas a construção foi fraquinha.

      Concordo em relação à imprevisibilidade deste PPV. Tanto assim é que até o vou ver em directo.

  22. Litos - há 2 anos

    Não acredito que disseste que esta foi das melhores RTWM dos últimos anos.
    Foi das piores de sempre…

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador