Cutting Edge #6 – A mudança

Sejam bem-vindos a mais um “Cutting Edge”. No artigo desta semana, será analisado o momento actual do produto da WWE, com um especial enfoco no último Elimination Chamber, mas não só.

Neste especial, confirmou-se aquilo que muitos já esperavam ou, pelo menos, aquilo que muitos acreditavam que podia acontecer: Kevin Owens venceu John Cena, da forma mais limpa possível. Ficou, assim, provado que a WWE está, neste momento, a apostar no seu futuro.

Já falei sobre Owens na semana passada e, por isso, pouco mais vou acrescentar. Estamos perante um dos melhores lutadores que a companhia já teve e será apenas natural que se fixe no main-event da WWE.

Existem, porém, outros sinais de que o paradigma está a mudar na WWE. Nos últimos meses, tem-se notado um esforço por parte da companhia em construir as bases para um futuro risonho, depois de anos consecutivos a desperdiçar potenciais main-eventers, relegando-os para o mid-card.

Neville está a ser construído com calma e só não venceu o Título dos EUA a John Cena porque Rusev impediu que tal acontecesse. Pelo menos, foi essa a ideia que a WWE nos deixou e é isso que importa. Desde a sua estreia, “The Man That Gravity Forgot” perdeu poucos combates – um deles, com o campeão principal, depois de uma performance espectacular.

As rivalidades de mid-card estão a ter construções muito mais lógicas e com tempo de antena, sendo que nomes como Dolph Ziggler, Sheamus ou Rusev têm tido o seu destaque e, aos poucos, vão estando mais credíveis (no caso do último, isso acontece desde que chegou ao plantel principal). A própria divisão feminina tem merecido atenção, bastando comparar a situação actual com as dos últimos anos para comprová-lo.

Como fã da WWE, tenho desfrutado bastante das Raw’s dos últimos meses. A edição pós-WrestleMania não foi tão memorável como a dos últimos anos, mas prefiro que haja uma noite dessas seguida de outras Raw’s com maior consistência do que uma Raw memorável com uma sequências de outras sem motivos especiais de interesse.

Desde 2008 que, a meu ver, a WWE não apresentava um produto tão bom. Não digo isto com base apenas numa ou duas boas Raw’s consecutivas. Nas últimas dez Raw’s (a seguir à WrestleMania) apenas a penúltima – última antes do Elimination Chamber – não me agradou. Isto, a meu ver, prova que a WWE está a encontrar o rumo certo e a aprender a gerir o seu plantel.

É evidente que há muita coisa a melhorar. Continuam a ser preguiçosos em relação a algumas histórias, as três horas de Raw são cansativas e ainda há gente sem rumo. Além disso, continuamos a ver Big Show na rota de títulos, o que, estando nós em 2015, não se compreende.

Ryback ganhou o Título Intercontinental e, apesar de compreender que a WWE o queria valorizar dando-lhe um grande momento (talvez aplicando um “Shell Schocked” em Big Show), esta não era, de todo, a primeira rivalidade que devia ter. Miz, por exemplo, seria uma opção mais satisfatória, não por estar mais credível que Big Show, mas porque, como heel, consegue tirar o melhor de um babyface, mais que não seja por irritar tanto o público que qualquer babyface que rivalize consigo tem imediatamente o apoio dos fãs.

Em vez de seguir esse caminho, a WWE opta por tratar um main-eventer da WrestleMania de há apenas quatro anos como se de um Zack Ryder se tratasse e dar a Ryback uma rivalidade com alguém que não o vai fazer evoluir nem no microfone, nem no ringue, e que apenas o ajudará com o tal grande momento que possa surgir num combate entre eles.

Também no Elimination Chamber, os New Day mantiveram os Títulos de Tag Team.

Confesso que fiquei surpreendido com as eliminações precoces de Cesaro e Tyson Kidd e, sobretudo, dos Lucha Dragons. Ainda assim, ficou evidente a intenção da WWE em valorizar as restantes equipas, à excepção de Los Matadores. Os Ascension eliminaram duas equipas (uma delas, das mais adoradas e uma das favoritas à vitória) e os Prime Time Players chegaram ao fim, sendo agora os próximos candidatos aos Títulos. Ficou apenas por explicar por que razão os três membros dos New Day entraram no combate e, sobretudo, como é que Kofi Kingston entra no combate Money In The Bank, embora seja de esperar que os seus parceiros o tentem ajudar durante o mesmo e, de alguma forma, isso ajude o trio.

De resto, não gostei tanto da forma como foram tratados esta semana em comparação com as anteriores, visto que acumularam várias derrotas. Ainda assim, continuam a ter um bom reinado e sempre podem dizer que foram os primeiros a ganhar um combate de Tag Team dentro daquela estrutura.

Quanto aos Prime Time Players, quem sabe se é desta que vencem os Títulos de Tag Team. Não sou um grande fã desta equipa mas têm carisma e ligação com o público, e depois de terem estado perto de ser campeões em 2012, têm aqui uma oportunidade para conseguir esse feito de vez.

Finalmente, no que toca ao main-event, é sempre uma delícia ver Seth Rollins e Dean Ambrose a lutar pelo Título da WWE.

O final do combate foi extraordinário e um daqueles momentos que nos recordam o porquê de sermos fãs de Wrestling. Até eu, que já vi estes finais dezenas de vezes, caí na armadilha, chegando mesmo a acreditar que Dean Ambrose tinha conquistado o título. A isto não é alheio o talento dos lutadores em questão, que nos fazem esquecer, por vezes, de que o Wrestling é escrito e planeado e acreditar que o que vemos é legítimo.

O outro ex-membro dos Shield, Roman Reigns, encontra-se igualmente numa excelente fase. Toda esta história, aliás, promete acontecimentos chocantes para breve. Aproxima-se o Money In The Bank, e caso Reigns vença o combate, vejo-o a fazer o cash-in muito em breve, seja em Dean Ambrose (logo nessa noite, com este esgotado após um combate de escadote), virando heel, seja em Seth Rollins, durante um provável embate entre o actual campeão e Brock Lesnar no SummerSlam, da mesma forma que Rollins utilizou a mala na WresleMania.

Por sua vez, também Dean Ambrose poderá fazer um turn em breve, assim como Seth Rollins, que parece estar cada vez mais em rota de colisão com a Autoridade. Toda esta complexidade promete mais um grande momento protagonizado por estes três extraordinários talentos e um Verão que vai dar que falar. Esperemos que a WWE não desiluda e não esteja apenas a “encher chouriços” até ao regresso de Brock Lesnar.

Até agora, 2015 trouxe-nos o melhor John Cena e o Randy Orton mais interessante dos últimos (largos) anos, a consolidação de Roman Reigns, Dean Ambrose e, sobretudo, Seth Rollins no topo, a histórica estreia de Kevin Owens, uma ressurreição da Divisão de Tag Team e a tentativa de credibilização de talentos de mid-card. E ainda só vamos a meio do ano…

Nem tudo irá sempre correr bem. Nem todas as decisões farão sentido. Cabe-nos a nós dar mérito ao esforço que a WWE tem feito para preparar o seu futuro. Pena que muitos fãs, demasiados fãs, sejam como são.

Obrigado a quem leu até ao fim e um bom fim-de-semana para todos.

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

73 Comentários

  1. WWEPauHeymanGuy - há 2 anos

    Excelente artigo , DANIEL .

    Em Relação ao Big Show , penso que ele deveria ter uma rivalidade mais baixa durante um ppv com o zack ryder , heath slater ou outro jobber.

    Depois de ter uma série de vitórias de umas 7 ou 8, é que ele deveria receber uma title shot , talvez no summerslam, numa triple threat match contra ryback e neville.

    Em relação aos ex-Shield, penso que o rollins deveria ser face, reigns e ambrose viravam heel e depois a wwe metia-os em rotas diferentes porque esta rivalidade já cansa e lá mais á frente (hell in a cell ou survivor series) o ‘reacender’ desta rivalidade.

    Para o kevin owens, ainda lhe falta qualquer coisa (nao sei bem o quê) para vir a ter sucesso.

    É Tudo, Excelente Artigo e adeus

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Esse tipo de rivalidades acrescentaria o quê ao produto? O Big Show não devia ter 7 ou 8 vitórias nem sequer uma oportunidade por um título.

      Já cansa porquê? Os fãs de hoje em dia “cansam-se” muito facilmente :)

      O Kevin Owens tem tudo.

  2. joaop - há 2 anos

    Este tipo de escrita é mto mto bommmmmm. Parabéns.

    Obrigado se leste o meu comentário até fim e um bom fim-de-semana.

  3. Tibraco - há 2 anos

    Excelente artigo, na senda do que tens feito até agora. Parabéns.

    Sobre o conteúdo, já sabes que não partilho dessa visão tão optimista nem sou da opinião que 2015 esteja a ter essa qualidade. De referir que também já pensei, como tu, na hipótese do Reigns fazer o cash in no Ambrose. Acho, sinceramente, que é um cenário bastante provável.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Eu sei que não. Talvez seja eu que esteja numa fase em que desfruto mais das coisas e exijo menos. Mas olho para o plantel e vejo muito mais Star-Power (e para isto existir, tem que haver credibilidade) do que em anos anteriores.

  4. Wrestling Life - há 2 anos

    Só um pequeno reparo, os New Day lutaram com 3 na EC por terem ajudado a Authority na Smackdown e, por isso, foram recompensados.

    De resto, assino por baixo tudo o que disseste.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado pelo reparo. Não tenho visto a SmackDown e desconhecia esse facto. Sendo assim, fez todo o sentido e foi mais uma pincelada de bom booking para os New Day.

  5. Stone Cold - há 2 anos

    Eu já não considero vencer Big Show seja de que maneira for credibilizar alguém. É perfeitamente claro que é para isto que ele serve atualmente para perder praticamente todas as rivalidades em que participa e os fãs mais atentos e que dominam mais do assunto não vão ver a vitoria do Ryback ou a forma como a alcança como algo de outro mundo. Sinceramente acho que vai ficar tudo igual e depois de pensar que com Daniel Bryan o titulo IC ia voltar aos seus tempos de glorio nao venho gostando nada do rumo que teve primeiro por ser dado a Ryback que nao era nem de longe nem de perto o nome que mais o valorizaria e depois por começarem logo a dar-lhe uma rivalidade com um nome que não empolga. É caso para dizer que o titulo dos EUA está com bem mais importancia e destaque neste momento.

    Não acho que a fase do Roman Reigns esteja a ser tão bom assim. Na verdade a wwe apenas o “aproximou” do Dean Ambrose porque sabem que este ultimo é dos gajos mais over da wwe e o Reigns só tem a beneficiar disso para se manter com algum apoio. Basta encarar uma crowd mais exigente como a de Inglaterra e duvido que tenha estas recepções calorosas seja com ou sem o Dean Ambrose a acompanha-lo.

    Relativamente ao “melhor John Cena” apenas posso concordar com isso em termos da qualidade dos seus combates porque a personagem continua tão aborrecida como de costume e sem o minimo interesse. O unico aspeto positivo foram os open challenge e o fato de ter ganho um titulo que está a valorizar imenso.

    A divisão de tag team e a sua recuperação ainda não é uma realidade. Teremos de aguardar e perceber se aquela credibilização não foi apenas devida ao Elimination Chamber e é para continuar o que acredito pelo menos no que diz respeito a algumas equipas.

    A credibilização do midcard tem existido e ainda bem mas está ainda muito longe de me satisfazer como fã. Na verdade lembraram-se de dar credibilidade a alguns wrestlers e esqueceram-se de outros tão bons ou melhores como é o caso do Damien Sandow, do Cody Rhodes, do The Miz e do Barrett que estão ali faz anos e nao vem o seu trabalho ser reconhecido.

    Por fim e para essa evoluçao que referes ser mesmo levada a cabo há que seleccionar bem os talentos efetivamente querem colocar no topo e dar-lhes um booking semelhante ao que os The Shield tiveram e estaram lá num futuro proximo. O que não podem de maneira alguma continuar a fazer é dar o push, apostar forte e depois de repente ridicularizar os talentos como fizeram com os citados acima porque se isso não tivesse sido feito teriamos hoje main-eventers suficentes para assegurar uma grande rotatividade e diversidade de opções interessantes para os main-events e afins em vez de dependermos quase exlusivamente de um part timmer, de John Cena e de Randy Orton.

    • Inzayn - há 2 anos

      No caso do Miz é ainda pior… É alguem que foi wwe champ, Foi main eventer de uma wresltemania e agora é um jobber de luxo: serve para valorizar os faces do midcard. Alias como penso que Ryback é tb um jobber de luxo, serve para heels se credibilizarem…

    • danielLP21 - há 2 anos

      Subscrevo.

      Reigns e Ambrose são amigos desde o início. Até quando o Rollins os traiu eles continuaram a fazer equipa mais umas semanas. Por isso, é bom que se pare com essas teorias de que “a WWE só o juntou ao Ambrose para ele ter apoio”, porque isso demonstra ignorância pelo historial de Reigns e Ambrose na WWE. Já sei que o problema é o Reigns. Digam logo isso uma vez.

      Sim, em termos de combate. As promos continuam aborrecidas, tirando a da última Raw, que foi brilhante.

  6. TrevorTheNightmare - há 2 anos

    Excelente artigo Daniel. Creio ja ter dito antes, mas ha relativamente pouco tempo voltei a seguir wrestling, tendo perdido duas grandes stables infelizmente:wyatt e the shield. Apos a Suevivor Series de 2014 voltei a ver e notei muitas diferenças. A principal foi perguntar me o q e q o sting andava a fazer aqui ! Bom, mas voltando ao assunto, creio que 2015 entrou muito bem e tem sido um excelente ano a nivel de storyline, combates e a meu ver, fizeram algo que ja tarda, dar um move novo ao Cena xD A WM foi excelente quando ja se presumia ser nada de mais, com um fim totalmente incrivel.

    E escusado será dizer que ver o Tyler Black neste patamar e de ficar maluco. O tipo e simplesmente excelente, sempre foi e será.

    cumps

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      É bom haver quem tenha deixado de ver a WWE durante uns tempos para se poder comparar com os anos anteriores.

      “Excelente” é uma palavra forte. Está longe de ser excelente, digamos apenas que o produto actual está bem melhor que o que era há dois anos.

  7. Reigns one versus all - há 2 anos

    Excelente artigo,Daniel.

    Penso que o Big show este ano não devia estar onde está,porque já é um veterano,não precisa de ter uma feud com o ryback,eu acho que ele já tem a carreira feita e o melhor a fazer era reformar-se.O melhor desta feud vai ser o Ryback a fazer um shell sckock no big show,mas eu já vi isso.

    O Kevin Owens esteve muito bem,sem duvida,e em breve vai afirmar-se no main event,ele é um otimo wrestler.

    Este ano o produto não esta nada mal,especialmente depois da WrestleMania o produto tem melhorado.

    Gostava era que as histórias fossem melhores,porque por exemplo,em termos de PPV,os combates realizados fazem os PPV serem bons,porque em termos de historias ta fraco.

  8. Pro-Guy - há 2 anos

    Mas qual mudança?! Isto anda tudo doido. O Sheamus a uns anos venceu o “tal” num Tables Match e o produto de caca da WWE continuou. Isto vai ficar tudo igual. Cena, Orton, Reigns

  9. Ronaldo EDGE - há 2 anos

    Também tive essa ideia. O Reigns ganhar o MITB, o Dean ganhar ao Rollins e o Reigns a fazer o cash in no prórpio dia. Isso seria espetacular. E assim no SS poderiamos ter um Reigns vs Dean vs Seth pelo titulo.

  10. Eugen3 - há 2 anos

    Porque é que este Randy Orton te parece o mais interessante dos últimos anos?
    Eu vejo o Orton como um dos melhores, sem dúvida, mas que já não tem nenhum objetivo para atingir, já fez tudo o que podia ter feito e já deixou a sua marca na WWE.
    Não estou a dizer que ele se deve ir embora, simplesmente que ele agora vai ser sempre o mesmo, quer Heel quer Face, não sai mais do patamar em que está.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Está mais interessante no sentido em que há muito tempo que não fazia promos tão boas (não que este seja o forte dele) e este face-turn, até agora, tem sido bem mais produtivo que o anterior.

  11. José Sousa - há 2 anos

    Concordo contigo. Mas o Brock tem que lutar com o Rollins pelo título, e se o Reigns fizer o cash no MITB no Ambrose não temos Brock vs Seth, e esse combate terá que acontecer.

    A menos que o Reigns se torne no novo Golden Boy da Autoridade, e impeça o Ambrose de vencer no MITB mas não fazendo logo o cash-in. A minha ideia passava por ele fazer um turn sem estar do lado da Autoridade, mas depois fazia o cash no Brock vs Seth. E ai apareceria a Autoridade ao lado dele, e isso criaria o tal turn do Rollins.

    Basicamente tal como tu tenho a certeza que isto vai dar em algo entre os Shield, e estou cada vez mais convencido que poderá culminar com o Ambrose a sair como campeão da Wrestlemania ” à Bryan”

    • Tibraco - há 2 anos

      Não entendi, José. Qual a razão do Brock “ter” que lutar com o Rollins pelo Título? Se não houver a ameaça tripla no SummerSlam, o que a WWE tem dado a entender é que será Rollins vs HHH. Não estou mesmo a ver eles a fazerem Brock vs Rollins.

      • José Sousa - há 2 anos

        Para mim tem. Tipo o Brock viu o Rollins a negar-lhe a rematch na Raw pós Mania, não seria estranho o Lesnar perder o titulo e nunca ter tido a rematch.

        Mas lá está pode estar a escapar-me algo, mas acho que a Ameaça Tripla será na Wrestlemania e para valorizar o Ambrose. Pelo menos foi o que deduzi da Elimination Chamber, porque não fará sentido o Ambrose ser tramado e não acabar por ser recompensado se ficar como face( o que acho que acontecerá).

      • Tibraco - há 2 anos

        Oh, e quantas vezes a WWE não ignorou essas lógicas? Eles fazem o combate que acham mais interessante na altura e não vão estar condicionados com o rematch do Lesnar.

        Então mas pões Brock vs Rollins no SS. Ok, e quem ganha? O Brock e tens mais um reinado sem campeão? Uma vez foi giro mas duvido que o repitam. E quê, ganha o Seth? Andam a proteger o Lesnar há imenso tempo para levar o pin do Rollins? Estás a ver isso a acontecer? Eu não.

        Eu também achava que a ameaça tripla era para a WM. A cena é que ultimamente tem sido tudo à volta dos três. Neste momento, acho que o que faz mais sentido é o combate acontecer no SummerSlam. Sobre quem sairá por cima…Sinceramente, acho que podem sair todos. Vejo mais o Reigns a sair do SummerSlam como Champ, porque a personagem dele precisa mais, mas o Ambrose mais tarde ou mais cedo também irá ganhar o Título. Não acho que haja essa urgência.

      • danielLP21 - há 2 anos

        E porque não alguém custar o combate ao Lesnar? Assim perdia com o Rollins e não era descredibilizado.

      • Tibraco - há 2 anos

        Repito, acham que o Lesnar vai sofrer, depois de tanto tempo, o pin do Seth? A questão nem é se alguém lhe custa o combate, é mesmo aquela aura dele não ter sofrido o pin depois de ter derrotado o Undertaker.

        Não queria ver Lesnar vs Rollins porque, pura e simplesmente, não é preciso. Têm outras hipóteses para o Lesnar, como o Orton, que ainda não foram exploradas. Além disso, para quê colocar de novo um part time na rota do Título? Deixem isso para os ex-Shield…

      • danielLP21 - há 2 anos

        Sendo ex-campeão, tem direito a uma desforra. Além disso, naquela Raw parece ter ficado com assuntos pendentes com o Seth. Também pode ter sido uma forma de acabar com a história, mas não me pareceu nada.

      • Tibraco - há 2 anos

        E quantos campeões não ficaram sem direito à desforra? Até podem fazer Seth vs Brock no SummerSlam (não acredito mesmo!) mas nunca porque se vão lembrar do direito à desforra do Lesnar.

        E, do nada, tiram o Ambrose e o Reigns da rota do Título?… Pá, não acredito. Nem acho que seja benéfico para ninguém. Pessoalmente, gostava de Brock vs Orton ou, se quiserem dar-lhe um push louco, Brock vs KO.

      • danielLP21 - há 2 anos

        A minha ideia era o Owens custar-lhe o combate e lutar com ele na WrestleMania.

        Então criticamos quando ficam desforras por serem usadas e agora pedimos que se esqueçam desse “pormenor”?

        “Até podem fazer Seth vs Brock no SummerSlam (não acredito mesmo!) mas nunca porque se vão lembrar do direito à desforra do Lesnar.”. Já eu imagino perfeitamente a voltar com esse discurso e a exigir a desforra para o seu cliente.

      • José Sousa - há 2 anos

        Eu não acho que ele leve o pin do Rollins, mas de algum modo algo ou alguém impedir a vitoria do Brock. Esses assuntos passaram ao lado com outros, mas não com o Brock, e a WWE com ele tem um tratamento que não tem com o Randy.

      • Tibraco - há 2 anos

        Sim, criticamos quando os direitos às desforras não são usados mas também sabemos que, como fãs, estamos habituados a desvalorizar algumas situações porque “faz parte”.

        Em termos de história, claro que faz todo o sentido termos Brock vs Seth. E ia ser um combate do caraças. Apenas acho que a WWE não está a construir essa história e também acho que seria interessante ver o Brock a combater com um Orton ou alguém “novo”.

        Eu não gostaria de ver mais um combate do Brock acabar de forma manhosa. Foi no NOC, na WM e preferia que o seu combate no SummerSlam tivesse um final “normal”. Veremos o que acontece. Nesta altura, estou mesmo convencido que a Ameaça Tripla vai para a frente e acho que seria o melhor que a WWE podia fazer.

    • José Sousa - há 2 anos

      Veremos. Em qualquer dos cenários será um combate do caraças. Mas não me custa nada dizer que mesmo que não seja a solução mais popular que a mala devia ir para o Reigns. Ele abre um conjunto de possibilidades interessantes, por mais que seja o resultado expectável.

  12. HardyBoy77 - há 2 anos

    Excelente artigo, em relacao ao miz acho que ele devia estar numa melhor situação ele é um talento e não esta a ser aproveitado na minha perspectiva

  13. MicaelDuarte - há 2 anos

    Bom trabalho, Daniel.

  14. WWEdge - há 2 anos

    Parabéns por mais um óptimo trabalho.

    Acho que já ninguém consegue aturar o Big Show :D Até parece que ele fez um pacto com o Vince, ou algo do género.

    Eu também acho que a WWE tem feito um bom trabalho a preparar o seu futuro. Claro que por vezes existem escolhas que não são as melhores, mas isso é como tudo na vida, e não podemos focar-nos apenas nesses momentos maus. Estou bastante contente com o que tenho visto na WWE, e aguardo ansiosamente pelos próximos capítulos.

    Também me deixei enganar pela falsa vitória do Dean Ambrose…

    “O final do combate foi extraordinário e um daqueles momentos que nos recordam o porquê de sermos fãs de Wrestling.”

    Esta frase lembrou-me de um vídeo que vi no youtube que se chama “Wrestling Isn’t Wrestling”. Não sei se já viste, mas se não, aconselho-te. Eu descobri-o à pouco tempo, vi o Seth Rollins a falar dele numa entrevista.

    Obrigada e bom fim-de-semana também para ti.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Sim, vi logo quando saí e andei a partilhar isso no facebook e tudo. É um vídeo sensacional.

  15. dean ambrose - há 2 anos

    Otimo artigo, acha que no futuro o John cena pode voltar a ser wwe world heavyweight champion ?

  16. Diogo7 - há 2 anos

    Bom artigo, benfas.

  17. Sorlei Rui Oltramari - há 2 anos

    Gosto bastante dessa forma de artigos, sem delongas e indo direto ao ponto. Excelente trabalho. Daniel.

    O produto atual da WWE está realmente muito bom. A divisão das Divas tem uma atenção que embora não seja o bastante para desenvolverem storylines concretas, está anos-luz a frente do que a WWE fazia com as Divas há alguns anos, colocando elas para combater quase que por obrigação.

    O mesmo considero na Tag Division. Há quanto tempo não tinhamos tantas duplas e com a qualidade de hoje. Sem contar que os campeões tem tido, ao meu ver, o melhor booking atual. E tudo isso tende a melhorar com a chegada de algumas Tags do NXT, como os SAWFT, os Vaudevillians, etc.

    Quanto ao midcard e ao Main Event, temos ouro nas mãos. Rollins e Ambrose eram o sonho de muitos (inclusive meu), Reigns vai conseguindo escapar da reação negativa que vinha tendo, Cena está na sua melhor fase no ringue, mesmo que suas promos já tenham enjoado e temos um Orton que finalmente vale a pena ver como Face.

    Para o futuro, temos Kevin Owens, Finn Balor (se for bem aproveitado), entre outros dessa excelente safra do NXT.

  18. Miguel Carlos - há 2 anos

    Bom artigo.
    Eu espero que o Kevin Owens não se prejudique após esta derrota com o Cena no Money in the Bank, também acho que focando-me apenas na storyline, faz sentido que o Cena vença, por isso não considero um disparate total nem nada disso.
    O mid-card da WWE, na minha opinião, podia estar muito melhor, nomeadamente se o King of the Ring, o Barrett, não andasse a perder tantos combates, e se o R-Truth andasse envolvido em combates importantes pelos títulos ao invés de, por exemplo, o Stardust. Mas acho que os títulos de mid-card estão a ser muito mais valorizados, e pensar que o United States Championship nos últimos anos era uma marionete, e agora é defendido semanalmente pelo “man who runs the place”…
    “Ficou apenas por explicar por que razão os três membros dos New Day entraram no combate e, sobretudo, como é que Kofi Kingston entra no combate Money In The Bank” Os três entraram no combate porque ajudaram a Autoridade e, de certa forma, até os torna heel’s ainda maiores. Quanto ao Kofi, acho incoerente alguns lutadores que não merecem uma oportunidade pelo título mundial entrarem neste combate, mas percebe-se que a WWE quer ter lá dois high-flyers e os próprios New Day poderão envolver-se no combate também.
    Relativamente aos ex-Shield, temos várias possibilidades em cima da mesa: o heel-turn do Reigns, tendo em conta que está demasiado amigo do Ambrose, o face-turn do Rollins… Talvez tenhamos o heel-turn do Reigns a fazer o cash-in durante o Rollins-Lesnar no SummerSlam e o Triple Threat entre os ex-Shield no main-event da WrestleMania.

    • Miguel Carlos - há 2 anos

      *e se o R-Truth não andasse

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Ainda não sabemos se o Kevin Owens perde. E se tal acontecer, não é o fim do mundo. Ou agora vamos exigir que o Cena perca todos os seus combates?

      Pois, não sabia dessa ajuda à Autoridade. Sendo assim, fez sentido lutarem os 3 na Chamber.

      • Miguel Carlos - há 2 anos

        Eu próprio disse isso, se queremos que o Cena valorize talento, também é preciso que ele vença fued’s. Aliás, tanto no caso do Bray Wyatt como no do Rusev e do Kevin Owens, tendo em conta as storylines, fazia sentido que o Cena vencesse. O problema é que com o Wyatt, os combates foram sempre 3-1 e mesmo assim o Wyatt só venceu um e foi com a ajuda de uma criança… Já o Rusev, apesar de eu ter achado desnecessário o combate no Payback, tinha vencido o Cena quase limpo, e o meu medo de ele desaparecer de televisão não aconteceu e ele continua credibilizado, por isso ter perdido a fued com o Cena não lhe fez mal nenhum. Quanto ao Owens, ele chegou ao main-roster, atacou o John Cena e venceu-o limpinho limpinho, por isso uma derrota com o Cena não lhe vai fazer mal, especialmente se o tratarem com fragilidade, até porque ele depois desta fued vai continuar como numa posição forte no roster. Resumindo, acho que não tem mal nenhum perder para o Cena, e mesmo sabendo que o Cena vai vencer quase todas as suas fued’s, assim ele continua como um nome importante na companhia e ao mesmo tempo quem lhe vencer, mesmo que perca a fued, vai ter mais impacto. O único senão é no caso do Bray Wyatt, em que a WWE protegeu demasiado o Cena, e também há que ter em atenção o booking pós-fued.

      • Miguel Carlos - há 2 anos

        *feud

  19. ZigglerPunk - há 2 anos

    Mais um excelente artigo benfas!
    Bom Trabalho.

  20. João Paulo - há 2 anos

    Mais um ótimo artigo

  21. wwe - há 2 anos

    parabéns, grande artigo, na minha opinião és o melhor escritor do site

    é pena ver o big show nesta situação, uma lenda da companhia, não servir para valorizar o mid-card, era melhor a reforma infelizmente

    a divisão de tag melhorou imenso, mas eu ainda me lembro de ver combates como hardys vs miz e morrison, jerishow vs dx, rated rko vs dx, entre outros

    o main event é bom velo cheio de caras novas, o rolins e o ambrose, e o reigns que lhe retiram o titulo na WM

    mesmo assim há muitos superstars injustiçados como barrett, miz, cody, sandow entre outros

    mas sim, para concluir estamos numa excelente fase

  22. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Bom artigo Daniel.

    O tema é muito pertinente e concordo contigo em tudo e fico feliz por acompanhar essa melhoria ao longo do tempo, também tenho achado o ano de 2015 com muito interesse, o main-event com os Shield… Histórias de mid-card melhores contadas, personagens como Rusev, Wyatt, Ziggler, Barrett, Neville Ryback, entre outros, com suas feuds, os títulos a terem sua relevância s suas próprias história… Fora tag team division com algumas teams interessantes, os Lucha Dragons, Tyson e Cesaro, os Usos (espero que voltem logo), e os campeões, obviamente…

    Ou seja, acho que existe um crescimento nesse produto e acho que há margem para um progressão ainda maior ao longo do tempo, talvez essa vitória do Owens sobre o Cena seja apenas uma pequena amostra de que a WWE hoje liga e muito para o futuro.

  23. PPKinha - há 2 anos

    seria muita bom Reings ganha Money In The Bankey match o Ambrose vence o combate contra o Rollins e depois o Reings aplica um Spear no Ambrose e se torna campeão e logo depois ele se junta com a Autoridade (Não sei escreve o nome). acho que sera uma boa 1 feud pro Ryback mais realmente eu prefiro o Sheamus e o Mark Henry. da divisão de tags ja que os Lucha Dragons não vão luta pelo titulo eu acho que cairia bem uma feud com o Luke Harper e Erick Rowan inha credibilizar as duas tags.
    bem a unica coisa que ainda prendi o Titulo a o Seth Rollins é o Brock Lesnar oq me deixa puto.
    e o combate do Cena e Owens poderia se um combate pelo USA Champion

  24. FrancisDreezPT - há 2 anos

    Mt bom artigo Daniel,nunca falhas..Mas isso já é normal..
    Eu acho que este ta a ser o melhor ano desde que acompanho a wwe,e concordo cntg a wwe esta a começar a olhar para o futuro,e eu penso que como a wwe quer muitas estrelas nesta proxima wrestlemania,podera ser o fim da era dos part-time(tirando 1 ou outro)…Em relação ao wwe world heavyweight champion,devemos ter ja no BattleGround um Rolllins vs Lesnar pelo titulo,onde quase no fim,o Sheamus vem atacar o Lesnar(futuro match na WM,tal como o Sheamus disse),e no fim com o Rollins a festejar vinha o Reigns fazer cash-in..O Rollins ganhava o titulo outraa vez no SurvivorSeries(para o Reigns n ter um reinado cansativo),o Ambrose ganhava o RR e assim poderiamos ter o Triple-Treat tão desejado.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Sempre sonhei com Sheamus vs Lesnar, mas, agora que o Owens está lá, prefiro um Owens vs Lesnar…

      Seja como for, esse cenário era bastante agradável.

  25. Finn Balor - há 2 anos

    Parabens daniel otimo artigo!

  26. Dolph Ziggler - há 2 anos

    Bom artigo, Daniel. Concordo com tudo a 100%. Nota-se a milhas uma melhoria no produto da WWE, com talentos como Rollins, Ambrose, Owens, Reigns e Rusev a terem um destaque enorme na televisão todas as semanas. É de louvar a forma como o Kevin Owens está a ser construido e fiquei mesmo muito contente com a vitória dele sobre o Cena no PPV. Vai ser grande no futuro!

    De resto, a divisão de tag-team também melhorou bastante e há uma ligação maior do público com as várias equipas. Equipas como os New Day, Cesaro e Kidd, Lucha Dragons e PTP em quem o público se mostra investido. Só não gostei da forma como os Ascension foram bookados aquando do seu debut, tanto até que neste momento não têm muita credibilidade.

    Há certamente uma maior ênfase em criar histórias e desenvolver personagens no mid-card e só por isso tem sido de louvar o trabalho da WWE. Há sempre casos como o King Barrett que não se percebe o porquê de estarem a fazer isto, mas no geral, tem sido satisfatório.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado, Dolph.

      A situação do Barrett é o que mais me custa ver neste momento. A dele e a do Miz. Por mim, formavam uma equipa. Já há algum tempo que gostaria de ver isso, e agora que estão perdidos, seria a altura ideal.

  27. *best in the world* - há 2 anos

    Tens razao, Daniel, a wwe está a fazer um bom trabalho, não digo exellente, mas bom, pena que muita coisa não irá fazer sentido, principalmente com o regresso de brock lesnar, porque é a melhor coisa que a wwe tem.

  28. Control - há 2 anos

    Ótimo artigo Daniel bem direto.Não acredito muito em Reigns como Heel vejo ainda que a WWE o quer no topo como face e investir bastante nisso,já Ambrose acho provável enfim suas previsões foram boas vamos ver qual caminho a WWE irá ir..

  29. Tunes9 - há 2 anos

    Mais um excelente artigo.

    Confesso que fiquei surpreendido com o desfecho e resultado do combate entre o Cena e o Owens mas ao mesmo tempo fiquei contente e satisfeito porque foi a decisão mais acertada e a WWE arriscou e venceu o medo de desvalorizar o Cena o que não acontece se as coisas forem bem feitas e realmente foram, o KO está lançado e agora o céu é o limite para ele, será um top heel e uma das caras da empresa a breve prazo.

    Nota-se realmente um esforço da WWE para melhorar o produto e preparar o futuro, só aí já merecem um aplauso e a nossa admiração, pelo menos tentem e nós vamos agradecer.

    O Neville está a ser construído com tempo, calma e inteligência e assim com o seu talento tem tudo para dar certo, adoro ver os seus combates e prevejo um futuro risonho para ele, já Ziggler e Sheamus estão a ter mais protagonismo e têm estado envolvidos em feuds com importância e têm proporcionado bons combates e momentos.

    Só não conseguiram deixar de “apostar” no Big Show quando este já não tem credibilidade e não consegue valorizar ninguém, até podem coloca-lo a “jobbar” em caso de necessidade ou em feuds desnecessários e aí pode ser útil e continuar a proporcionar combates decentes, no entanto já chega de tê-lo na rota de títulos e na tentativa de valorizar talentos, no please, o Ryback neste momento precisa de um heel que seja credível e odiado e assim o valorize e lhe dê “pop”, aí o The Miz é das melhores opções, concordo.

    A divisão de Tag Team está interessante como uma série de boas Tag Teams e os New Day estão a surpreender e a cumprir o seu papel com excelência e estamos a ter combates de qualidade e momentos de show, nota-se que estão a dar mais atenção à divisão até pelo trabalho na NXT e pelo regresso dos PTP e um combate pelos títulos dentro da Elimination Chamber também demonstra isso, a tendência será melhorar ainda mais.
    A divisão feminina está a melhorar com a NXT a ter um excelente trabalho no booking e destaque da divisão além de grandes talentos, no Main-Roster começam a haver histórias mais decentes e credíveis com as melhores “Divas” do momento e a Naomi teve melhorias no attire, atitude e theme de entrada, as Bellas voltaram a ser as gémeas e a Paige voltou e é uma excelente noticia, sendo que a Natalya está também renovada nos últimos tempos e espero que comece a entrar na rota pelo titulo em breve, entretanto deve subir alguém da NXT e assim, estão a ter tentar dar mais oportunidades e isso é positivo.

    O Rusev também está a falar mais e a demonstrar mais sentimentos e já não é aquela máquina robótica e está a surpreender-me, estou a gostar da história com a Lana e espero que o desfecho seja positivo para todos.

    PS: Barrett e Miz estão mesmo perdidos e acho que a tua ideia de formarem uma equipa seria o ideal, sem duvida.

    Por fim, adorava ver um HHH vs Seth Rollins e um Reigns (este como heel e com o titulo depois do cash-in) vs Ambrose pelo titulo no Summerslam, seria interessante e o Brock Lesnar lutava com o Kevin Owens ou Samoa Joe (sonhar não custa) mas o mais provável é o Lesnar lutar pelo titulo e duvido que o Reigns vire heel.

    Bom trabalho Daniel. :-)

  30. anonimo - há 2 anos

    deveriam criar uma feud envolvendo hulk hogan

  31. KO - há 2 anos

    Nos últimos anos o produto da WWE anda ficando mais fraco na Road to Wrestlemania, e melhorando ao longo do ano, esta é a impressão que tenho. Este ano não anda a ser diferente, e o produto está a ser muito bom. Ainda mais agora que o Kevin Owens está no roster principal e com um booking estrondoso. O main event que anda abrangendo os ex-Shield e que nos reserva muitos conflitos, John Cena sendo utilizado de maneira inteligente e produtiva. Se compararmos o produto com o de três anos atrás está realmente bem melhor, que tinha Brodus Clay e Santino ocupando lugar em PPV.

    Temos que entender que é difícil escrever cinco boas horas de show por semana, sendo que a empresa tem que lidar com lesões, programas concorrentes durante a Raw, insatisfação de lutadores e dos fãs, cujos são os piores. Tens que limitar seu conteúdo por questões contratuais com a emissora. Tens que pensar maneiras de obter novos fãs que nunca assistiram, daí haver certos clichês e histórias, tens que pensar formas de manter os atuais fãs. Enfim, são vários aspectos que talvez atrapalhe para montar um bom evento e com consistência, que agrade todos.

    Me alonguei de mais, e até introduzi um assunto que não estava a ser debatido no teu artigo. De qualquer maneira, ótimo artigo mais uma vez.

    • danielLP21 - há 2 anos

      Obrigado.

      Não tem mal nenhum introduzir novos temas e o que tu dizes no segundo parágrafo é muito bem observado. Nós, como fãs, não gostamos de ver a nossa inteligência a ser ofendida pela WWE (e isso acontece regularmente), mas também temos que ter o bom-senso de compreender o que está por trás de um evento de Wrestling.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador