Cutting Edge #87 – State of Monday Nights

Como é unânime entre os fãs, os últimos meses de Monday Night Raw têm deixado muito a desejar, sobretudo no que diz respeito às suas figuras principais: Roman Reigns, Seth Rollins, Kevin Owens e Chris Jericho. Semana após semana, ficamos com a sensação que ter visto o programa e não ter visto ia dar ao mesmo: a situação dos quatro é a mesma de há dois meses, não se verificando desde então qualquer desenvolvimento.

Começando pelo Campeão Universal, é inegável que tem sido um “paper champion”. Características como a batotice e a cobardia estão presentes constantemente nos seus segmentos. Não venceu um único combate pelo título de forma limpa durante o seu reinado. Foi, resumidamente, completamente sabotado pela WWE.

Não fico revoltado por ele não chegar à WrestleMania como campeão. Este é apenas o seu primeiro reinado e Owens foi campeão na altura do ano em que se costumam “testar” novas opções para o main-event. O meu receio é que a WWE pense que o reinado não resultou por culpa do campeão e não pela sua própria pobre qualidade criativa, fazendo com que não lhe voltem a dar um título tão cedo.

O parceiro de Kevin Owens, Chris Jericho, foi talvez a figura do ano de 2016 na Raw no que toca à divisão masculina. Voltou a reinventar-se, proporcionou combates de grande qualidade e, sobretudo, segmentos verdadeiramente engraçados. Porém, e como sempre, a WWE não conseguiu capitalizar isso da melhor forma e, agora, Jericho continua a ser engraçadinho e a ter alguma piada mas já não é hilariante.

Quanto a Roman Reigns e a Seth Rollins não há muito a dizer. Sempre se soube que os membros dos Shield iam ser as principais apostas da WWE durante anos, e eu nunca me importei com isso (pelo contrário), como fã do grupo e dos três indivíduos, mas a equipa criativa meteu a pata na poça novamente.

Quando Rollins voltou de lesão ao som de uma estrondosa ovação, nunca  devia ter voltado a ser heel na noite seguinte. Tinha os fãs na palma da mão e um adversário detestado pela maioria. O que resolveu fazer a WWE? Continuou com o projecto de Roman Reigns como babyface e Rollins voltou a ser heel quando era mais do que expectável que não acabaria o ano sem virar face. Ora, se isso ia acontecer, porque não aproveitar o timing certo? Que pergunta mais parva: é da WWE que estamos a falar. A resposta está nessas três letras.

Nas últimas semanas, incluindo o PPV, quantas vezes Seth Rollins e Roman Reigns arrasaram Chris Jericho e Kevin Owens? Muitas. Incontáveis. Demasiadas. E isso beneficiou quem? Absolutamente ninguém.

Felizmente, nem tudo na Raw se resume a estes quatro protagonistas. De há uns meses a esta parte, têm ganho destaque alguns lutadores que andavam sem rumo.

Dois deles são os novos Campeões de Tag Team, que terminaram com o reinado lendário dos New Day: Sheamus e Cesaro.

Sheamus é um ex-Campeão Mundial por quatro vezes, assim como um ex-Campeão dos EUA e apenas o segundo lutador a vencer o combate Royal Rumble, o “King of the Ring” e o “Money In The Bank” (depois de Edge). Isto é currículo de Hall of Famer.

Faltava-lhe no palmarés um título de equipas e, de facto, era difícil isso acontecer porque, à excepção da fracassada League of Nations, não tem estado em parcerias nem tem uma personagem que se adeque a isso. A meu ver, essa conquista chegou na altura certa, até pela relação difícil que tinha com o seu parceiro (o que vai ao encontro de a sua personagem não permitir parcerias com facilidade).

Em relação a Cesaro, estava sem rumo, tal como o seu parceiro. O seu regresso na Raw pós-WrestleMania foi feito com toda a pompa e circunstância, ao ponto de parecer uma estrela de topo. Porém, umas semanas depois já todo esse ímpeto tinha desaparecido. Depois de andar na rota do Título Intercontinental, entrou numa rivalidade com Sheamus e, mais tarde, Mick Foley ordenou que tivessem uma série de sete combates com o vencedor a receber uma oportunidade por um título.

Quando empataram essa série, alguns fãs ficaram revoltados. “Desperdício de tempo” ou “se era para isto porque é que andaram a lutar durante meses?” foram alguns dos argumentos usados. No dia seguinte, Mick Foley propôs que ambos tivessem uma oportunidade de lutar pelos Títulos de Tag Team. Na altura, defendi que se esperasse para tirar conclusões, visto que esta decisão tinha potencial para resultar. Caso um deles tivesse ganho a série, perderia o combate pelo título e voltaria a não ter rumo. Quem perdesse a série, continuaria na mesma. Desta forma, ganharam os dois.

Preferia ter visto os títulos a mudarem de mãos doutra forma que não fosse “porque sim”. Tanto os New Day como os novos campeões mereciam. Ainda assim, Cesaro e Sheamus têm potencial para ser campeões muito bons. São excelentes em ringue e a química é muito boa.

Parece que os seus primeiros adversários serão Luke Gallows e Karl Anderson. Não ficaria chocado se houvesse uma troca de títulos e o reinado do irlandês e do suíço fosse curto, mas acredito que estes saiam vencedores e percam os títulos apenas na WrestleMania (ou por essa altura) e já como heels contra Enzo Amore e Big Cass,

Para 2017, prevejo que a divisão de equipas vá girar à volta de Enzo e Cass, que terão rivalidades com Cesaro & Sheamus, New Day, Gallows & Anderson e talvez mais uma ou duas equipas formadas por lutadores que não tenham nada para fazer. Sem esquecer os Revival, embora ache que estes vão para a SmackDown quando subirem. E depois do Draft haverá outras equipas na Raw, pelo que não me parece que, nesta divisão, 2017 vá ser muito mau. Há quantidade e qualidade, só têm de saber gerir.

Outro dos grandes destaques dos últimos meses tem sido Braun Strowman.

Na semana passada, atribuí-lhe o “prémio” de revelação do ano, devido à evolução que teve em ringue e, até, nas promos. Mas nada disso seria possível se o seu booking não fosse o melhor da brand vermelha, ao ponto de, pelo menos para mim, ser um candidato à vitória no Royal Rumble. No mínimo, tem credibilidade para tal. Claro que no fim do dia será um dos part-timers a vencer o combate, mas Strowman terá sempre uma participação de destaque.

Na última Raw, derrotou Sami Zayn num “Last Man Standing” de grande qualidade e, no segmento final, confrontou Roman Reigns e Goldberg, que acabaram por lhe aplicar um “Double Spear”. Mais uma vez, houve quem se queixasse de ele ter sido “enterrado”, mesmo com Michael Cole a dizer de forma bastante clara: “foram precisos dois dos melhores para derrubá-lo”. Se isto não é proteger alguém, então não sei o que é.

A menos que algo de muito estranho aconteça, Braun Strowman será um dos grandes destaques de 2017. Pode nunca vir a ganhar o título principal, mas vai andar pelo main-event e encabeçar PPV’s. Se for para a SmackDown, acredito que vença o Título da WWE.

Apesar de tudo, a Raw não está assim tão intragável. Se reduzissem o programa a duas horas  a avaliação seria muito mais positiva, mas isso não vai acontecer, mesmo que a SmackDown continue a ter melhores audiências. Tal como Roman Reigns não virou heel quando devia. A teimosia ganha sempre.

A Raw tem aspectos positivos, mas quando o campeão principal é retratado de forma tão débil o saldo não pode ser positivo. Mesmo tendo confrontado Goldberg de forma corajosa na última Raw, o resto do seu reinado tem sido anedótico. Só espero que no futuro tenha um reinado diferente e que na WrestleMania ganhe o seu combate, de preferência um combate individual contra Chris Jericho. E já agora, estou para ver como vão alargar esta história até lá sem que os fãs percam todo o interesse na mesma. A minha esperança está nos dois envolvidos.

Tenham um óptimo fim-de-semana e até à próxima Sexta-Feira!

Sobre o Autor

- Autor do espaço "Cutting Edge".

20 Comentários

  1. BRRM - há 3 meses

    Tudo dito, nada a apontar. Excelente artigo!

  2. Concordo com tudo o que disseste.

    O main event do Raw está estagnado e para ser sincero já passo á frente (só vejo no dia a seguir) nos combates que envolvem esses quatro grandes lutadores. A amizade dos JeriKO é muito bipolar porque numa semana discutem e na outra já estão bem e isso repetiu durante várias vezes.
    Sei que com 99% da certeza, o Rollins vai enfrentar HHH na WM mas podiam aproveitar o Royal Rumble para o heel turn do Reigns.O KO podia estar em vantagem e aparecia o Rollins para ajudar Reigns.Porém sem querer fazia o oposto e KO ganhava. Assim Reigns atacava Rollins e entravam numa rivalidade pelo US title.
    O Cesaro e Sheamus estão no topo da divisão e acho que são a equipa em melhor forma no plantel principal da WWE.Espero também que mantenham o titulo até á WM onde perdem para Enzo e Cass.
    Strowman está mesmo a ser uma surpresa e acho que será o vencedor da Royal Rumble. Se não for acho que será Undertaker ou Goldberg ( os tais “part-timers” que falaste) Voltando ao Strowman, eu acho que este será o seu ano e até possa ganhar o titulo Universal. E duvido muito que vá para o Smackdown pois o mais certo era entrar numa feud com os Wyatts.

    Bom ano,Daniel!

  3. Sou do Russo - há 3 meses

    Bom artigo Daniel :) para mim ganha o vencedor do royal rumble será o chris jericho ou o undertaker

  4. RomanSucks - há 3 meses

    Tristeza, é o sentimento que me ocorre quando penso no que estão a fazer com o KO. um dos melhores wrestlers do roster, um dos melhores no mic, tem um à vontade como poucos, um grande heel, para mim o melhor de 2016 (o miz é apenas um cobarde, o KO é intimidante, ou pelo menos devia..) mas continua a ser tratado como um puto mimado, como um fraco.
    Esta amizade com o Y2J começou muito bem mas a partir do Roadblock foi sempre a cair. A amizade funcionava perfeitamente. Owens o verdadeiro heel que gostava da amizade com Jericho mas que gostava ainda mais da ajuda que tinha por parte dele, mas que não gostava da lista e das restantes discussões em que se envolvia o G.O.A.T e preocupava se exclusivamente consigo e com o seu titulo, em troca proclamava também o amigo igualmente como campeão Universal. Jericho o heel não tão heel que era um verdadeiro amigo do Owens, com um sonho antigo de se tornar mais uma vez campeão mundial mas que metia o amigo sempre em primeiro lugar. enquanto que o Owens era o bad guy da dupla, Jericho era o convencido, o homem das piadas, o “palhacito”.
    Tudo isto ia culminar no Jericho se fartar de levar porrada sem o Owens lá estar para o ajudar e com o seu face-turn, combate contra Owens pelo titulo e o ultimo titulo mundial para o Y2J numa das melhores fases da sua carreira. Tudo bem feito, tudo justo e teria tudo resultado tão bem. Mas não.. Ver o Owens naquelas figurinhas no Roadblock a oferecer presentes ao Jericho foi lamentável. o Owens é um bad guy, o Owens é um tough mf, o Owens lesionou e fez a vida negra ao seu melhor amigo de infância no NXT só porque ele chegou primeiro e porque queria o NXT championship. vê-los naquelas figuras custou-me. no fundo disto tudo o Roman é que importa. 2 main-events da ‘Mania seguidos e se refilarem muito ainda é ele que enfrenta o Taker em vez do Cena e fecha outra vez o maior evento do ano. Triste.
    Grande artigo Daniel, como sempre. Só não percebo como ainda podes falar bem do Reigns. a culpa disto é tudo porque o pessoal o quer elevar a um nível de um dos melhores de sempre quando até o Strowman demonstra mais carisma do que ele!
    Eu mesmo por amar wrestling é que odeio o Roman, odeio a sua personagem e ate virar heel pode ser contar com os meus boo’s (quando virar heel também os vai ter, mas ao menos aí serão justificados).
    Bom dia de reis para todos e desculpem o grande artigo mas foi um desabafo

    • danielLP21 - há 2 meses

      Obrigado.

      Falo bem do Reigns porque ele tem talento. Ele não obriga ninguém a apostar nele de certeza.

  5. Anónimo - há 3 meses

    Nao será demasiado mau se ambos os titulos mundiais mudarem de maos na wrestlemania?

  6. Awesome One - há 3 meses

    Teve outras gerações na empresa em que tivemos durante varios meses sempre os mesmos 3 ou 4 nomes no main-event do raw e a qualidade apresentada e o interesse das historia eram extremamente elevado. Atualmente isso nao se verifica e nao culpo nenhum dos 4 envolvidos. Culpa apenas a forma como a wwe esta a ter capacidade de construiu algo tao desinteressante e sem assunto ao punto de me levar a nem ver o raw! É de fato uma situação preocupante quando temos a wrestlemania à porta e digam o que disserem undertaker, goldberg e lesnar é que vão salvar a road to wrestlemania! Nao pelo falta de qualidade dos nomes atuais mas sim pela forma como são bookados pela wwe. Basta olhar para os 4 envolvidos no main-event e nenhum deles tem booking de verdadeiro main-event! Roman Reigns tem no papel mas nao é aceite pelos fãs, kevin owens está quando muito no nivel que um the miz tem atualmente no midcard do smackdown, chris jericho é simplesmente a melhor estrela que aparece semanalmente no raw e nao é minimamente aproveitado como alguem credivel embora com o pouco que lhe dão tenha feito coisas muito interessantes e rollins tem vindo aos poucos a aproximar-se do estatuto de uma estrela de topo mas este face turn inconsequente e sem grandes novidades ou interesse estagnou-o a meu ver. E tendo estes 4 nomes num main-event do “suposto” show principal da empresa numa road to wrestlemania como pode um fa de verdade estar ansioso por ver o produto da brand vermelha nos proximos meses sem ser pelos part timmers esses sim bookados como manda a lei?

    Pessoalmente nao gostei da opçao de cesaro e sheamus para o titulo de equipas! Por mim teria sido muito melhor elevar o cesaro fazendo-o dar a volta de um 3 0 para um 4 3 no combate com o sheamus e lança-lo para o titulo dos USA onde venceria Roman Reigns que diga-se de passagem nao esta a fazer com um titulo de midcard estando no main-event. Sheamus nao passa por um bom momento e acabaria por ter a sua oportunidade mais tarde até porque com os titulos e estatuto que possui facilmente subiria no card se fosse bem apresentado! E alem disso este reinado historico dos new day a meu ver acaba de forma ridicula. Parece mesmo que so quiseram que eles batessem o recorde para logo perderem os titulos e isso matou grande parte do interessa na divisao de equipas do raw. Os New Day deveriam ter atropelado toda a gente e irem campeões até à wrestlemania! Nao só credibilizariam muito mais quem os vencesse no ppv como teriam o final que o seu reinado merece. Para mim nao foram mais que usados nestes ultimos meses pela wwe que sem se aperceber matou o interesse de uma das suas divisões para a wrestlemania!

    Quanto ao Strowman devo admitir que o trabalho feito com ele tem sido excelente mas pessoalmente nao gostei do que lhe fizeram no ultimo raw. Diga o michael cole o que disser o fato é que levou um doble spear e ficou estendido no ringue perante o reigns e o goldberg. No maximo ele deveria ter-se envolvido numa brawl com eles e seria atirado para fora do ringue e ficaria a encaro-los. Era o mais acertado a fazer a semanas do Royal Rumble. Alem disso achei do mais ridiculo uma aliança de Goldberg com Roman Reigns. Goldberg nao tem que ter alianças nem que sejam momentaneas com quem quer que seja e Roman Reigns deveria enveredar pelo mesmo caminho exceptuando claro reuniões que tenha com os seus ex parceiros. E isso frusta ver a wwe a tentar usar o goldberg para que o reigns seja apoiado. Nao vao conseguir.

  7. A_Hess - há 3 meses

    Antes de mais, parabéns por mais um excelente artigo, como já vem sendo hábito.

    Sinceramente, neste momento nem a RAW nem a Smackdown me cativam. Vejo ambas, mas parece-me claro que a queda a nível de qualidade dos dois shows é demasiado óbvia(2016 não foi tão mau como anos anteriores, mas…), algo que não compreendo. A RAW tem um leque fantástico de wrestlers, com as mais variadas personalidades, mas o booking é simplesmente terrível. O campeão mundial é dos piores dos últimos anos (como wrestler é obviamente excelente, mas está sempre a ser colocado abaixo de Rollins e Reigns, para quê?), e isto quando podia ser colocado como um “monstro” imparável. Mas não, apenas vence com a ajuda do Jericho. Para piorar, não há avanço nas histórias, que acabam por ser incrivelmente repetitivas.

    Para o futuro, gostaria de ver o KO perder o título, simplesmente porque é óbvio que nunca terá um reinado digno, e muito provavelmente acontecerá nos próximos tempos (não vejo a WWE a levá-lo à WrestleMania como campeão).

  8. "Awesome" Hater - há 3 meses

    “Há quantidade e qualidade, só têm de saber gerir.”

    O problema da WWE, raras vezes é outro que não gestão. Star Power, muitas vezes, mas justamente por má gestão.

    De qualquer forma, excelente artigo. E realmente, Braun chega a ser uma lufada de ar fresco, realmente bom ver algo dar tão certo e ser tão bem feito.

  9. RFBM - há 3 meses

    Bom artigo Daniel.

  10. Rui Ribeiro - há 3 meses

    Bom artigo. Nada a discordar.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Desenvolvido por Luís Salvador / Wrestling PT © 2006-2017