Get Ready To Fly #15 – Os Quase Campeões

No passado Impact tivemos aquele que foi o ponto final num reinado de 130 dias de um nomes mais respeitados dentro da TNA nos dias de hoje, Bully Ray. Um reinado que penso ter sido bastante bom mas, principalmente, um reinado com real importância e que teve um significado que vai além do próprio Bully.

Foi um reinado mundial que trouxe a credibilidade necessária à stable dos Aces & Eights, que permitiu que estes, estando longe de ser um stable de sonho, dominassem durante meses os Impacts. Tudo graças ao ímpeto de terem o seu líder como campeão mundial.Foi um reinado em que o Bully Ray defendeu o título contra dois dos nomes mais reconhecidos actualmente na TNA, duas das “caras” da companhia: Jeff Hardy e Sting. Um reinado que começou de uma forma brilhante no Lockdown e terminou de uma forma algo ingrata pois deixa muita gente com a sensação que merecia um melhor fim.

Não me surpreendeu o resultado visto que toda a história feita à pressa em volta do Destination X tinha de ter algo na manga, ou seja, tinha de ter um propósito muito claro. O combate em si foi bastante fraco, apenas realço o fim que, como diria o Mike Tenay, representou a tal “justiça poética” visto que o Bully perdeu o seu título com o adversário a recorrer às técnicas sujas do líder dos Aces & Eights.

Acima de tudo, penso que o Sabin merecia um melhor momento de consagração como campeão mundial, que foi o culminar de anos de trabalho a dar tudo de si na X-Division e na divisão de equipas, e o Bully um melhor fim de reinado. Vamos ver qual o rumo da história agora e se o Bully Ray não tarda nada já tem de volta o seu título. Qualquer das formas, enquanto assistia ao combate ocorreu-me que estávamos a ver um combate entre dois dos mais trabalhadores dentro da TNA ao longo dos anos e que por fim estavam a ter direito a reclamar o seu lugar no topo da companhia. E foi daí que tirei o tema desta semana.

Podemos dizer que a TNA tem sido razoável na selecção dos seus campeões mundiais ao dar alternadamente oportunidades aos vários main-eventers que vem tendo no roster, sendo que a prova maior disso é o facto do tão aclamado “cara da TNA”, AJ Styles, ter tido apenas um reinado mundial.

Os mais galardoados, entenda-se os que já contam com mais reinados, são nem mais nem menos que os únicos dois Hall Of Famers da TNA, Kurt Angle (5 reinados) e Sting (4). Nenhum dos dois se deu a conhecer ao mundo na TNA mas o seu contributo para a companhia é incalculável e não há dúvidas sobre quanto merecem ambas as honras. Jeff Hardy, com 3 reinados mundiais, completa o pódio.

Mas com apenas um programa semanal seria sempre impossível contemplar todos os vários talentos do roster com uma oportunidade pelo título, pelo que existe e sempre existirá um grupo de atletas que já provaram tudo o que tinham a provar, que são nomes conceituados dentro e fora da TNA mas parece faltar algo para que não vejam a hora da sua oportunidade como campeões mundiais.

Sendo todos casos diferentes, consegui seleccionar 4 nomes do roster actual que por alguma razão tardam em ter a sua chance e conquistar o seu lugar no topo. Eles são os quase campeões da TNA.

CHRISTOPHER DANIELS

O caso mais gritante de todos. O Daniels é, a par do AJ Styles, do melhor que já se viu em termos de wrestling na TNA. Talvez por isso a quantidade absurda de combates entre os dois. Por esta altura já conta com mais de 12 títulos só na TNA, fora todos os outros que conquistou no Japão.

É um nome incontornável na X-Division e dos 12 títulos, 8 são de tag team. A lista de combates memoráveis é imensa, onde se destaca o combate no PPV Unbreakable contra AJ Styles e Samoa Joe. Um futuro TNA Hall of Famer. O que falta então a Daniels para ainda não ter sido campeão mundial?

A única razão que vejo para este ainda não ter sido campeão mundial é que eventualmente aos olhos de algumas pessoas o Daniels poderá não ter aquilo que chamamos vulgarmente de “it factor”. Lembro-me dos tempos dos Fortune em que no meio de AJ Styles, Roode, etc, por vezes ele conseguia passar despercebido. E quando tal não acontecia, parecia estar lá a mais.

Simplesmente não é daquele tipo de wrestlers que se consegue inserir em qualquer história, que se consegue renovar e adaptar a qualquer feud ou, principalmente, qualquer adversário. O que é uma pena porque em termos de mic-skills o Daniels é mais que competente.

O problema que encontro nele é que não o vejo sair da personagem de heel snob e exibicionista. E mesmo como face o Daniels apenas consegue ser adorado pelo público porque ele é um “monstro” dentro do ringue, é complicado encontrar alguém melhor. É um perfeccionista.

Contudo, tal como com o Bully Ray em que a TNA conseguiu construir uma história que lhe encaixa que nem uma luva, não vejo porque não pode fazer o mesmo com o Daniels. A questão é que já com 41 anos o tempo começa a apertar e podemos não vê-lo ter a sua merecida oportunidade. Qualquer das formas, a acontecer seria um momento inesquecível para a maioria dos fãs e certamente que a TNA está perfeitamente consciente disso.

FRANKIE KAZARIAN

O Kazarian é, indiscutivelmente, um dos melhores campeões da X-Division de sempre. Um prodígio técnico que quando lhe é dada a oportunidade não põe limites ao que pode fazer dentro do ringue. Um excelente entretainer que consegue aliar a parte técnica a um constante cuidado em interagir com o público e ter a certeza que este está bem atento ao que ele vai fazer a seguir.

A questão no caso do Kazarian é que ficou sempre a ideia que lhe faltava alguma coisa para ser campeão mundial. Sendo irrepreensível no ringue, não podemos dizer o mesmo da parte do carisma ou mesmo das mic-skills. É verdade que já esteve metido em grandes histórias e stables/equipas (Fortune, Bad Influence, etc) mas nunca se conseguiu destacar ao ponto de nos convencer que individualmente seria capaz de brilhar igualmente ou mais.

Eventualmente se tivesse um manager ao seu lado talvez conseguisse disfarçar algumas das suas maiores falhas, mas se há coisa que não encontramos muito na TNA são managers por isso é difícil termos grandes esperanças para o futuro no que toca ao Kazarian.

Já vimos noutros casos que uma gimmick mais teatral, mais dramática, consegue por vezes trazer ao de cima o melhor dos atletas e fazer com que eles melhorem a olhos vistos pontos como o carisma ou a capacidade de chegar ao público, pelo que algo do género poderia ser uma alternativa a considerar para o caso do Kazarian.

Contudo tudo irá depender de quais os planos da companhia e até que ponto querem apostar naquele que é um dos maiores talentos da TNA. Mas quando têm no roster tantos nomes que já têm tudo para ser bons candidatos ao título mundial, é expectável que optem por outras alternativas mais simples.

JAMES STORM

Para a História conta que o “Comboy” já teve direito ao seu reinado mundial, um reinado que durou uns míseros 8 dias. Contudo, qualquer fã sabe que foi um reinado que teve um objectivo apenas: dar ímpeto àquele que viria a ser o campeão com o maior reinado mundial na história da TNA, Bobby Roode.

Passado uma semana da vitória heróica de Storm sobre o antigo campeão Kurt Angle, eis que aparece Roode, que vinha a passar por uma mudança radical, e lhe tira o título sem qualquer piedade. Tira o título ao seu antigo melhor amigo e parceiro de equipa, tira o título a um dos nomes mais reconhecidos da TNA e que estava por fim a ter o seu devido destaque como campeão mundial.

Apesar de ter sido o início perfeito para o reinado do Roode, ficou a ideia que o Storm merecia melhor sorte. E, de facto, merecia.

Não tenho grandes dúvidas que o Storm vai voltar a ser campeão mundial, e desta vez para ter um reinado que mereça esse nome. A TNA já provou várias vezes que o tem em muito boa conta, desde toda a história em volta do seu abandono e posterior regresso aos ringues, até ter tido direito a acabar a streak do Crimson, passando por mesmo quando não havia grandes planos para ele termos continuado a ver o “Comboy”  a competir semanalmente  e amealhar vitórias.

Já ganhou tudo o que havia para ganhar, é um marco na história da TNA por todos os combates brilhantes de tag team que protagonizou ou até mesmo o mais recente combate contra Roode no Bound For Glory do ano passado. Será uma questão de tempo, mas sem dúvida que o merece e tem tudo para ser capaz de ter um bom reinado e enriquecer assim o seu currículo.

ERIC YOUNG

O EY certamente que será deste grupo de 4 aquele que menos consenso irá criar. Mas vamos olhar para os factos. O Young é um original da TNA, ou seja, deu-se a conhecer ao mundo através da companhia. Está na TNA desde Janeiro de 2004, ou seja, há mais de 9 anos. Já ganhou tudo o que havia para ganhar em termos de títulos, desde o título da X-Division até o título de TV, passando pelos títulos de Tag Team, tanto masculinos como femininos. Falta dizer a idade do canadiano: 33 anos. Ou seja, ainda com muito anos pela frente na sua carreira.

E se tudo isto já não era razão para dizermos que já está mais que na altura de completar o seu currículo dourado, o EY consegue ser um daqueles wrestlers únicos que qualquer que seja a “palhaçada” em que estão metidos, consegue trazer ao de cima a sua qualidade acima da média como wrestler.

Muito competente no ringue, com um moveset variado e bastante atractivo ao contar com moves como o Piledriver ou o mítico Elbow Drop,  com uma imagem única que abona a seu favor e um verdadeiro entretainer que já nos presenteou com momentos hilariantes. Acima de tudo, o EY é um verdadeiro “one of a kind”, extremamente original e faz sempre questão que a sua presença seja bem notada.

Ao longo dos últimos anos, a TNA tem lhe reservado o papel de “palhaço” da companhia, metendo-o em situações cómicas como ser campeão feminino ou num combate Lethal Lockdown em que tivemos o EY a fugir da jaula. Contudo, Young vai tendo direito aos seus momentos de ouro como um reinado de 180 dias como campeão de TV ou no último PPV Lockdown ter aplicado o Elbow Drop de cima da jaula que sentenciou o combate entre os Aces & Eights e a Team TNA.

Por isto tudo, acredito que o merecido push para o título mundial irá chegar mesmo que ainda demore algum tempo. Entretanto só espero que possamos continuar a ver mais do EY porque vale sempre a pena ver o que ele tem reservado para nós.

Dei-vos 4 nomes que acho serem os mais óbvios, apesar de outros como Devon ou Abyss também serem boas opções. Como devem imaginar, adoraria ver cada um destes 4 terem a sua chance mas sei que também tem de haver alguma selecção nos campeões e haver mais repetição dos mesmos – volto a dizer que não acho normal o AJ ter apenas um reinado mundial. Por isso, se visse o Daniels chegar ao título mundial no próximo ano já ficaria mais que contente. Como sempre, cá estarei para ver o que a TNA tem preparado para nós.

TOP 3 DA SEMANA

Ultimamente os temas do TOP 3 têm sido incrivelmente fáceis de escolher e o desta semana não é excepção: “Qual é para ti o TOP 3 dos quase campeões da TNA actualmente?”

Resta dizer que para já decidi manter este espaço, apesar de não prometer que volte já ao ritmo habitual de um por semana. E é isto, até à próxima!

Sobre o Autor

17 Comentários

  1. Roberto Barros - há 3 anos

    Fico feliz que tenha voltado com seu artigo Francisco, e concordo com suas escolhas, mas para mim que mais merece e o Christopher Daniels, o foda que ele só teve uma chance para conquistar esse título que foi naquela luta contra o Hardy em um impact onde torci feito um louco para ele ganhar, será que a TNA não vai reconhecer trabalho dele? Devido a idade gostaria de ver o mesmo campeão até o final do ano, com a vitória do Sabin as chances dele aumentam, mas acredito que provavelmente o adversário de Sabia será o AJ. Para mim o top 3 é

    1- Chistopher Daniels

    2- Magnus

    3- Kazarian

    • FranciscoAP - há 3 anos

      A razão pela qual não referi o Magnus é porque não o vejo no grupo dos “quase campeões”, que já podiam ter tido a sua oportunidade mas algo falhou no caminho. O Magnus ainda pode evoluir e está a fazer o seu caminho com calma. Ainda mais que o Storm, o inglês é sem dúvida um futuro campeão mundial.

  2. Jorge Rebelo - há 3 anos

    Começando pelo Top 3, o Magnus é claramente um sério candidato a ser campeão mundial e juntava a essa lista Christopher Daniels. Não fosse as recentes saídas e provavelmente poderia estar hoje a referir o Crimson ou o Matt Morgan, mas não sendo possível não escondo o quanto gosto do Jay Bradley e por isso, não sendo um lutador que tenha feito ainda algo de marcante na TNA, é um nome que no futuro pode vir a ser um World Champion (com as oportunidades certas).

    Em relação ao artigo, infelizmente não vejo o Eric Young, nem o Kazarian como campeões mundiais. O Eric Young porque apesar de ser um lutador, estragou muito a sua credibildade com vários anos de comedy acts e neste momento os seus projectos televisivos parecem ser uma prioridade maior que a TNA. Gosto bastante do Kaz, mas simplesmente acho que lhe falta algo…talvez seja porque ele nunca se conseguiu destacar individualmente. O Kaz sempre apareceu nas sombras de alguém, sem conseguir fazer com o público se importasse com ele (e com ele apenas). Quem sabe, se ele conseguir ser mais irreverente, chamar mais a atenção sobre si, talvez mude a minha opinião.

    O Storm é daqueles casos que mais dias, menos dias voltará a ser campeão. Digamos que ele estará à espera que na rotatividade dos main-events ele volte a ser uma opção.

    Em relação ao Daniels é dos casos mais flagrantes. Ele é um tipo inteligente, carismático, um excelente atleta, com um sentido de humor apurado e fantástico nas promos. No entanto, nunca foi a cara da TNA e esse é o reinado que falta. Resumidamente eu só posso dizer que é quase criminoso, se o Daniels um dia deixar a TNA e nunca tiver segurado o titulo principal.

    Francisco, é óptimo ter o GR2F de volta! Parabéns

    • FranciscoAP - há 3 anos

      Concordo contigo Jorge, acho que no caso do EY e do Kaz o “quase” vai ser fatal. Sobre o Magnus é como disse ao Roberto, acho que está no caminho certo e ainda é muito jovem para se poder juntar a este grupo. Não acredito que quando chegar o momento a TNA não lhe dê uma oportunidade. Agora que o Crimson aparentemente saiu, também vejo no Bradley a par do Magnus os principais dois main-eventers da TNA. Contudo a sua prestação nas BFG Series está-me a surpreender pela negativa… Esperava que já tivesse alguns pontos

      • FranciscoAP - há 3 anos

        *dois main-eventers de futuro da TNA

  3. Cadu Ito - há 3 anos

    Vejo com bons olhos esta reformulação que a TNA está fazendo… enxugando seu roster teremos mais oportunidades para crescimento de gimmick, ou melhor aproveitamento dos lutadores como no caso Daniels, Kaz, Magnus, Storm… Observando o que aconteceu com Sabin já me deixa com esperanças..

  4. Dolph Ziggler - há 3 anos

    O meu top3 é o Magnus, Daniels e Kazarian. O Magnus é um dos meus favoritos na TN A e fico bastante contente quando vejo que a TNA está a apostar nele para o futuro. A liderança que este leva na BFGS é significativa disso apesar de não acreditar que este vença o torneio. Penso que via BFG ou não, este vai acabar por ser campeão. O Daniels já há muito que merece ser campeão mas infelizmente como disseste, parece que lhe falta o tal “it factor” para o ser. Contudo, se tiver que escolher entre o Daniels e o Kazarian qual deles tem mais probabilidades de ser campeão Mundial, escolho o 1º. O Kazarian tem qualidade para ser um próximo campeão Mundial, mas tenho duvidas. Acho que este não se consegue destacar individualmente e precisa do Daniels para se mostrar.

    Excelente artigo, Francisco. :)

  5. danielLP21 - há 3 anos

    Digo desde já que este artigo me deu informações que eu desconhecia: não fazia a mínima ideia que o AJ Styles só tem um único reinado como campeão Mundial. Além disso, fiquei chocado por saber que EY só tem 33 anos!

    Christopher Daniels- tem que ser campeão Mundial um dia. Seria um crime isso não acontecer. Já estou farto de dizer isto. Dêem-lhe o Título Mundial!

    Kazarian- sinceramente, acho que é muito underrated. Pode ser sempre a sombra dos outros, mas acho que ele tem tudo, incluindo carisma e mic-skills. Merece, sem dúvidas, o Título Mundial.

    James Storm- não sou fã dele ( longe disso) mas considero-o um atleta fantástico. Vai voltar a ser campeão, não há dúvidas disso.

    Eric Young- duvido que chegue lá…

    Top 3:

    1- Christopher Daniels
    2- Kazarian
    3- Abyss. Já agora, a TNA esqueceu-se dele?

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Só para esclarecer, não é verdade que o AJ Styles só tenha sido campeão mundial uma vez. Ele ganhou o titulo mundial 4 vezes. O que sucede é que o actual TNA World Heavyweight Championship só foi introduzido em 2007. Entre 2002 e parte de 2007 o titulo principal era o NWA World Heavyweight title, ganho três vezes pelo Styles.

      Independentemente do nome não podemos ignorar a história…

      • danielLP21 - há 3 anos

        Ah, bem me parecia!

        Sem dúvidas, o NWA World Heavyweight Title vale o mesmo que o TNA World Title.

      • FranciscoAP - há 3 anos

        É verdade, só hoje é que me lembrei que me tinha esquecido de mencionar que de uma forma geral quando falei em título mundial era só da “nova era” da TNA, se lhe quiserem chamar assim, que passou pela extinção do NWA em 2007 e que teve como primeiro campeão mundial o Angle. Peço desculpa pela falta da explicação, mas escrever artigo às 4 da manhã dá nisso :D qualquer das formas, em mais de 6 anos o AJ foi campeão 1 vez e era isso que estava a tentar dizer que não acho normal

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Isso sim tens toda a razão Francisco. É estranho o afastamento tanto do Styles, como do Joe dos titulos mundiais, mesmo que no caso do Styles tenha sido um reinado de quase um ano.

    • FranciscoAP - há 3 anos

      Verdadeiramente chocante é o número de reinados do Hardy… É melhor nem dizer quantos eu acho que ele merecia :)

      Boa pergunta, o Abyss foi mais uma história extremamente bem pensada pela TNA. Mas tipo extremamente.

  6. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Francisco parabéns por fazeres um artigo com um tema bastante interessante e diferente!

    Daniels é um caso de estudo…esperemos que venha a ter o seu reinado …decente!

    Ultimamente os temas do TOP 3 têm sido incrivelmente fáceis de escolher e o desta semana não é excepção: “Qual é para ti o TOP 3 dos quase campeões da TNA actualmente?”

    1-Daniels
    2-Kazarian
    3-Devon

    Não coloquei o Magnus porque estará para muito breve o seu reinado!

    Ah e faz-me um favor continua com o bom trabalho!

    • FranciscoAP - há 3 anos

      Obrigado pela atenção André e sobre o Magnus foi exactamente essa a razão que me levou a nem se quer referi-lo no artigo.

  7. rambometal - há 3 anos

    É incrivel como o Daniels só teve uma chance pelo titulo mundial pois ele é mesmo muito bom. Quanto aos outros concordo e apesar de o EY ter a credibilidade aruinada, é provalvelmente dos meus wrestlers favoritos pois como disseste é super original e vê-se quando está no ringue que gosta mesmo daquilo.

    Top 3:
    1- Daniels
    2- Kazarian
    3- Sonjay Dutt (este nunca foi campeão da x division)

    De resto bom artigo e continua.

  8. FAlmeida_10 - há 3 anos

    Bom artigo Francisco, para espevitar um pouco sobre as notícias da suposta “Falência da TNA”…

    Sim de facto a TNA tem muita gente no seu Roster merecedora do TNA WHC… Daí a rotação dos Main Eventers ser muito demorada. Já vi nuns dirtsheets de wrestling, muita gente a comentar que um segundo título de Main Event na TNA não seria uma má ideia com tanto Main Eventer (e lutadores com potencial Main Event) que a TNA tem.

    Christopher Daniels- É o caso mais berrante quando falamos dos “Quase Campeões” da TNA. Como já disseram acima, é de facto um crime acabar a carreira sem um único TNA WHC no currículo. Penso que a sua oportunidade virá a acontecer no futuro.

    Kazariam- É muito competente em ringue, acho o uderrated, mas tenho de concordar um bocado quando dizes que lhe falta o “it factor” que o catapulte de facto para o Main Event da TNA.

    James Storm- É uma questão de dias, até largar o Tag Team Title juntamente com o Gunner… A partir daí vai chegar ao TNA WHC… É um “Made In TNA”, fez parte de uma das minhas Tag Teams preferidas (se não a minha preferida): os Beer Money… Logo sou fã do Storm. Teve aquele reinado fraco após o BFG, contudo foi uma excelente transição para aquele que viria a ser o maior reinado da história do TNA WHC. Levou nos a uma grande feud com o Roode, e uma coisa que a TNA fez bem, é em valorizar ainda hoje o passado do Storm e do Roode… Poderia ter esquecido essa feud como se não se passasse mais nada contudo não, ainda hoje quando ambos se encontram em ringue, olham um para o outro com aquele olhar…

    O Meu top 3 de quase campeões:

    1-Christopher Daniel
    2-Kazariam
    3-Abyss (talvez se o Morgan não tivesse saído, o incluisse nesta terceira posição)

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador