Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Impacto! #117 – Top 10 Combates de Tag Team

A semana da TNA foi marcada pela surpreendente mudança de titulo na Divisão de Tag-teams. Os recém-estreados The Wolves (Eddie Edwards e Davey Richards) conquistaram os titulos ao bater os The BroMans num House show. Aproveitando a novidade, esta semana irei mostrar aqueles que para mim foram os melhores 10 combates da história do wrestling de equipas da TNA e onde espero um dia ver o The Wolves conquistar um lugar neste top…

10. AJ Styles e Christopher Daniels vs AMW (Slammiversary 2006)

Começamos este Top 10 com um combate largamente esquecido nas memórias da TNA, mas uma pérola que vale a pena ser revista. A feud LAX com a dupla AJ/Daniels teve uma duração muito curta (se bem me lembro cerca de um ou dois meses), ainda assim é percetível a química entre ambas as equipas no ringue. AJ e Daniels exibem a sua criatividade com golpes que até então eram novidade e com uma fluidez que já os caracteriza. Vale a pena assistir à reacção do público no final de um combate que até teve direito a um confronto de Knockouts…

http://youtu.be/UPsp8TEY1Ms

9. LAX vs. AJ Styles e Christopher Daniels (No Surrender 2006)

Este combate pelos titulos da divisão de tag-team foi um Ultimate X Match. A única falha que tenho a apontar a este combate, é que apesar de todos os spots e manobras de alto risco, o combate pareceu algo “morno” entre grandes momentos, ou seja, fico com a sensação que ambas as equipas marcaram passo antes de arrancar uma excelente manobra, o que cortou fluidez ao combate. Ainda assim, este é hoje um dos combate mais recordados pelos fãs da TNA, muito pela forma como a TNA desenvolveu e construiu esta feud entre os Latin American Xchange (representados por Homicide e Hernandez) e a dupla Styles/Daniels. O que realmente funciona neste combate é que ambas as equipas fizeram uso do gimmick match e entregaram spots que nunca antes tinham sido tentados neste tipo de combate. Vale a pena ver a inteligência e a capacidade de atlética de todos os lutadores, num combate que foi claramente muito bem preparado.

8. Kurt Angle e AJ Styles vs. Bad Influence (Slammiversary 2012)

Um combate fenomenal do qual nunca esperei ver Angle e Styles sair com os títulos. Em frente a um público muito animado, o décimo aniversário da TNA foi celebrado em grande com um combate a envolver quatro dos melhores “trabalhadores” da TNA, que fizeram um trabalho excelente dentro do ringue. A história do combate não é feliz, dado que resulta da feud Bad Influence/Styles a envolver Claire Lynch. Não vou recordar os detalhes desta péssima ideia de novela, mas Kurt Angle acaba por surgir ao lado de Styles para equilibrar a balança desta rivalidade.

7. Generation Me vs Bad Influence (TNA One Night Only 2013 – Hardcore Justice 2)

Este combate é uma agradável surpresa. A TNA apresentou em 2013 o conceito de PPV One Night Only. Neste PPV “Hardcore Justice 2” a TNA apostou no regresso de uma das suas tag-team mais promissoras – os Generation ME. Entre 2009 e 2011, os irmãos Matt e Nick Jackson foram uma das grandes atrações na divisão de equipas da TNA. Apesar de nunca terem conquistado nenhum titulo, os jovens atletas recolheram muitos elogios graças a um estilo rápido e muito high-fly. Pessoalmente, apesar de nunca ter apreciado a imagem (o visual) dos Gen ME, sempre considerei esta equipa com bastante potencial. Infelizmente a dupla sentiu que não estava a ser bem utilizada e acabou por deixar a TNA. Os Bad Influence – Kazarian e Christopher Daniels tiveram a missão de mostrar aos jovens irmãos, a razão do seu sucesso dentro e fora do ringue. Este combate foi um ladder match, uma especialidade de combate que todos os quatro lutadores já experimentaram antes. Se juntarmos a isto, o estilo acrobático das duas equipas, temos os ingredientes para um excelente combate.

6. Motor City Machineguns vs Team Japan (TNA Impact de 12 de Junho de 2008)

Um dos conceitos mais interessantes que a TNA criou foi o World X Cup, uma espécie de campeonato do mundo, não de futebol mas de wrestling. Este torneio juntou 4 equipas (cada uma com quatro lutadores): Team USA, Team Japan, Team Mexico e Team International. O torneio desenrolava-se em quatro rondas. Cada equipa lutava uma vez por ronda pela conquista de pontos e cada ronda valia mais pontos (1ª ronda – 1 ponto, 2ª ronda – 2 pontos; 3ª ronda – 3 pontos e 4ª ronda – 4 pontos). No final do torneio, a equipa vencedora conquistava a World X Cup. A última edição desta prova foi em 2008 e havia sempre uma ronda inaugural onde não estavam pontos em disputa, sendo que os combates serviam apenas para antevisão do torneio. No Impact! de 12 de Junho os Motor City Machine Guns que representavam a Team USA tiveram pela frente a dupla Japonesa Masato Yoshino e Naruki Doi e numa extraordinária batalha atlética, estes 4 atletas deram um dos melhores combates de tag-team da história da TNA.

http://dailymotion.com/video/x5t3hj

5. Team Canada vs. AMW (Final Resolution 2005)

Os America’s Most Wanted (James Storm e Chris Harris) foram uma das stables mais importantes da história da TNA, muito pelo dom de conseguirem captar a atenção do público com extrema facilidade. No Final Resolution em 2005, a Team Canada foi forçada a defender os seus titulos de tag-team, num combate cheio de acção, com vários nearfalls e um impressionante trabalho de Don West e Mike Tenay nos comentários, que levaram a que este foi um dos melhores exemplos de como a divisão de tag-team pode entregar grandes combates. Já agora, este foi um dos primeiros grandes embates de James Storm e Bobby Roode

http://youtu.be/36e1BDiuD8c

4. AMW vs Triple X (TNA/NWA a 25 de Junho de 2003)

Este combate entra para a história da TNA por ser o primeiro steel cage match na história da organização. O combate realizou-se no antigo Asylum em Nashville, que foi casa da TNA nos primeiros anos de vida da organização, e contou com as duas melhores equipas da altura – os America’s Most Wanted (James Storm e Chris Harris) e os Triple X (Christopher Daniels e Elix Skipper). Este combate é um daqueles embates brutais, com sangue, suor e lágrimas e cheio de spots capaz de agradar a qualquer fã de wrestling. Se consideramos que este foi praticamente a primeira vez que estes lutadores estiveram num cage match, mais mérito devem receber pela excelente demonstração.  Mais uma vez chamo a antenção para o incrível final de combate…

http://youtu.be/IL4HrKo2ndk

3. Team 3D vs MCMG (Turning Point 2010)

Em 2010, a Team 3D (Bubba Ray e Brother Devon) decidiram retirar-se como equipa. A mais bem sucedida tag-team da história do wrestling, com mais 20 titulos conquistados entre TNA, ECW e WWF/E chegavam ao fim da linha. No último combate, a Team 3D propôs-se a defrontar a melhor Tag-team que a TNA tinha para oferecer e esses eram os então campeões Motorcity Machine Guns. Alex Shelley e Chris Sabin aceitaram colocar os títulos em jogos, num combate em que a Team 3D prometia retirar-se como campeões, enquanto os MCMG queriam mostrar que estavam à altura da divisão que representavam. Um combate muito emocional.

http://youtu.be/kS9_ysJE1FU

2. AMW vs Triple X (Turning Point 2004)

Este é o capitulo final de uma rivalidade de dois anos entre os America’s Most Wanted e os Triple X. Este steel cage match teve a estipulação adicional em que a equipa perdedora teria de se separar. A jaula montada no ringue de seis lados foi palco de um dos combates mais impressionantes da história da TNA. Os AMW Chris Harris e James Storm vieram para o ringue com algemas e agressividade do combate não demorou a ser visível num ensanguentado Christopher Daniels. Num combate extremamente violento, a cereja no topo do bolo é a épica manobra de Elix Skipper que caminha no topo na jaula antes de executar um  hurricanrana. Ainda hoje este é um dos spots mais repetidos e revistos na história da TNA. Se ainda não viram, descubram porque este é para muitos um dos melhores combates de sempre na TNA!

http://youtu.be/PsyWFJ2wHKQ

1. MCMG vs Beer Money

O melhor combate de tag-team da história na TNA, são na verdade 5..Best of 5 Series. Mais que estar nas minhas preferências, esta é uma lição de wrestling, uma obra épica ao wrestling de tag-team e ficará na história como um dos momentos altos da TNA, entre duas das melhores equipas que o wrestling profissional já conheceu. O ano de 2010 foi um péssimo ano para a TNA, mas mesmo assim não deixou de nos presentear com alguns momentos memoráveis. Com os titulos de Tag-team vagos após terem sido retirados a Kevin Nash e Scott Hall (The Band), a TNA decidiu criar um torneio para apurar os novos campeões. No PPV Victory Road, as duas melhores tag-teams da TNA – Beer Money (James Storm e Bobby Roode) e os MotorCity Machine Guns (Alex Shelley e Chris Sabin) encontraram-se na final, onde pela primeira vez os Guns sagravam-se campeões. Bobby Roode e James Storm, não se conformaram e acusaram os Guns de terem tido sorte e de não merecem os titulos. Os Beer Money foram ainda mais longe e desafiaram os Guns para uma série de 5 combates, que viria a determinar os campeões da divisão. Os combates foram – um ladder match, uma street fight, um cage match, um Ultimate X Match e um combate regular.

https://vimeo.com/64832819
https://vimeo.com/64832821
https://vimeo.com/64832822
https://vimeo.com/64836706
https://vimeo.com/64836707

Video da Semana

The Wolves sagram-se Campeões de Tag-team!

Até ao próximo Impacto!

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

9 Comentários

  1. AwesomeTheMiz - há 3 anos

    Excelente artigo, Jorge! Um grande top que mostra o quão boa é a divisão de tag-team da TNA em toda sua história.

    Combates quais eu destaco:
    3. Generation Me vs. Bad Influence
    2. MotorCity MachineGuns vs. Beer Money, Inc.
    1. Team 3D vs. MotorCity MachineGuns (como sabes, foi até o meu Match of the Week: edição #63)

  2. FranciscoAP - há 3 anos

    Aquele spot em cima da steel cage é doentio. Que momento! Já o tinha visto várias vezes e agora, ao recordar, ainda dei um salto da cadeira ao vê-lo mais uma vez. Uma vénia àquele senhor!

    Excelente Top, Jorge. Destaco a presença de alguns nomes (Storm, Daniels, etc) em vários dos combates, o que só prova os enormes wrestlers que são e como no que toca a tag teams são dos melhores de sempre. Penso que a TNA em 2013 teve um início de ano com uma divisão de tag team muito promissora, embora que escassa, e tenho pena que nunca tenham chegado a fazer um combate verdadeiramente épico. É verdade que semanalmente deram-nos combate de encher o olho mas, verdade seja dita, nunca chegaram a atingir o nível destes. Esperemos que agora com os Wolves a coisa mude de figura

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Uma curiosidade para reflexão…repara que temos a Team Canada vs AMW em 2005 e foram precisos cerca de 6/7 anos para a TNA arriscar uma carreira a solo de Bobby Roode e James Storm.

      • FranciscoAP - há 3 anos

        Sim, no caso do Roode é evidente que a sua afirmação a solo só pecou por tardia. Aliás, basta ver como a seguir a se separar do Storm foi sempre a subir (e que subida!). Já o Storm, acabou por sofrer mais na papel com a separação. É um wrestler fabuloso mas que acaba por ter pouco do tal “It Factor” (ironicamente, diga-se…). Acredito que ainda venha a ser campeão mundial outra vez mas só será como compensação pelo seu miserável reinado e, principalmente, por todos os anos de entrega à companhia.

      • Jorge Rebelo - há 3 anos

        Penso que o problema como o Storm foi o tempo que a TNA demorou a arrastar a ideia de um super James Storm capaz de terminar o reinado do It Factor Bobby Roode. A história acabou por nunca ser fechada da forma como deveria e diluiu-se a rivalidade. Pelo meio, o Storm tornou-se num babyface usado aleatoriamente sempre que era necessário haver um babyface, fosse a acabar uma streak do Crimson ou a ajudar numa guerra contra os Aces and 8s…É o resultado da perda de objectividade. Felizmente este anunciado heel-turn promete fazer-lhe muito bem.

  3. MicaelDuarte - há 3 anos

    A série de 5 combates entre o MCMG e os Beer Money é simplesmente brutal. Aquele “Sliced Bread” na borda do ringue (combate nº 4) e aquele salto do Sabin, do topo da jaula (combate “Steel Cage”), foram momentos fantásticos. Enfim, os cinco combates estiveram minados com grandes “spot’s”…

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      E eu lembro-me que quando a anunciaram estava completamente céptico…basicamente pensava que iria ser uma forma de ocupar a divisão de tag-team ao longo de 5 combates. Como não podia estar mais errado…

  4. The_Undertaker_ - há 3 anos

    Meu Deus cara eu nunca tinha visto esta serie de 5 combates,obrigado por coloca-los neste artigo,mal sabia eu o que havia perdido,e magnifico isso 5 combates seguidos com as mesmas tag teams que sao completamente variados todas as lutas de uma intensidade incrivel,combates como estes poderiam ocorrer mais vezes na atualidade.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador