Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Impacto! #66 – O regresso do TNA ReAction

A TNA tem vindo a reforçar a sua presença na internet. Em 2013, com todas as mudanças já anunciadas na organização, claramente a TNA percebeu o beneficio de utilizar a internet e as redes sociais para promoção e divulgação de tudo o que está a desenvolver.

Uma das parcerias mais recentes (e interessantes) que a TNA estabeleceu este ano é com a Machinima. Este site dedicado a jogos e a conteúdos online tornou-se famosa pela capacidade de criar uma comunidade de seguidores em torno das animações criadas em jogos de vídeos (ou sobre os jogos em si). Entre os projectos que considero mais interessantes na Machinima estão as webseries (uma espécie de curta-metragens) da série televisiva Walking Dead, assim como dos jogos Halo e Mortal Kombat (cujo sucesso já fazem antever o inicio de produção de novos filmes).

A enorme comunidade que segue a Machinima (cerca de 6 milhões de subscritores no Youtube, 1 milhão de fãs no Facebook e meio milhão de seguidores no Twitter) são na maioria adultos entre os 18 e os 34 anos – exactamente uma faixa etária extremamente apetecível para a TNA.

A TNA juntou-se então a esta empresa para fazer regressar um show que em 2010 marcou a história da TNA – o TNA ReAction. Da cabeça de Eric Bischoff e Jason Harvey surgiu um novo conceito de apresentação dos segmentos nos bastidores do Impact Wrestling e de entrevistas aos atletas. O show com a duração de 22 episódios e com cerca de 1 hora de duração foi transmitido na Spike TV após o final do Impact Wrestling. As câmaras filmavam os atletas nos bastidores, muitas vezes após os seus combates e filmado como uma espécie de documentário ao vivo, ajudavam a construir as histórias. Apesar do sucesso do formato, a Spike TV deixou cair o ReAction da sua programação, mas o seu legado ficou até hoje. A TNA substituiu por completo as entrevistas estruturadas nos bastidores por segmentos em que os wrestlers são “apanhados” quase desprevenidos e têm que improvisar o que dizer para as câmaras que os seguem.

Este mês a TNA fez regressar o ReAction no Youtube (sendo certo que alguns segmentos podem ser aproveitados para a televisão). Nesta nova versão destaca-se que cada vídeo tem a duração máxima de 5 minutos e nos 10 primeiros episódios, acompanham a tour da TNA no Reino Unido.

Hoje trago-vos alguns dos episódios já publicados. Recomendo vivamente a acompanharem a série e aqui no Impacto! irei procurar manter-vos actualizados quanto a este novo formato do TNA ReAction.

Destes primeiros episódios pareceu-me interessantíssima a entrevista ao Bully Ray, contada em 3 capitulos. No primeiro vídeo Ray fala sobre si como wrestler. É interessante perceber que Ray procura não se mostrar muito fora dos ringues, mas afirma que nas suas promos ele age como é fora do ringue (entendi que ele se estava a referir à sua forma de falar, à linguagem utilizada e aos gestos). Basicamente define-se com alguém que não é um tipo porreiro, nem é um tipo mau. Ele gosta de deixar os fãs a adivinhar o que vai fazer a seguir.

No segundo episódio, Ray fala da experiência enquanto parte de uma Tag-team. Ray começa por dizer que sempre espera ter sucesso em tudo o que faz e que no wrestling sempre se viu como parte de uma equipa, mais que como um lutador individual. A finalizar Ray apelida a Team 3D como a tag-team de mais sucesso (não a “melhor” mas a de mais sucesso) no wrestling e ele tem 26 grandes títulos para o provar.

O último episódio é para mim o melhor e aquele que mais aso pode dar a discussão. Ray fala da importância de estar em sintonia com os fãs e esse é o segredo da longevidade. Num excelente exemplo, Ray fala da banda Norte-Americana Kiss e questiona porque razão as pessoas continuam a encher arenas para os ver? As músicas são as mesmas, as rotinas em palco são as mesmas, mas há algo que faz com as pessoas deixem o concerto satisfeitas. Ray defende que esse é o segredo – estar em contacto com os fãs, fazê-los sair a vibrar com o “herói” e a odiar o “vilão”. Ray afirma que tenta ao máximo fazer coisas que sabe que o público quer ver, em vez de coisas que ele quer fazer. Na sequência desta afirmação vem a frase mais polémicas, Ray diz que se tentasse fazer um combate clássico de wrestling com uma série de manobras de submissão sofisticadas, o público em pouco tempo estaria a assobia-lo, mas assim que ele pára e abre os olhos, o público grita “We want tables” e é isso que ele lhes dá, porque é para isso que eles pagaram.

Numa entrevista recente, Bully Ray afirmou que é obvio que respeita e admira Hulk Hogan, acrescentado:

“Quando crescemos em Nova Iorque e somos forçados a “comer” WWF por tanto tempo como eu, lembramo-nos do primeiro dia que vimos o Hulk Hogan na televisão. Lembramo-nos do que foi a Hulkamania e das brincadeiras que tínhamos no quintal”.

“O Hogan abriu caminho para toda a gente. Há um nível de respeito que se tem a trabalhar com ele que não se pode descrever. Ele é os Beatles da nossa industria. Eu não me importo que pensem que ele não é “o melhor pro wrestler” do mundo. Mas quem é que quer saber que ele não saiba reverter um armbar ou fazer um arm drag? As pessoas pagam para ser entretidas por ele, para o ver a Hulk up, acertar um Big boot e um legdrop”.

O que me parece indiscutivel é que a sintonia com os fãs é fundamental para o sucesso da industria.

Concordam com as ideias de Bully Ray?

Mais uma vez aconselho visitarem os restantes episódios do TNA ReAction.

Até ao próximo Impacto!

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

7 Comentários

  1. danielLP21 - há 4 anos

    Pois, e dizem que o maior nome de sempre é o Bruno Sammartino… Para mim, é e sempre será o Hulk Hogan, por mais que eu não goste dele.

    Ninguém tem dúvidas que os 3D são a equipa mais bem-sucedida de sempre: ECW, WWE, TNA… Para mim, não são a melhor Tag Team, mas são a mais bem-sucedida, sem dúvidas.

    Seria mesmo estranho ver o Bully a tentar um tipo de Wrestling técnico e com “submission’s” :D

    Excelente artigo Jorge, sempre a tentar dar-nos a conhecer o que se passa na TNA.

  2. Vince It Factor - há 4 anos

    Bully Ray como sempre excelente, dentro e fora dos ringues. Concordo com tudo o que ele diz. Principalmente na parte do Hogan, podem gostar ou não, mas ele foi o impulsionador do wrestling no mundo, a Hulkamania é a coisa mais bem sucedida de todos os tempos. A habilidade dele era nula, mas a forma como ele faz reagir o público é única e não há ninguém que o faça, é o nome de maior peso e mais respeitado da industria sem dúvida.

    Excelente artigo Jorge, não conhecia mas vou começar a ver, porque gostei. Obrigado por mais esta divulgação !

  3. Jorge Rebelo - há 4 anos

    A ideia deste impacto! é exatamente divulgar o TNA ReAction. Há muitas iniciativas da TNA que encontro alguma dificuldade em definir um espaço onde as promover e até acabo por não fazer referência alguma, mas o ReAction vale a pena ser visto e são videos muito curtos (geralmente de 3 minutos), bastante acessíveis.

  4. Really? - há 4 anos

    A melhor promo da vida do Jeff Hardy foi no TNA Reaction (www.youtube.com/watch?v=5CXCh5cTPDQ), ele era brutal como heel e foi talvez a única vez que gostei do Jeff Hardy mas depois ele estragou tudo naquele combate contra o Sting.

    • Enigma - há 4 anos

      Concordo, Jeff Hardy heel era sim senhor brutal.

      Nunca imaginei que pudesse ser um Heel tão credível, até chegar o Matt Hardy na TNA…

      Pior Main Event de sempre, patético, ridículo, inaceitável.

  5. Vinícius Nunes - há 4 anos

    Muito bem Jorge em divulgar o TNA ReAction, a TNA com essas iniciativas tem ganho muitos pontos comigo, e concordo completamente com o Bully Ray, o Hulk Hogan é o homem mais importante da história do wrestling até esse momento, e esses fãs estão interessados na maneira com que o Hulk entretém o público realmente, o Bully é muito sábio mesmo.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador