Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Onde Andas Tu? #41 – Chuck Palumbo

A partir do momento em que começou a andar, começou a descobrir o mundo de tudo que tivesse rodas e um motor. Aos 5 anos construía a sua primeira mota com a ajuda do pai e aos 14 já trabalhava numa oficinal de automóveis. Um ano depois estava já a construir o seu primeiro carro, do qual o dirigiu aos 16 anos.

Apresento-vos o motoqueiro Chuck Palumbo.

https://www.youtube.com/watch?v=ZN1LcIwEQyg

Para além do fascínio por motas e carros também era bastante desportista tendo praticado inúmeros desportos ao longo da sua juventude. Depois do liceu, listou-se na Marinha dos Estados Unidos e prosseguiu como técnico de aviação… afinal não era só os carros e motas que tinha rodas, não é verdade?

Depois de uma carreira de quatro anos na Marinha, em 1996 matriculou-se na faculdade comunitária de Rhode Island onde seguiu a tal vertente de desportista, ganhando vários méritos e medalhas de basquete, o desporto que praticava. Com este reconhecimento conseguiu uma bolsa na Central Missouri State University onde ingressou o curso de Justiça criminal. Como podem ver, tinha um interesse bastante diversificado por várias áreas.

Contudo dois anos depois (1998) Chuck desistiu da bolsa de estudos porque tinha descoberto um novo mundo ainda por explorar: o wrestling.

Esta ruptura súbita da vida académica para os ringues deu-se após Chuck ter visto um anúncio na televisão para o WCW Powerplant Pro Wrestling. Palumbo conta, que durante um dos programas da WCW viu alguém na audiência com um cartaz “Do you want to wrestle?” e com um número de telefone. Só deu tempo de fazer as malas e rumar a Atlanta, sem saber nada deste mundo. Claro que não foi fácil, especialmente para alguém que nunca tinha estado num ringue. Após um tryout rigoroso, surpreendentemente foi aceite e passou oito duros meses em treino antes de a WCW o mandar para a NJPW para expandir a sua formação

Após o regresso ao ocidente, ainda em ‘98 faria o seu debut na WCW como um fã que entrou no open challenge de Ernest “The Cat” Miller. Seis meses depois conseguiu um contracto com a WCW sob a gimmick de Jungle Jim, um homem da selva, tipo Tarzan…

O seu debut ‘a sério´seria ano e meio mais tade, só em Março de 2000. Adaptando o seu verdadeiro nome acabou por ser derrotado por Scott Steiner, mas mais tarde entraria na sua primeira feud após ser  escolhido por Eric Bishoff e Vince Russo, para ser o oponente de Lex Luger. Intitulando-se de “The Main Event” com tiques do pescoço e umas mic-skills desajeitadas, Palumbo chegava para ser visto!

Debut de Palumbo no Monday Night Nitro:

http://wwe.sapo.pt/ahdKSYQlC2g6ESHpZZvb

Depois da feud com Luger, Palumbo juntou forças com outras jovens estrelas da companhia como por exemplo Sean O’Haire e Johnny Stamboli.  Foi com Shawn Stasiak que venceu o seu primeiro título na empresa – os WCW World Tag Team Titles – e juntaria-se a outros talentos recentes com Mike Sanders, O’Haire, Mark Jindrak e Reno. Juntos eram os Natural Born Thrillers e por um breve tempo foram comandados por Kevin Nash. Depois de ganharem por mais duas vezes os títulos de equipas, a dupla separou-se a Janeiro de 2001. Palumbo não estaria muito tempo sozinho visto que dentro da stable tinha outros companheiros a quem juntar-se. Quem se seguiu foi O’Haire e os dois defrontariam os The Insiders (Diamond Dallas Page e Keving Nash) chegando a derrotá-los pelos títulos de equipas

http://wwe.sapo.pt/cHsoIFcsfzZvm9tt4lIk

Seguidamente a essa vitória, os Natural Born Thrillers separaram-se quando Jindrak e Stasiak entraram em feud com Palumbo e O’Haire pela conquista dos títulos. A 18 de Fevereiro os dois duos defrontariam-se num combate em que Palumbo e O H’aire sairam vencedores e ainda campeões.

A popularidade de Palumbo aumentava de dia para dia mas antes de chegarem ao topo como equipa, o mundo do wrestling mudou quando a WCW foi comprada pela WWE em Março de 2001, deixando várias estrelas da WCW preocupadas com o seu futuro. Felizmente o futuro sorria a Palumbo que juntou-se à WWE, com o ângulo da invasão. Felizmente para ele, também percebeu que estando em território novo, teria de impressionar os que já por lá andavam e o seu trabalho deu frutos sendo notado por Mr. Perfect, Billy Gunn e Ron “Damn” Simmons que o ajudaram nesta nova etapa.

Terminado o ângulo da Invasão, Palumbo viu-se sem direcção até lhe terem juntado a Billy Gun, numa parceria que daria muito que falar. A ideia surgiu de Sgt. Slaugther que em tom de brincadeira propôs a dupla a Vince McMahon que, com o seu humor único lá aceitou e o resto é história. Palumbo tingiu o cabelo do louro mais platinado que poderia haver, bronzeou-se um bocadinho e tornou-se um ícone da moda e beleza de um dia para o outro. A história da equipa começa realmente quando surgem indícios de afecto um para com um o outro, ou seja uma relação homosexual. A juntar a isto, tinham o seu próprio estilista, Rico. Melhor ainda mesmo, foi quando viraram heels por serem homosexuais, WWE no seu melhor!

Apesar da gimmick controversa ou politicamente incorrecta, como tag-team foram bem protegidos, tendo ganho os World Tag Team Championship por duas ocasiões . Chegaram a ter combates até com o Hulk Hogan como aconteceu em 2002:

Billy e Chuck vs Hulk Hogan e Edge

http://www.dailymotion.com/video/xabuz9_edge-hollywwood-hulk-hogan-vs-billy_sport

Em Setembro do mesmo ano, Chuck propôs a Billy uma longa vida em conjunto ou melhor dizendo, em casamento. Na cerimónia ambos admitiram que tudo não passou de uma jogada de publicidade e que na verdade até eram heterosexuais!  *Choque* No fim quem sofreu foi a Stephanie que ficou no meio da confusão e o pobre do Rico que sentiu-se enganado pela dupla! Fica a recordação de mais um dos muitos casamentos de ouro da WWE:

Casamento de Billy e Chuck:

https://www.youtube.com/watch?v=o4mrRVBt71M

Depois disto só lhes restava virarem faces (como já não eram gays não podiam ser heels…) e continuarem como tag-team. O seu último combate juntos seria  contra Ron Simmons e o Reverend D-Von na primeira ronda do torneio dos recém criados WWE Tag Team Championship. Durante o combate Gunn lesionou-se e a dupla foi posta de lado, ambos os lutadores voltando à competição como individuais.

Mais uma vez Palumbo não ficaria sem companhia, juntando forças com Stamboli e Nunzio e criando os The Full Blooded Italians (FBI) que começaram por não ter muito impacto mas a pouco e pouco conseguiram ter feuds contra os Los Guerreiros, Chris Benoit, Rhyno e os APA.
Palumbo não ficou muito tempo com a stable, pois em 2004 foi transferido para a RAW onde ficou meses desaparecido até fazer o debut com uma nova personagem, nova entrada e novo look. A sua nova gimmick assemelhava-se a uma das duas outras paixões fora do wrestling: o mundo das quatro (ou neste caso duas) rodas. Rapidamente evaporou-se da RAW e começou a aparecer mais no Sunday Night Heat conquistando vitórias contra Val Venis e Stevie Richars. A 4 de Novembro de 2004 foi despedido pela WWE.

Depois da sua saída competiu em várias promotoras fora dos USA, começando pela All Japan Pro Wrestling onde reecontrou outro ex-wwe Stamboli. O duo não se ficou pelo Japão e abriu caminho até à Itália onde retornaram a gimmick dos FBI. Passaram ainda pela companhia WCC onde desafiaram nomes como Último Dragon, Místico e Negro Casas. Durante esta temporada também conseguiu pôr em prática o seu trabalho como mecânico, criando a sua própria marca de motas e carros a CP Kustoms e angariando clientes como Rey Mysterio, Batista e Chavo Guerrero.

Em 2007 a WWE voltou a ter interesse em Palumbo e este faria o seu regresso. Após tanto tempo fora da companhia, Palumbo teria de começar novamente do zero e impressionar igualmente quem estava nos comandos da WWE. Naquela época continua a construir motas como hobby e foi o próprio que definiu a gimmick e mostrou-a a Vince McMahon, que aprovou.

Regressou na brand azul como sendo o verdadeiro Chuck Palumbo e talvez por isso o tenham envolvido numa história romântica com Michelle McCool e que levaria a uma feud com Jamie Noble, outro que andava atrás da bela Diva:

http://www.dailymotion.com/video/x4c01b_chuck-palumbo-vs-jaime-noble-with-m_shortfilms

Depois de diversos combates entre ambos, Palumbo afastaria-se dos ecrãs com uma lesão no ombro e seria novamente dispensado pela WWE.

Desde a sua partida que nunca mais voltou ao wrestling profissional, acabando por se concentrar em outras actividades que lhe davam maior gosto. Continuou com a sua empresa de motas e dedicou-se a 100% a este novo projecto. Em 2013 abriu uma loja que ajuda açambarcadores (pessoas que acumulam mercadoria em quantidades absurdas para provocar a falta de stock no mercado de propósito e posteriormente venderem a um preço superior) a escoarem o que têm acumulado em troca  de um carro de sonho. Este projecto deu o pontapé de saída para um reality show produzido à volta de Palumbo e a sua loja. A primeira temporada estreou em Março de 2014 no Discovery Channel e o programa tem o nome de Lords of the Car Hoards.

É a partir da sua primeira paixão desde criança que Palumbo tem vivido desde que saiu da WWE pela segunda vez. A sua carreira como wrestler pode não ter sido de topo, mas sempre mostrou adaptar-se bem às condições que lhe impunham e a qualquer local de trabalho, seja num avião, num ringue ou numa oficina.

Espero que tenham gostado, comentários e sugestões precisam-se!

Sobre o Autor

- Escritora do artigo "Onde andas tu?" Fã de Wrestling desde 2005.

14 Comentários

  1. Roberto ''The_Viper'' #Chaves Eterno - há 2 anos

    Ótimo artigo.
    Para o próximo OAT, tenho voto em Bruno Sammartino ou Tito Santana.

  2. Zé Pedro Delgado - há 2 anos

    Bom artigo, Jimmy Wang Yang ou Chris Masters era xiro :3

  3. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Grande Chuck! Obrigado por seguires a minha sugestão, apesar de não teres carta de mota. XD
    É pena que o tenham dispensado assim que se lesionou mas vindo de quem vem não me admiro nada, até gostava da gimmick e da entrada dele. Ficará sempre a duvida se ele poderia ou não ter ido mais longe na sua carreira, se não fossem as gimmicks parvas. Até me espanta que não tenham feito nada do género com o Darren Young, se é que ele ainda lá está, mas o Adam Rose lá anda.
    Bom trabalho mais uma vez.

    • Mafi - há 2 anos

      Obrigada :) não teve uma grande carreira mas só de lhe darem atenção na recapagem de gimmicks até mostra que a WWE gostava dele.

  4. Lionheart Barrett - há 2 anos

    Excelente artigo, o Chuck era um bom wrestler, sem sombras de dúvidas poderia ter ganho o IC Championship, e faria uma bela dupla com o Badass Undertaker haha. Mas me impressionei com algo, eu realmente não sabia que o Edge havia ganhado um titulo tag team com o Hulk Hogan, foi digno.
    O próximo artigo poderia ser com o Paul Londo e Brian Kendrick

    • Mafi - há 2 anos

      Obrigada! Concordo, nunca ganhou nenhum título individual, mas também emparelharam-no sempre em tag-teams. E por falar em tag-team deste uma boa sugestão, obrigada ;)

    • danielLP21 - há 2 anos

      Sim, foi um sonho tornado realidade para o Edge. Ele fala disso no seu DVD.

      Conquistar um título de Tag Team com o Hulk Hogan, ser main-eventer de uma WrestleMania com o Undertaker e ganhar todos os títulos possíveis não é para qualquer um… Ah, e foi o único título de equipas que o Hogan ganhou na sua carreira, o que reforça ainda mais a honra que o Edge teve.

  5. RODRIGO - há 2 anos

    Eu voto no Festus

  6. Pedrokayser - há 2 anos

    eu queria saber do gillberg, mas otimo artigo

  7. danielLP21 - há 2 anos

    Excelente artigo, Mafi.

    Realmente, aquela equipa com o Billy Gunn foi patética. O próprio Billy Gunn era um dos mid-carders mais sólidos que a WWE tinha. Teve feud’s com o The Rock, fez parte dos DX, formou os New Age Outlaws e depois acabou assim? Enfim, vintage WWE.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador