Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #306 – The New Face That Runs the Place

Hoje é dia de No Mercy. Mais uma semana, mais um evento especial da WWE, desta vez o segundo exclusivo do SmackDown. Numa realidade com a separação do plantel, os eventos especiais ocorrem com demasiada frequência. Isto e a duração dos programas semanais, Raw e SmackDown, são fatores que têm o poder de influenciar (e muito) a qualidade de cada programa, mas também são fatores que os membros da equipa criativa simplesmente não conseguem controlar.

Em recentes edições falei sobre o óbvio favoritismo dos oficiais da WWE pelo Raw e como tal deixou o SmackDown com uma equipa de suplentes (talentosos suplentes) e sobre o sucesso do Talking Smack, um programa que veio ajudar as estrelas do SmackDown a desenvolver e falar sobre as suas personagens.

Apesar de não ter o grupo de talentos com maior potencial para o futuro da companhia e de ter menos tempo, o SmackDown tem vindo a provar todas as semanas – e a construção do No Mercy deixa isso bem claro – como consegue fazer mais com menos recursos.

De todas as diferenças entre o Raw e SmackDown, o envolvimento de figuras de autoridade e apresentação do campeão principal são as mais importantes e fulcrais. É certo que, por vezes, as figuras de autoridade do SmackDown – Daniel Bryan e Shane McMahon – cometem erros que não fazem sentido, como dar aos Usos uma segunda oportunidade no torneio de equipas depois de atacarem os American Alpha à traição, mas esta dupla está a milhas do comportamento que Stephanie McMahon e Mick Foley têm no Raw.

Embora, ocasionalmente, Bryan diga algo que não deva a um talento, deixando-o sem grande resposta porque a sinceridade demonstrada arrasa com as barreiras impostas pelo kayfabe, nada se compara aos segmentos de emasculação semanal em que Stephanie McMahon está envolvida desde 2013. Na maioria dos casos, Bryan e Shane estão envolvidos quando necessário e pouco mais do que isso, enquanto Foley e Stephanie são, garantidamente, duas das estrelas principais do programa, com imenso tempo de antena e decisões que pecam pela falta de lógica.

A outra grande diferença é a apresentação do campeão principal. Enquanto, no SmackDown, AJ Styles é o homem que derrotou John Cena de forma limpa e tem tido uma das prestações mais consistentes de um atleta na WWE desde Daniel Bryan em 2013. Este tem sido, possivelmente, o melhor da WWE ao longo dos últimos meses. É certo que nem tudo tem sido rosas e a construção para o seu combate com Dean Ambrose pelo título da WWE (o combate em que o venceu) deixou muito a desejar, muito por culpa da atitude de palhaço de Ambrose, mas Styles tem sido, maioritariamente, apresentado de forma sólida.

Kevin Owens, por sua vez, é a sexta pessoa mais importante do Raw, atrás de Foley, McMahon, Triple H, Reigns e Rollins. Pouco depois de ter recebido o título de mão beijada graças a Triple H, tendo feito pouco ou nada para o conseguir, Owens perdeu para Reigns de forma limpa. Enquanto AJ Styles é o protagonista do SmackDown e o pilar que mantém o programa de pé, Kevin Owens é apenas um peão nas histórias que envolvem os membros da família McMahon.

É curiosa esta mudança de circunstâncias, porque quando Dean Ambrose era campeão e se portava como pouco mais que bobo da corte, tal prejudicava muito o SmackDown em comparação com o Raw. Todavia, esses aspetos estão agora a ser resolvidos. AJ Styles, a estrela mais credível do SmackDown, é o atual campeão principal e Dean Ambrose, apesar de não se ter tornado num vilão como pessoalmente desejava, está a tomar uma atitude mais séria e intensa.

Pessoalmente, espero que esta mudança de atitude seja o suficiente para salvaguardar a popularidade de Ambrose. No Backlash, todos viram em primeira mão como os fãs estavam prontos a vaiar Ambrose e apoiar AJ Styles, um gesto de apreciação pelo trabalho e consistência demonstrada pelo último.

No que toca a John Cena, não o esperava de volta tão depressa, visto que este irá gravar mais uma temporada da série “American Grit”. Como o combate é uma Triple Threat, o resultado final do combate não precisa de envolver John Cena, necessariamente, e este evita sofrer mais uma derrota em tão curto espaço de tempo. O facto deste precisar de apenas mais um reinado com um título principal para igualar o recorde que a WWE afirma que Ric Flair detém acrescenta algum suspense ao combate. Afinal, apesar das circunstâncias terem mudado significativamente ao longo dos últimos anos, os fãs ainda estão treinados para acreditar que, no fim do dia, quem vence é John Cena.

Mas, acima de tudo, a menção do recorde de Ric Flair serve para plantar as sementes para o recomeçar da rivalidade de AJ Styles e John Cena quando este último regressar das gravações. É possível que os dois voltem a rivalizar durante a época de WrestleMania e que John Cena tenha, finalmente, a sua vitória contra AJ Styles e comece o histórico reinado na WrestleMania.

O que tenho pena, no meio desta situação toda, é da rivalidade entre Dean Ambrose e John Cena.

Ao longo das últimas semanas uma nova tensão surgiu entre John Cena e Dean Ambrose com os dois a trocarem palavras acesas e perigosas. Usar a realidade ou frustrações pessoais para motivar uma realidade é excelente e aconselhado, mas existem limites, delineados pelo kayfabe e pela necessidade de manter certas fantasias vivas, que não devem ser quebrados. Por muito que despreze John Cena e o queira mostrar, Dean Ambrose não pode desvalorizar a sua vitória contra ele, pois tal apenas o prejudica. O mesmo para John Cena – quando este é derrotado por alguém que, segundo as suas palavras, ainda não realizou o seu potencial, então o que é que isso diz do talento de John Cena?

Apesar dessas incongruências, os dois criaram um excelente clima de tensão que agora me deixou curiosa para ver uma rivalidade entre os dois com esta versão séria e intensa de Dean Ambrose. Com as gravações do programa “American Grit” para breve e, caso as minhas previsões estejam certas, com a rivalidade com AJ Styles agendada para a WrestleMania, suspeito que não iremos ter direito a tal em breve. A não ser que a WWE decida realizar a rivalidade quando John Cena voltar durante umas semanas, antes de Styles vs Cena recomeçar.

O resultado do grande combate de hoje, sinceramente, não me deixa com grandes dúvidas. Styles irá continuar o seu reinado, possivelmente até à WrestleMania e pelo caminho irá rivalizar com Randy Orton, entre outros. Os rumores que, não só John Cena, mas também Dean Ambrose se irá ausentar ao longo dos próximos meses irão provar-se verdadeiros ou falsos ao longo das próximas semanas.

Relativamente a Dean Ambrose, mantenho que, apesar de gostar da sua mudança de atitude, umas experiências como vilão poderiam beneficiá-lo. Este poderia ter mais liberdades como vilão e os seus ataques pessoais a estrelas como John Cena poderiam ter, assim, melhores justificações.

No geral, o No Mercy é um evento que foi bem construído, mas peca por ser apenas mais um de muitos. A quantidade de programação da WWE não vai deixar de ser um problema tão cedo e o facto de terem acrescentado mais eventos por mês apenas veio piorar a situação. De qualquer das formas, a equipa criativa do SmackDown está a tentar fazer o melhor que pode com o que tem e não se tem saído nada mal.

Todos os combates do card foram construídos decentemente ou têm uma razão plausível para acontecerem, desde Jack Swagger vs Baron Corbin até ao main event.

A verdadeira obra prima deste card é, sem dúvida, Dolph Ziggler vs The Miz. Contra todas as expetativas e apesar de todos os disparates que a WWE fez com Dolph Ziggler ao longo da sua carreira, existe uma pequena parte de mim que acredita que este poderá vencer hoje. Apesar de estipulações não terem quase força ou credibilidade nenhuma no Wrestling e de Dolph Ziggler já ter feito milhares de discursos emocionados sobre a sua carreira na companhia, existe uma aura de finalidade em torno deste combate.

E, sinceramente, espero sinceramente que os fãs tenham a oportunidade de fechar um capítulo com este combate – seja com o fim da carreira de Dolph Ziggler ou com as suas constantes lutas para provar que merece mais do que aquilo que lhe foi dado. Imaginando que Dolph Ziggler vence e a sua carreira continua, não o quero voltar a ver a dizer as mesmas coisas, a queixar-se dos mesmos problemas e a viver novamente as mesmas histórias. Não que não tenha razão, mas porque, quando nos apercebemos que não há esperança para esse talento, as queixas limitam-se a ser irritantes e não motivadoras. Infelizmente, a esperança por Dolph Ziggler desapareceu há muitos anos.

A WWE conseguiu, mesmo assim, criar uma rivalidade minimamente interessante com um The Miz revitalizado. Não ressuscitou a esperança, mas conseguiu fazer com que, pelo menos, não fosse um fardo de assistir.

De qualquer das formas, apesar de não estar 100% convencida de um resultado, estou emocionalmente pronta para Dolph Ziggler se reformar e espero que seja esse o resultado de hoje. Não que acredite que vá durar alguma coisa, porque reformas no Wrestling raramente duram, mas porque sinto que não existe mais nada para este fazer.

Suspeito que Bray Wyatt vs Randy Orton vá acabar com uma vitória de Orton. Infelizmente, nem os cuidados da equipa criativa do SmackDown conseguem salvar Bray Wyatt. A meu ver, a única coisa que o pode salvar agora é uma oportunidade como herói, algo que este chegou a ter antes de se lesionar.Acredito na vitória de Orton porque este precisa de recuperar da derrota contra Lesnar (não precisa, mas acho que a WWE acredita que sim) e de algo que suporte a sua demanda por combates com AJ Styles pelo título principal.

A divisão feminina também se encontra representada em dois combates distintos e com rivalidades independentes. Os rumores que Becky Lynch está lesionada e não poderá defender o título deixam algumas dúvidas em relação ao futuro – se serão verdade, se esta será forçada a rescindir do título ou se continuará como campeão, entre outras. Estas dúvidas surgiram no único combate que era previsível, pois no que toca a Carmella vs Nikki Bella, consigo ver qualquer uma das duas senhoras a sair vitoriosa.

A estreia de Curt Hawkins e o combate pelos títulos de equipas são os piores aspetos do card, mas não se qualificam como maus ou impossíveis de assistir. E quando assim o é, somos forçados a concluir que as coisas poderiam ser bem piores. No fim do dia, o No Mercy é um evento dispensável, mas bem construído o suficiente ao ponto de tentar qualquer um a ver, pelo menos alguns dos combates. Nos dias que correm, isto é exatamente o melhor cenário que o SmackDown poderia ter.

Divirtam-se e até à próxima semana!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

4 Comentários

  1. FambroseDxDx - há 2 meses

    Excelente artigo, Salgado!

    É já esta semana que acontece o No Mercy, PPV exclusivo à marca azul e vamos ter grandes combates que espero que nos colem ao ecrã.
    Como combate que acontece no Kick Off vamos ter Jack Swagger a enfrentar Baron Corbin. É um combate que me desperta muito o interesse?Não! Corbin já anda a ser Kick Off à dois PPVs e gostava de saber se a WWE o vai aproveitar ou tratá-lo como lixo. O único momento que surge á cabeça quando se fala nele é na Andre The Giant Memorial Battle Royal que ele ganhou. Já Jack Swagger desde que se separou de Zeb Colter, tem andado perdido e raramente aparecia nos shows televisivos mas ganhou algum “destaque” desde a brand split. Vai ser um grande combate? Possivelmente não, mas visto que Corbin está invicto em PPVs ou Kick Offs desde o Payback , vou esperar uma vitória sua.

    Para os títulos de equipas vamos ter um combate entre Heath&Rhino e os Usos. Vai ser um combate interessante pois os campeões têm tido uma boa química e têm proporcionado bons momentos à divisão. Por outro lado, os Usos desde que tiveram o seu Heel Turn, têm sido a equipa com mais destaque do roster. Eu gostava que os campeões mantivessem o título por mais um mês e apenas o perdessem no Survivor Series. O mais certo é uma vitória dos Usos para entrarem numa rivalidade com os American Alpha.

    Becky Lynch contra Alexa Bliss. Que podemos esperar? A divisão é tão experiente como a da Raw? Não, mas a Smackdown tem tido um booking que dá destaque a todas as Womens. Não irei esperar por um combate como o que houve no último Raw mas pelo menos quero ter um combate memorável. Uma vitória da Becky é quase certa e possivelmente vai entrar em rivalidade com Carmella com um combate entre as duas depois do SS.

    Por falar em Carmella, ela vai lutar com Nikki Bella. É um combate que tem tido uma boa construção nas últimas semanas e que pode dar que falar. Por sua vez como já referi, acho que Carmella vai entrar numa rivalidade com Becky por isso acho que ela vai ganhar o combate.

    Outro combate que tem tido uma boa construção é Randy Orton contra Bray Wyatt. Têm estado picados desde a derrota da Víbora no Summerslam e já eram para ter combatido no Backlash mas infelizmente este último não teve alta médica. Acho que em muito tempo vamos ter uma vitória do Bray num PPV (para não lembrar que Bo Dallas tem mais vitórias que o irmão este ano). Como se tem especulado, a Sister Abigail (acho que será a Eva Marie) poderá aparecer e isso é que pode tornar o combate mais apetitoso e levar a uma vitória de Wyatt e a uma continuação da rivalidade.

    Voltando aos títulos, teremos o Career Vs Title envolvendo Dolph Ziggler e o campeão intercontinental The Miz. A aparência dos Spirit Squad no último Smackdown e o falar na carreira de Dolph no último mês e meio pode levar a crer que o mesmo vai perder e acabar a sua carreira e possivelmente continuar com a sua carreira na comédia. Eu gostava que The Miz mantivesse o título mas eu não consigo deixar de torcer pelo Show Off. Como não creio que haja uma mudança de mãos, acho que em cima da mesa ainda estará a opção empate e assim tudo continua como estava. Mas se isso não acontecer, o mais certo é uma vitória de Miz.

    Parece que é desta que Curt Hawkins vai regressar. Que podemos esperar dele contra um adversário surpresa(acho que vai ser o Kane)? Ainda não percebi bem como esta sua nova Gimmick vai funcionar mas acho que possivelmente vai ganhar por contagem, começa a festejar e acaba por levar um Chokeslam. Nada como esperar para ver!

    Por último teremos o combate pelo título mundial da WWE, que é uma Triple Threat entre “The clown that runs the town”( ainda não me esqueci desta) AJ Styles, O “lunático” Dean Ambrose e “The leader of Cenation” John Cena. É de lembrar que AJ ganhou um título com um golpe baixo em Ambrose no Backlash. Este é capaz de ser o combate mais imprevisível podendo ganhar qualquer um. Por um lado, eu gostava que ganhasse o Dean e assim recuperasse o titulo que perdeu injustamente,mas acho que é o que tem menos hipóteses de vencer. Por outro lado, acho que John Cena pode ganhar o titulo por mais pequeno que seja o reinado, a WWE pode querer que empate a 16 com o “Nature Boy” Ric Flair e tenho um dedo que me diz que vai acontecer num futuro bem próximo. Por fim temos o campeão que tem sido Phenomenal e é o favorito a ganhar, mantendo-se assim campeão. Apesar de ser um resultado um pouco imprevisível, aposto numa vitória de AJ.

    Já agora, porque é que não houve league?

  2. Awesome One - há 2 meses

    Considero o número de ppvs mensais da wwe exagerado. É claro que inicialmente é sempre bom ver mais e mais wrestling derivado da brand split e da nova empolgação por assistir mas sinceramente com o passar do tempo essa situação irá acabar por tornar o wrestling massador para aqueles que quiserem acompanhar tudo. Por mim uma redução do raw para duas horas seria neste momento ideal (podiam fazer alguns raws ou smackdowns com 3 horas quando fossem datas historicas ou dias importantes para a companhia!). Não se justifica ter tanto conteúdo quando muitas vezes 1 hora é totalmente dispensavel e nao acrescenta nada fora o fato de ser extremamente fatigante. O mesmo digo em relação aos ppvs mensais. Acho que podiam perfeitamente dedicar cada mes apenas a uma brand ficando claro os 4 grandes a envolver ambas. Desta forma mais tempo se teria para desenvolver rivalidades, mais tempo se teria para credibilizar alguém quando fosse preciso e mais tempo se teria para criar empolgação nos fãs para assistir. Porque sejamos sinceros épocas especiais são especiais por isso mesmo por acontecerem poucas vezes. Esperar 2 meses para ver um ppv do raw ou do smackdown cria uma expetativa muito grande e positiva a meu ver. Acredito que a wwe por agora esteja a adoptar esta estrategia por ainda se encontrar num ponto em que faz dinheiro com ela mas essa situaçao mudara daqui a algum tempo e acredito que terão de adaptar-se. É que a criatividade da empresa já não é muita e sinceramente nao os vejo com capacidade para produzir ppvs de boa qualidade todos os meses para ambas brands e prevejo que teremos muito ppv sem valor nenhum e só para encher chouriços e isso nao beneficia o produto.

    Subscrevo completamente a situação da autoridade na raw que já nao acrescenta nada, se é que alguma vez acrescentou (poderia ter acrescentado mas o booking foi pessimo desde inicio!) e que prejudica o campeao coisa que nao acontece no smackdown. O papel de vendido à autoridade foi de Rollins e por ai deveria ficar. Nao vejo necessidade nenhuma em todos os campeões heels da brand irem pelo mesmo caminho aliás só os prejudica. A situação da familia mcmahon eu nao consigo estar totalmente seguro do que eles realmente pretendem. É que não os consigo ver como as estrelas do show ate porque nao tem sido dominantes nem nada que se pareça mas por outro lado compreendo quando dizem que eles roubam o show de uma forma que nao deveriam.

    John Cena vs Aj Styles é uma feud que nao vai acabar hoje e john cena vs dean ambrose também é uma feud em que se deve apostar forte e por mim era já agora deixando styles com orton. Acho que dean ambrose nao precisa de virar heel neste momento e que ainda pode ter um combate com cena antes de o fazer. claro que o mais logico sera cena ser o heel mas essa questao chegou a um ponto em que ja so vejo cena a virar heel num angle historico! Nao concordo em relaçao a Orton nao precisar da vitoria para ser credivel. Sinceramente e depois de ter sido um boneco autentico nas maos de brock lesnar como nunca deveria ter sido parece-me ainda mais “apenas mais um” como os outros que nao se destaca em nada a não ser na popularidade. Os ultimos anos dele tem sido isso! Nao tao maus como os de jericho por exemplo (em termos de conquistas!) mas longe de ser o orton que ja foi. Perder mais uma vez e logo para um gajo que quando lutou contra nomes de gabarito perdeu sempre seria mais um ponto negativo para um Orton que parece estar a perder o jeito.

    Nao acho que a estreia de Hawkins seja um ponto negativo é mais um que vem acrescentar algo e o combate de equipas com a nova atitude dos usos e com o trabalho do rhyno e do slather parece-me bastante interessante.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador