Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Opinião Feminina #50 – Decadência

James William Ross, ou como muitos conhecem, Jim Ross. Hall of Famer 2007. A Voz da WWE. Penso que este último ponto é unânime. Passou pela WCW mas a sua carreira estabeleceu-se e tornou-se grandiosa na WWF/E. Desde 1993 que JR é parte da equipa, e não só como comentador. Jim Ross tornou-se num dos pilares da WWE, lidando ao mesmo tempo com os seus problemas de saúde, e no meio de tudo, ainda conquistou o público, sendo actualmente, das personagens mais queridas e reconhecidas.

Protegido sempre por todos os seus colegas, especialmente Jerry Lawler, Jim conseguiu recolher apenas elogios por todos aqueles com que trabalhou. Comentador, Vice-presidente das Relações com o Talento, Vice-presidente Executivo das Estratégias de Negócio e Consultor das Relações com o Talento foram as suas funções.

Essencialmente, Jim Ross é um jogador de equipa. A sua lealdade à WWE é conhecida por todos, e demonstrada em várias ocasiões.  Isso é excelente, por um lado, mas também tem os seus problemas. Por conhecerem todas estas qualidades de Jim Ross, é que por vezes a WWE não tem medo de o por a participar nas cenas mais ridículas. Por exemplo, JR é capaz de ser das estrelas que foi despedida mais vezes em histórias, algumas delas para justificar a ausência que se iria suceder a problemas de saúde, é certo.

A questão aqui que me custa entender é porque é que a WWE insiste em humilhar um dos empregados mais fiéis que teve e que alguma vez terá?

Combates individuais contra Triple H, Jonathan Coachman, Michael Cole, combates de Tag Team com Jerry Lawler, John Cena e Steve Austin.

Quer dizer, Jim Ross é um comentador! Não é um ex-lutador como Jerry Lawler. É um comentador, apenas. Pô-lo em combates independentemente das histórias, dos parceiros ou dos motivos, não só é ridículo, como desnecessário, como simplesmente triste. Desporto e Entretenimento? É o que a WWE afirma entregar aos seus fãs. Ora, não só isto não é desporto, como pelo menos para mim, de entretenimento não tem nada. E isto é quando toca aos combates.

Já falei dos combates, agora devo referir a incontáveis promos degradantes que já foram feitas por alguém, seja Mr.McMahon, Michael Cole ou John Laurinaitis, para gozar e humilhar Jim Ross. Ora, teoricamente, as promos são para consolidar histórias e promover combates. Acontece que, falando por mim, não há nenhum combate ou rivalidade interessante que envolva Jim Ross saindo da mesa de comentadores.

Em 2005, Mr.McMahon (a personagem maléfica de Vince McMahon) gozou com uma operação real que JR se iria submeter. Recentemente, Michael Cole fez o mesmo. Estes momentos chegam a ser tão degradantes, tão tristes, e tão desnecessários que se torna doloroso ter de assistir.

Porquê gozar com alguém, porquê humilhar alguém quando nada de qualidade vai sair dali? Se isto fosse entre lutadores, saberiamos que iamos ter um combate entre duas pessoas que estão lá para aquilo. Sabiamos que podia sair dali um combate fora de série. Sabiamos que as promos podiam, de facto, entreter. Mas como não é, temos algo que rouba espaço e tempo de atenção que outros lutadores precisam para se afirmar.

Outro aspecto negativo que sai desta história toda, é que as pessoas não ficam a odiar e a ver com maus olhos Michael Cole, John Laurinaitis ou Mr. McMahon como ficam normalmente a odiar um heel. Deixa de ser simplesmente história, para começar a passar um pouco para o lado da realidade. E embora de vez em quando, isos traga qualidade, neste caso, nem pensar.

Isto é daquelas coisas que não se finge. Só o mais puro dos iludidos é que não vê JR desconfortável numa situação, que repito, ser absolutamente desnecessária!

Mais recentemente, JR sofreu mais um despedimento televisivo, desta vez sem o seu conhecimento, e ainda por cima, com a família dele na plateia. Era mesmo necessário? Eu sei que por vezes, Vince tem um sentido de humor doentio, mas isto a meu ver passou das marcas. Não só pela acção em si, como por JR ter sido a vítima no meio desta história toda. Mas, como qualquer jogador de equipa, como qualquer funcionário leal, ele aturou e prosseguiu, como tem feito sempre que isto acontece. A questão é que nenhum funcionário merece este tratamento, muito menos alguém que não fez nada para o merecer.

Mas a meu ver, nada disto é o pior. O pior de tudo isto, de uma situação que não tem nada de bom, é que a WWE tem usado e apostado nesta história para originar picos de audiências.

Esse é o pormenor que mais me revolta. E quando penso nisso, só uma palavra me vem à cabeça: Decadência. É absolutamente decadente ver uma empresa com a grandiosidade da WWE, com a história que eles têm, com a qualidade que o talento deles possui, com a inteligência e genialidade de certas pessoas nos bastidores, a recorrer a golpes baixos, repugnantes e tristes como estes, para aumentar as audiências. E a juntar a tudo, é que eles acham piada a isto.

E depois temos outro pormenor que juro não entender. Sim, mais um. Michael Cole, a heel, é irritante. É isso que faz dele perfeito. Pessoalmente, quando ele está no mundo dele, a fazer o seu trabalho, mesmo que seja a apoiar os maus da fita e a rebaixar os bons da fita, eu acho-lhe piada. Eu gosto do trabalho do Michael Cole. Acho que ele se for bem usado, consegue ajudar algumas estrelas menos carismáticas. A interacção dele com Booker T, Jerry Lawler ou Josh Matthews é interessante de se ver, e consegue entreter-me.

É certo que até o porem num papel significante ao lado de um lutador, ele deveria diminuir a intensidade do trabalho dele pois por vezes ele consegue roubar o foco daquilo que está a acontecer no ringue, que é o efeito oposto ao desejado. Os comentadores enaltecem e complementam aquilo que está a acontecer, não ofuscam.

Ou seja, até ele se tornar relevante numa história em que ele trabalhe para elevar alguém e para atrair a atenção para outros, ele deveria acalmar um pouco. O problema é que durante este ano não só tivemos que aturar aquela palhaçada, sim porque não há melhor termo, com o Jerry Lawler que teve lugar na Wrestlemania, como agora o temos a humilhar JR. Juro que tenho medo de ver o que vai acontecer na Raw em que se vai dar o tal “The Michael Cole Challenge”.

Depois, como também personagem secundária nesta bela história, temos John Laurinaititis. Primeiro, chega de promos. Pelo menos promos que envolvam que ele diga mais que uma frase. Ele que se preocupe com a história da Conspiração e deixe JR em paz. O senhor não consegue fazer uma promo simples sem se enganar ou atrapalhar, por isso, para ele parecer mais forte do que realmente é, menos conversa. Agarre-se ao telemóvel, isso faz ele bem.

E por fim, JR. Não exijo um regresso a tempo inteiro, porque apesar de saber que ele está bem de saúde agora, em 2010 ele afastou-se devido a isso mesmo. Gostava de o ver presente em PPVs, se não forem todos, ao menos que sejam ocasiões especiais, ou até os quatro principais PPVs do ano. Quero que ele faça algo digno de um Hall of Famer. Algo digno da Voz da WWE.

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

6 Comentários

  1. franciscoxb - há 5 anos

    cá para mim o jr vence o combate e recupera o seu lugar mas depios aparece o john lauriths a dizer que michael cole pela luta que fez mantem-se comentador e ficam os dois comentadores do raw juntamente com o jerry lawler

    eu nao quero por nada deste mundo que o michael cole saia da wwe isso era terrivelmente mal ja o jr nao me importava mas ficam os dois comentadores na wwe

  2. Frederico_WWE - há 5 anos

    E quem não se lembra da porrada que Triple H deu a JR? e de Kane que incendiou JR? Enfim este senhor merece mais respeito e eu adoro Jim Ross, mas também não quero nada que Michael Cole seja despedido, há que admitir Cole é muito bom naquilo que faz tbm, por isso tou curioso para ver em que vai dar este Michael Cole challenge.
    Talvez o ideal era JR ganhar e recuperar a cadeira e Michael Cole no fim pedir desculpa a Jim Ross e dizer que já não vai fazer I Quit enfim é esperar para ver xD

  3. O JR merece todo o respeito por parte da WWE mas ás vezes a WWE parece esquecer-se desse promenor e eu dispenso bem ver o JR nos ringues para mim ele é excelente na mesa de comentadores e isso basta. Claro que ás vezes uma entrevista mais polemica a algum lutador tambem seja interessante mas não ao ponto de ve-lo “lutar”.

    Se querem audiencias graças ao JR que arranjem um espaço dele e que promovam isso e não ve-lo metido em challenges.

  4. Gian - há 5 anos

    Ele e um guerreiro, como qualquer lutador, ele esta ali para isso.

  5. Flavio Bruniera - há 5 anos

    Concordo com o artigo e acho que essa de tirar com a cara dele é realmente desnecessário.
    Mas convenhamos que se ele aceita tais “promos” ou lutas, é por um desses dois motivos: ou ele ama a WWF/E demais, ou ele tem alguma cláusula no contrato que não dá escolhas, mesmo com seu atual estado…

    Mas mesmo assim, realmente é lamentável…

  6. Anonimo - há 5 anos

    COLEMINERS! MICHAEL COLE > JR AND JERRY LAWLER

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador