Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!
Post da Comunidade do Wrestling.PT

Roulette #2 – Brand Split Fantasy Storyline

Sejam muito bem-vindos a este modesto espaço chamado “WPT Roulette”. Esta é a edição nº2 e tal como a “esmagadora” maioria dos que leram e comentaram, pediram, e como já devem ter notado pelo titulo…

O tema desta edição é sobre o brand split, antes demais queria agradecer a todos os que me apoiaram logo no meu 1º artigo (assim como aos que embora não tenham comentado, leram até ao fim). Infelizmente, só posso falar de um tema por artigo, sendo assim escolhi, naturalmente, o tema que mais pediram que foi a Brand split.

Inicialmente o artigo era para ser apenas uma storyline de como eu traria a brand split de volta, mas como existem algumas pessoas que não sabem o que é a brand split, irei fazer uma breve definição do que é a Brand split (e o porquê da WWE estar a necessitar dela) e depois na Storyline vou tentar dizer como traria o World Heavyweight Championship (essencial para a brand split).

Questões Básicas

O que é a Brand split?

A Brand split existe quando cada Show (no caso da WWE são a RAW e a SmackDown) tem o seu próprio roster (tenhamos por exemplo o Kevin Owens, se Owens fizesse parte do roster da SmackDown, não poderia aparecer nas segunda-feiras na RAW, assim como as superstars que fizessem parte da RAW, não poderiam aparecer na SmackDown). Os Shows têm o seu próprio General Manager, que por sua vez, têm como função fazer o booking dos shows de forma a obter mais rankings que o outro show para provar qual é a melhor brand (naturalmente que isso é só em TV). Visto que o roster está dividido, naturalmente os titulos também estariam divididos, visto que a RAW é a brand mais importante o WWE Championship (atualmente detido por Seth Rollins mas com outro nome), juntamente com o United States  ou o Intercontinental Championship estaria na RAW, deixando o World Heavyweight Championship (atualmente unificado ao WWE Championship, visto que não se justifica existir 2 titulos máximos sem a Brand split) e o US championship ou o IC championship para a Smack Down, depois o Divas Championship e os titulos de tag team eram defendidos inter-promocionalmente (anteriormente cada show tinha o seu titulo de mulheres/divas e de tag team).

Para que serve a Brand split/quais as vantagens?

A Brand split tem como objetivo principal dar tempo de antena ao “futuro” da WWE, estando ao mesmo tempo a justificar a não-utilização dos mais favoritos. Como todos (ou quase todos) sabemos, a RAW é o show principal da WWE, e por isso o roster da RAW tem a tendência de ter as superstars que a companhia considera ter mais Star Power, ou seja as lendas (tiremos o exemplo de 2008/09, em que a RAW tinha Randy Orton (legacy com Rhodes e Dibiase), HBK, Cena, JBL, Kane, Rey Mysterio e Batista, enaquanto que a SmackDown tinha “apenas” Undertaker, Edge, Triple H, Jeff Hardy, Big Show e tentativa de Vladimir Koslov). Mas o facto de a RAW ser o show principal, não significa ser o melhor, até pelo contrário o facto de a RAW ter mais Star Power no roster apenas dificulta a ascensão de novas estrelas ao Main Event (refiro-me á importância no card como é óbvio)  . No caso da Smack Down que, normalmente só tem 3-5 superstars TOP (se a refizessem agora iria ter provavelmente 2-3 devido á falta de Star Power actual da WWE) é mais fácil de elevar talentos ao Main Event, vejamos o exemplo de CM Punk, estreou-se na ECW (uma terceira brand só para mid-carders), tornou-se um franchise player (superstar de topo) da ECW, foi transferido para a RAW, e como na RAW havia um grande, talvez excessivo, Star Power , Punk apenas conseguiu algumas feuds pelo Intercontinental Championship, finalmente chega á, na minha opinião, melhor brand para desenvolver wrestlers, tem umas quantas feuds, dão-lhe a mala Money in the Bank e o resto é história… Concluindo a Smack Down com a Brand split seria usada para dar tempo de antena (com feuds relevantes, mas isso já dependeria dos tipos que fazem parte da equipa “criativa”) a lutadores como Dolph Ziggler, Rusev, Barrett (este seria logo para o Main Event), Stardust, Swagger, etc.

Nunca sentiram a emoção de chegar á altura da WrestleMania e verem (anteriormente) um ano cheio de diferentes feuds (entre os dois shows) a culminarem no evento mais importante do ano, e depois no dia a seguir uma RAW a trocar as superstars (só alguns) da WWE a trocarem de Show e a criarem a expectativa de novas rivalidades, especular sobre superstars que não tiveram muito sucesso num show mas que poderá ter novas oportunidades de brilhar… então é porque nunca assistiram a um WWE Draft onde “todo o esquema da WWE é abalado…!!!!!”, a emoção de um WWE Draft é algo que só pode acontecer se a Brand split voltar e é sempre a melhor maneira de começar um ano de WWE (embora saibamos que aquilo não é mesmo sorteado, mas sim os bookers que escolhem os lutadores que trocam de show).

Por fim temos o facto dos PPV terem que ser divididos (ou se contarmos com os últimos anos da Brand split não têm de ser divididos) pelas 2 brands, deixando apenas os sobreviventes Big Four (WrestleMania, Royal Rumble, Survivor Series e SummerSlam) em que se destacavam como os PPVs mais importantes e que ambas as brands tinham direito em participar e tentar provar que eram a melhor. Para além destas 4 brands, poderiam aproveitar para fazer voltar eventos interpromocionais como o Bragging Rights (um PPV dedicado apenas á rivalidade das duas brands) , o No Way Out (com 1 combate de elimation chamber para cada brand) e o Night of Champions (este não é mas prontes…) em que todos os titulos das 2 brands teriam de ser defendidos, de preferência contra adversários da brand contrária, poderiam trazer também alguns PPVs como o No Mercy, Judgment Day, etc (tiravam Hell in a Cell, Fast Lane, TLC e Money in the Bank).

Importante também seria o facto de com a divisão de brands eles terem, finalmente tempo para conseguir construir storylines, ou seja se os títulos só seriam defendidos de 2 em 2 meses (com excepção dos de Tag Team e talvez os titulos principais), logo as feuds teriam tempo para se desenvolver em vez de ser tudo “em cima do joelho” e as storylines saírem sem jeito nenhum e de baixa qualidade (na minha opinião grande razão, a par do booking para a descida de audiências). Já para não falar que podiam os Kick Off para algo mais útil como dar um combate extra á divisão de Divas ou á de Tag Team (1 PPV alternadamente).

E pronto, finalmente depois desta “breve” introdução, posso começar a escrever sobre o que era suposto ter começado a escrever desde o inicio, que é sobre uma storyline de como eu traria o Brand split de volta.

O problema é que a WWE está a entrar numa situação em que precisa cada vez mais do Brand split, mas é cada vez mais difícil de conseguir fazê-lo voltar de forma legitima. Mas apesar disso, depois de matutar, matutar e matutar… lá consegui encontrar uma Storyline mais ou menos credível para a separação das brands, aqui vai…

Tudo começaria (em que altura ou a partir de qual PPV, não faço a minima…) com uma discussão entre Vince e Triple H sobre o facto do rumo que Rollins estava a percorrer como campeão, todas as semanas uma discussão, fosse pelo facto de o campeão só mostrar alguma qualidade nos PPVs e mesmo assim ás vezes ganhar por métodos duvidosos, sobre o facto de não ser um bom exemplo para os miúdos por ter o cabelo com 2 cores diferentes, sei lá tretas para embirrar não faltam ( e o Vince é especialista nisso), mas uma das tretas essenciais seria o facto de o campeão máximo e unificado só trazer um dos títulos, em vez de trazer os dois (WWE e World Heavyweight Championship) para mostrar toda a sua grandeza, depois de Seth cumprir e começar a trazer os 2 titulos (mais umas tretas quaisquers só mesmo para dizer que sim), Vince concluiria que Seth não era o campeão ideal e elegeria Randy Orton como contender (tem mesmo de ser Orton, em vez de Roman, Dean ou qualquer outro), o combate seria um ladder match com os dois titulos pendurados e o resultado seria óbvio, Seth agarraria o titulo da WWE, enquanto Orton agarraria o titulo da World Heavyweight Championship.

Na RAW seguinte, Vince anunciaria a Brand split, revelaria que como agora Setphanie e Triple H são quem tem mais percentagem dentro da empresa, logo ficariam com o controlo da RAW, e Vince ficaria com o controlo da SmackDown (nomearia uma GM obviamente) e acabava por anunciar uma espécie de Draft para mais tarde na RAW, em que Vince e Triple H escolheriam á vez uma superstar para o seu roster (como os miúdos a escolher as equipas de futebol), os rosters seriam mais ou menos assim (pelo menos se fosse eu a decidir XD ) , claro que com os atuais campeões secundários é mais dificil escolher :

Jobbers (alguns deles, gostava que deixassem de ser)

O 1º PPV seria da RAW, em que o Seth cobrava o seu rematch pelo WHC de Orton, Orton retinha, mas em terreno de RAW (mesmo que alguém quisesse ajudar não podia), Sheamus cobrava a pasta em Orton movendo o WHC para a RAW, no PPV seguinte (da SmackDown), Orton cobrava a rematch e perdia, na semana seguinte Vince convencia Setphanie a tentar ajuda-lo, ela atendia ao desejo do pai, ficando ele a dever-lhe uma e então, Sheamus (WHC) era trocado para a SmackDown em troca de Reigns.

No caso das Divas, os titulos podiam ser separados, pois o roster de Divas até está com uma boa quantidade e qualidade, portanto justifica-se perfeitamente a existência de 2 titulos para mulheres. A Storyline aqui penso que seria muito mais fácil, teria simplesmente de dar o titulo a uma das Bellas, elas afirmariam que tanto uma como a outra tinham sido importantes para a revolução de Divas e ambas mereceriam um titulo, daí o retorno do Womens Championship. O roster de Divas ficaria:

Raw – Nikki (heel com o Divas Championship)
SmackDown – Brie (o público até gosta dela, portanto deveria ficar face)

As Bellas para mim seriam só “adereços” para a existência de 2 titulos, para mim as Tops de cada brand seriam:

Os rosters parecem ser curtos (especialmente na SmackDown), mas tendo em conta que as Divas só têm 1 combate por Show (e os titulos são individuais) não é necessário mais, na RAW, só a Becky é Face, mas a Paige pode fazer como AJ 2.0, ela não era Face nem Heel (na feud contra a Paige), ela tanto podia ajudar a Paige como atacá-la, dependia como acordava, o que dava um pouco de imprevisibilidade na RAW no que a Paige iria fazer, para além disso a Rosa e a Emma como nunca aparecem, não têm papel definido, no caso da SmackDown, como a Lana e Summer Rae estão como managers (no caso da Summer, acho que poderia lutar na mesma, até ajudava a o Breeze a aparecer na TV mesmo sem lutar), e mesmo a Lana como o Rusev se lesiona muitas vezes, quando este se lesiona pode ser ele a ser manager da Lana. A Charlotte e a Natalya podem ser as Old School da divisão e terem como imagem de marca os seus finishers de submissão. Mas para não faltar de vez em quando, como estão em Divas Revolution, podiam trazer Divas do NXT para fazer uns combates na SmackDown, assim mesmo sendo curto, não existiria a desculpa de “serem sempre as mesmas”.

Part Timers

Raw – Lesnar & Triple H
SmackDown – Jericho & Sting

Tendo em conta que estamos perto da Mania e não faria sentido fazer já um Draft, poderiam guardar para depois do SummerSlam (assim tá dava alguma importância extra ao evento e tudo), as trocas principais na minha opinião seriam:

Para a RAW:

Dudley Boyz (não faz sentido uma das melhores tags, estar no secundary show)

Dean Ambrose (os meses que estaria na SmackDown dariam-lhe tempo para se consolidar e agora no Draft ir virar a RAW do avesso).

Orton ou Sheamus (se Sheamus tivesse um bom reinado e tivesse já preparado para ser a “cara” da SmackDown, trocava o Orton, em contrário voltava a enviar o Sheamus para a RAW).

Para a SmackDown:

Bray Whyatt (separá-lo da Wyatt Family e começar a criar o seu próprio caminho).

The Miz (na SmackDown teria mais espaço para lançar novos talentos e a ele mesmo).

Luke Harper (estou ansioso por vê-lo com uma nova Gimmick e a fazer combates excelentes individualmente.)

Ryback (deverá consolidar-se mais facilmente na SmackDown).

E Prontes, foi isto, mais uma edição da “WPT Roulette” e peço desculpa, não estava mesmo nada á espera de o artigo ter sido tão longo (e ainda pensei em sugerir a substituição do Main Event Show pela ECW, mas depois, pensei “esquece lá isso”.

Interacções entre nós, nos comments:

Digam o que é que acharam do artigo, o que mudavam nele, o que acrescentavam, o que falta, se fariam a Storyline de igual maneira, se a mantinham mas mudavam os protagonistas, não sei, o que comentarem de certeza que responderei.

Próximo artigo

O tema da próxima semana já está decidido, portanto não vale a pena colocar aqui os tópicos, mas não me esqueço que ainda houveram uns quantos que votaram no tópico Ryback vs Bryan (basicamente a explicar o porquê de EU não gostar do Bryan e no final uma pequena comparação com o Ryback). Mesmo assim seria interessante que sugerissem alguns tópicos para colocar para a votação do próximo artigo, se leram tudo… Muito Obrigado, espero sinceramente que tenham gostado (mesmo não concordando com algumas coisas) e comentem o que quiserem, sobre o que quiserem, que eu responderei o mais rápido possível.

Sobre o Autor

23 Comentários

  1. SCSA - há 1 ano

    Ideias interessantes mas os drafts acabam por ir muito de acordo com aquilo que a wwe nos pretende obrigar a ver. Pessoalmente optaria por John Cena na Smackdown até para engrandecer esse mesmo show e começar a aproxima-lo um pouco mais do nivel do Raw porque diga-se de passagem a brand azul está miseravel atualmente e ocupa-la apenas com os superstars que nao estão propriamente a beneficiar do maior dos destaques agora nao a ajudaria assim tanto. Acho que seria mais imprevisivel e impactante colocar Cena na smackdown de preferência como heel character. Por outro lado se a ideia é mesmo tornar Dean Ambrose importante acho que deveria ir imediatamente para o raw e nao para o smackdown pois isso só transmitiria aquela ideia de que ao final de contas não é tão importante quanto isso e que só ali está por estar.

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      John Cena heel, nunca iria acontecer até os merchandise do Roman Reigns chegar até pelo menos 3/4 do Cena e ter no minimo 3 reinados como campeão máximo, no caso das brands, não faria sentido meter a “cara da empresa” no show secundário, a ideia da SmackDown não é elevar o show, mas sim elevar as superstars que estão com menos antena e elevá-los ao Main Event No caso do Ambrose, metê-lo na SmackDown não é descredibilizá-lo, o Undertaker esteve a maior parte da Brand Slipt na SmackDown como cara do Show, e depois foi substituído pelo Randy Orton, o Dean estar num show diferente do Reigns por uns tempos só lhe faria bem.

  2. Anonymous - há 1 ano

    Trocaria o Damien Sandow pelo Tyson Kidd porque o Kidd ainda tem que lutar junto do Cesaro XD

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      se fosse para trocar o Kidd para a Raw, talvez trocasse antes pelo Heath Slater, porque não sei se o Sandow ainda está ou não em tag com o Curtis Axel. Mas se entretanto o Cesaro se consolidar como lutador independente, não vejo razão para se juntar ao Kidd outra vez (embora também gosto bastante de os veres juntos.)

  3. Vitor Oliveira - há 1 ano

    Excelente artigo, muito bom. Achei bem interessante a sua storyline da brand split

  4. Willian Sousa - há 1 ano

    Concondo com quase tudo que você escreveu,exceto na parte que toca aos PPVS não vejo necessidade deles serem promocionais (Serem de apenas uma Brand) quando tínhamos a Brand Sprit nos anos de 2007 há 2011 todos os PPVS eram interpromocionais, se a Brand Sprit volta (O que eu espero muito) os PPVS teve ficar como estão

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      Infelizmente não estamos em nenhuns nesses anos (e mesmo assim, as coisas não eram perfeitas, especialmente a partir de 2010), a equipa criativa de agora (se calhar até é a mesma, não faço a mínima), a verdade é que com 1 intervalo de 2 meses em 2 meses em cada brand, para criar a “saudade” de ver 2 mid-carders a lutarem outra vez, ou numa rematch ou que seja, só os títulos principais necessitariam de combater todos os meses para não perder a intensidade da rivalidade.

      • Rui Dionisio - há 1 ano

        PS:
        e não esquecer que os PPVs que ficariam como inter-promocionais teriam muito sucesso, porque os fãs gostariam de ver “aquilo tudo junto” e a rivalidade entre PPVs dariam muita emoção. (não sei se me fiz perceber com este PS)

  5. The Chosen One - há 1 ano

    A storyline é boa, e o brand-split ahjudaria, já que o SD seria importante de novo e mais pessoas seriam World Champions (Barrett, Cody Rhodes, Sheamus de novo, etc…), seia muito mais fácil criar estrelas.
    Os PPVs temáticos (HIAC, MITB, TLC e Extreme Rules) têm que desaparecer, a volta desses citados seria muito boa, além de serem específicos de cada Brand.
    Outro ponto em relação aos PPVs é a volta dos da WCW, principalmete Starrcade (no lugar do TLC) Halloween Havoc (no lugar do HIAC) e Bash at the Beach (no lugar do MITB).

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      Obrigado e sim é essa a ideia, dar destaque e relevância ao SmackDown, ao mesmo tempo dando esse mesmo tempo, destaque e relevância ás superstars que não estão a conseguir ser bookadas as vezes que gostariam. (quanto ao Cody, não sei se ele seria WHC tão cedo, acho que deveria ser IC champion outra vez antes de receber uma oportunidade tão grande.
      Os PPVs temáticos não precisam de ser totalmente eliminados, por exemplo, o MITB faria sentido com a brand slipt pois haveria 2 malas (embora eu gostaria que continuasse a existir apenas 1 mala pois causaria duvida sobre quem iria sofrer o cash-in, e colocava o combate no SummerSlam), no caso do Extreme Rules poderia ser mantido como a noite mais extrema do anos onde combates de diferentes regras poderiam aparecer (Ultimate Submission 30 min, I quit Match, Iron man match, Street Fight, Extreme Rules match, entre outros..) além disso faz lembrar a ECW.
      Acho que os PPVs da WCW não seriam muito bem-vindos por parte dos oficiais da WWE, mas outros como o Breaking Point, os referidos acima, Great American Bash ou Cyber Sunday (curtia bué aquilo dos fãs é que escolhem, embora fosse tudo aldrabado, dava bué vontade de ver quem era escolhido, ou estipulação ou combates… era muito louco, só podia ser ideia do JERICHO!!!) XD
      Obrigado por leres o artigo e comentares :)

  6. Dan Lannister - há 1 ano

    Sasha Banks:”É boa no ring e para vista. ótima definição.
    Agora a sério, gosto de sua visão sobre a brand split, acho que a divisão do roster traria uma lufada de ar fresco a WWE, sem duvidas geraria grandes feuds entre raw e smackdown e daria mais destaque a alguns superstars, porque ninguém suporta mais Roman Reigns como main event do raw e smackdown

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      Obrigado, nada a acrescentar, mas o Roman Reigns continuaria a ser Main Eventer.

      • Dan Lannister - há 1 ano

        Sim, mas seria main eventer representante de apenas uma brand.

  7. Marques - há 1 ano

    Eu trazia de volta o titulo de meios pesados para o Smackdown e a divisão das mulheres podia ficar exclusiva da RAW.

    O melhor local para o Cesaro é o Smackdown, ele lá poderia andar sempre no upper mid-card e ainda fazer uma perninha no main-event( quem sabe tornar-se campeão) enquanto que na RAW ele não iria além do mid-card(acho eu).

    Caso regresse, quero ver o Bryan na smackdown com destaque mas ao mesmo tempo a elevar novos talentos( tipo Benoit).

    Não concordo que chames ao Smackdown “Secondary show”, porque apesar de na teoria isso poder ser verdade na prática os dois shows têm que ser tratados com a mesma importância ( eles, supostamente, estão em guerra para ver quem é o melhor).

    O Draft deixou saudades, o público estava realmente interessado no que se ia passar.

    Algo que podia ser acrescentado ao Draft era, cada Show, ter direito a uma ou duas escolhas do NXT. Ou então o NXT fazia também parte do draft sendo enviados para lá os jobbers dos shows para ver se conseguem relançar a carreira. Eu digo isto porque o NXT cada vez mais deixa de ser território da desenvolvimento da WWE para passar a ser uma marca própria, Balor, Kenta, Samoa Joe, Rhyno, Bayley, Appolo Crews, James Storm, Gargano, Ciampa e agora o interesse no Elgin assim o comprovam.

    Quanto a general managers colocava o Regal na Smackdown e o Triple H na Raw dando o controlo criativo de uma das brands ao Paul Heyman.
    O Smackdown dedicava-se mais ao Wrestling e o Raw mais ao sports enterteinment.

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      A equipa “criativa” nem consegue criar histórias para os titulos atuais, quanto mais para mais um titulo (nem saberia como trazê-lo de volta).

      O Cesaro teria igual destaque, fosse na SmackDown, fosse na RAW, a diferença é que na RAW seria em direto e não tinhamos as reacções do publico editados.

      As brands estariam em guerra sim, mas para a WWE a SmackDown será sempre um secundary show, mas isso não significa que não seja melhor, porque a SmackDown a ser usada apenas como secundária para elevar talentos, torna-se (sem ser intencionalmente) a um nivel igual ou melhor que a RAW.

      Sim.

      Deixa lá estar o NXT como está, para quê mexer no que está bem?

      o Regal seria uma boa opção sim, mas apenas como temporária, senão quem seria o GM do NXT?
      A SmackDown e RAW são ambas da WWE, por isso ainda era menos provável do que voltar a brand slipt XD

      Obrigado por leres.

      • Marques - há 1 ano

        Caso haja Brand Split convinha trazer mais um titulo senão um show fica com mais títulos do que outro, daí eu ter sugerido o titulo de meios pesados para a Smackdown ( claro que depois depende da equipa criativa). Este titulo pode ocupar muito boa gente que não esta a fazer nada( Neville).

        O Cesaro não ia ter o mesmo destaque na Raw. Quanto às edições de som ( que metem um nojo do caraças) poderão não ser um problema visto que a Smackdown, ao que parece, vai passar a ser em direto.

        O novo GM do NXT poderia ser o Billy Gun ou então a Lita.

      • Rui Dionisio - há 1 ano

        2 titulos principais
        2 titulos secundários
        2 titulos para mulheres
        1 par de titulos para Tag Team (1 Show de cada vez a disputar por ele, sem contar com as que teriam rematch), metade do plantel masculino a lutar por 3 titulos masculinos não era lá muito bom, pois o plantel não é assim tão grande como isso, o Brand Slipt já daria tempo de antena (feuds) a Neville e outros para provarem que merecem ir atrás de titulos. Mas claro agradeço a tua opinião.

        O Cesaro continuo a achar que ficava melhor no RAW, se tivermos em conta a minha divisão dos plantéis, a RAW tem como FACES mais usados (Cena, Roman, Ryback, Big Show que pode fazer mais um turn a qualquer hora) e pronto Cesaro seria de certeza mais utilizado na RAW com estes plantéis, olha para os FACES da SmackDown (RKO, Ambrose, Ziggler e Kane que está na mesma situação de Big Show, mas de resto todos os outros precisam também do seu push ao Main Event), o Cesaro seria apenas “mais um” a tentar receber o push na SmackDown (que não há confirmações que vá começar a ser em direto), mas neste caso podemos concordar que o Cesaro brilharia nos dois shows.

        eh.. não consigo imaginar outra pessoa como GM do NXT sem ser o Regal (talvez seja do hábito não sei XD)

        Mais uma vez obrigado por leres.

  8. trouble...trouble...trouble - há 1 ano

    também convinha trazer algumas estrelas como batista, hardyz, rvd, mysterio entre outros, para acrescentar star power

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      Tendo em conta as recentes lesões e ausências (Cena, RKO, Rollins, Sting) sim talvez seria melhor convidar a algumas lendas para vir fazer 1 feud de mesitos para ajudar a elevar o Star Power do roster como também de outros superstars.

      Quanto ás que voltariam não estou a ver nenhuns dos que referiste, Batista anda nos cinemas, Hardyz têm contrato com a TNA, Mysterio talvez mas eles estão a tentar criar um novo underdog (Kalisto), não estou a ver o Mysterio voltar para lhe roubar esse destaque. Os que eu penso que podiam voltar (de acordo com os contratos que a WWE já tem assinados) temporariamente seriam tipos como Kevin Nash, Triple H, talvez Christian… não faço a minima.

  9. Reigns one versus all - há 1 ano

    Ótimo artigo,Rui.
    Pessoalmente não mudava muito,gostei da storyline que descreveste,talvez até seria o que a WWE faria caso houvesse a brand split.
    O que eu mudaria era no lugar do orton punha o Dean Ambrose,talvez por eles terem tido uma feud há pouco tempo e eu gostar de Dean Ambrose.Atenção,não desgosto do Orton.

    Quanto aos PPV’s temáticos,só não tiraria o MITB,apesar de ser um PPV temático,tem a particularidade de se decidir algo,que neste caso é o dono da mala MITB,que é uma cena importante(minha opinião).
    E sim,gostava de voltar a ver o No Mercy,o Armageddon e o Unforgiven.

    O roster de cada brand seria:para o RAW as principais estrelas,para o smarckdown iriam os wrestlers que seriam construídos como futuras estrelas.

    • Rui Dionisio - há 1 ano

      Muito Obrigado.
      Na minha história era impossível para ser o Dean Ambrose (não estou a ver Vince a descrever Ambrose como a superstar perfeita XD).

      Eu apagaria o MITB e mudava o combate para SummerSlam (como era antes na WrestleMania) e assim aproveitava para dar alguma importância e diferença ao SummerSlam.

      Exacto. Foi isso que tentei fazer.

  10. Rui Dionisio - há 1 ano

    Mas bem pessoal, tendo em conta que a história era fictícia, já agora com o Seth Rollins lesionado a história seria impossível de se concretizar, portanto esta seria a maneira de “resolver” o problema:

    O Triple H começava a dizer que ninguém para além de Seth Rollins podia ser o Campeão, a “cara” da WWE para além do seu protegido, Vince McMahon escolhia um protegido seu (visto que também Orton está lesionado), seria Roman Reigns, no caso de Triple H, se Owens perdesse o IC title seria ele a escolha, senão olha tinhamos de levar seca do Big Show mais um pouco, e pronto depois fazia-se a Brand Slipt para resolver as desavenças. (não sei se deu para perceber…)

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador