Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Sharpshooter #32 – Together as One

Semana passada, no Sharpshooter, fiz uma análise do World Heavyweight Championship e postei no Universo. Em minha opinião, acho que o cinturão está em rastros e Alberto Del Rio não tem cumprido seu papel como campeão, o cinturão anda bastante desvalorizado. Para valorizar o cinturão foram discutidos duas hipóteses: a de colocar um novo campeão que consiga dar mais destaque ao cinturão e a volta da Brand Split.

Assim como o Neutralizer #11, o Sharpshooter desta semana irá tratar sobre a Brand Split. Primeiro, o que é a Brand Split? A Brand Split dividia o Roster da WWE, fazendo com que wrestlers se tornassem exclusivos da SmackDown ou da Raw, por isto tínhamos os Drafts e a feud entre as brands que gerou nomes aos jogos da WWE até a edição de 2011, com o nome de SmackDown vs. Raw, mas o conceito foi abandonado em 2011, quando ocorreu o último Draft da WWE.

Pra se lembrar um pouco dos games, quando a WWE lançava para diversos consoles o mesmo jogo e ainda eram produzidos pela falida THQ. Não sei qual foi o melhor SmackDown vs. Raw que joguei, se foi a edição de 2006 ou a edição de 2010. Voltando ao assunto… Com o fim da Brand Split, a WWE se firmou como uma só, não há diferença nem divisão entre SmackDown ou entre a Raw, mas isto é bom ou ruim?

Na minha opinião, o fim da Brand Split não foi bom, pois o tempo de antena a algumas Superstars foram reduzidos, fora ter deixa o Roster mais “magro” por causa disto. Não se sabe mais de qual Brand cada Superstar é, cinturões não são tratados como igual e vemos uma brand e cinturão ser tratada com mais importância do que outra (no caso a Raw prevalece sobre o SmackDown e o WWE Championship sobre o World Heavyweight Championship). Com o fim da Brand Split, foi simplesmente, um absurdo continuar com dois cinturões mundiais.

Tanto se fala na volta, mas, finalmente, acredito que a WWE possui Star Power para que a mesma volte. Isto pode dar mais tempo de antena aos Superstars e podem fazer com que algumas ideias voltem. Com a Brand Split, poderíamos voltar a ter dois cinturões de Tag Team, a volta do World Tag Team Championship e do Women’s Championship (dois cinturões que me custaram a acreditar, visto que eu via mais valor neles do que os outros). Vamos tratar disto mais a fundo:

MAIS CHAMPIONSHIPS

DOIS CINTURÕES DE TAG TEAM: Vimos a WWE com dois cinturões de duplas como já citado anteriormente, o WWE Tag Team Championship e o World Tag Team Championship. É claro que vimos uma divisão bem melhor dos que a de hoje, mas estamos voltando aquele nível eu acho, os The Shield e Usos são grandes responsáveis e exemplos. Com a Brand Split poderíamos ver este conceito voltar, com a WWE possuindo dois cinturões de duplas, um para cada brand.

DOIS CHAMPIONSHIPS FEMININOS: Tínhamos o lendário Women’s Championship que existia desde 1956. Em 2008 vimos o Divas Championship surgir na WWE e dois anos depois, se tornaria o único cinturão após a extinção do lendário Women’s. Primeiramente, é claro que precisa-se renovar a divisão feminina e dar melhor prioridade a ela, mas, com uma Brand Split, isto poderia se tornar mais fácil dando mais tempo de antena a elas e espaço para valorizar seus cinturões. Assim como os de Tag Team, cada um a sua Brand.

TÍTULOS TERCIÁRIOS: Aqui é mais uma sugestão minha mesmo. Com vários cinturões, podíamos ver feuds interessantes pelo Intercontinental Championship e víamos os futuros da empresa lutando por cinturões individuais secundários e terciários, dando mais ênfase a si mesmo, nisto eu posso citar o European Championship e o Cruiserweight Championship. Com mais cinturões e tempos de antena, os cinturões poderiam ter valor, apesar de terceiros planos.

PAY-PER-VIEWS SEPARADOS

Bem, esta é uma questão um pouco mais polêmica e de discussão mesmo. Com uma Brand Split, os pay-per-views poderiam ser tanto separados para cada brand como interpromocionais. Temos dois lados neste conceito:

PRIMEIRA HIPÓTESE: Fazer pay-per-views separados, um para cada brand, sem que uma viesse a interferir na outra, fazendo algo exclusivo do SmackDown ou da Raw. O problema é poderiam não haver Superstars suficientes para preencher o card, podendo fazer com que o pay-per-view tivesse combates ridículos.

SEGUNDA HIPÓTESE: Pay-per-views interpromocionais, com combates e feuds entre ambas as brands, não possuindo combates que encham tanto o saco. Entretanto, vem aquela questão de uma brand se sobressair sobre outra, fazendo com que uma brand ou um Championship saia menos valorizado que outro.

Na minha opinião, faria mesmo os pay-per-views separados, com apenas quatro grandes em que se juntassem (Royal Rumble, WrestleMania, SummerSlam e Survivor Series) em que houvessem grandes combates memoráveis nestes. Eu pensei bem e vejo que mesmo com pay-per-views interpromocionais vemos combates ruins, então seguiria mesmo a primeira hipótese descrita no artigo.

Agora vamos falar de uma maneira mais geral. A primeira é sobre os programas secundários, tratando principalmente de Main Event e o WWE Superstars, ambos tem a principal missão de desenvolver Superstars e dar tempo de antena as menos utilizadas. Eu até vejo propósito no Main Event e até gosto de vê-lo; mas o WWE Superstars é um lixo, não há sentido nenhum em mantê-lo, só de pensar que o Superstars começou com Undertaker contra Matt Hardy e ver como está hoje, eu “choro”.

Sem tratar das narrativas, antes você precisava apenas gastar duas horas da sua semana para acompanhar bem uma feud com uma grande história, podendo ver só SmackDown ou só a Raw (é claro que a maioria dos fãs via os dois, mas…). Hoje, precisamos gastar mais de cinco horas na semana para ver uma história completa, uma feud bem desenvolvida que envolve ambos os programas.

Defendo a volta da Brand Split? Bom, este artigo é uma prova que digo que sim! Agora lanço as perguntas para nós debatermos sobre a mesma:

1. Gostaria que a Brand Split voltasse?

2. Prefere ver pay-per-views juntos ou separados?

3. Achas que a WWE pode voltar a ter a Brand Split?

Sobre o Autor

- Curitibano, brasileiro e torcedor do Grêmio Foot-ball Porto Alegrense e colaborador no WPT, como escritor do quadro Sharpshooter. A quem gostar dos artigos e quiser me adcionar ao Facebook para ter mais de Wrestling e demais assuntos do nosso cotidiano, sinta-se à vontade! Apenas procure por: Bruno do Nascimento Costa. Peço apenas que, caso adicione, me mande uma mensagem, se identificando como leitor assíduo do WPT.

19 Comentários

  1. Conspo - há 3 anos

    1-Sim
    2-Metade juntos e metade separados
    3-Poder pode mas não me parece que a WWE faça isso num futuro próximo

    Só não concordo com uma coisa eu até gosto de ver o Superstars podemos ver superstars menos utilizadas

  2. Nani - há 3 anos

    1 – Não gostava. ADORAVA ! :D

    2 – Separados

    3 – Acho provável devido ao numero de lutadores do roster e também na aposta forte que a WWE está a fazer no NXT.

  3. Carlosilva - há 3 anos

    1.Sim
    2.Juntos era melhor depois do que tu disseste de puder haver poucos lutadores para preencher um card,depois tinhamos Yoshi Tatsu vs Zack Ryder numa luta xD
    3.A Brand-Split pode mesmo voltar,mas não agora.

  4. G.Correia - há 3 anos

    1-Sim deveria haver a separação de brands, com 1 titulo de tag team, o actual;
    2-Juntos, em que haveria sempre um combate entre tag teams de brands diferentes para decidir que show ficava com os titulos durante o mês seguinte;
    3-Pode ser que a wwe perceba que as pessoas se começam a cansar de ver sempre os mesmos combates na raw e na smackdown

  5. danielLP21 - há 3 anos

    1- Claro que sim. O produto teria melhorias enormes e tornava-se menos cansativos vermos as mesmas pessoas em todas as Raw’s e SmackDown’s. Se os víssemos apenas uma vez por semana até olhávamos para eles de outra forma ( mais positiva).

    2- Por mim, teríamos os PPV’s à boa moda de 2003/2004. Apenas os “Big Four” seriam inter-promocionais, com os restantes a serem exclusivos de cada uma das brand’s. Basicamente, concordo com a ideia que deste no artigo. Saudades do Backlash, Unforgivan e Taboo Tuesday da Raw e do Great American Bash, No Mercy e Armageddon da SmackDown :(

    3- Acho que sim. A meu ver, será inevitável que isso aconteça um dia. Talvez dentro de dois anos, quando já houver “Star-Power” suficiente, já que, de momento, o talento é muito, mas poucos têm credibilidade para levar uma “brand” às costas.

    SmackDown vs Raw 2006 <3

  6. Jones - há 3 anos

    1. Gostaria que a Brand Split voltasse?

    Nos termos actuais que anda a WWE, a brand split era a melhor opção para poder melhorar o produto e poder dar destaque e tempo a alguns wrestlers que a WWE tem no seu roster, além de poder ajudar ao desenvolvimento de alguns e construção da personagem de forma consolidade.

    2. Prefere ver pay-per-views juntos ou separados?

    Pay-Per-Views juntos teremos sempre, casos da Royal Rumble, Survivor Series, Summerslam e WrestleMania. Acho que se fizessem inicialmente, era melhor juntos, porque também há a questão do star-power existente em cada brand. No entanto, defendia a diminuição de PPV’s para poder melhor o desenvolvimento das storylines.

    3. Achas que a WWE pode voltar a ter a Brand Split?

    Honestamente? Neste momento não, mas talvez daqui a 5 anos caso a WWE assim o deseja.

  7. Eugen3 - há 3 anos

    1- Sim, penso que seria muito bom. Podia haver muito mais variedade, novos combates, e, mais emoção.

    2- Pay-Per-Views juntos. Mas sem haver combates entre wrestlers da mesma brand, ou seja, um combate da Raw, outro da Smackdown.

    3- Penso que sim,é inevitável, há muito talento no NXT e no próprio roster e sem divisão é muito complicado segurá-los a todos.

    • AwesomeTheMiz - há 3 anos

      Pode ser mesmo que uma hora seja inevitável a volta da Brand Split, ou vamos ter épocas cheias de despedimentos!

  8. CmPunk_Cult.Of.Personality - há 3 anos

    A divisão por Brands é fundamental, concordo perfeitamente que devia de voltar a Brand Split, porque haveria mais espaço para as Superstars e haveria mais histórias, viamos um Show tinha umas Storylines, viamos outro, viamos outras.
    Quantos à situação das Divas eu já pensei que podiam substituir o Superstars por um Show só de Divas, mas se calhar não teria a audiência que a WWE quer.
    Quanto aos titulos, eu incluia mais um par de titulos de Tag Team, um titulo para os mais jovens, tipo até aos 27 anos, para cada Brand.
    Quanto aos PPV’s, não tenho opinião especifica, mas talvez seja melhor eles se juntarem apenas nos grandes PPV’s, como era feito anteriormente.
    Quanto ao Main Event e ao Superstars, penso que o Main Event deve-se manter e como disse anteriormente, o Superstars por mim seria substituído por um programa só de Divas.
    Se tudo isto regressa? Tenho sérias dúvidas, mas isto sim, é o que é melhor para o negócio.

    • AwesomeTheMiz - há 3 anos

      Acho que regressará no futuro. O programa das Divas seria demais, poderia fortalecer e muito a divisão, mas como o Marketing prevalece…

  9. CaioPavan - há 3 anos

    1. Gostaria que a Brand Split voltasse?

    Logicamente gostaria que voltasse.

    2. Prefere ver pay-per-views juntos ou separados?

    Separados

    3. Achas que a WWE pode voltar a ter a Brand Split?

    No cenário atual acho um pouco dificil

  10. Jabardo - há 3 anos

    1 – SIM! Se possível já amanhã.
    2 – Alguns interpromocionais (Royal Rumble, WrestleMania, SummerSlam e Survivor Series, se possível com o 5-on-5 Elimination Tag Team SmackDown vs Raw Match) e outros exclusivos. No entanto, para evitar que, como foi referido no artigo, que alguns combates caiam no ridículo em PPV, acho que deviam encurtar o calendário de PPV’s, mesmo alguns deles sendo exclusivos.
    3 – Acho que pode, tem condições para isso a médio prazo.

    Apenas umas notas que quero acrescentar ao meu comentário: discordo apenas com o aparecimento de títulos terciários, como o European Championship e o Hardcore Championship, porque assim, na minha opinião, dá a entender que qualquer um pode ser campeão de qualquer coisa. O Cruiserweight Championship já não considero como sendo terciário, é apenas de outra divisão, como os de Tag Team e os femininos, e defendo a recriação da divisão de Cruiserweight e a restituição do respetivo título. Quanto ao ressurgimento do “Good Old” Women’s Championship e do World Tag Team Championship, acho que é uma condição necessária para haver igualdade entre a Raw e a SmackDown em termos dos wrestlers (julguem-me porque não gosto do termo “Superstars”) atingirem o tão cobiçado “Leather and Gold” à volta das suas cinturas.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador