Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Smoke and Mirrors #143 – Destino: Nova Iorque

Por vezes encontras a tua própria casa sem dar por ela, e talvez isso tenha acontecido com a TNA no último mês ao mudar-se por algumas semanas para Nova Iorque. Até porque por vezes o teu lar não é onde nasce a organização, mas onde encontras uma relação umbilical com os teus fãs. E verdade seja dita, só vi a TNA a conseguir esta empatia e ligação com os fãs nos shows em Manhatan e em Londres.

Mas sinceramente, eu não sou da opinião que “ a casa” da TNA deveria ser em Londres porque isso comportaria despesas de deslocação que não seriam muito benéficas para a companhia, até porque nesse caso eles ficariam basicamente como uma empresa europeia de wrestling. E isso em termos de negociação de contratos de TV talvez pudesse não ser muito fácil de ser um produto atractivo, ou pelo menos mais atractivo que o actual.

Já Nova Iorque parece-me claramente uma melhor casa para a TNA, pelo menos como lugar ideal para a criarem uma identidade diferente, e simultaneamente criar uma ligação com os fãs. Até porque a TNA tem um produto que se aproxima muito dos gostos dos smarks e do pessoal que vê indys, e por isso quanto mais a TNA se aproximar mais desse estilo (que é aquele que assenta melhor á TNA) melhor.

E sem dúvida que os shows em Nova Iorque vieram comprovar que a TNA tem que seguir este caminho de diferenciação, e se possível afastar-se do abuso no uso dos ex-WWE. Claro que esse aspecto ainda não mudou totalmente, mas durante os Impact´s em Nova Iorque percebeu-se que os fãs reagiam mais aos wrestlers com o ADN TNA, e se a equipa criativa seguir este conselho sem dúvida que a TNA poderá dar a volta a uma situação mais complexa.

Aliás, em temos difíceis como os que a TNA está a passar é mais fácil falar do que está mal e tentar destruir o produto, do que valorizar o que está a ser bem feito. E por isso mesmo é que esta semana o Smoke and Mirrors irá fazer a sua análise aos Impact´s em Nova Iorque, apresentando a sua opinião sobre os shows e os seus principais destaques, aspectos positivos e negativos.

1. Melhorias na Divisão de Tag Team

Se existe divisão que beneficiou das gravações em Nova Iorque foi a Divisão de Tag Team, pois a TNA entrou nestas gravações com uma divisão debilitada e sai delas claramente muito mais forte. Claro que não foi graças a novas Tag Teams, mas a verdade é que os próximos meses prometem uma divisão de equipas de elite para o período até ao Bound For Glory, e obviamente que isso é um aspecto que poderá beneficiar a TNA caso saibam aproveitar essa mesma qualidade.

Porque uma coisa é ter uma Divisão com Bromans e Wolves, e outra é ter uma divisão com Wolves, Team 3D e Hardyz, até porque a presença destes veteranos além da experiencia ajuda a credibilizar uma equipa como os Wolves enquanto campeões. Além disso, consegues valorizar muito mais facilmente equipas como a do Bram e do Magnus com veteranos com este impacto.

Claro que o ideal seria recrutar novas equipas, mas a verdade é que não existem muitas em situação de Free Agents, e as mais apetecíveis tem a concorrência da WWE, mas mesmo assim não são impossíveis de alcançar. Mas esses são objectivos a longo ou médio prazo, e a curto prazo os Hardyz e os Dudleyz dão á TNA o que eles precisam, qualidade e experiencia sem abanar com a identidade de base da companhia.

E esse aspecto de manter a identidade TNA intacta é muito importante, pelo menos na minha opinião, e acho que isso foi bem conseguido nos shows em Nova Iorque com grandes combates ( como o Hardyz e Wolves). E notou-se ligação dos fãs tanto com os campeões como com os veteranos, e por isso gostaria que a TNA fizesse um TLC( ou algo dentro do género) para o Bound for Glory entre os Hardyz, os 3D e os Wolves. Até porque seria uma boa forma de homenagear os veteranos e valorizar os jovens campeões, e seria sem dúvida o melhor combate que a TNA poderia dar para aquela divisão para o seu maior PPV do ano.

2. Divisão de X-Division começa a revigorar-se

A TNA chegou a Nova Iorque com o melhor campeão possível para utilizar a opção C, e a verdade é que apesar de não ter vencido o titulo Mundial o Aries deu show tanto no combate em que defendeu o título, como no combate contra o Lashley. Contudo, isso não foi o suficiente para ele sair de Nova Iorque enquanto campeão Mundial, mas acredito que um dia ele voltará a sê-lo porque é impossível ignorar um talento como ele.

Porém, as gravações de Nova Iorque não trouxeram somente como novidade o regresso do ringue de seis lados e a localização, trouxeram igualmente um novo Sanada, o Sanada heel. Claro que ele não ganhou carisma ou impacto na gimmick por si próprio, mas o facto de agora ser manipulado por um dos melhores heels da companhia ( James Storm) faz com que ele se torne mais interessante. Isto porque o seu mentor trata das promos e criar heat para ele, enquanto ele basta-lhe ser bom no ringue, aliás como sempre foi.

Além destes aspectos as gravações de Nova Iorque trouxeram-nos um novo campeão da Divisao: Samoa Joe. E espero que este reinado seja o inicio de algo novo para ele, até porque ele merece receber mais destaque e valorização por parte de uma companhia pela qual ele já deu muito. Além disso de ressalvar o regresso do Homicide e do Low Ki á TNA, e espero que este regresso seja a sério, e que fiquem na companhia de forma permanente para atraírem novos nomes para a companhia, e recomeçarem a valorização e credibilização de uma divisão que é uma das bandeiras da TNA. E por isso mesmo espero que esta valorização seja para continuar, e não algo ocasional e que aconteceu somente para tornar a presença em Nova Iorque mais especial ou nostálgica.

3. Guerra Bully vs Carter´s

A guerra entre o Bully e Dixie Carter e o seu sobrinho EC3 atingiu o seu auge durante estas gravações, quando este cumpriu a sua promessa de enviar a sua patroa por uma mesa através de uma Powerbomb á moda dos Dudleys. Agora não sei se isto foi o final da rivalidade, mas pelo que referi sobre a divisão de Tag Team eu gostaria que tivesse sido, mesmo que fosse útil para o EC3 que ele tentasse vingar a sua tia.

Porém isso só faria sentido caso o objectivo fosse ele acabar a rivalidade como vencedor, e como os 3D vão entrar no Hall of Fame é preferível que isto acabe como acabou no último Impact. Até porque isso implica o “Exército” dos Carter´s não ficar de forma permanente, e tendo em conta os membros dessa stable não deixa de ser positivo que o caminho do EC3 continue a solo, e não a ganhar heat á custa de ex-talentos da WWE de talento duvidoso.

Aliás, esses elementos foram dos pontos mais negativos destas gravações, mas sobre isso falarei com maior detalhe mais á frente no artigo. Quanto á rivalidade, apesar de não gostar da Dixie como actriz a verdade é que a TNA construiu de forma inteligente a situação do Bully conseguir o seu objectivo, e quando se consegue construir nos fãs essa vontade de ver esse momento não podemos criticar muito porque o objectivo acaba por ser totalmente conseguido.

4. Roode, EY e os fãs

Decidi condensar os últimos pontos todos num só porque parece-me ser útil fazê-lo, porque em parte é possível analisar todos eles quase como parte de um conjunto. Pelo menos no caso do Eric Young e do Roode é fácil de fazer, isto porque estes últimos episódios foram apresentados como os principais faces da companhia. Claro que o Bully também é um dos principais, mas eles são os que se opõem á facção de MVP que detêm o título Mundial, e é bem provável que um deles seja o próximo campeão Mundial, sendo que o Roode é o candidato mais forte á sucessão do Lashley.

Tendo em conta isso, a TNA promoveu-os da melhor forma como os homens que querem vingança de MVP e do seu grupo. Aliás, devo referir o bom trabalho dos faces na valorização do grupo do MVP, sobretudo do Kenny King que se tem revelado um heel com a capacidade de ser surpreendente e possuir heat.

Por fim, gostaria de falar uma vez mais da ligação brutal que conseguiram com os fãs, e isso só foi possível porque tiveram um bom público, mas também porque apresentaram um booking que os agradou. Ou melhor, o booking foi surpreendente e isso fez com que eles criassem uma ligação genuína com o produto, criando a tal sensação de “casa da companhia” que já referi, e que seria útil que a companhia aproveitasse para seu proveito.

5. Pontos Negativos

Os aspectos negativos dos shows foram muito menos que o normal, porém eles existiram, mas no entanto não afectaram a qualidade dos programas nem do boooking desses mesmos Impact´s. E é isso sobretudo que faz com que sejam erros mínimos, e que em nada abanam o resultado final do produto, ou pelo menos o impacto negativo é mesmo redutor.

Ou seja, para mim os pontos mais negativos destes últimos shows foram claramente a permanência do titulo mundial na Stable de MVP, e sobretudo a aparição de Rycklon( Zeke), Snitsky, e Snitsky. E foram porque na minha opinião são um sinal de uma aposta de valorização de talentos ex-WWE sem que eles primeiro tenham dado provas na TNA( ao contrário de Kurt Angle ou mesmo do Bully Ray).

Assim, não posso achar positivo que nomes como estes tenham tanto destaque sem o merecer, porque sinceramente não veja nada de positivo para a TNA em ter a tempo completo alguém como o Snitsky ou o Rycklon que são nomes sem qualquer talento ou capacidade de trazer algum input positivo á TNA. Já o Rhino tem algum talento, mas a verdade é que nesta altura da carreira já não irá trazer nada de positivo nem para a sua carreira nem para a própria companhia, pelo menos se ficar permanentemente no roster , o que não acredito que acontecerá.

Quanto ao título Mundial, eu considero um ponto negativo o facto do Lashley ser campeão porque penso que não traz nada de mais ao produto, apesar de reconhecer valor ao homem como wrestler. E também percebo o motivo pelo qual ainda é campeão, porque o objectivo é fazer do momento em que o Roode conquiste o título, e derrube a stable do MVP um momento alto em que o face seja valorizado, e por isso mesmo esta permanência do título no Lashley acaba por não ser tão negativo como o anterior.

Em suma estes últimos shows da TNA em Nova Iorque espero que sejam o inicio de um período positivo na companhia, e mantenho exactamente o que disse no inicio do artigo, aqui a TNA encontrou a sua casa, e seria muito positivo se ficasse por lá nos próximos tempos. Para a semana partimos de Nova Iorque para Los Angeles, para fazermos a antevisão do Summerslam, numa edição do Smoke and Mirrors que promete ser mais uma antevisão imperdível.

Figuras da Semana

Bram – Esteve fantástico no Monster Ball. Aliás tanto ele como o Abyss tiveram fantásticos, e tenho que elogiar a entrega que ambos deram ao combate, sobretudo nos spots mais extreme.

Anderson, Samuel Shaw e Gunner – A interacção entre estes três tem estado brutal, e apesar de terem perdido considero que a história continua a ficar interessante, e Gunner e Anderson estão claramente em rota de colisão.

Samoa Joe – Venceu o título de X-Division, e tal como referi no artigo espero que seja o inicio de um novo caminho para este talento.

Bully Ray – Trouxe de volta a Head, venceu o combate e cumpriu a promessa que tinha feito á Dixie. Por isso é sem dúvida a figura da semana do Impact Wrestling.

Roman Reigns – Goste-se mais ou menos dele, ou da forma que ele derrotou o Kane a verdade é que ele não deixa de ser uma das figuras da semana por continuar em alta, mesmo que não tenha tido uma performance de luxo.

Dolph Ziggler – Venceu o seu combate na Raw, e foi a superstar escolhida pela WWE para a entrevista semana com o Michael Cole. Além que a WWE tem construído uma possível vingança dele sobre o Miz, e por isso os próximos tempos até poderão ser bem mais calmos e positivos para o Showoff.

Stephanie McMahon – É outro caso que até podes não gostar da rivalidade devido às intervenientes, mas que ela esteve muito bem no segmento da Raw não existe dúvidas. Claro que algumas pessoas discordarão, mas sei que não sou o único que partilha esta ideia (inclusive lendas do wrestling).

Dean Ambrose – Esteve brilhante na forma como provocou o Rollins durante o combate de Rollins na Raw, fazendo com que o seu inimigo perde-se o combate com o Slater. Ganhando dessa forma o direito de determinar a estipulação para o combate no Summerslam.

Surpresa da Semana

Vitória do Slater – Nem é preciso dizer o motivo pelo qual é surpresa, mesmo que essa derrota fizesse sentido para rivalidade entre o Rollins e o Ambrose.

Desilusão da Semana

Despedimento do Del Rio – Não é que a sua saída me tenha surpreendido porque não, mas a verdade é que não esperasse que fosse desta forma, porque ele não merecia que fosse deste modo mesmo que aparentemente tenha responsabilidade.

Perguntas da Semana

Achas que Nova Iorque é a Casa ideal para aTNA?

Qual a tua opinião sobre a análise feita aos últimos shows da TNA? Quais os principais pontos postivos e negativos?

Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da Semana?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

28 Comentários

  1. Alexandre Romano - há 2 anos

    Muito bom José.
    Eu acho que a TNA encontrou uma grande casa em NY desde que lá está que tem superado a WWE em todos os Shows. Mas o que é bom sempre acaba e acho que não é assim tão positivo a TNA ficar sempre em NY. Na minha opinião a TNA poderia ir três vezes por ano a NY e outras duas a Londres e tinham alguns Impacts noutras cidades. Eles só mantiveram o titulo na Stable do MVP para darem a grande vitoria a Roode no Bound of Glory, não te preocupes que o Zeke e o Snistky já foram para casa. Acho que a feud do Bully vs Carters’s poderia continuar por mais uma semana com o EC3 a tentar vingar-se até gostava de ver o Bully e o Devon porém o Rhino a destruir uma mesa. Concordo com o que disseste sobre a X-Division e a Divisão de Tag Team. Acho que acertaste nas figuras da semana mas acho que o Ziggler já perdeu um pouco com a sua derrota com o Rollins (para não variar).

    • José Sousa - há 2 anos

      Mas o Rollins precisava da vitória, por isso não é por ai. A WWE está a construir a ideia que o Ziggler vai acertar no Miz, e por isso até nem é das coisas que mais possa ser criticada neste momento.

      Eu não gosto de comparar WWE e TNA, no sentido de guerra, na perspectiva que tem que existir uma melhor ou outra pior. Acho que ambas tem valor, e o ideal é que ambas estejam bem, até porque são estilos de produto diferentes. Sim mas a TNA tem que conseguir manter este nível, e o mais difícil vai ser depois do BFG; porque em parte está resultar pela nostálgia que alguns regressos também trouxeram. Mas isso efeito também se esfuma com o tempo.

      • Alexandre Romano - há 2 anos

        Eu não estava bem a comparar no sentido de guerra, pois as duas companhias não estão em grandes conflitos, apenas estava a afirmar que a TNA tem estado com grandes Shows e usei a WWE para mostrar que o TNA estava mesmo bem em NY.

  2. Trao - há 2 anos

    Sinceramente, acho má decisão fazer de NY a casa da TNA. O bom ambiente que se vive na arena não é por NY ser apenas fã de TNA, eles no geral são fãs de wrestling.
    O bom ambiente que lá e vive e faz passar uma grande imagem, pode camuflar os “podres” da TNA, e isso não é bom. Precisamos de ter consciência do que fazemos mal para podermos melhorar.

    Eu percebo que os shows em NY têm tido qualidade, mas os problemas da TNA não são resolvidos com isto.

    Mas prontos, é a minha opinião.

  3. José Sousa - há 2 anos

    Eu concordo em absoluto contigo atenção. Os Shows de NY têm tido qualidade é um facto, mas não resolve todos os problemas da TNA, ou seja, existem problemas ainda por ser resolvidos. Eu acho que a NY poderá ajudar, mas não resolve porque parte do sucesso vem dos regressos( Rhyno, Team 3D, Hardyz, Low Ki).
    Não digo que não possam fazer parte da solução mas não são o remédio como dizes. Até porque não podemos dizer que quando um lado trás veteranos é um erro gigante centrar o produto nisso, e depois apoiar quando outros o fazem.

  4. DX Rules - há 2 anos

    Como já tinha dito na página do Impact eu comecei a ver TNA desde os shows de Nova York e até agora não me arrependi. Vou começar a ser um espetador assíduo!

    • José Sousa - há 2 anos

      Tal como disse ao Trao, nem tudo está perfeito. O que quero dizer é que não está tudo perfeito, porque nenhum produto passa de besta a bestial do nada, e mantem-se estável. Ou seja, o trabalho da TNA é a longo prazo e aí que têm que se focar.

  5. Jardel Silva - há 2 anos

    Bom eu desde que conheci a TNA em meados de 2012 com a luta entre Austin Aries Vs Samoa Joe e Bad Influence Vs AJ Styles & Kurt Angle(Aliás dois combates brutais,a qual virei fã desses caras no mesmo instante) virei fã e quando decidir assistir ao meu primeiro Impact lembro que foi horrível estavam muito ruim com o Magnus como TNA World Champion,parei de assistir por ver que a TNA estava a apostar em um cara que nem fazer seller decentes sabe,e deixar caras como Aries,Joe,Bully,Young,Roode e Storm(a qual sou fã desses caras demais são simplesmente Awesome Wrestlers principalmente o Aries e o Joe).e quando vir uma noticia que a TNA iria para NY e voltar com o Six Sides Ring decidir assistir o Impact e foi totalmente Awesome me surpreendeu bastante,só espero que deem destaque a caras que eu referi antes e que por favor deem o titulo pro Aries esse cara é Fenomenal.Agr queria saber a TNA vai ficar em NY até quando?Ou decidirão fazer o Manhattan Center como a casa da TNA?,Só espero que não volte para a Impact Zone lá os fãns são totalmente sem reação a que tira totalmente a qualidade do show.Só vai ser dificil para a TNA manter essa qualidade ao longo dos próximos meses com aqueles Impact´s Sensacionais.Ah esqueci de falar bom artigo e que continua a fazer artigos sobre a TNA :)

    • José Sousa - há 2 anos

      O Magnus é muito bom wrestler atenção, eu acho que a forma como o apresentaram como campeão é que foi deplorável, e foi isso que fez como que para muitos ele fosse um wrestler medíocre, o tal “Paper Champion”.

      • Jardel Silva - há 2 anos

        Descordo,sempre o achei ruim enquanto wrestler e ele como champ foi horrivel.

  6. José Sousa - há 2 anos

    Eu sei que não. Estou a apenas a referir que alguns se referem dessa forma percebes? Até porque as duas precisam uma da outra. Ou melhor sem a WWE dificilmente a TNA sobrevivia muito tempo.

  7. Hildo - há 2 anos

    Bem, eu também cheguei a pensar durante a semana que a TNA poderia se mudar para NY, mas cheguei a conclusão de que se a TNA conseguir manter o nível que teve em Nova Iorque em sua ”casa” não seria de todo ruim, uma vez que a meu ver o problema da TNA é a falta de consistência em seus shows, numa semana nos dão um show muito bom, já na outra os shows caem de qualidade, penso que se a TNA manter a qualidade de Nova Iorque na Impact zone seria bom, e acho difícil o publico ficar ”morto” durante eles.

    Quanto aos shws de Nova Iorque, como eu disse, foram muito bons, mas eu não gostei mesmo de ver o Ezekiel Jackson e o Snitsky na TNA, penso que ela não deveria dar tanto destaque a eles (tal como sitado no artigo) para mim mais valia a TNA tentar um regresso dos Bad Influence seria muito bom.

    Achei ridículo a maneira como um ex campeão mundia e ex campeão do Royal Rumble saiu da WWE, mas enfim são coisas que já nem me surpreendem mais.

    Também colocaria como desilusão a escolha da estipulação do combate Rollins vs Ambrose no Summerslam, a WWE conseguiu matar pela metade meu interesse nesse combate.

    Gostei do Artigo, Parabéns .

    • José Sousa - há 2 anos

      Vamos lá ponto a ponto. Mas um dos truques de NY foram os membros do passado, e a TNA não pode ser construída em torno do Al Snow, dos 3D e dos Hardyz.

      • Hildo - há 2 anos

        Também acho que a TNA no pode se basear no passado….

        Sobre o Del Rio , eu disse aquilo pensando que se fosse um dos ”protegidos” não iria acontecer nada, o Del Rio merecia ter uma saída melhor do que a que ele teve

        Sobre Rollins vs Ambrose eu sei o que eles são capaz de fazer em 15 minutos, eu vi os combates deles na FCW, mas acho que eles mereciam mais, assim como os Shield na Wrestlemania, posso estar sendo dramático mas depois de se cancelar o combate mais esperado do PPV anterior, fazendo a feud ficar mais intensa ao longo do ultimo mês eu particularmente esperava mais.

      • José Sousa - há 2 anos

        Eu não. Porque sei que a feud continua depois do Summerslam, dai não desesperar. O problema do Del Rio é ser reincidente, não era a primeira vez já tinha acontecido com o Sin Cara e outros colegas.

  8. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Achas que Nova Iorque é a Casa ideal para aTNA?

    Sinceramente eu sou da opinião que o ideal seria mesmo o Reino Unido. As despesas de deslocação valeriam a pena, depois fariam lá todos os programas. Em termos de direitos de TV até poderiam ter a ganhar ao tornarem-se na maior empresa de wrestling da Europa, mais próximos do wrestling europeu, acabando por se diferenciar nesse sentido. Seria assim a casa ideal para alguns grandes wrestlers europeus, sempre é melhor que a aposta constante nos wrestlers do costume. A somar a isto finalmente livravam-se do Jeff Hardy que já não está lá a fazer nada e não pode entrar no Reino Unido.
    Não sei até que ponto teriam a ganhar em se estabelecerem em Nova Iorque, onde a WWE gosta muito de ir também, tendo até uma grande ligação a essa mesma cidade, se calhar acabariam por perder muito quando a WWE lá fosse. Mas vá, qualquer coisa é melhor do que aquilo que têm agora.

    Qual a tua opinião sobre a análise feita aos últimos shows da TNA? Quais os principais pontos postivos e negativos?

    Com tanta publicidade acabei por ir espreitar os programas de uma companhia da qual há muito desisti. Sinceramente discordo que aquilo esteja assim tão bom. Continuo a ver os mesmos face e heel turns sem sentido, o regresso da história da TNA vs ECW sempre com grande publicidade à WWE, o regresso de wrestlers acabados e jobers sem grande talento da WWE e a estranha obsessão de um homem em agredir fisicamente uma mulher fazendo-a atravessar a mesa e o que dizer do facto de a TNA ter 2 chefes (Dixie Carter e MVP) nenhum deles com qualquer poder que se veja? Nota-se o dedo do Vince Russo novamente e isso não é bom.
    Há muito tempo que não confio na TNA, ou só faz asneiras ou quando algo corre bem acabam por…fazer asneira. Acho que continua desorganizado e confuso, não percebo os elogios, embora a maioria dos elogios que leio sejam mais pelo também mau momento da WWE do que por mérito da TNA.

    Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da Semana?

    Concordo com os destaques. Fiquei contente com as vitórias do Slater (Rock On!), sou cada vez mais fã e ainda acho que esta historia do Del Rio é kayfabe porque não é normal a WWE tratar o wrestler despedido pelo seu “nome artistico” nem é normal a WWE responder aos fãs zangados com a saída de algum wrestler.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu já disse em baixo meu caro isso também. Sim os shows foram bons mas pelos revivalismo de algumas superstars, e tu ves pelos comentários aos shows( Grande Bully, Head para o Al Snow) mas não é isso que vai salvar a TNA nisso tens toda a razão. Aliás, caso seja verdade a saída do Del Rio e a sua ida para a TNA, então vem ai mais asneira porque lá vão eles apressadamente dar-lhe logo um reinado como campeão Mundial.

      É como dizes, eu elogio mas faço-o com defesas, enquanto muitos já a pintam como a maior maravilha á face da terra, mas com a TNA nunca se sabe quando vem a surpresa negativa. Acho mesmo que se passou do 8 ao oitenta muito rápido no caso da TNA, e de oitenta ao oito na WWE. Não concordas?

  9. MicaelDuarte - há 2 anos

    Na minha opinião, a TNA merece os elogios que tem vindo a receber. É certo que o público tem sido um factor importantíssimo nas últimas edições do iMPACT (aqueles cânticos de “TNA”, no último iMPACT, foram de arrepiar!) , mas temos vindo a assistir a combates de luxo (Aries vs Sanada, Wolves vs Hardys, Bram vs Abyss, etc…) e, no que diz respeito às histórias, a coisa também não tem estado mal. Está, pelo menos, melhor do que há uns tempos.

    As coisas não estão perfeitas, é certo, mas estão a melhorar.

    Excelente artigo.

    • José Sousa - há 2 anos

      Muito obrigado. Para mim o teste é manter a consistência depois do BFG, porque até ao maior evento do ano eles vão andar a aprimorar porque como é no Japão querem algo que chame á atenção dos fãs.

  10. Zé Tomé Dias - há 2 anos

    Bom artigo.

    Como não costumo ver TNA, apenas digo isto: Veremos se aproveitam a mudança atual para tentar melhorar o produto e corrigir alguns erros.

    Quanto aos destaques, concordo sem dúvida com as figuras e principalmente com a desilusão (é pena ver o alberto ir-se embora, mas se agiu mesmo mal, então foi justo)

    • José Sousa - há 2 anos

      Exactamente. Até pode ter tido a piada, mas já se sabe que no mundo do mercado de trabalho se agrides um colega mesmo que seja em reação a algo arriscas a ter o teu lugar em risco. E se ele tinha o contrato a acabar, ele só tinha que esperar pelo fim e saía da companhia em paz.

  11. JoãoRkNO ® - há 2 anos

    Bom artigo . Esta aposta em NY é de louvar por parte da TNA . Todas as ovações que tem recebido pelo produto demonstrado são merecidas . Apenas tenho pena que esta aposta apenas tenha sido na sua estadia em NY , estou curioso como será a qualidade dos Impact´s daqui para a frente . Para mim as verdadeiras figuras da semana são o Slater , que teve a vitória da sua vida , e o Bram/Abyss , que foi verdadeiramente monstruoso . Aquele Chockslam e o Spear foram de arrepiar .

  12. José Sousa - há 2 anos

    Sim fizeram-me impressão esses moves. Mas a questão é essa é que estes veteranos, e todo este ambiente de NY não vai durar para sempre, e a aposta em ex-WWE continua e isso é claramente algo que poderá voltar a trazer dissabores aos fãs dentro de alguns tempos. Dai eu dizer trabalho muito bom, mas não me iludo porque não foi tudo resolvido em 3 ou 4 shows.

  13. danielLP21 - há 2 anos

    Muito bom artigo. Ainda bem que falaste sobre a TNA, deste uma lufada de ar fresco aqui ao “Smoke and Mirrors”.

    Concordo plenamente com a tua análise e, ao contrário do que alguns dizem, acho que Nova Iorque podia ser perfeitamente a cada da TNA. O ambiente faz-me recordar aquilo que se vivia nos tempos áureos da ECW, com o público a fazer parte do “show” e a estar completamente envolvido com o produto. Mesmo que a WWE faça lá “shows”, acredito que a TNA não terá problemas, principalmente se mantiver um produto de grande qualidade em vez de ter dois meses de qualidade seguidos de seis horríveis, como tem acontecido.

    Se não for muito caro, pode ser uma possibilidade a considerar por parte da TNA, mas não me parece que tal vá acontecer, uma vez que eles próprios falam das gravações em NY como algo temporário (o que também pode não querer dizer nada, claro).

    • José Sousa - há 2 anos

      Pelo que sei, até Setembro ( Especial No Surrender) será em Nova Iorque, a road to BFG não faço a minina.

  14. DeVille - há 2 anos

    Não sei se essa decisão de fazer NY a casa da TNA seria assim tão excepcional, pelo menos por agora. Mas uma coisa é fato: o público de NY é incrível. Porém, o produto que a TNA apresentou tem grande parcela nesse entusiasmo todo de NY. Pode ter certeza disso.

    E quanto ao Del Rio, pra mim tanto faz. Nessa sabia que tinha acontecido isso.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador