Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Smoke and Mirrors #150 – Vitamina D

Os fãs de Wrestling precisam sempre de novos motivos para continuarem a seguir o produto, sendo que alguns desses motivos passam por histórias novas, rivalidades cativantes, e igualmente a ascensão de novas estrelas. E já por várias vezes abordei a temática do tipo de wrestlers que os fãs apreciam agora, e que cada vez mais não procuram heróis no sentido tradicional da palavra.

O universo dos fãs procura cada vez mais heróis diferentes dos de antigamente, os Cenas, Hogans já não são o tipo de heróis unânimes e capazes de mover multidões como aconteceria no passado. O estereótipo do herói alto e musculado só por si já não resulta na totalidade, mas isso é algo que vocês já sabem e que eu já abordei por várias vezes, e por isso mesmo não ganho nada em perder muito tempo nesse tipo de abordagem.

Porém, fiz essa introdução porque esta semana decidi analisar um wrestler cuja energia e performance tem cativado os fãs de forma natural, criando um vínculo com eles quase umbilical, um pouco á semelhança do que aconteceu com Daniel Bryan, embora com algumas diferenças. O seu estilo e personagem pouco ortodoxos já por si seriam cativantes, mas a história que o envolve nesta altura consegue catapulta-lo para um nível de popularidade ainda maior.

E por isso mesmo decidi dedicar um artigo inteiro á análise ao wrestler que é o maior fenómeno de popularidade em ascensão na WWE neste momento, tentando perceber como o seu percurso até agora influenciou o seu estatuto actual, e sobretudo as suas principais qualidade que podem torná-lo num dos maiores fenómenos da WWE nos próximos anos. Já lhe chamaram a “ Arma Secreta da WWE”, eu prefiro chama-lo uma espécie de TNT, ou ainda melhor a Vitamina D, e ele o “convidado especial” deste Smoke and Mirrors.

1. Das “indys Violentas” até aos “Hounds of Justice”

Se existe alguém que terá o mérito de ter visto o talento de Ambrose desde do inicio, aliás ainda era ele o Jon Moxley na CZW que Gabe Sapolsky( ex-colaborador de Heyman na ECW), que viu que ele não era apenas mais um wrestler, ele tinha um dom extraordinário enquanto wrestler: mais que uma técnica invejável, ele tinha a capacidade de desenvolver uma personagem dentro do ringue e contar uma história através dela.

E ao ver essa capacidade Sapolsky como aprendiz de um grande mestre percebeu que tinha que potenciar esse lado de actor, e arriscou nele em segmentos de promos atípicos para o que era feito nessa altura nas Indys. E logo ai desenvolveu uma personagem próxima da que possui actualmente, ou seja um lunático com problemas psicológicos, sendo que nesse momento ele tinha feito bingo e tinha encontrado um território onde poderia ser genial e chamar á atenção de companhias de wrestling mais importantes.

Sapolsky tinha ajudado no desenvolvimento de um dos maiores talentos da sua geração, e não sou eu que digo isto, são nomes como Joey Mercury e William Regal que foram dos principais responsáveis pela sua contratação pela WWE, depois de ter falhado um trial na TNA. Aliás, não é inocente o facto de Regal ter sido o primeiro rival de Ambrose na FCW, foi uma escolha pessoa, e Regal quis colocar o talento deste jovem em destaque demonstrando que não era apenas um wrestler que vinha de uma indy violenta, mas sobretudo um performer de um talento enorme.

E de facto ele conseguiu exactamente isso, depois da rivalidade com Regal, Ambrose estava no spotlight do território de desenvolvimento, e se isso não bastasse a rivalidade com Seth Rollins ainda veio colocá-lo com maior destaque. Em poucos meses tinha-se tornado numa das maiores promessas da FCW, e a vontade dos fãs de o verem no roster principal ia aumentado a cada vez mês, sendo que essa vontade era proporcional á vontade que alguns veteranos como o Foley tinham em trabalhar com ele.

Mas ao contrário do que muitos pensariam ele subiu ao roster com uma stable, mas esta não foi uma Stable qualquer, os Shield foram claramente dos nomes mais importantes dos últimos anos, e os três membros são nomes que todos nós queremos ver como parte importante do futuro da WWE. E verdade seja dita o percurso dos Shield diz exactamente isso, e mesmo tendo em conta o que foi o reinado de campeão de USA de Ambrose, a verdade é que os Shield tiveram dois anos de domínio da WWE, oferecendo-nos durante esse período de existência verdadeiros clássicos.

Porém, tudo têm um fim os Shield também tiveram, e no momento em que o Rollins traiu os seus parceiros depois da segunda vitória dos Shield face aos Evolution no Battleground deste ano que a WWE criou um “monstro”. Ou seja, a WWE pensaria que naquele momento estaria a tornar o Reigns ainda mais popular e forte junto dos fãs, e em parte conseguiu isso, apenas provavelmente não calcularia que o Ambrose conseguisse ficar tão popular enquanto face e isso muito provavelmente alterou alguns planos.

Todavia a grande questão é sobretudo o que tem o Ambrose que o torna tão popular junto dos fãs? E quais são as principais armas que ele têm que o podem fazer tornar importante para o futuro da WWE? E são essas as questões que tentarei responder de seguida, na segunda parte deste artigo.

2. Quais os principais ingredientes da Vitamina D” Dean Ambrose”?

Assim sendo, a questão que se coloca é o que têm o Ambrose que o torna tão único e especial? Ou seja porque é que os fãs sentem-se cativados pelas performances dele, e criam uma ligação quase umbilical com este talento?

Em primeiro lugar acho que o facto de ter uma gimmick mais “negra” e mesmo assim ser cool, o que quero dizer é que as pessoas gostam dele porque ele não é o típico face, ele é tem uma gimmick com personalidade. E mesmo que esta personagem esteja próximo do “louco”, é exactamente esse lado de distúrbio ou atípica que o faz especial, sendo que esse facto faz com que seja mais facilmente apreciado pelos fãs.

Porém, na basta ter uma personagem diferente e carismática, o actor tem que ser capaz de desempenhar a personagem de forma impecável para que consiga prender os fãs a cada movimento, expressão facial, ou mesmo cada frase que por si seja dita. E isso é algo que o Ambrose faz na perfeição desde dos tempos dos Shield, aliás aqueles que já o conheciam antes do main-roster já sabiam o seu potencial nesse campo.

Aliás, por conhecer a sua competência nesse campo é que nunca duvidei que quando acabassem os Shield do seu potencial como wrestler a solo. O que quero dizer é que em condições normais era óbvio que o Ambrose a solo seria o membro do Shield que mais iria surpreender, porque verdade seja dita foi o membro que mais foi limitado pela Stable. Não quero com isto ofender a WWE e dizer que os Shield não foram perfeitos, apenas que o Ambrose escondeu parte do seu arsenal seja em moveset ou promos em função do que os Shield exigiam.

E a verdade é que a realidade acaba por me dar razão, a mim e a quem o defendeu desde do inicio, ou seja, ele é um wrestler capaz do ponto de vista técnico com a capacidade de ajustar o seu moveset á personagem, tudo isto com um storytelling brutal. E quando se conjuga isto com as promos que ele tem só poderia dar numa verdadeira bomba pronta a explodir a qualquer altura.

Nesta altura ele é claramente um dos nomes que vem num crescendo de popularidade, sendo difícil perceber qual será o limite para ele em termos de ligação com o público, embora seja difícil de quebrar a ligação que criou com os fãs. Ou seja, apenas um péssimo booking é que poderia de um momento para outro deitar para baixo todo o trabalho que foi feito com ele, um pouco á semelhança da situação actual do Bray Wyatt e da sua família.

Porém, e ao contrário do que ocorreu com o Bray o actual momento do Ambrose foi conquistado e criado pelo próprio, muito embora o facto de ser um ex-Shield tenha ajudado, a verdade é que a actual popularidade dele enquanto face é surpreendente. E é porque muitos (inclusive dentro da companhia) acreditariam que o Reigns seria o mais popular a quando da separação da Stable, condenando os restantes a uma posição mais de midcard.

Aliás, falava-se que o plano seria o Ambrose trair o Reigns pouco tempo depois do Reigns para aumentar ainda mais popularidade do powerhouse, mas a reacção dos fãs ao Ambrose a quando da altura do turn do Rollins poderão ter alterado os planos da WWE para ele. Não digo que ele estivesse condenado ao midcard, até porque ele encontraria sempre forma de se mostrar e valorizar-se, mas por certo que não faria parte dos planos ele ser um dos três a quatro principais faces da companhia. E o momento em que regressou depois da ausência devido ao ataque de Rollins e Kane em “tijolos” ficamos sem dúvida da verdadeira popularidade, e sobretudo impacto de Ambrose no produto actual da WWE.

Sendo que o mais impressionante para mim nesta história é que ele fê-lo sem ser um menino bonito da IWC ou das Indys. Sim ele já era popular dentro desse núcleo de fãs, mas não era um Seth Rollins, ou mesmo um Daniel Bryan, até porque o seu estilo não permite que seja unânime dentro dessa “classe de fãs”. Porém, e tal como estes dois nomes ou mesmo o Punk ele já não é um nome com impacto junto dos smarks, Ambrose nesta altura é um nome que furou o rotulo de “wrestler das indys”.

Neste momento ele é claramente um factor de instabilidade positiva dentro da programação da WWE, e é isso que o faz diferente e cativante para os fãs, porque eles sabem que com ele podem sempre contar com o imprevisto, com algo refrescante diferente, ou mesmo uma promo mais agressiva, lunática, ou mesmo incisiva. Tendo momentos em que me recorda o “velho Edge”, o ceú neste momento parece ser o limite para o Lunatic Fringe, e os próximos meses da WWE prometem ter a marca de Ambrose.

Despeço-me desta forma desta edição do Smoke and Mirrors, espero que o tema tenha sido do vosso agrado, e que suscite debate junto dos fãs. Para a semana voltamos a marcar encontro prometendo abordar uma vez mais um tema forte da realidade do wrestling, e por isso espero que tenham uma óptima semana e até ao próximo Smoke aqui no Wrestling.Pt.

Figuras da Semana

Austin Aries- Não posso colocar mais destaques na TNA do que a vitória do Aries no Gold Rush Tournament, e não posso porque por mais positivas que tinham sido a performance de outros wrestlers, a verdade é que não existindo histórias neste show não ajudou.

Sheamus- Espectacular performance no Night of Champions por parte de ambos os wrestlers, sendo inclusive o combate da noite. Mas claro que o facto do Sheamus ter vencido o coloca ligeiramente com mais destaque que o Cesaro.

Goldust e Stardust- Os irmãos venceram os títulos novamente no Domingo, e são destaque por isso mesmo. Mesmo que tenham perdido para os Usos na Raw, a verdade é que eles acabaram com o reinado dos samoanos e espero que tenham um reinado sério como campeões.

Seth Rollins- Claro que não venceu nenhum grande combate esta semana, mas nao posso omitir que o gosto de o ver com o destaque que ele merece enquanto top heel da companhia, e pelo menos isso, esta semana foi visível.

Dean Ambrose- O regresso dele foi um bálsamo para todos os fãs, que finalmente tiveram o regresso de um dos mais populares wrestlers da actual WWE, e espero que a rivalidade dele com o Rollins acabe com um combate memorável e histórico.

Surpresa da Semana

Troca de título de Divas- Eu até podia colocar isto como aspecto negativo, mas dentro das surpresas que tivemos esta semana esta até nem foi das piores que tivemos.

Desilusão da semana-

Trocas de título Intercontinental e ausência do campeão Mundial- Esta semana seleccionei dois pontos negativos. O primeiro pelo motivo óbvio, ou seja, é parvo tirar o título ao Ziggler para no dia seguinte o devolver, até porque não teve beneficio nenhum para o wrestler ou para o título.

Quanto ao título principal eu até compreenderia e aceitaria o final do PPV se depois a historia continuasse no Hell in the Cell, mas caso se confirme o fim da rivalidade daquele forma e ausência do campeão do PPV então acho que isso será negativo. E será tanto para o título como para construção do campeão.

Perguntas da Semana

Qual a tua opinião sobre Dean Ambrose? Quais “os ingredientes” que o tornam especial? E como antevês o futuro dele?

Concordas com as figuras, surpresas e desilusão da semana?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

46 Comentários

  1. Dean Ambrose - há 2 anos

    Excelente artigo, o Ambrose tem a qualidade de um main eventer.

  2. Tibraco - há 2 anos

    Num mundo normal, onde a WWE fizesse as coisas com lógica, diria que o Ambrose, pelas suas caracteristicas raras, tinha lugar garantido entre os Top Players da empresa. A questão é que o Wyatt também tinha esse lugar garantido e hoje é o que se vê.

    A comparação ao Edge é interessante, embora este seja mais maluco do que oportunista. Seja como for, bom artigo e parabéns pelas 150 edições.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sinceramente acho que temos uma grande diferença entre ele e o Wyatt. Pelo menos na minha opinião ele conseguiu algo próximo ao que o Bryan fez, e nesta altura seria difícil os fãs desistirem do Ambrose. Ou seja, tu ouviste durante as Raws que ele não estava” We Want Ambrose”. E pelo menos espero que esta popularidade garanta um futuro a ele, claro que ele tem um talento enorme.

  3. Miguel Carlos - há 2 anos

    Excelente artigo, José. Concordo com tudo o que disseste. Fico feliz que neste momento o Dean Ambrose seja o wrestler com mais pop e que o Rollins seja o lutador com mais heat.

    Preocupa-me é a situação do Título Mundial, até porque o Rollins com a mala está diretamente ligado a esta situação. Na minha opinião, a WWE resolvia a mini-fued entre o Cena e o Rollins já na próxima Raw com um combate, com o Kane a tentar interferir e o Ambrose a não deixar e a distrair o Rollins para que o Cena vença. Depois no Hell in a Cell, tinhamos dois main-events: Ambrose-Rollins e Lesnar-Cena. Como é numa cela, o Ambrose vencia o Rollins sem interferências e terminava a fued, enquanto o Cena vencia o Lesnar (o que, como já expliquei várias vezes aqui no S&M, não é a melhor ideia) e depois o Rollins fazia o cash-in e ganhava o título.

    Outra opção, que tenho a certeza que a WWE não vai executar, é o Lesnar vencer o Cena no Hell in a Cell e o Ambrose vencia limpo o Rollins à mesma. Depois, o Ambrose vencia o Lesnar no Survivor Series e o Rollins fazia o cash-in no Ambrose. Assim, eles prolongavam a fued até à WrestleMania, como por exemplo com o Rollins a vencer o Ambrose no TLC pelo título com a ajuda da Autoridade. A seguir no Rumble o Rollins defendia o título contra o Cena por exemplo, e no Royal Rumble Match, promoviam a ideia que o Ambrose queria ganhar para desafiar o Rollins, mas depois o Reigns regressa e vencia. Eu podia continuar isto até à WrestleMania, mas o que quero mostrar é que a fued entre o Rollins e os ex-Shield podia continuar até à WrestleMania em perder o interesse.

    Também temos de pensar que os próximos meses vão ser decisivos para criar o card da WrestleMania, e que o regresso do Daniel Bryan vai estar aí à porta, e que provavelmente os fãs não vão deixar que este saia do main-event, a não ser que a WWE use o Ambrose para fazer os fãs esquecer o Bryan.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu não sei o que poderá dar. Mas sim o melhor que a WWE poderia fazer era uma rivalidade dos Shield pelo titulo na Mania, ou até lá. Acho que para o próprio Reigns seria mais recompensador, ou seja seria mais fácil sair valorizado desta história.

      • Miguel Carlos - há 2 anos

        Se o Reigns for tratado como o Batista pelos fãs, a WWE não terá outra opção senão dar a vitória ao Ambrose, mas uma coisa é certa, se o Rollins for o heel da história, não pode vencer.

      • José Sousa - há 2 anos

        Eu penso que não. Porque o pessoal vai ter saudades do Reigns, mas é impossível ter certezas.

      • Miguelfcarlos - há 2 anos

        Também não me parece, até porque a situação do Batista é que este estava a ocupar o lugar de um jovem talento, enquanto que o Reigns é diferente, pois as pessoas até gostam dele, mas é provável que mais pessoas estejam a gritar pelo Ambrose.

  4. John_3:16 - há 2 anos

    Gostei que tivesses falado no ambrose José, e sem querer estar aqui com muito paleio, deixo aqui apenas a minha opinião, sobre um homem que desde o inicio nos habituou á sua loucura espontânea, e que sabe como cativar as pessoas a gostarem dele e acompanhá-lo, não como o bryan mais como o Austin, o rumo que a história foi levando, fez com que a sua personagem se tornasse de facto carismática, é um homem que até a lutar mete piada, ao microfone está pro, uma coisa que ja se começava a ver nos tempos dos shield, mas que ainda não tinha muita visibilidade, claro que toda a gente gosta que apareça de vez em quando assim um maluco, mas o problema foi exatamente o que apontas-te não andam ai nomes como Austin ou Punk, são personagens que lá vão aparecendo, génios loucos que fazem com que uma pessoa vibre pela companhia.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sem dúvida. O ponto em comum com o Bryan é a forma como a popularidade eclodiu. de resto eu acho-o bem mais parecido com o Stone Cold, Edge, ou mesmo Foley.

      • John_3:16 - há 2 anos

        Sim tem coisas que de facto faz lembrar o Edge.

      • José Sousa - há 2 anos

        O que tem mais parecido é a qualidade das expressões faciais do Edge. Ambos fazem( no caso do Edge fazia) de forma exemplar.

  5. MR Perfection André Santos - há 2 anos

    Excelente meu caro, um dos teus melhores artigos na minha opinião.

    O tema é o do momento. Ah já agora eu também fui um dos que defendi o Ambrose ;)

    Disseste tudo, especialmente quando mencionas o rotulo que muitos adquirem quando vem das indys. Ambrose é diferente de tudo. Olha não quero entrar em comparações mas…O Ambrose é o Stone Cold actual, diferentes claro mas com a mesma irreverencia!

    Concordo com os momentos e claro que o Aries esteve em destaque!

    • José Sousa - há 2 anos

      Ele é um misto de muitas influências, tem um toque de Stone Cold, com Mick Foley, Edge, Punk, e mesmo também Terry Funk e Brian Pillman. Quando digo que ele é diferente dos indys guys é que mesmo para homem das indys ele não era o mais querido.

  6. Malco Canedo - há 2 anos

    Excelente artigo, José.
    Acredito que o Ambrose terá um ótimo futuro na WWE (como o Edge), mas isso só dependerá se o booking o favorecer ou não, já que ele está fazendo um excelente trabalho com esta gimmick de “Lunatic Fringe”.

    • José Sousa - há 2 anos

      Ele basicamente sempre funcionou com esta personagem, o que me surpreendeu foi como adaptou isso ao lado face e isso sim foi surpreendente para mim.

  7. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Qual a tua opinião sobre Dean Ambrose? Quais “os ingredientes” que o tornam especial? E como antevês o futuro dele?

    Posso mudar de opinião quanto ao melhor dos Shield? É que o Dean Ambrose is The MAN. Sem desprimor para o Roman Reigns que ainda considero muito bom, mas esta sua ausência e regresso do Dean Ambrose notaram-se numa grande melhoria de qualidade do RAW. Acho que pode chegar muito longe mas na WWE é tudo muito imprevisível, principalmente agora com o Vince a demonstrar sinais de senilidade, normais na idade, com constantes mudanças de opinião e direcção e gostando sempre de quem não deve..

    Concordas com as figuras, surpresas e desilusão da semana?

    Concordo pois. Infelizmente aquela equipa ridícula do Goldust e Stardust já vão em duas derrotas seguidas. Até aceito que o campeão mundial não defenda o titulo em um ou outro PPV, em circunstâncias muito especificas como no Survivor Series, incluindo num combate tradicional quando um história o justifique. Agora ausência? Sem ser uma lesão pequena que apenas não permita a sua presença no ringue naquele dia, de resto é ridículo, seja qual for a solução. Mas já sabíamos que seria assim a partir do momento em que o Lesnar se tornou campeão, algo que nunca poderia ter ido além do último PPV e o Rollins até tem a pasta que espero que sirva para alguma coisa.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sem dúvida. O Ambrose é literalmente o lado imprevisível, é aquilo que te torna o episodio mais agradável. O problema do Vince actualmente é que tão depressa quer dar um push como depois esquece-se disso.

  8. Mafi - há 2 anos

    Gostei muito do que escreveste e neste momento prevejo um futuro risonho para o Ambrose. Não quero criar demasiadas expectativas mas tendo em conta todo o seu percurso na WWE (bastante sólido) acho que há grandes probabilidades de crescer para um patamar acima ao do que se encontra. Acho que também, devido a esta pausa forçada do Reigns, o Ambrose irá ser o grande beneficiário desta situação toda e é incrível até como tudo ocorreu perto da data do regresso do Ambrose..bem para já posso dizer que há males (lesão do Regns) que vêm por bem.
    Concordo com a desilusão e surpresa da semana aliás para mim estas duas batatas quentes que são o título IC e o das Divas ia tudo para o mesmo saco já que foram surpresas negativas.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sem dúvida. Claro que não temos as certezas todas sobre o futuro do Ambrose, mas a verdade é que tudo ainda poderá acontecer contra ele. Mas neste momento é um talento cada vez mais admirado e apreciado. E pode de facto ser o maior beneficiado com a lesão do Reigns.

  9. CenaLunaticFringe - há 2 anos

    Ótimo Artigo José.

  10. MicaelDuarte - há 2 anos

    Bom trabalho, José.

    • José Sousa - há 2 anos

      Obrigado. E já agora só acabei agora a 4th season do Game of Thrones e Grande Tyrion.

      • MicaelDuarte - há 2 anos

        O gajo é sensacional (o actor e a personagem). Matar o pai, enquanto este está na sanita, não é para todos xD

        O pior é que só voltaremos a ver o Tyrion daqui a muitos meses…

      • José Sousa - há 2 anos

        Sem dúvida. Eu tinha parado de ver por motivos parvos( nada haver com a série), mas nas minhas férias recuperei, e aquilo é muito bom como já tinha te dito.

        Aquela morte é a chamada morte de ……

  11. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Grande artigo José e parabéns pelas 150 edições…

    O tema é muito bom, o Dean Ambrose tem sido das melhores coisas de 2014, o 2013 com os Shield foi muito bom e tudo mais, mas esse 2014 é diferencial, porque finalmente vemos o Ambrose à solo e sendo aquilo que todos que esperávamos que fosse… Genial… Ele tem mostrado tudo, talento no ringue, promos maravilhosas, carisma, conexão com o público, um espetáculo… Prevejo um grande futuro para ele, a WWE não pode e não vai desperdiçar esse talento, porque se o fizer… Bem… Vai ser o maior erro da história dessa indústria… Ambrose no topo tem que ser palavra pra hoje e para amanhã também, pelo menos é o que penso…

    • José Sousa - há 2 anos

      Acreditas que nem me lembrava que era esta semana. Tipo tinha noção porém só tomei consciência quando comecei a fazer a edição final. Mas daqui a oito será mais especial( provavelmente coincidirá com o Survivor) mas tenho que colocar algo diferente para o terceiro ano de Smoke.

      Exacto tu e eu já conhecíamos algumas coias dele antes dos Shield, e não sendo um génio da técnica sabíamos o que ele valia enquanto performer. E como tu dizes quando lhe dão um micro á mão tens u génio, porque ele não precisa de trabalhar esse aspecto, ele naturalmente é bom nesse campo. Eu sei que existe o trauma Wyatt, mas o Ambrose conseguiu ligar-se aos fãs, e bem mais que o Wyatt até porque é face. Mas só o tempo é que poderá tirar esse medo.

  12. Edjandro Martins - há 2 anos

    Excelente artigo!
    Concordo plenamente com o grande futuro que o Ambrose tem, ele hoje é o 2 top face da WWE só atrás do Cena, a grande vantagem do Ambrose é ter uma gimming completamente particular, não há nimguém no roster da WWE ou qualquer outra companhia que seja parecido com o Ambrose, tem mic skills espetaculares e é muito bom em ring, é o wrestler mais interessante do roster hoje em dia. Confesso que sempre esperei e ainda espero na verdade que o Ambrose seja o top heel da WWE, mais ele está se saindo lindamente como face e sua popularidade só esta aumentando, por isso a decisão de deixa-lo como face é acertada pelo menos por enquanto.
    Eu como bom mark e membro ativo da IWC não vejo a hora de ver o provavelmente espetacular Ambrose vs Rollins num Hell in a Cell no main event do PPV. Grande futuro para o Ambrose assim como para o Rollins (que devo confessar é o meu preferido) e até teu próximo artigo.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu também espero. Mas até agora o melhor é mesmo o Ambrose continuar face, o dia em que for Top heel terá que ser marcante e não pode ser por um motivo qualquer. Por isso gostava que ele tivesse primeiro um grande momento( e não só vencer o Rolins) antes do turn. Com a popularidade que tem( ou ainda mais) o turn dele terá um impacto enorme.

  13. danielLP21 - há 2 anos

    Excelente artigo José.

    O Dean Ambrose é, neste momento, o meu “wrestler” favorito. Tem tudo, TUDO, o que é preciso para chegar e continuar no topo durante muitos e bons anos. Seria absurdo desperdiçar este talento, mas vindo da empresa que fez o que fez com o Damien Sandow e o Bray Wyatt – mesmo acreditando que este último ainda tem salvação -, já para não falar de Cody Rhodes, Wade Barrett e outros, não é uma hipótese de se deitar fora.

    Não acompanhei o trabalho dele nas indys e lembro-de de dois ou três combates contra o Seth Rollins na FCW, por isso, não era fã dele antes da sua estreia na WWE, mas já o conhecia e sabia que estava ali um diamante por lapidar. Espero que tenha todo o sucesso do mundo.

    Muitos parabéns pelas 150 edições deste espaço de referência do WPT.

    • José Sousa - há 2 anos

      O Wyatt para segunda ainda vai é para o USA Championship( chama-lhe feeling). Já o Dean eu acho que ele tem um trunfo, como é face caso a WWE o queira deitar a baixo poderá surgir um momento tipo Bryan, e ai a WWE ficaria com poucas oportunidades.

      Eu descobri o Ambrose quando ele foi contratado. Li que a WWE tinha contratado o Jon Moxley, e num desses fóruns da IWC alguém tinha dito que ele tinha mto potencial. E lá espreitei e não me arrependo porque de facto ele é um diamante enorme, eu mesmo o chamo um dos maiores talento da geração dele, devido ao facto de ser completo como performer.

  14. Control - há 2 anos

    Ótimo artigo José…O Ambrose tem aquele fator de ser ‘diferente’ ,louco,sem limites o que cativa bastante todos nós.A feud com Rollinns voltou com força total espero que seja bem elaborada por mais que ache que a balança deve pesar para o Rollins.Enfim concordo com tudo que disse e também com as figuras da semana.

    • José Sousa - há 2 anos

      Eu também acho que o Rollins não pode sair mal da rivalidade atenção. Mas que o Ambrose também não deveria, nem merece sair enterrado também é verdade.

  15. Zé Tomé Dias - há 2 anos

    Grande artigo sobre o dean ambrose.
    Respondo ás perguntas:

    -Nos tempos dos shield era o lutador a quem torcia o nariz, porque parecia limitado a lutar, mas agora já me convenceu que é uma grande personagem da wwe.
    -É especial porque não conheço outro lutador que faça um papel de “lunático” de forma positiva e séria ao mesmo tempo.
    -Se nada correr mal contra a sua carreira como lutador, ainda é preciso perguntar? O futuro dele é o main event.
    -Concordo com os destaques. Algumas coisas que aconteceram no NOC estão entre o medio e o fraco (tirando o regresso do ambrose)

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim é normal. Tal como disse nos Shield todos eram iguais, mas o foco estava muito no Reigns e no Rolins. Ou seja o Ambrose brilhava mas não mostrava tudo, claramente que ele depois dois Shield está a demonstrar todo o seu potencial.

  16. Henrique YES! - há 2 anos

    Excelente artigo, adoro o Ambrose e com a ausência do Bryan é ele o meu wrestler preferido, estou ansioso para que o Bryan chegue pois estes dois senhores no main-roster com o Seth Rollins e se os bookers da WWE os soubessem aproveitar a WWE ficava com uma qualidade memorável…

  17. CMelo01 - há 2 anos

    Um excelente artigo José, como já habituaste o pessoal daqui.
    Neste momento, o Ambrose é o meu wrestler preferido, e se continuar com a solidez que tem apresentado, tem tudo para chegar ao topo e manter-se por lá durante algum tempo

    • José Sousa - há 2 anos

      O Ambrose poderá ser o “Edge ou o Punk” desta geração e para mim isso deixa-me contente porque sempre acreditei nele.

  18. Diogo7 - há 2 anos

    Excelente artigo, José.

    O Ambrose, neste momento, é um dos “wrestlers” que mais me cativa a ver o produto actualmente. Ele fez muita falta neste mês que esteve ausente. As RAW’s desde que ele saiu foram todas uma bela porcaria (sem ser aquela da “Season Premiere”).

    Esta “feud” com o Seth Rollins é melhor que temos neste momento, aliás acho que é a única coisa de jeito. Aquele regresso no NOC foi brutal e o público adorou. Os fãs estão a adora-lo (incluindo eu) porque ele não é “face” como os outros, é “face” diferente do habitual, tipo anti-herói como era o Punk.

    Prevejo que ele vai ser um grande “main eventer” em breve porque não estou a ver a WWE a estragar o talento do Ambrose, se bem que dizia a mesma coisa do Bray Wyatt, mas neste caso é diferente. É um ex Shield e o público não o vai deixar ir a abaixo de certeza.

    Já estou a imaginar a reacção que ele vai ter em Chicago na Segunda…

    • José Sousa - há 2 anos

      É por ser um ex-Shield, e sobretudo porque os fãs não o vão deixar. Ele está neste momento como o Bryan as pessoas dizem “We Want Ambrose”. E isso felizmente parece-me que é uma garantia que o diferencia do Sandow e do Wyatt, ele tem o publico a deseja-lo. Claro que o Bray também tinha, mas o Ambrose não tem o Cena a atrapalha-lo e a enterrar. Depois como face que é quanto mais obstáculos colocarem ao sucesso mais o publico fica com ele.

  19. Anónimo - há 2 anos

    Dean Ambrose é o meu performer favorito da actualidade, e muito dificilmente aparecerá alguém que o destronará daí, nem mesmo o Bryan, creio, que também estou ansioso que regresse.

    Tem tudo para ser o futuro da companhia. Carisma, qualidade no ringue e ao microfone, personalidade, atitude, e aqui sublinho a palavra atitude, porque Dean Ambrose é uma personagem da Attitude Era na PG.

    Faz-me pensar o que seria do Ambrose nessa altura. Devia ser tão ou mais fantástico como agora. Mas quando nessa altura seria mais um, agora é uma autêntica lufada de ar fresco na WWE.

    Não há ninguém com a sua personalidade tão vincada e com o seu carisma natural como Dean Ambrose, e isso fá-lo ser adorado. Eu espero vê-lo no topo o mais rápido possível, confesso.

    No entanto, apenas espero que continue a ser bem construído e destacado, quer na feud com o Seth Rollins, quer em futuras, que irão surgir no futuro.

    Estamos perante, muito provavelmente, o performer mais completo dos próximos tempos na WWE.

  20. Damien Mizdow - há 2 anos

    Não partilho dessa opinião. Aliás o período em que o wrestling teve maior fama destacou-se sobretudo por atletas como Goldberg, The Rock, Stone Cold, Hulk Hogan, Undertaker e mais tarde Brock Lesnar, Batista, Randy Orton, John Cena e por aí fora. E a medida que essa tendencia foi mudando para os tais “novos heróis” de que falas foi clara uma enorme diminuição do sucesso do produto. Antigamente toda a gente acompanhava e todos conhecem esses nomes de que falei porque foi graças a eles que as pessoas começaram a gostar de wrestling e a acompanhar o produto. Por outro lado se perguntar-mos a alguém quem é Daniel Bryan ou Seth Rollins ou Dolph Ziggler dificilmente saberão responder. Porque com essa aparente substituição dos atletas completos por esses intitulados novos heróis nao teve sucesso e isso está à vista no que a wwe ja foi e no que é agora.

    Os lutadores de grande porte, com grandes capacidades no microfone e com carisma são os favoritos da maioria do publico e isso nota-se até nas arenas e em como eram antigamente e em como são agora. E essa mudança que ocorreu a meu ver nao foi nada benefica porque nao foi so o meu interesse que diminiu e sim o de muita gente que deixou de acompanhar e eu tenho esse feedback todos os dias quando surge uma conversa à volta deste assunto. Nesse aspecto tenho que concordar com o Vince que lutadores como Daniel Bryan não tem qualquer condição de triunfar no main-event porque nao são crediveis para isso. Fazer meia duzia de movimentos interessantes nao chega para la estar na minha opinião. É preciso muito mais do que isso. Já o caso do Rey é diferente porque ele tem um estilo de luta tão peculiar e interessante que fala por si só.

    Com o Dean Ambrose nao acontece o mesmo tal como nao acontece com Y2J ou HBK. Porque ao contrario de Daniel Bryan ou Dolph Ziggler estes conseguem ser bons em tudo e não apenas na habilidade no ringue. E isso torna-os completos e ainda que considere que a presença deste genero de lutadores no topo deve ser controlada para estes três senhores é totalmente merecida porque tem o que é preciso. Acho que as pessoas por vezes confundem o termo wrestling com wwe superstar e confundem entretenimento com wrestling puro. No fundo e para quem so procura habilidade no ringue lamento informar mas este não é o programa certo.

  21. JoãoRkNO - há 2 anos

    Bom artigo José . Por incrível que pareça , até já comecei a gostar do Dirty Deeds , que era o único aspeto que me opunha contra a personagem do Ambrose . Ele é sublime em tudo , mesmo naqueles mínimos detalhes , e espero mesmo que não tenha uma decadência á Bray Wyatt , que é algo que ainda me pergunto o porquê .

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador