Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Smoke and Mirrors #178 – Stay Weird

Foi na passada sexta-feira que assistimos ao anúncio que muitos já esperavam que não acontecesse, e muito embora já existissem rumores da sua saída da companhia há muito tempo, não podemos negar que a “reforma” da AJ foi sem dúvida uma desilusão para muitos fãs de Wrestling. E acima de tudo na última sexta-feira acabou a carreira de uma das Divas mais irreverentes da WWE nos últimos anos, e sobretudo acabou a história de transformação e evolução que obrigou muitos a mudar de opinião ao longo da sua carreira na WWE.

Aliás, quem poderia imaginar que a menina que era fã da Lita alguma vez chegaria à WWE e se tornaria não só Campeã Feminina, mas a Diva com o reinado mais longo de sempre, pelo menos enquanto Diva Champion. E sobretudo quem diria que a jovem April iria tornar-se numa das Divas mais relevantes da WWE quando em 2007 começou a treinar com Jay Lethal, seu mentor e um dos melhores wrestlers das Indys na actualidade.

Mas a verdade é que conseguiu o seu sonho em 2009 quando conseguiu um contrato de desenvolvimento na FCW, depois de ter pago para fazer esse mesmo tryout 1500 dolares. Porém, logo ai começou a ter algum impacto e durante a sua estadia no território de desenvolvimento da WWE tornou-se na única FCW Diva Champion e Queen of FCW Champion da história, tendo igualmente alguns combates interessantes contra wrestlers como Serena, Naomi Knight ou Tamina.

E depois veio a subida para o main-roster e a participação no NXT 3 onde foi a Rookie do Primo, apresentando uma personagem face com traços de Geek, ou seja, de fã de Comic Books e Videojogos. Assim, a WWE fez uma primeira apresentação da AJ enquanto uma nerd que até teria algum potencial como wrestler, mas que parecia insegura nas promos o que aparentemente poderia ter jogado contra o seu futuro na Companhia.

Aliás, admito que eu não lhe achava muita piada durante o NXT e não a via com grande potencial, até porque a WWE não me conseguiu convencer totalmente do seu talento durante a competição. E os namoricos com o Primo e com o Hornswoggle não ajudaram nada à festa, porque não conseguiram dar personalidade à sua personagem durante esse período, acabando por ser aparentemente mais uma Diva com “namoricos”.

Sendo que o período onde foi parte das Chickbusters com a Kaitlyn não foi igualmente o melhor para ela, até porque estava ao lado da vencedora do NXT e daquela que parecia ser a aposta da WWE para a Divisão de Divas. Até porque não tenho grande dúvidas que a AJ nunca foi claramente a prioridade da WWE para a Divisão dentro daquela geração do NXT, o que aconteceu foi que a sua personagem acabou por criar mais impacto que as restantes e foram obrigados a potencializar o seu talento.

Porém tudo isso muda quando no final de 2011 começa “uma relação” com Daniel Bryan no período em que ele faz o seu cash-in, e nessa altura muitos dos fãs julgaram imediatamente que esta situação iria prejudicar o Bryan e possivelmente impedir que alguma vez conseguisse afirmar na companhia. E muito embora alguns considerem que ele não é verdadeiramente um main-eventer para WWE neste momento, a verdade é que pelo menos para os fãs ele é um dos mais importantes nomes da companhia, e não é por mero acaso que o estão a colocar como campeão Intercontinental, tal como não é no caso do Cena com o título dos Estados Unidos.

Aliás, se existe prova que a AJ foi parte importante da evolução do Bryan é que sem aquele beijo na Wrestlemania provavelmente não teria existido YES!Movement. Ou mesmo o que teria sido do Bryan se a AJ não o tivesse “traído com o Punk e o Kane”, e tivesse deixado sozinho no altar para ser GM da Raw? E ainda o que teria sido do Bryan se ela como GM não o tivesse colocado em terapia conjunta com o Kane?

O que quero dizer é que quando se fizer a revisão da carreira do Bryan, e se analisar este período de tempo irá perceber-se a importância da AJ Lee no desenvolvimento da popularidade, e sobretudo na melhoria da capacidade interpretativa do Bryan. E o mais incrível de toda esta situação é que ela graças a esta interacção demonstrou que era mais que uma Diva com algum talento no ringue, ela passou a ter uma personalidade com impacto junto dos fãs.

E foi essa personagem de insana e esquisita que a transformou num fenómeno de popularidade em 2012 ao ponto de ser a Diva dos fãs para os fãs, mesmo sem ser campeã durante esse ano o que só revela o impacto da personagem. E por isso é que digo que quem criticou a “relação Bryan e AJ” estava errado porque sem ela o Bryan nunca tinha chegado onde chegou, e foi igualmente graças a ela que a AJ rompeu barreiras e começou a ser vista de outro modo pelos fãs que não a tolinha que salta e tinha muitos “namorados”.

Mas isso só foi possível no momento em que libertou completamente da sua aliança com Dolph Ziggler e Big E, porque só a partir desse momento é que começou verdadeiramente a emancipação da AJ enquanto performer a solo. Isto porque só quando se tornou campeã de Divas sozinha é que as pessoas ficaram convencidas que ela era “a figura da Divisão” por mérito próprio, e a verdade é que nunca mais assistimos à AJ que estava sempre com algum “namorado”. Ou seja parte do sucesso da AJ adveio do facto dela estar verdadeiramente a solo, e não dependente de algum namoro fictício ou real para ter sucesso ou mediatismo.

AJ Lee foi um sucesso não só porque evoluiu tecnicamente como wrestler, ou porque tornou-se numa boa talker com um acting brilhante, mas igualmente porque ela foi única numa era onde a maioria das Divas seguem o mesmo padrão de aspecto ou personalidade. Ou seja, a anormalidade da AJ é o que a tornava especial, tal como acontecia com o ídolo Lita ou mesmo Beth Pheonix. Genericamente, tudo o que fuga do padrão e que seja bem apresentado acaba por cativar, porque o diferente chama a atenção desde que essa personagem seja bem executada, como foi no caso da AJ.

Porém, o legado da AJ não será tão grande quanto ela desejaria, ou pelo menos não revolucionou a divisão como pretendia, algo que foi patente na sua pipebomb sobre a Divisão Feminina. E prova disso é que passado quase dois anos dessa pipebomb e pouco mudou na forma como a WWE olha para a Divisão, embora tenhamos assistido ao aparecimento de uma geração de ouro no NXT, e a um ligeiro crescimento da aposta da WWE no main-roster que mesmo assim continua a não recolher o apoio necessário por parte do WWE Universe.

Do seu reinado de um ano recordamos sobretudo esse tempo, e que ela contra tudo e todos foi sempre derrubando todas as oponentes que a desafiaram, fossem elas do Total Divas ou não. Sendo apenas derrubada pela Rookie Paige na Noite depois da Wrestlemania do ano passado, a AJ não recordará este tempo pelas rivalidades históricas que teve, mas sobretudo porque mesmo com a importância que a companhia dá ao Total Divas ele manteve-se sempre relevante e como a “cara da Divisão”.

E quando tivemos a rivalidade Paige e AJ muitos acreditaram que esta poderia ser uma das melhores rivalidades da divisão feminina em anos, um Dream Match. Mas a verdade é que o booking da rivalidade e dos combates acabou por não corresponder às expectativas dos fãs, e os confrontos entre as duas Anti-Divas acabaram por não ser tão fantásticos quando julgávamos que iriam ser. Até porque foram sobretudo momentos marcados por várias trocas de reinados entre elas, sem que se construísse uma história forte para os embates entre elas.

Depois a verdade é que as constantes “ausências “ da AJ sempre foram associadas como sinal que a sua saída estaria para breve, e que ela iria “abandonar” a companhia tal como o seu marido CM Punk. E por isso cada vez que víamos uma saída mais prolongada da AJ já associávamos a esse rumor, mesmo que nada obrigasse a que ela saísse da WWE porque o Punk tinha saído, acho que todos nós sabíamos que ela estaria iminente, e por isso a noticia de sexta-feira da semana passada não foi surpreendente mas sobretudo a confirmação de algo que parecia ser inevitável.

E por isso é o verdadeiro legado da AJ é a sua carreira e luta pela emancipação das Mulheres na divisão, tudo porque acredita que a actual geração é capaz de fazer coisas que a companhia não deixa por uma questão de mentalidade, e perpetuação de uma forma de olhar para as wrestlers femininas que tem sido dominante nos últimos anos. E essa visão é igualmente apreendida pelas massas que embora peçam uma hipótese para as Divas, acabam por sabotar esses momentos como foi visível na Raw depois da Wrestlemania.

Sendo claro que essa mudança não acontecerá em breve, aliás tal como já referi há algumas edições atrás, até porque trabalho para mudar mentalidades demorará muito e também precisará que a própria companhia queira mudar essa postura para com as atletas femininas. E a acho que é nítido para todos nós que apesar de ser um desejo da AJ, essa revolução de mentalidades não aconteceu durante o período em que esteve na WWE, mas mesmo ela nunca se inibiu de lutar pela sua emancipação e sobretudo pela nova geração.

Aliás isso foi bem visível no seu discurso a quando da vitória do Slammy de Diva do ano de 2014, uma vez que focou o seu discurso não na sua pessoa, mas sobretudo nas Divas do amanhã , naquelas que considera terem o talento para serem uma geração brilhante. Não sei se Paige, Sasha Banks, Emma, Bayley, e Charlotte conseguirão todas afirmarem-se no main-roster, ou mesmo revolucionar a divisão como fizeram no NXT, mas que tem o potencial para o fazer e assegurar a continuação do legado da AJ disso não tenho dúvida alguma.

Até porque para os fãs o legado continuará, e espero que ela um dia seja reconhecida pela WWE como membro do Hall of Fame porque sem dúvida que o merece, pela importância que teve na companhia durante o período que competiu. E é com esta homenagem à AJ que acabo a edição desta semana do Smoke and Mirrors prometendo regressar para a semana com novo tema da actualidade do pró Wrestling aqui no Wrestling.Pt.

Pergunta da Semana

Qual a tua opinião sobre a carreira da AJ na WWE? E qual será o seu legado?

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Smoke and Mirrors”.

24 Comentários

  1. reigns one versus all - há 2 anos

    Antes de mais,excelente artigo,José.
    Acho que ela teve uma boa carreira,não digo excelente devido aquelas ausencias o ano passado e parte deste ano.
    O currículo dela fala por si:3 vezes campeã das divas,um desses reinados com quase um ano de duração.
    Se ela tivesse ficado,podia ajudar a uma revuluçao na divisão das divas.
    Quanto ao legado,acho que é uma das melhores divas de sempre.

    • José Sousa - há 2 anos

      Muito obrigado. E também não a vejo como mítica porque nunca teve verdadeiramente uma rivalidade ao nível do talento dela.

  2. wwe - há 2 anos

    Sinceramente não acho que va fazer falta, agora as divas tem tempo de combate, e outras facilmente vao conseguir o seu protagonismo, como paige, charlotte, Naomi, sasha, natalya, as bellas, não é grande problema esta saida

    • José Sousa - há 2 anos

      Veremos se a Charlotte e Sasha terão isso quando subirem. Sobre a Naomi admito o potencial mas é muito desleixada no ringue e isso não joga claramente a favor dela.

      • Jonh #1 - há 2 anos

        Concordo José além da Naomi ser um pouco desleixada não tem metade do carisma da Aj.

  3. Jonh #1 - há 2 anos

    Excelente artigo José!!!
    Sem duvida alguma que a AJ foi sem duvida um diva fantástica, a minha opinião sobre a carreira da AJ é muito positiva pois ela começou do zero e hoje chegou onde chegou. Na altura não acompanhava muito FCW mais cheguei a ver algumas lutas muitos boas entre as quais referis-te contra Naomi. Entretanto quando ela teve a sua estreia no NXt não gostei muito da personagem que a WWE lhe deu, mas a verdade é que ela mesmo assim continuou a fazer combates muito bons. Depois a sua historia com Daniel Bryan que foi quando eu comecei a olhar mais para ela e sem duvida como tu referiste e bem o Daniel Bryan sem a AJ talvez não teria tanto impacto como teve…. Depois quando ganhou pela primeira vez o diva champion e teve um ano em cheio onde derrotou tudo e todas e que foi sem duvida o seu momento onde finalmente os fans viram o que era a AJ. Mas neste ultimo regresso achei que faltava um pouco de motivação à AJ acho que ela ja não vinha com aquela segurança com que a vimos anteriormente, mas sem dúvida que a AJ vai azer muita falta à divisão feminina mas também a WWE e espero e acredito que a AJ vai ter o seu lugar no Hall of Famer.

    • José Sousa - há 2 anos

      Sim. Eu mantenho que o Bryan sem a AJ não teria chegado onde chegou, acho que ela ajudou-o imenso no desenvolvimento da personagem e da personalidades.

      • Jonh #1 - há 2 anos

        Sim sem dúvida, até porque a nível de carisma a AJ ajudou muito…

  4. Tunes9 - há 2 anos

    Excelente artigo, o tema é bem escolhido e a AJ merece nesta sua saída, muito bom.

    # Qual a tua opinião sobre a carreira da AJ na WWE? E qual será o seu legado?

    R: foi excelente a carreira da AJ na WWE, teve um impacto como poucas e como não havia desde da Era de Trish e Lita, onde ambas estiveram envolvidas em feuds com Superstars e tiveram os seus momentos de protagonismo na companhia, a AJ voltou a elevar a divisão e foi a primeira depois dessas duas lendas a interagir com os Superstars numa feud de topo, para mim foi um dos destaques da empresa em 2012 e 2013, também acho que foi importante no desenvolvimento do DBryan porque a sua personalidade e carisma ajudaram imenso, no próprio CM Punk teve alguma importância, depois teve o seu reinado onde ganhou num momento marcante e emocionante seguindo-se um ano fantástico onde venceu tudo e todos e dominou a divisão.
    Na divisão feminina teve o seu destaque e foi a “cara” da divisão até pouco tempo atrás (Paige e Bellas ganharam outro protagonismo nos últimos tempos), provou que não é preciso ser uma modelo ou ter passado para entrar na WWE e ter sucesso, na NXT parecia “verde” e com uma “gimmick” banal mas trabalhou e esforçou-se e aos poucos e poucos melhorou imenso, deu a volta às circunstâncias e tornou-se relevante e credível, uma verdadeira “Diva” de topo, depois realizou o seu sonho de menina, lutar na WWE e tornar-se campeã.

    Quanto ao seu legado, já está na história da divisão feminina e assim continuará porque marcou na sua passagem e teve a sua própria Era e também é a Divas Champion com reinado mais longo, sem duvida.

    #ThankYouAJAndGoodLuck

    Acho que a divisão não vai sofrer assim tanto porque a AJ andava um pouco triste e perdeu a motivação que tinha, no ringue já estava previsível e limitada, acho que saiu na altura certa e espero que seja feliz e tenha sucesso a nível pessoal e profissional, espero que cumpra os seus objectivos.

    Paige, Natalya, Naomi, Bellas, Emma, Summer Rae e as subidas de Charlotte e Sasha Banks, até as veteranas Layla e Alicia Fox, a “Powerhouse” Tamina e a própria Eva Marie (pelos vistos está a treinar e é possível melhorar, tem potencial) podem assegurar que a divisão continua forte e a melhorar a cada dia que passa, a WWE só precisa de melhorar no booking e alterar alguns aspectos (attires, finishers, “gimmicks”, etc, etc) em alguns destes nomes e vai resultar, o futuro pode ser risonho e basta a WWE fazer as coisas bem.

    Bom trabalho José Sousa. :-)

    • José Sousa - há 2 anos

      Concordo contigo em quase tudo porque sem dúvida que a divisão não sofre assim tanto com a saída da AJ, somos mais nós os fãs que perdemos. Só espero que o sonho dela um dia aconteça claro.

      • Tunes9 - há 2 anos

        Exactamente, a divisão pode sofrer nas próximas semanas (a breve prazo) mas a partir daí não se vai notar e vão aparecer outros talentos (na NXT e a ascensão de nomes que estão um pouco à deriva no Main-Roster), agora nós (fãs dela, eu também considero-me fã dela) claro que perdemos mas com o tempo passa, também espero que seja feliz e cumpra todos os seus sonhos e objectivos.

      • José Sousa - há 2 anos

        Sim só tenho pena que seja a Naomi a próxima contender e possível campeã, porque não a vejo com credibilidade suficiente para aguentar-se enquanto a cara da Divisão. Mas se ela for então façam o favor de depois darem o titulo a alguém do NXT( Sasha ou mesmo Charlotte).

  5. Kauê Souza - há 2 anos

    José Sousa, artigo está muito bom, parabéns. Hoje analisando a situação como um todo vejo que o principal objetivo de AJ Lee foi mudar a divisão das divas, para que, de um modo ela fosse levada a serio, o que não aconteceu, até porque uma andorinha só não faz verão, ela teria que ter uma outra diva para apoia-lá, acho que Beth Phoenix e a própria Natalya seriam um grande alicerce.

    Para aqueles que veem o o wrestling com um olhar critico AJ Lee foi uma ‘salvação’, e acho que a saída dela beneficia outras divas. Agora será o momento (ou não) de Paige brilhar na empresa, ou melhor, sempre isso acontece né, uma diva term que sair para outra ter seu momento de glória, foi assim com Michelle McCool > Kelly Kelly > AJ Lee > Paige ou elevando a outra.

    Acho que o legado dela foi revolucionar a divisão, e que as mulheres tenham espaço no mundo wrestling, já que sabemos que as coisas são bem competitivas nessa ramo.

    • José Sousa - há 2 anos

      Claro concordo contigo. O problema da AJ foi esse ela nunca teve ninguém para a acompanhar ou para fazer uma grande feud com ela. A Paige e a Kaityln podiam ter sido isso mas não existiu grande vontade que isso acontecesse.

  6. Anónimo - há 2 anos

    Devo dizer que apesar do seu casamento com o CM Punk e da resposta à Stephanie McMahon que tanta tinta fez correr há umas semanas, a sua saída surpreendeu-me. Principalmente porque achei que ela não tinha de sair e porque sempre me pareceu do tipo de Diva que ama o wrestling, logo não esperava ver a AJ sair mais cedo como outras, infelizmente, fizeram. Pensava que ia durar bastante na WWE como a Lita, a Trish Stratus ou a Victoria fizeram. Sendo recorrente as Divas das WWE desistirem do wrestling demasiado cedo. Se no caso de Divas como a Kelly Kelly, a Eve Torres e a Maryse isso não me surpreendeu tanto, já no caso da Kaitlyn e da AJ Lee fiquei bastante surpreendido e desiludido com ambas.
    AJ Lee não foi aproveitada como poderia ter sido nem teve o impacto que poderia ter tido se a WWE olha-se para elas como atletas. Ironicamente sai numa altura em que as Bellas estão no topo, sendo elas o estereotipo das Divas “modelo” da WWE e estrelas principais de um Reallity Show (até esperava que fossem elas a sair primeiro, atrás de uma carreira de modelo, a vender jóias ou para serem donas de casa) e sairam de um combate de Divas da Wrestlemania, sem o titulo em jogo. Mas nota-se que pode a mudança começar agora e a AJ Lee tem nisso grande importância mas o caminho é ainda longo.
    PS: O CM Punk andou a dizer disparates na imprensa, relativamente ao Wrestling, que só lhe ficam mal a ele. Pode ser que acabei os gritos por CM Punk.

    • Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

      Este sou eu. (sempre que sou obrigado a limpar o histórico, esqueço-me). lol

    • José Sousa - há 2 anos

      Pois disse. Disse que todos sonham com a UFC mas poucos chegam lá, eu gosto dele mas vamos ver se isto não corre contra ele, porque se calha dele perder o primeiro combate no UFC e tem um monte de homens de lá ansiosos para o gozar. Além claro que este tipo de afirmações coloca alguns wrestlers contra ele nesta aventura.

      Sobre a AJ e Kaitlyn eu concordo, acaba por ser uma desilusão. A mudança começa se apostarem a sério em quem tem valor, veremos se isso acontecerá.

  7. *best in the world* - há 2 anos

    A minha favorita é a paige, mas gostei muito tmbm da aj lee, foi das melhores nos últimos anos.

  8. Diogo7 - há 2 anos

    Bom artigo, José.

    Para mim, a AJ foi a melhor “Diva” e a que teve mais impacto nos últimos anos. Todos nós já esperávamos que ela abandonasse a WWE por causa da situação com o seu marido, mas confesso que não estava à espera que fosse agora, porque tinha regressado há pouco tempo. Acabou por sair em grande porque teve mais uma vitória na WM.

    Os momentos que eu mais recordo na carreira dela são: o beijo da “morte” ao Bryan na WM 28, aquela feud com o Kane/Punk/Bryan, a aliança com o Ziggler e Big E, o reinado de quase um ano, e claro, a Pipe Bombshell. Os melhores combates dela foram contra a Kaitlyn, principalmente aquele no Payback ’13, que foi muito bom.

    Espero que tenha muito sucesso nos seus futuros projectos, e espero que esta reforma não seja permanente porque gostava de vê-la outra vez num ringue da WWE.

    #ThankYouAJ

    • José Sousa - há 2 anos

      Sem duvida. O momento que me vou lembrar mais é claramente o casamento com o Bryan, o falso na Raw 1000. Ver a forma como ele se transforma naquele momento é fantástico.

  9. Ethan Cláudio The Third - há 2 anos

    #ThankYouAJ

  10. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Belo artigo José, só posso agradecer a AJ pelos serviços prestados e por ter sido tão importante em 2012 na feud Bryan vs Punk, pra mim foi o grande momento dela, e depois ela foi GM e dominou a divisão das divas, enfim, ela foi maior que a divisão durante boa parte de sua carreira e mesmo depois da saída de seu marido, continuou por um tempo e ajudou a divisão das divas de certa forma, eu já esperava essa saída, só achei que fosse mais rápido, enfim… Obrigado AJ!

  11. Sorlei Rui Oltramari - há 2 anos

    Ótimo artigo, Jose!

    Certamente, a divisão das divas estaria diferente se AJ não tivesse passado por lá. É certo que algumas divas continuam a ser tratadas como pessoas mesquinhas, especialmente por causa do Total Divas (sendo que algumas, como Summer Rae, tinham potencial), mas após a sua passagem e seu reinado histórico, a evolução das divas se tornou evidente e só não é maior pelo desinteresse da WWE em promover a divisão mais ainda. Sem sombra de dúvidas, foi uma diva que se preocupou com o futuro da divisão e abriu muitas portas para que a divisão se tornasse mais relevante (até pela discussão com a Stephanie no twitter).

    Por esse motivo, assim como você, sou defensor da entrada de AJ no Hall da Fama por todos os favores prestados para a divisão.

  12. Pirkito - há 2 anos

    ela só não ganhou o NXT, porque na minha opnião vencia quem tinha o Manager mais popular

    Chris Jericho>BNB
    Laycool>Kaval
    Vicky Guerrero>Kaytlin

    e até o Titus teve seus tempos de glória com o anãozinho la

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador