Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Top Ten #105 – Funny Moments: R-Truth

Bem-vindos a mais um Top Ten que nesta edição nos traz boa disposição. E muita loucura, porque vou logo buscar dos mais tolos para dar o tema a este Top Ten. No passado Monday Night Raw, somos surpreendidos por uma participação inesperada e deslocada de um R-Truth muito confuso. Confesso que me puxou umas risadas. Acredito que não seja geral mas até aprecio segmentos humorísticos que não sejam forçados e que não se baseiem naquele humor mesquinho que consta demasiado na comédia da WWE.

E calha bem que R-Truth já fez muito disso. Sim, foi mais uma fase em que isso aconteceu mas a loucura de R-Truth já abrangiu muitas épocas para se poder considerar que já puxou alguns risos por várias vezes. Mais de dez até. Aqui neste Top Ten listo alguns desses momentos do eterno midcarder que não parece servir para muito mais que isto:

10 – Robin Hood de títulos

https://youtu.be/eXt5hQwu-70

Numa fase recente em período de “Road to Wrestlemania”, andava aí uma moda de roubar o título Intercontinental de Bad News Barrett. Moda essa começada por Dean Ambrose que tem um certo gosto nessas brincadeiras. Eventualmente também foi parar às mãos de R-Truth, o que nos indicou desastre de imediato. Se os segmentos em geral foram mistos em humor com sucesso, destaco um momento com Renee Young. Também porque tudo melhora com a Renee Young, admitamos. Truth, como o ladrão do cinto que o dava a outros, perde-se na sua própria loucura, oferece o cinto a Renee e procura por Jean Ambrose. Do tipo de segmento que pode ser utilizado em aulas de psicologia para exercícios difíceis.

9 – Uma epifania!

https://youtu.be/ixY_FForZNs

Aproximava-se o Night of Champions de 2011 e haviam buracos que se complementavam. Os Campeões de Tag Team, Evan Bourne e Kofi Kingston, conhecidos como Air Boom não tinham adversários e R-Truth e The Miz, conhecidos como Awesome Truth, ainda acreditavam na conspiração contra eles e queriam inserir-se nalguma coisa. Foram os próprios a colocar-se na rota pelos títulos de equipas mas só depois de uma epifania. O que não podia ter causado mais confusão a R-Truth que via epifanias como algo que ele já teve em criança, manifestações como algo que se dá após a puberdade, entre outras maluqueiras. Se a piada flatulenta que ele mandou em referência ao nome da equipa já saiu um pouco ao lado, ao fim ele volta a rematar, exclamando que ele próprio tinha tido uma “epiphanany”. Até que ponto estará aqui algo do R-Truth verdadeiro?

Nota: The Miz a gozar com o nome dos Air Boom. E como ele tinha razão!

8 – GREEN BAY, WISCONSIN! WHAT’S UP?!

https://youtu.be/SnsbgTcy9MQ

Uma possível prova de que já uma fatia da loucura e desorientação venha do próprio R-Truth. Isto deu-se antes da sua lunática viragem de personagem e não foi um segmento de comédia, foi um erro genuíno. Numa edição do Raw a decorrer em Milwaukee, R-Truth segue o seu habitual ritual de entrada e falha na localização ao armar-se em Mr. Kennedy e gritar por Green Bay, que ficava lá à beira. A plateia não demorou a virar-se contra o atrapalhado R-Truth com heat e cânticos do nome da sua terra. Teve que intervir o lorde de todo o heat, Michael Cole, juntar-se à festa para que aquele povo parasse – jogada de génio, já agora. Até foi preciso um pedido de desculpas de John Cena mais tarde, mas ele nunca conseguirá superar este momento. Ainda para mais quando anos depois, muito recentemente até, numa edição do Smackdown em que se preparava para jobbar forte e feio, na mesma cidade, Truth procede a perguntar, em tom humorístico, onde estava. Ninguém esquece. Mas é assim R-Truth, não sabe onde está, não sabe palavras, não sabe em que combates participa ou não e, a julgar pelo “Whoomp! There it is!”, também não sabe em que ano está.

7 – Os pombos!

http://www.vbox7.com/play:cdf1890834

Longe vão aqueles dias em que R-Truth era suficientemente relevante para, juntamente com The Miz que até se pode queixar de algo parecido, encabeçar PPVs contra estrelas. Foi no Survivor Series de 2011, no alto dos seus Awesome Truth, que enfrentou a improvável equipa de John Cena e The Rock. O assunto era suficientemente sério – aquele segmento com a equipa a ser levada pela polícia após invadir um combate Hell in a Cell até me traz boas memórias – e já se sabia que o foco estaria sobre Cena e Rock e uns aperitivos para o seu primeiro de dois confrontos “Once in a Lifetime” na Wrestlemania. Mas nada disso impedia R-Truth de roubar um pouco da atenção para si. Assim o fez na entrevista que antecedia o combate, onde se fartou de soltar doses da sua já conhecida insanidade. Até nos falou de conversas com pombos – e nem ele é tolo ao ponto de achar que eles falam. A julgar pela reacção daquela ruidosa plateia do Madison Square Garden… Acho que estavam entretidos!

6 – Tudo menos aranhas!

https://youtu.be/0ohlc_X50Sc

Este seu medo estende-se até aos dias de hoje. E começou com a sua participação no Money in the Bank, onde voltou a encontrar uma nova prova para a conspiração contra ele – C-O-N..spiracy! O combate estava cheio de escadas e era necessário escalá-las para o vencer. E ele que tinha medo das alturas! A hilaridade entra com aquilo que parece uma mera confusão de vocabulário, confundindo acnofobia com aracnofobia. Mas afinal, visto bem e acompanhando a débil sanidade mental de Truth… Ele também tinha mesmo medo de aranhas! O que também constava na conspiração porque as escadas, o ringue e a mala podiam estar cheias de aranhas! Querem perceber melhor? Não se ralem e desfrutem apenas. Tentar acompanhar o raciocínio mental de R-Truth é tão ou mais difícil que conseguir-lhe um pretexto para um push duradouro!

5 – O regresso ao Money in the Bank… Ou não

https://youtu.be/4-7BtG4FUXc

E dá a volta inteira e volta ao Money in the Bank! E resgato o segmento desta semana que me deu a ideia e que me puxou a maior risada do episódio. Se calhar até o destaco como um dos maiores momentos do Raw – enquanto eu não for o massagista da Lana tenho que me contentar com outras coisas. Última semana antes do Money in the Bank e tínhamos que ter aquele segmento com os seus integrantes a dar uma palavrinha no ringue. Já lá estavam Kane, Dolph Ziggler, Roman Reigns e… R-Truth? Veio ele o mais lampeiro que podia para fazer um forte anúncio relacionado com o seu já mencionado medo: no combate pelo título Intercontinental na Wrestlemania, conquistara o seu medo das alturas e estava pronto a ganhar o Money in the Bank. Isto até o Kane o interromper para o lembrar que ele não está no combate. Alguma hesitação mas ele lá se apercebeu e muito educadamente pediu desculpas e ausentou-se. Como se nada se tivesse passado. Um segmento que não teve qualquer propósito mas que, ao acontecer, vemos que ele era necessário. Com isso, até se tornou um forte favorito a vencer o combate que já decorreu neste passado Domingo!

4 – Conversa com o Mr. H

https://youtu.be/JGupLhm6GVA

Quem melhor para o acompanhar na palhaçada do que um veterano que adora ir do 8 ao 80 no que diz respeito à seriedade e à cóboiada? Triple H aqui ainda tinha cabelo e ainda era um “good COO” – e o R-Truth tinha que se esforçar para ser um “GOOOOOD R-TRUTH!” – logo já se podia esperar que um segmento em que fosse interrompido por R-Truth desse para a malta se rir um bocado. R-Truth trouxe as suas boas maneiras ao tratar o COO por Mr. H ou Mr. H’s – genial, admitam – trouxe alguns dos seus amigos imaginários com quem trocava impressões e comentários e trouxe vontade de chatear a cabeça a Triple H que decidiu entrar na brincadeira e começou também a falar com alguns invisíveis que lá estavam, forçando R-Truth a chamar-lhe louco para gargalhada geral. Mais uns disparates e uma má atitude de Truth perante Triple H mencionar a falta de medicação e estava um segmento já feito. Vale a pena recordar – e também porque vale a pena recordar qualquer coisa com o Triple H ainda com cabelo!

3 – Sr. Presidente Truth

https://youtu.be/59r2kaIXkyQ

Promos entre vários competidores de um combate Elimination Chamber são comuns e servem para transmitir a ideia, para vender o combate e a determinação de cada um deles. Uma maneira de o fazer de modo diferente é alterando um pouco o formato e colocando-os num debate. Com direito a pódios e tudo. Para alívio cómico já lá estava CM Punk, que ainda reinava com umas bocas engraçadas e aqui até se dirigia mais directamente a Chris Jericho. Mas não se podia esperar que ficasse só por aí. Ali envolvido também estava R-Truth. E, para um gajo que tinha ali a sua oportunidade de se tornar WWE Champion, parecia estar demasiado focado noutra coisa. Outra coisa que não estava a acontecer. R-Truth achava que estava em campanha para eleições presidenciais. E como isso não era suficiente, tinha que apresentar todas as suas promessas para a eventualidade de ser eleito presidente. Os disparates que ele diz são suficientes para marcar o segmento mas por cima disso ainda temos uma imagem a formar nas nossas cabeças. Imaginemos só o R-Truth a presidente. De qualquer coisa. Um R-Truth com poder. E imaginem disto em dose regular.

2 – Marcha do soldado Truth

https://youtu.be/sGhFm5NRFUE

Um dos momentos que mais simboliza o seu descenso para os caminhos da insanidade e que mais marcou este seu breve push em 2011. R-Truth vem naqueles trajes, a cantar e a marchar para mostrar ao mundo que era um “GOOOOD R-TRUTH”. Na verdade apenas conseguia mostrar ao mundo que se havia algum fusível a funcionar antes, já tinha pifado de vez. Também tinha muitas circunstâncias diferentes para o fazer. Mas tinha que ser logo naquelas. Teve logo que interromper Stone Cold Steve Austin, que já viu de tudo na sua lendária carreira, e ainda assim não parecia estar muito localizado. Nem todos os “What?” do seu arsenal lhe ajudariam a obter uma resposta acerca do que se estava a passar. Vince McMahon também andava por ali para ver de perto o estado em que se encontravam alguns dos seus empregados – um trabalho jeitoso em que um gajo assim ainda está apto para trabalhar. Com certeza que se lembram do segmento para estar aqui a descrevê-lo mas não acho que se importem de o tornar a ver para verificar e sentirem-se bem convosco próprios e com o vosso estado de saúde mental.

1 – JIMMY! JIMMY! JIMMY!

https://youtu.be/oniy0K8po4A

Visto por muitos como o momento que definiu e mais marcou esta sua fase. Um simbólico “snap” do que restava daquele paupérrimo juízo e que mostrou os graves problemas que tinha com o Lil’ Jimmy. Não trabalhou sozinho e contou com a ajuda de Miz – ainda antes da parceria – e Christian, numa altura em que eles mesmos andavam mal da cabeça. Por culpa de outros intervenientes. Miz tinha os seus problemas com Riley. Christian tinha-os com Randy após aquela infame perda de título. R-Truth tinha-os com… Bem, com ele mesmo se vissemos bem. Miz e Christian trocavam carícias a recordar um ao outro quem o andava a infernizar – “Riley! Randy! Riley! Randy!” E o R-Truth começava a sentir-se isolado, ignorado e renegado. E irrompe com “JIMMY! JIMMY! JIMMY!” para que ninguém se esquecesse que ele também as passava negras. Mais tarde formariam equipa contra os seus rivais – assumo eu que o Lil’ Jimmy estivesse na equipa anterior – mas nem me lembro do que aconteceu. Não foi um combate memorável. Já este momento…

É um Superstar inconsistente, veterano com pouco fruto, limitado em ringue, destinado a jobber sem que lhe consiga ser dado um push duradouro e justificável. Nenhum de nós lhe conseguiria dar melhor. Mas sempre nos lembraremos dele por várias razões e momentos como estes dez constam entre eles. Pode ser muito bem abordado como uma personagem de comédia, como foi feito no passado Monday Night Raw. Espero que tenham gostado do Top Ten e que não sejam muito anti-Truth para acharem o tema maçador. Que tenha sido divertido recordar. Quanto a vocês, não se esqueçam de comentar estes segmentos, o que acham dos dotes humorísticos do Sr. Ron Killings e de destacar outros momentos cómicos protagonizados pelo homem das conspirações e da aracnofobia que não constem aqui. Na próxima semana trago-vos algo mais e como nota final devo deixar a minha sentida homenagem a uma lenda cuja notícia do falecimento me chegou momentos antes de escrever precisamente estes últimos parágrafos: paz à alma de Dusty Rhodes. Diria que existem poucos como ele mas é mentira. O “American Dream” é daqueles que se pode dizer que não existe ninguém como ele. Todo o wrestling não seria bem a mesma coisa sem ele e só nos resta agradecer-lhe por tudo o que ele deixou feito e pelo seu inigualável legado. Condolências à família, aos irmãos Rhodes/Runnels que também apreciamos e que descanse em paz.

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

10 Comentários

  1. The_truth - há 1 ano

    kill all da spidassssssss

  2. Reigns one versus all - há 1 ano

    Otimo top ten,muito comico também.
    Realmente este r-thrut é qualquer coisa de genial.Não é grande coisa em ringue,mas tem jeito para a comedia.

  3. JPFM - há 1 ano

    Jean Ambrose o motor rsrsrsrsrsrs

  4. A - há 1 ano

    Talvez ele tenha sido o afro-americano que mais chegou perto de conquistar o WWE Championship, chegou até a entrar num PPV com o título no ombro.
    Merecia muito mais o Truth, principalmente em sua fase heel.

  5. JP UNSTABLE MAIOR - há 1 ano

    Muito bom top ten mas esqueceste-te deste segmento

    https://www.youtube.com/watch?v=wUB6w2HMqEA

  6. Sorlei Rui Oltramari - há 1 ano

    Essa participação dele foi demais, gostei mais dessa parte do que o restante do segmento.

    É um caso de wrestler carismático e que serve basicamente para isso. Entreter o público mas sem perder totalmente a sua credibilidade. Já está demasiado velho para uma aposta séria da WWE, por isso, acho que o destino dele é esse mesmo, o Midcard.

  7. Maur - há 1 ano

    Chris JRM, parabéns por este “Top Ten”. Muito, muito bom – e muito oportuno!

    De todos esses maravilhosos malucos que a cada semana se põem em maior ou menor grau de risco para nos entreter, confesso que tenho um carinho especial pelo velho Truth. Quando ele adentra pela rampa, já preparo-me para rir, pois sei que a diversão é certa! Gosto do seu estilo de humor, ingênuo no melhor sentido da palavra, e de sua persona, sempre simpática e sorridente. Há muitos que não gostam do “negão” justamente por isso, pela sua propensão ao pastelão – mas, ora porra, se querem “seriedade”, vão assistir MMA. De minha parte, amo a WWE justamente por isso: por durante os dias da semana nos trazer várias gamas de emoções – dentre elas, a alegria.

    WHAT’S UP?!

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador