Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Top Ten #43 – Carreiras de 5 minutos na WWE

Dou-vos as boas-vindas ao Top Ten desta semana que vos traz um tema mais divertido. Carreiras de pestanejar e perdê-las. É possível que levem mais tempo a ler este artigo do que estes passaram dentro de um ringue da WWE. Mais incrível do que lembrar-me deste tema do nada, é mesmo conseguir lembrar-me de alguns dos marmanjos que aqui estão – para outros tive que recorrer a pesquisa. Se calhar até os próprios têm que pesquisar para descobrir que já estiveram na WWE.

Vários exemplos, com a longevidade da carreira a variar… Vejam lá se conseguem lembrar-se de alguns que aqui constam. Se calhar nem eles se lembram!

10 – Scotty Goldman

Pronto, começo com um que conhecemos bem. E que nos dá um certo dó ao lembrar o quão desperdiçado um tipo com o talento e carisma de Colt Cabana foi na WWE. Com o nome “Scotty Goldman” que já grita “não tem futuro” a cada sílaba, Cabana jobbou por algumas semanas, logo após se introduzir ao mundo. É possível que tenha passado mais tempo na boca do CM Punk em tempos mais recentes do que no ringue naquela altura. Mas o seu tempo na WWE até nem foi assim tão curto. Ainda lá esteve uns bons quatro ou cinco meses de molho, sem fazer algum. Regressou para encher battle royals, jobbar mais um pouquinho e ir para casa porque… Colt Cabana não é suficientemente bom. Hey Scotty Goldman, how you doing?

9 – Matt Morgan

Um exemplo de alguém que conhecemos bem e que até sabemos bem que já passou na WWE. Mas alguém se lembra exactamente do que ele fez lá? Conhecem sequer o combate contra um jobber local desconhecido que hoje conhecemos como Zack Ryder? – até nem mudou muito de estatuto. Teve duas passagens e as duas juntas não faziam uma carreira, nem para amostra. Na primeira, foi introduzido por Paul Heyman como parceiro de Nathan Jones, numa tag team que competiu… talvez uma vez. Jones ausentou-se e talvez pudesse constar aqui. Morgan por lá ficou a fazer parceria com Brock Lesnar de vez em quando até ser mandado de volta ao desenvolvimento. Voltou gago, squashou jobbers, foi guarda-costas de Carlito e passado um mês e pico foi com as trouxas. Agora retirado, fez bom nome na TNA onde arrecadou vários títulos, incluindo os de tag team sozinho – I AM THE TAG TEAM CHAMPIONS! E ainda é lembrado como um ex-WWE. O que é tecnicamente correcto, mas… Com tanto que ele fez…

8 – “The Future” Frankie Kazarian

Talvez se encham de surpresa agora, ao saber que Kazarian, membro da dupla mais divertida da TNA, também já constou na WWE. E podem tê-lo visto… Se assistiam ao Velocity em 2005, durante um mês. Porque foi isso que ele fez, apresentou-se como uma futura estrela, Frankie Kazarian, derrotou Nunzio, Scotty 2 Hotty, Funaki e Paul London e foi embora assim que soube que não havia planos de ressuscitar atenção à divisão Cruiserweight. Good run, mate. Foi, enquanto toda a gente se afundava na ironia de lhe ter sido colocado o nome “The Future”. Não rendeu na WWE, será que conseguiu singrar noutro sítio?

7 – Mordecai

Se perguntarem a uma multidão quem se lembra dele, há lá um gajo que tosse. Baseado na sua gimmick das independentes e do território de desenvolvimento, de seu nome “Seven”, Mordecai leva uma gimmick semelhante para o Smackdown, quando estreia, ganha um punhado de combates e acusa a plateia de pecar. Pronto, o pecado dele foi aparecer, aparentemente, pois um mês depois o tão promissor Mordecai foi para casa com o seu único cheque ganho no main roster e deixou uma imensa saudade que só pode ser superada com um sentido e emocional encolher de ombros. Uns anos mais tarde, deixou de se querer armar em padre albino e virou vampiro quando regressou como Kevin Thorn na ressuscitada ECW. Este já esteve lá mais tempo. E este sim, se perguntarem a uma multidão se se lembram dele, o gajo que tossiu anteriormente vai dizer que se lembra. Só depois é que se apercebe que devia estar a confundir com alguém…

6 – Mr. Hughes

Este grandalhão parecia feito para ser um competidor de passagem. Foi apresentado à WWF em 1993 como um lutador intimidador que lutava de chapéu e óculos escuros por alguma razão. Foi inserido na feud entre Undertaker e Harvey Wimpleman, que também metia Giant González – outro que também só fez maravilhas numa carreira lendária. Ninguém percebia bem o papel dele, mas era o ano de 1993, ninguém percebia o que raio a WWE andava a tentar fazer sequer. Assim que perdeu para Undertaker, não ganhou mais nenhum combate e uns mesitos depois foi à sua vida. Soube disso quem via a Eastern Championship Wrestling (sim, a ECW) e começou a ver vinhetas dele lá. Ainda voltou duas vezes. Uma para ser guarda-costas de Triple H em 1996 por uma noite e outra para ser guarda-costas de Chris Jericho em 1999 em cerca do mesmo número de noites. Homem de longo compromisso…

5 – Brakus

Já é algo corrente na história do wrestling. Tem sempre que haver algum lutador estrangeiro com a capacidade de destruir tudo e ser parado por nada. Se for Europeu ainda melhor e até dá a imagem de que a malta deste lado do oceano é rija. Promovem-nos actualmente o Búlgaro Alexander Rusev, mas espera-se que este venha a ter uma melhor carreira do que Brakus – ou Brakkus, tem mais alternativas de escrita do seu nome do que tempo na companhia. O demolidor Alemão conseguiu uma brilhante carreira onde ameaçou Bret Hart e outros tipos de topo e fez alguns dark matches. Creio que ainda apareceu em TV. Mas foi para casa tão rapidamente como se diz o seu nome. Um perigo para todo o roster, como se pôde reparar.

4 – Ryan Braddock

Não estranhem se a cara dele vos parecer familiar. Ele muito recentemente conseguiu ter uma carreira mais sólida, uns quinze
minutinhos de carreira na TNA. Com o nome Jay Bradley, foi um dos vencedores do Gut Check e com certeza um dos nomes escolhidos para vencer as últimas Bound for Glory Series. Já foi com a bagagem. O que podem estranhar é que ele já tenha passado pela WWE antes disso. Lá manteve o nome Ryan Braddock, que é um nome que todos recordamos com saudosismo, com certeza. Lá teve uma boa carreira onde se contou um squash contra Big Show – adivinhem quem ganhou – uma tentativa de participação numa battle royal e, adivinhem, outro squash. Um currículo invejável na WWE. Nem sei como não é ele que vemos hoje a ser vendido como main event da Wrestlemania ou adversário para Undertaker…

3 – Kizarny

Olhando para o Mordecai e para este, dá a entender que os gajos esquisitos não duram muito. E a um canto estão o Goldust e a Wyatt Family a rir-se, porque até podem durar bastante se souberem fazer as coisas como deve ser. Vindo da TNA, teve mais vinhetas a promover a sua bizarra gimmick de “saltimbanco” com tendências psicopatas e com o nome Kizarny… Do que combates propriamente ditos. É capaz de poder contar os seus combates pelos dedos e desiludir-se ao ficar com muitos dedos livres. Quem sabe não foi mesmo trabalhar para um circo ou para uma feira popular a seguir… Mas já pôde dizer às pessoas que já tinha estado na WWE. Mas ninguém acreditava porque ninguém viu…

2 – Jackson Andrews

Vá, vou dar-vos algum tempo. Algum tempo para pensar. Olhem bem para o indivíduo e para o nome e pensem. Um pouco só, para ver se conseguem lembrar-se. Deixo-vos parar de ler neste momento, por um pouco para ver se há alguma memória. Nada? OK, eu ajudo. Lembram-se quando o Tyson Kidd começou a sua carreira a solo, pouco antes de ser enterrado? Lembram-se quando ele tinha um guarda-costas gigante que metia medo ao susto e ajudava Kidd a fazer alguns dos seus trabalhos sujos? Pronto, volto-me agora àquela percentagem que terá pensado “Aaaaahhhhh esse!”, que ainda deve ser menor que a percentagem que está como o Ambrose, “Nope! Não me lembro”. Foi este senhor, de seu nome Jackson Andrews que teve o importantíssimo papel de guarda-costas de Tyson Kidd por pouco mais de um par de semanas e que apenas foi uma “big thing” em tamanho. Lembrei-me dele sem recorrer a pesquisas. Não me perguntem como. Acho que nem ele se lembra…

Nota: Ele ainda chegou a atingir fama. Lembram-se de ser noticiado que Rosa Mendes era vítima de violência doméstica? Pronto, conheçam o cavalheiro…

1 – Braden Walker

Talvez, analisando as circunstâncias… Jackson Andrews pudesse ficar com o primeiro lugar. Mas ninguém tira o primeiro lugar ao lendário Braden Walker, em coisa alguma. Participante na recente encarnação da ECW, vindo da TNA onde construiu um bom legado como Chris Harris, principalmente ao lado de James Storm… Marcou o mundo com a sua pose à entrada, os seus dois combates, a sua conversa com Matt Hardy e uma piada “knock knock” com Armando Estrada, um dos seus adversários – o outro foi James Curtis, outro homem de grande relevância que já foi parceiro de Damien Sandow antes de haver Damien Sandow… Caramba, essa tag team podia ter estado neste Top! E pronto, construiu-se aí um Hall of Famer, digno de encabeçar esta lista também cheia de Hall of Famers. Actualmente, tem vindo a lutar com alguns problemas de saúde, e todos nós esperamos que ele recupere bem e fique a 100%. E nunca esqueceremos o fenómeno que foi Braden Walker…

E assim chega ao fim este artigo. Se estiveram agora a lê-lo todo, já passaram mais tempo com isso do que estes desgraçados num ringue da WWE. Muitos dos próprios lutadores vão ler este artigo – disso tenho eu a certeza – e surpreender-se com a sua própria entrada, porque também não se lembram quem são. Espero que tenham gostado e que tenham soltado umas risadas ao olhar para os nomes e terem uma breve memória destes postais. E o que não falta é disto, logo convido-vos a acrescentar mais alguns casos que, por obra divina da santa, se consigam lembrar. Para a semana, farei por voltar. Até lá, espero que fiquem bem e que todo o vosso futuro percurso profissional corra melhor do que a estes pobres desgraçados…

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

12 Comentários

  1. simba - há 3 anos

    Branden walker to the hall of fame .
    Walker mania knock knock
    Bom artigo gostei.

  2. MicaelDuarte - há 3 anos

    Excelente “Top Ten”. Apesar de não comentar com grande frequência o teu trabalho, fazes uma óptima participação aqui no “site” e acabas por deixar-me surpreendido com o facto de arranjares sempre temas novos para cada “Top”.

    Ai o Kizarny… O gajo nem no combate de estreia conseguiu deixar uma impressão positiva, uma vez que só se ouvia pessoal a chamar pelo MVP e a não reagir àquilo que ele fazia em ringue. Ah, e estreou-se na altura em que o MVP atravessava a sua “losing streak” (nem assim conseguiu cativar o pessoal)…

  3. Malco Canedo - há 3 anos

    Achei esse artigo bem engraçado, ainda tenho pesadelos com o que fizeram ao Harris:
    “Knock Knock, who’s there?
    Braden Walker, and i’m going to knock your brains out”
    Eu acho que era assim.

  4. affallou - há 3 anos

    Muito bom o artigo , prabns

  5. don_ricardo_corlone - há 3 anos

    Grande top!
    Já passou tanto tempo e os nomes são tão esquesitos que, até ao dia de hoje, estava seriamente convencido e capaz de jurar pela minha honra que o Kizarny era Kazarian e que eram uma e a mesma pessoa…Porque estou a admitir isto em vez de me recolher em vergonha? Não faço ideia.
    Do Braden Walker lembro-me melhor do seu regresso à TNA como Chris Harris com a malta a gritar “Knock Knock, who’s there? Braden Walker” e de uma promo da tag team John Morrison e The Miz, a gozar com o Teodor Long sobre a “New Superstar Iniciative”, que decorria na ECW na altura da sua estreia, do que me da sua passagem pela WWE. Há um grande video no youtube sobre a sua indução no Hall of Fame. http://www.youtube.com/watch?v=JsGU71cJ4no
    Quanto ao Matt Morgan penso que teve na WWE uma carreira á sua altura, até me espanto como ele teve tanto sucesso na TNA, mesmo que tenha sido apenas mais um. Nunca o achei grande coisa, muito pelo contrário.

  6. danielLP21 - há 3 anos

    Não me lembro de ver o Kazarian na Velocity… E ainda bem que se pôs a andar!

    “Mordecai foi para casa com o seu único cheque ganho no main roster e deixou uma imensa saudade que só pode ser superada com um sentido e emocional encolher de ombros.” Ahahahahahah!

  7. Anon - há 3 anos

    Aconselho a comprarem o DVD do Braden Walker, eu comprei e não me arrependi:

    http://www.youtube.com/watch?v=uwyFABQX62A

  8. Cocardes - há 3 anos

    Uma dúvida: isso do braden Walter ser uma lenda e uma ironia ou uma verdade? Perdão a ignorância, não sou perfeito

    • Anon - há 3 anos

      Sim, ele teve dois combates na WWE e é considerado uma das maiores lendas de sempre. Aquela sua “knock knock joke” foi um dos momentos mais inesquecíves da história do wrestling.

      (Espero que tenhas percebido que este comentário, tal como todas as piadas relacionadas com o Braden Walker, é sarcasmo)

  9. João Paulo - há 3 anos

    Alguém lembra de Bam Neely o guarda-costas de Chavo Guerrero? haha

  10. Pedro - há 3 anos

    grande post , mais faltou o AJ Styles, que vi em um video que já participou de uma luta se não me engano na wwe, po eu vi a luta do mordecai eu corti pra caramba, apezar de achar que mordecai é o personagem do hora da aventura kk

  11. Miguel Carlos - há 3 anos

    Bom artigo. O único que eu me lembrava, e que nunca me esqueci, foi do “aquele manager que o Tyson Kidd teve nos finais de 2010”, só não me lembrava bem do nome. Tantos lutadores da TNA que tiveram 5 minutos na WWE.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador