Wrestling, Diz Ele #39 – WrestleMania XXX

Esta semana, e como não poderia deixar de ser, faço-vos um rescaldo e um follow step-by-step daquela que foi a Wrestlemania XXX, dois dias depois do evento ocorrer. Antes de começar com o artigo, que é um pouco extenso, importa referir três aspetos: ponto 1, é da minha autoria; ponto 2, o artigo foi construido à medida que ia assistindo à Wrestlemania pois com faculdade e aulas as 9 da manhã foi impossível construir um rescaldo mais elaborado, pelo que é um estilo step-by-step em que dou a minha opinião à mesma; ponto 3, as minhas desculpas pela não realização do artigo a semana passada, mas mais uma vez, os ofensores com doença mental e os ofensores sexuais ocuparam o meu precioso tempo. Sem mais, eis o Wrestling, Diz Ele, desta semana.

WRESTLEMANIA PRE-SHOW

Ora bem, em primeiro lugar Stephanie McMahon e Triple H abriram as alas anunciando o set revelado na sexta feira passada, seguido de um painel de jurados liderados/moderados por Josh Matthews com Mick Foley, Shawn Michaels, Booker T, Jimmy Hart, Trish Stratus (sempre bom de rever) ainda que não tenha entendido o que o jogador da NFL foi lá fazer.. Vale o que vale mas o painel fez um bom trabalho ao antever o que se passaria na WWE. Destaque ainda para a Renee Young que foi e está a fazer um trabalho fenomenal e bastante natural.

FATAL 4-WAY ELIMINATION WWE TAG TEAM CHAMPIONSHIP MATCH: THE USOS VS REAL AMERICANS VS RYBAXEL VS LOS MATADORES

The Real Americans desceram ao ringue primeiro e que destaque para o “We the People”, seguidos de RybAxel, que foram violentamente apupados. Los Matadores, Primo e Epico ou Diego e Fernando como quiserem, aos quais se juntou Torito que também foi apupado seguiram-se às equipas supracitadas. Por fim, desceram ao ringue os Usos (cuja entrada deixa-me sempre arrepiado) e tudo estava pronto para o Fatal 4-Way Elimination Tag Team Match. Combate minimamente sólido no inicio com destaque para o típico sucessivo movimento aerio com toda a gente envolvida e para um double eletric chair de Los Matadores em Curtis Axel com um plancha de El Torito para cima de toda a gente no ringue, o que não acrescenta nada a um combate em que se denota os nervos nos seus intervenientes. Destaque para a primeira eliminação minutos depois com Jack Swagger a fazer um dos Los Matadores desistir com o Patriot Lock. A partir deste momento o combate ficou mais intenso com Ryback e Curtis Axel a fazerem melhor trabalho do que o que estava à espera. Isto até e para aquele que considero o primeiro Wrestlemania Moment deste ano Cesaro deferir um Uppercut a Ryback e aplicar o Neutralizer no mesmo eliminando a equipa de RybAxel. A partir daqui sim o combate ficou dos melhores que já vi de Tag Team, com brilhantes momentos entre Usos e Cesaro e Swagger. Desde logo importa aqui referir que foi uma pena este combate não estar no show em si, mas sem dúvida foi o ideal para aquecer a atmosfera para aquela que viria a ser uma Wrestlemanai a ficar na história. Usos acabaram por reter os Títulos de Tag Team com um Double Diving Splash em Cesaro. Curioso nisto foi Cesaro ter sido o que sofreu o pin, facto que foi imediatamente respondido com os Real Americans a serem dissolvidos após Swagger atacar Cesaro e Cesaro deferir um Giant Swing em Swagger, para desprazer de Zeb Colter.

Combate: 15/20

WRESTLEMANIA MAIN-SHOW

Welcome to Wrestlemania! Esta simples frase ecoa por cada um de nós de tal icónica que é, e aproveito desde já para referir que espero que todos tenham tido uma boa Wrestlemania. A VT inicial teve minimamente construída, sendo que poderia ter tido um pouco mais de carisma e de maior espetáculo, apesar de, se ter mantido fiel aos blues e aquele que é o espirito e espectro de New Orleans.

eras

Posto isto, Hulk Hogan como “host” da cerimónia dirigiu-se aos fãs para dar uma palavra de boas-vindas. Independentemente da idade facto é que Hogan é o epitomo da Wrestlemania, e foi ele que elevou o nome do show aquilo que é agora, ou que pelo menos começou a construir aquele que é agora o wrestling profissional, quer diga Silverdome ou Superdome. E devo confessar que até saltei do sofá em que assisto à Wrestlemania as 19.57 do dia 07 de Abril quando Stone Cold Steve Austin interrompeu Hogan e apareceu ele mesmo em frente do Superdome. Indiscutivelmente uma grande abertura para a Wrestlemania. Respeito, é tudo o que há a dizer destes dois senhores do wrestling. E quando eu pensei… Aconteceu. Golden Era. Attitude Era. Ruthless Agression Era. É isso mesmo, The Rock juntou-se e o maior trio que alguma vez existiu no Wrestling profissional juntou-se. Verdade seja dita, quem puder ou quiser rever ou até ver finalmente a Wrestlemania, aproveite porque o discurso de The Rock diz tudo. E para reter deste inicio formidável retiro:

“If you smeeeeeelll what the Rock is cooking! And that’s the bottom line cause Stone Cold Said So. Oh whatcha gonna do when Wrestlemania XXX and the Superdome runs wild on your?”

Segmento: 20/20

E com isto seguiu-se o primeiro combate, que não esperava que abrisse a Wrestlemania sinceramente:

WINNER FILLS LAST SPOT IN WWE WORLD HEAVYWEIGHT CHAMPIONSHIP MATCH: DANIEL BRYAN VS TRIPLE H

hhhbryan

Triple H a ter uma entrada como já nos habituou na Wrestlemania, diferente e digna do “Rei dos Reis”, e digna também do Senhor dos Anéis ou do Hobbit, para soar mais 2014. De qualquer forma, Stephanie McMahon a acompanhar o seu marido para o ringue, o que também é sempre um prazer. Daniel Bryan dirigiu-se ao ringue naquilo que foi o primeiro momento eletrificante com o mesmo e com o Yes Moment dele, com ele no ringue. E eis que o combate se inicia. Surpreendentemente, o combate iniciou com uma boa demonstração técnica dos dois atletas. Mais ainda, a capacidade de manobras de submissão dos dois demonstrou o que já toda a gente sabe que Bryan é simplesmente o melhor wrestler técnico desde Chris Benoit falecer e que Triple H, não importa o que, ainda consegue demosntrar o que vale no ringue. De destaque, desde logo os turnbuckle kicks de Bryan sucessivos e a Clothesline que o virou de lado; os reversals constantes entre ambos, que são mais do que exemplificativos de trabalho em equipa em ringue e fora deste. Bem, e do nada Bryan conseguiu desferir um running knee que quase fazia Triple H levantar voo de tal modo que segurou o 1-2-3, avançando para o WWE World Heavyweight Championship, não sem depois do combate Triple H e Stephanie McMahon atacarem Bryan de forma selvagem.

Combate: 18/20.

SIX-MAN TAG TEAM MATCH: NEW AGE OUTLAWS AND KANE VS THE SHIELD

spear

New Age Outlaws descem até ao ringue e nem a entrada conseguem completar porque os Shield interrompem-nos para entrarem eles no ringue, até que Kane entra depois logo de seguida. Logo de inicio o combate começou com uma excelente dinâmica, com literalmente corpos a voar em todas as direções. Destaque para o sommersault de Rollins, e para a exibição de Roman Reigns. De qualquer forma, o combate tirando a ação toda de inicio ao fim demorou tempo a menos, mas o Double Powerbomb desferido pelos the Shield aos New Age Outlaws e o Double Spear de Reigns nos mesmos foram dignos de Wrestlemania Moment. De qualquer forma, Rollins fez o cover em Billy Gunn para ganharem este combate, quase squash.

Combate: 11/20.

De seguida Hacksaw Jim Duggan, Sgt. Slaughter, Ricky “The Dragon” Steamboat, Ron Simmons e “The Million Dollar Man” Ted DiBiase tiveram um segmento nos bastidores, algo regular para as lendas e digno de um RAW.

Segmento: 3/20.

ANDRE THE GIANT MEMORIAL 30-MAN BATTLE ROYAL

cesaro

Big Show entrou no ringue já com a maioria dos atletas dentro do ringue, sendo seguido de Sheamus. Logo no inicio Yoshi Tatsu foi eliminado, seguido de Brad Maddox, Brodus Clay, The Great Khali, Zack Ryder, Daren Young, 3MB, Mark Henry, Titus O’Neill, The Miz (eliminado por Santino Marella), Santino Marella, Damien Sandow, Justin Gabriel, David Otunga, Big E, Fandango, R-Truth, Tyson Kidd, Goldust, Rey Mysterio, Kofi Kingston, Dolph Ziggler, Sheamus, Alberto del Rio. No final teve-se Cesaro contra Big Show onde Cesaro depois de um body slam em Big Show arrecadou a vitória eliminando-o. Querem falar de repetir a história? 27 anos depois de Hulk Hogan body slamming Andre the Giant, Cesaro fe-lo em Big Show. Não há maior história que esta e um digno Wrestlemania Moment. Destaque ainda para Kofi Kingston que deu outro Wrestlemania Moment ao aparentemente ser eliminado mas os pés dele nunca tocarem o chão mas sim as escadas do ringue.

Combate: 13/20.

SINGLES MATCH: JOHN CENA VS BRAY WYATT

spider

Incrível segmento inicial antes da entrada da Wyatt Family, digna da Wrestlemania, com uma atuação ao vivo da banda que dá jus ao hino de entrada. John Cena procedeu a entrar, com a reação do costume. Curiosamente o combate começou demasiado parado, cheio de “in ring mental games” entre Wyatt e Cena e de igual forma, foi interessante ver que Cena tornou-se um bocado mais agressivo e monstruoso como nunca me recordo de 8 anos de wrestling, mais uns tantos de vídeos passados, de ver. Destaque para a tentativa de 5-Knuckle Shuffle de Cena (que aparentemente voltou ao normal dele por instantes) e para o “spider move” de Bray Wyatt assim como a reação do público na altura. Para além disso, Bray Wyatt que continuou impressionante na personagem e até cantou com a cabeça de Cena no colo dele, num momento perturbante e memorável. Luke Harper interferiu e foi albarroado por Cena, bancada e tudo, Wyatt aplicou um Sister Abigail ao qual Cena se livrou (semelhante a Wyatt que se livrou de um AA e STF) naqueles que foram os momentos a levar ao climax e típicos do wrestling profissional. Depois de Wyatt tentar jogos mentais outra vez com Cena, a tentar traze-lo para o lado negro, Cena deferiu outro AA para a vitória, contra aquilo que a maioria dos fãs desejava. De qualquer forma, Wyatt foi elevado ao mais alto nível.

Combate: 16/20.

De seguida foi momento para o Hall of Fame e retrospetiva, com cerimónia que foi memorável bem como Howard Finkel a anunciar e apresentar, honrando, The Ultimate Warrior, Lita, Jake Roberts, Carlos Colón, Mr. T, Paul Bearer, Razor Ramon. Quanto à cerimónia, já agora, coto-a de 17/20, bastante positiva.

STREAK MATCH: THE UNDERTAKER VS BROCK LESNAR

Posto isto, eis que o momento mais chocante de toda a noite chegou. Devo confessar, que este foi o único spoiler que as 22.31 do dia 07 de Abril já tinha tomado conhecimento, visto que desbocaram-se à minha frente. De qualquer forma, a análise continuará do mesmo género. Lesnar desceu ao ringue assim como Paul Heyman seguida de uma entrada fenomenal, arrepiante de Undertaker (como já é costume na Wrestlemania), com o caixão de Brock a ser visualizado e o número 22 gravado. “You’re looking at the best performer in Wrestlemania history”, e realmente sempre estivemos por 22 anos. Mais de duas décadas de vitórias no maior dos palcos, e ninguém baterá esse recorde. Mais uma vez, o combate iniciou-se calmamente, mas de forma bastante agressiva, com cada manobra a ser deferida com bastante força, desde logo, representativo de um ex-membro da UFC com aquele que é considerado o maior striker da WWE. Quer Lesnar quer Undertaker trabalharam bastante bem, com Undertaker a ser considerado desde inicio como bastante magoado. Facto é que Lesnar desempenhou bastante bem o papel ao longo do combate, como o faz sempre, enquanto “besta”. É tudo que há a dizer. Desde logo, o combate teve de tudo Chokeslam, seguidos de F-5, seguidos de Hell’s Gate, Kimura Locks, mais F-5, Last Rides, Tombstone Piledriver. Destaque ainda para a mesa de comentadores, onde apesar de faltar a voz carismática de J.R, Michael Cole, Jerry Lawler e JBL foram fundamentais no discurso que alimentou ainda mais o nervosismo, que, na minha opinião, até para casa passou. No fim, se todos os combates anteriores de Undertaker o desgastaram, este creio eu cansou-o mesmo. Facto é que o corpo de Mark Callway já falha, e não há nada a lamentar nisso porque o que conta é mesmo o legado do mesmo, como já referi. Mais de meia hora depois do combate iniciar, Brock Lesnar derrotou Undertaker com o terceiro F-5 da noite, acabando com uma streak memorável de 21-0, tornando o legado 21-1, 22 anos depois de tudo começar, para choque de todos os presentes, e todos os espectadores. Mais ainda, as reações falaram por si. Não há nada mais a dizer para já sobre este assunto, a não ser que foi o final que Mark Callaway queria, e contra isso não deve existir a mais resquicia das dúvidas.

Combate: 15/20.

Depois do anúncio da Wrestlemania 31, e depois do combate e do momento que se passou, e como qualquer produção, chegou o momento de aliviar os ânimos. E, deste modo, chegou a altura para o:

VICKIE GUERRERO INVITATIONAL CHALLENGE WWE DIVAS CHAMPIONSHIP MATCH

AJ

O Título das Divas foi defendido pela primeira vez na Wrestlemania no Domingo passado, com AJ a entrar no ringue e as restantes Divas já dentro deste. O combate começou de forma típica quando se tem a quantidade de Divas que se tem no ringue, e o público a mostrar o típico desrespeito pela Divisão feminina ao continuar com cânticos de “Undertaker”, ao mesmo tempo que demonstra o respeito pelo atleta. De destaque apenas o suicide dive das Bella Twins bem como o confronto entre estas. Por fim, e depois de bons momentos com Tamina, Natalya, Naomi e Layla, as que mais sabem portanto, AJ derrotou Naomi com o Black Widow para reter o Título contra todas as chances.

Combate: 9/20

Segmento com várias Lendas da WWE, que comparado com o anterior foi muito mais produtivo, quanto mais não fosse por ter os intervenientes da Wrestlemania I.

Segmento: 10/20

WWE WORLD HEAVYWEIGHT CHAMPIONSHIP TRIPLE THREAT MATCH: BATISTA VS RANDY ORTON (C) VS DANIEL BRYAN

bryan

Rev Theory atuaram à medida que Orton entrava no ringue, sendo que de seguida seguiram-se Batista e pela 2ª vez na mesma noite, Daniel Bryan. O combate iniciou-se, como de costume, num combate Ameaça Tripla, sendo que para poupar talvez Bryan e vender o combate do inicio da noite, Orton e Batista controlaram a meio do combate o público. Bryan foi absolutamente brilhante em todos os momentos que interveio. De qualquer forma, os três conseguiram aguentar o combate bem, mas eis que o climax do combate começou a aparecer com Triple H e Stephanie McMahon a aparecer e a quase que conseguir aplicar um New Orleans Screwjob. No entanto, e aparentemente Bryan conseguiu suicide dive para toda a Autoridade, Triple H, Scott Armstrong (árbitro que entretanto aparecera) e até lesionar Stephanie McMahon, pelo que deu a entender. Depois disto, ainda houve espaço para os Evolution voltarem com Orton e Batista a formarem equipa e aplicarem um Batista Bomb/RKO simultâneo em Bryan em cima de uma mesa dos comentadores, naquele que foi um momento digno da Wrestlemania e de um Extreme Rules. Depois disto, Bryan ia ser levado numa maca enquanto Orton e Batista continuaram a levar o combate às costas. Isto até se erguer da maca, rastejando apesar de Batista continuar a massacrar Bryan Danielson. De referir que o público estava ao rubro por Bryan o que foi ainda mais simbólico do respeito que detém pelo atleta. Se havia dúvidas que um Ameaça Tripla era a melhor resposta para main-event da 30ª Edição da Wrestlemania, isto foi completamente esclarecido pelo combate. Por fim, Bryan aplicou o Yes Lock em Batista ganhando, finalmente o WWE World Heavyweight Championship.

Combate: 19/20

Sem qualquer dúvida, esta Wrestlemania teve falhas, mas de igual forma teve momentos brilhantes. No todo foi um show equilibrado, que teve de tudo e mostrou que a WWE, nos momentos certos, sabe como produzir um espetáculo. Não foi uma Wrestlemania brutal, em que todos os combates foram memoráveis, mas em cada combate houve sempre algo a destacar, quer seja da melhor ou da pior forma. De destacar, sem dúvida Cesaro como o primeiro vencedor do Andre the Giant Memorial Battle Royal, Daniel Bryan a sagrar-se Campeão da WWE, Undertaker a perder na Wrestlemania pela Primeira Vez e AJ Lee a reter o Título das Divas. No todo e aplicando 75% aos combates e 25% aos segmentos:

Hall of Fame: 17/20

Wrestlemania XXX: 14/20

E que rescaldo fazem vocês desta Wrestlemania? O que mudariam? O que estavam à espera? O que pensaram?

Até para a semana ;)

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling, Diz Ele”.

19 Comentários

  1. WWE_GN´R_22 - há 3 anos

    Belo artigo DirtCrit. Confeso que já sentia falta de um wrestling diz ele, mas a vida não nós da tudo aquilo que nós queremos.

    Agora respondo as perguntas:

    E que rescaldo fazem vocês desta Wrestlemania?

    Bem, se tirarmos de parte o facto de o Undertaker ter perdido eu teria avaliado esta wrestlemania a 16/20, mas no global concordo com os 14/20 que deste.

    O que mudariam?

    Eu mudaria o resultado do Undertaker vs Brooooock Leeeeesnar (apesar de ter sido o Undertaker a querer perder), e daria mais tempo ao combate dos NAO & Kane vs The Shield.

    O que estavam à espera?

    Eu estava a espera que fosse Cesaro ou Dolph Ziggler a ganhar a battel royal, pois a WWE estava a dar a sensação de que o Big Show ia ganhar mas esta battel royal tinha de ter uma surpesa… De resto sem ser o combate do Undertaker estava a espera desses resultados.

    O que pensaram?

    Bem, se a WWE nós queria dar uma WrestlMania histórica conseguio.

    If you smeeeeeeeelllll what the WWE_GN’R22 is cooking! And that’s the bottom line cause Stone Cold Said So. Oh whatcha gonna do when Wrestlemania XXX and the Superdome runs wild on your brothaa?

  2. Shell - há 3 anos

    O amor pelo wrestling é tão grande que tínhamos um card não tão empolgante, mas aao final vimos uma grande Wrestlemania.
    Espero que Ano que vem o card seja melhor, porque a Wrestlemania com certeza será

  3. Hildo - há 3 anos

    Otimo artigo, parabéns.

    E que rescaldo fazem vocês desta Wrestlemania? O que mudariam? O que estavam à espera? O que pensaram?

    Foi uma Wrestlemania Histórica, Das melhores Westlemanias de sempre. Obviamente mudaria o combate da Streak. Eu sinceramente já estava há espera de um grande show, Fui positivamente surpreendido com um show melhor do que eu esperava. Eu Chorei por wrestling pela primeira vez quando o taker perdeu o combate. Fiquei com dor de cabeça até ontem xD , e fiquei muito feliz por ver o Bryan Finalmente ter seu momento ( E que momento!) .

  4. oblivion300 - há 3 anos

    Muito bom artigo. Concordo praticamente com tudo o que foi aqui dito.
    Só um pequeno reparo num comentário relativo ao combate do Undertaker. Falaste em 22 anos, mas na realidade são 23 anos.

    • DirtCrit - há 3 anos

      21 vitórias mais uma derrota dão 22 aparições em combates na Wrestlemania :)

      • 22 aparições, mas foram 23 anos. Houve um ano em que o Undertaker não lutou… mas ya, vai dar ao mesmo.

      • oblivion300 - há 3 anos

        Dois anos ;)
        Mas yah vai dar quase ao mesmo

      • oblivion300 - há 3 anos

        Sim eu percebi as 21 vitórias mais a derrota da Wrestlemania 30.
        Mas falei em 23 anos, porque são os anos que se passaram desde a sua estreia na Wrestlemania 7. Ele não participou na Wrestlemania 10 nem na 16 ;)

  5. Tunes9 - há 3 anos

    Excelente artigo DirtCrit, Parabéns! :-)

    Concordo com quase tudo, eu gostei bastante desta WM e foi imprevisível na maior parte dos combates.
    Quero só acrescentar que o HHH, o “enterra”, o “Mr. ego enorme”, o meu lutador preferido de sempre, perdeu com o DBryan limpinho e depois foi humilhado no Main Event, com marretada e tudo e o DBryan venceu os dois combates e tornou-se WWE WHC, ou seja, afinal não é assim tão “enterra” e o ego não é assim tão grande, o HHH merece respeito e um Obrigado e é isso que eu lhe dou, gostava que tivesse vencido os dois combates, mas entendo que não é o melhor para o futuro da WWE. :-)
    Já o “Super” Cena, voltou a vencer, mesmo com o Bray Wyatt que estava em alta e merecia vencer para continuar o seu caminho, o seu “push”, nem assim… enfim… :-(

  6. ddRay - há 3 anos

    Epah, excelente artigo, és justo a avaliar os combates, daria mais ou menos o mesmo rating tirando ao último que pronto, é mais uma questão de preferências…

    Eu não gostaria de ver o Bryan ganhar da forma que ganhou. Ele deveria sair da WM campeão mas não desta forma que me faz lembrar o SuperCena!!!
    Se forem analisar a história, no último Raw antes da WM o Bryan bateu no HHH e não estava lesionado, bem pelo contrário. Não apareceu para lutar o resto da semana toda logo a condição física dele deveria no mínimo ser tão boa como a do último Raw.
    Bem, o gajo aparece-me na WM com o ombro e braço todos ligados, parecia que tinha aquilo partido (só faltava pendurar), ganha lesionado ao HHH, leva ainda mais porrada, inclusive aquela cadeirada…
    Entra para a triple threat sem sequer mexer o braço (ele fazia o Yes só com uma mão), apanha a valente porrada que se vê do “Batorton” ou “Ortista” (eheheh) inclusive sai de maca com o pescoço imobilizado dando a ideia de que o partiu (não se esqueçam do braço todo podre). De repente levanta-se, enfrenta praticamente 2 senhores com pouco dano físico (tirando o Orton que caiu mal mas isso não fazia parte da storyline, foi vá, um botch) e ainda ganha com imponência.
    Vá, até aqui pronto, milagre e siga para a frente, mas o Sr.Bryan tinha que festejar a saltar de um lado para o outro como se tivesse acabado de dar a primeira queca da vida e tivesse sido com a Angelina Jolie aos 20 anos. Pescoço? Braço? ah, isso foi só uns arranhões…

    Criticam o SuperCena por ganhar a tudo e a todos em condições totalmente adversas, apanhar na beiça o combate todo para conseguir o pin apenas com um FU (PG que se dane, não chamo aquilo Attitude Adjustement, Attitude é calão na PG, nem devia poder ser chamado assim). Pois bem, o Bryan fez algo muito semelhante nesta WM… é lamentável.
    Eles podiam ter cancelado o combate do HHH vs. Bryan arranjando forma de conseguir um no contest (foi provado neste Raw que isso era mais que possível) e faziam fatal 4 way para o titulo, com o Bryan a entrar fresco para o combate. Ou então o Bryan ganhava ao HHH, conseguia fugir dele e entrava fresco para a TT… Mas não, a WWE tinha que formar outro herói, e o pior disso tudo é que poucos deram por ela, anda tudo ceguinho com as mãos à frente a dizer YES YES YES…

    PS: gostaria de poder participar no chat do WPT mas algo me impede de escolher um nick para escrever lá, supostamente tenho que mandar um email qualquer para o geral mas esse email deu-me como inválido. Como faço?

  7. JorgeMS - há 3 anos

    14/20 é absolutamente ridículo para uma Wrestlemania que está sem dúvida entre as três melhores de sempre. Para além disso, não se pode atribuir o mesmo peso em percentagem ao combate das Divas os dos Shield que se atribui aos Main Events (que nesta Mania foram quatro), porque é óbvio que os restantes combates iam ser de curta duração e menos qualidade, é sempre assim e sempre será. Dito isto, a pontuação que consideraria justa andaria pelos 16-17/20.

    • DirtCrit - há 3 anos

      14/20 não fui eu que atirei números, foi a pura da matemática que o disse. Avaliei os combates e segmentos individualmente e depois foi o que deu. Expliquei isso. E conclui da forma que conclui. Mas obrigado pelo feedback :)

  8. cm punk TD - há 3 anos

    Excelente artigo DirtCirt, estás de parabéns!!!

    Respondendo às perguntas:

    E que rescaldo fazem vocês desta wrestlemania?

    Penso que esta wrestlemania foi uma das melhores que já vi.Com combates e segmentos fantásticos.Fiquei surpreendido com a vitória de Cesaro no battle Royal e também fiquei impressionado com a vitória do Daniel Bryan nos dois combates que fez e na conquista dos 2 títulos.Só fiquei triste com a derrota do Undertaker,que foi uma desilusão para nós todos.
    Wrestlemania xxx:15/20.

    O que mudariam?

    Eu mudaria o combate das divas,para pré-show,porque sinceramente,o combate das divas foi uma estupidez que não deu para preceber nada e punha o combate de tag team no lugar.

    O que estavam à espera?

    Estava à espera de uma vitória do Undertaker para completar a sua streak e também estava à espera que o combate entre daniel bryan vs Triple h terminasse em no contest.

    O que pensaram?

    Não te sei responder a está pergunta,mas posso dizer que esta wrestlemania xxx foi histórica e vai ser lembrada daqui a muitos anos.

  9. JorgeMS - há 3 anos

    14/20 é absolutamente ridículo para uma Wrestlemania que está sem dúvida
    entre as três melhores de sempre. Para além disso, não se pode atribuir
    o mesmo peso em percentagem ao combate das Divas os dos Shield que se
    atribui aos Main Events (que nesta Mania foram quatro), porque é óbvio
    que os restantes combates iam ser de curta duração e menos qualidade, é
    sempre assim e sempre será. Dito isto, a pontuação que consideraria
    justa andaria pelos 16-17/20.

  10. wallace - há 3 anos

    vc e disse que ele o Daniel e o melhor wrestler tecnico, eu acho que e o william regal o melhor em submirsão

  11. David Tiago - há 3 anos

    Bom artigo, epah é a WrestleMania, todos esperavam resultados previsiveis, mas bastou apenas 1. A streak, marcou a WM, gerou controversia, era o que se queria!
    Falar mal ou bem, mas toda a gente fala na WWE

  12. EduardoSantos369 - há 3 anos

    Muito Bom Parabéns

  13. Fabrício Quadros - há 3 anos

    Bom esse Artigo.

    E que rescaldo fazem vocês desta Wrestlemania?

    Decepcionante só a luta do Undertaker , e a vitória do Cesaro na Battle Royal de resto já esperava eu avaliaria a Wrestlemania 30 em 16/20.

    O que mudariam?

    O resultado do combate Undertaker vs Brock Lesnar, pois acho que a Streak deveria continuar.

    O que estavam à espera?

    Eu esperava que o Sheamus ou Ziggler que iriam ganhar a Battle Royal pois a WWE deixou claro que o Big Show iria ganhar, ainda bem que não foi o Show e sim o Cesaro.

    O que pensaram?

    Essa Wrestlemania foi a primeira que eu assisti e foi sensacional os combates que lá estavam , o final foi o que todo o WWE Universe esperava 70 mil fãs a gritar YES

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador