Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Wrestling, Diz Ele #45 – Payback ’14

Senhoras e senhores bem-vindos a mais um Wrestling, Diz Ele e esta semana como não podia deixar de ser eis o rescaldo, à semelhança dos outros artigos seguintes a PPV’s, do Payback de Domingo. Um reparo apenas, desta vez não vou analisar o pre-show devido a ter um exame amanhã na faculdade e não poder estar mais esse tempo em frente ao PC (psicopatia chama-me).

Mas vamos lá ao PPV, direto de uma das maiores e mais irreverentes audiências da WWE, Chicago:

De destaque para a VT de inicio muito superior à da Wrestlemania XXX e ao Extreme Rules sinceramente. Este Payback realmente não peca por não ter Bryan a lutar ativamente no PPV, já que o conceito é perfeitamente enquadrado na rivalidade entre as duas faction da WWE, Evolution e Shield.

WWE United States Champion Sheamus vs Cesaro

cesaro

Eu não falei do público de Chicago? Logo no inicio Sheamus foi saudado com apupos e gritos, um misto de adrenalina que algo me diz que vai continuar por todo o PPV. Paul Heyman entrou de seguida com uma reação bastante positiva, como era lógico. Os cânticos de CM Punk fizeram-se imediatamente ouvir ao qual Heyman encerrou a questão afirmando que o mesmo preferiu ver os Blackhawks no United Center. De seguida soaram as sirenes e Cesaro entrou para o primeiro combate da noite, e o primeiro com um Título em jogo, começar. A ação começou com uma boa velocidade, com Sheamus a dominar mas rapidamente Cesaro inverteu os acontecimentos.

Destaque para a capacidade física dos dois atletas e para o combate físico que proporcionaram com bons spots ao longo dos minutos em que atuaram.  De facto o necessário para o Título dos EUA era exatamente acontecer isto, mudança de título e bons combates para realçar e enaltecer novamente o valor daquele que foi outrora dos títulos mais prestigiados na WWE. Após troca de manobras, Cesaro aplicou o Giant Swing apenas para ver uma possível vitória roubada por Sheamus, que enquanto babyface, executou um smallpackage e reteu o título. O combate foi bom, e ao contrário do que muitos poderão pensar, dado que Sheamus poderá sofrer um heel turn e para a história que é, a cotação será razoavelmente mais alta do que o que previa.

Cotação: 15/20

Cody Rhodes e Goldust vs Ryback e Curtis Axel

Bem, não esperava por este combate sinceramente, mas antes de o ver algo me diz que os Rhodes Brothers vão se separar ou começar a separar neste PPV, a ver. Não sou fã dos Rybaxel, já é sabido, sou fã dos Runnels, mas tirando isso, cada um destes atletas tem algo que lhes vale e que os restantes não têm. O combate seguiu de forma lenta, e sem dúvida não conseguiram ligar com a audiência nem uns com os outros de forma ideal, ou para o que seria esperado. De destaque para a forma física de Goldust e para o talento fenomenal de Cody Rhodes, e reforço a ideia de não saber que tacho é que fizeram ao Curtis Axel mas não entendo a sua empregabilidade e uso quando Evan Bourne não é utilizado e Tyson Kidd oferece o combate que ofereceu Quinta-Feira e não é utilizado. Sem surpresas, e após a típica execução de manobras, Ryback fez o cover em Rhodes para a vitória. Já surpreendentemente foi Rhodes virar-se para o irmão após o combate e dizer “precisas de um melhor parceiro que eu”.

Combate: 13/20

Rusev vs Big E

rusev

Eis o combate para o melhor abreviamento de nome da WWE. Brincadeiras à parte, Lana cada vez melhor ao micro e a seguir com Rusev para o ringue, ostentando a bandeira Russa. Esta gimmick já foi muito criticada, eu pessoalmente não vejo qualquer mal, já que a WWE está com uma vontade de criar histórias baseadas na realidade, nada mais real do que o que se vê claramente em Rusev, que também aproveito para referir, não acho que seja tão mau atleta e sabe o que faz em ringue. Big E seguiu-se com uma bandeira dos EUA, e verdade seja dita, Cole tem razão, este combate ficou rapidamente um EUA vs Russia Pride Match. Este combate mal começou e eu só pensei parecem duas rochas a chocarem uma contra a outra com mini-pernas, e de facto, os dois atletas mostraram aquilo que sabem fazer melhor, apesar de os fãs continuarem a exclamar “We Want Ziggler”, isto até, Big E mostrar porque foi Campeão do NXT e o porquê de ter sido Campeão Intercontinental e executar um Spear em Rusev para fora do ringue que levou Chicago a se levantar toda. No entanto seria Rusev após um high superkick e a sua versão do camel clutch garantir a vitória. Este combate, tive problemas em dar um resultado, mas dada a longevidade e apenas a três segmentos terem sido realmente bons, vou dar, à tangente da positiva:

Combate: 9.5/20

De seguida o segmento promocional de Money in the Bank a realizar dentro de 27 dias, o que é a única exceção em todo o ano quanto a PPV’s mensais. Para além disso, ainda deu tempo para mostrar Bryan e Brie Bella a falar, como que a discutir o que iriam decidir face ao que Stephanie McMahon disse na última RAW.

Kofi Kingston vs Bo Dallas

Mais um combate sem planeamento prévio da WWE, desta vez com Kofi Kingston a defrontar Bo Dallas. Se este rapaz teve o debut que merecia? Não. Se tem talento e já devia estar no main roster há algum tempo e foi sucessivamente atrasado? Sim. Se tem gimmick para singrar? Não sei. Se está a fazer o seu papel direito? Sim. Chicago falou e denota-se. Já sabemos que a WWE gosta de surpreender com combates assim para os recém-chegados à WWE. E tamb… Bem, mais surpreendentemente ainda, Kane dirigiu-se ao ringue e destruiu Kofi Kingston com um Chokeslam e Tombstone Piledriver. Bo Dallas disse mais algo quando Kane já tinha saído do ringue para dar um fim ao segmento. Ora dado que o combate virou no-contest, cotarei não o combate (logicamente) mas o segmento em si. Claramente isto foi apenas uma oportunidade para matar dois coelhos de uma só vez: fazer com que Bo Dallas aparecesse e fazer com que Kane se entretece já que não pode combater com Bryan.

Segmento: 11/20

O painel de comentadores mostrou o que se passou no pre-show onde Hornswoogle perdeu contra El Torito e ficou sem cabelo no processo.

Intercontinental Champion Bad News Barrett vs Rob Van Dam

RVD fez-se ao ringue para deleite dos fãs seguido de Bad News Barrett que foi avassaladoramente apoiado por Chicago. Este combate mais do que pelo Título Intercontinental é um combate de presente vs. futuro sem qualquer dúvida, entre um passado que ainda sabe o que faz no ringue e não envelhece e um futuro que tem tudo para singrar finalmente e após dois anos árduos de, bem… nada. O combate começou e os dois estilos ficaram rapidamente evidentes, RVD mais aéreo e extreme e Barrett mais passivo-agressivo. RVD executou algumas das suas manobras mais clássicas que levaram os fãs aos já usuais cânticos de “ECW”, enquanto Barrett fez, a esta altura o seu trabalho de forma clássica.

De resto foi um combate mais técnico do que esperei em certos pontos, e RVD mostrou uma coisa que muitos poucos atletas têm hoje em dia, presença e sentido geográfico de onde se encontrar em ringue. O split-legged moonsault de RVD não funcionou e como tal Barret aplicou o seu Bull Hammer (após duas tentativas falhadas) para reter o título, naquele que foi um combate, a meu ver, inferior ao combate pelo Título dos EUA, por muito que este final tenha sido mais “legítimo” em termos visuais. Para além disso, este combate foi provavelmente para tratar RVD mais uma vez, enaltecendo o que este sabe fazer de melhor do que colocar Bad News num outro papel.

Combate: 14/20

brie

De seguida seguiu-se uma outra VT sobre a história entre Daniel Bryan, Brie Bella e Stephanie McMahon e o Título Mundial de Pesos-Pesados da WWE. O motivo disto foi claramente percebido de seguida com Stephanie McMahon a dirigir-se ao ringue para o segmento que vem de certa forma aliviar a falta de um Combate pelo Título Principal da WWE, se é que isto é possível de se fazer. Stephanie McMahon para mim está simplesmente cada vez melhor com a idade em todas as formas. Daniel Bryan foi interrompido por cânticos de “CM Punk” ao que Stephanie respondeu, calando o público de Chicago “Vês, Daniel, estas pessoas querem que faças o mesmo que Punk fez… Desistir.”.

Sem qualquer dúvida o sangue McMahon fervilha em Stephanie, ao par que Bryan acabou por conseguir executar uma boa promo, e mandar a deixa para Brie dizer aquilo que diz melhor seja em que segmento for “bitch”. Posto isto, e quando tudo parecia que ia correr bem para os lados de Stephanie, Brie diz que ela não a pode despedir porque esta sai sozinha. Stephanie ri-se maquiavelicamente ao passo que Brie prossegue naquele que para mim será do top 5 de momentos deste Payback e dá um estalo na ex-chefe. Sou o único a desejar (num plano alternativo e uma década atrás) Stephanie McMahon vs Brie Bella para o Summerslam com o contrato de Brie em disputa? Sem qualquer dúvida, Brie Bella teve o inicio de talvez um grande momento na sua carreira.

Segmento: 19/20

De seguida, e aparentemente segue-se o Last Man Standing Match entre Wyatt e Cena.

Last Man Standing Match: John Cena vs Bray Wyatt

cena

Seja como for que este combate acabe, facto é que este era dos combates mais esperados da noite, e sem qualquer sombra de dúvida, Wyatt é simplesmente o maior fenómeno atualmente na WWE (com Undertaker afastado) em termos de personagem e entrega em ringue. Já Cena goste-se ou odeie-se, sabe o que faz e sabe-o bem. Uma coisa é certa, provavelmente este será um bom combate no seguimento de dois combates anteriores que foram um melhor que o outro, por ordem cronológica respetivamente. Bray Wyatt segue-se ao ringue depois de Justin Roberts explicar as regras do combate, e logicamente apoiado por Chicago. De destaque para o arrepio que é ver Wyatt a entrar na arena e milhares de smartphones com lanternas ligadas, o que só mostra a imensidão deste atleta e as proporções que está atingir.

Sem qualquer dúvida, um futuro Campeão da WWE, venha quem vier, apesar de achar que a própria personagem ultrapassa qualquer detenção de títulos. De forma previsível os Usos vieram igualar as contas para Cena, e eis que o combate de forma decidida se iniciou. Para quem não sabe, é verdade Wyatt é irmão de um certo Bo Dallas na vida real, só para que conste. Cena conseguiu despachar o 5-Knuckle Shuffle no inicio do combate ao qual Wyatt respondeu com um reverse gutwrench, revertendo um STF de Cena. Posto isto, seguiram-se aplicações de AA e Sister Abigail consequentes, com direito a um spider-like-awake de Wyatt. Posteriormente Rowan e Harper e os Usos envolveram-se entre si e eis que as armas começaram a ser utilizadas com Wyatt a trazer uma cadeira para o ringue. De seguida, e naquele que foi o momento de maior ovação para Cena, este retirou e montou uma mesa no ringue que seria destruída após um delayed sideslam de Wyatt em Cena.

Como resposta, Wyatt levou as escadas de aço do ringue sendo estas utilizadas por ambos os indivíduos em momentos oportunos, incluindo um grande momento em que Cena atirou as escadas por cima do ringue contra Wyatt de forma “puzzlada”, deixando-o com lacerações no cotovelo. Isto não seria suficiente, ao passo que Wyatt executou outro Sister Abigail em Cena desta vez fora do ringue, seguido de um seated senton brutal. Quando tudo parecia perdido para Wyatt após um AA fora do ringue, Harper e Rowan impediram a derrota de Bray. Posto isto, os Usos regressaram ao ringue e aí a carnifaria começou. Posto isto Jimmy Uso aplicou um Banzai Drop (homenageando o seu pai Rikishi) a Rowan através de uma mesa, ao passo que Harper aplicou um Superplex do ringue a Jey Uso através de duas mesas fora do ringue.

O combate individual recomeçou com Wyatt a aplicar um crossbody em Cena através da barreira protetora a Cena, naquele que é claramente o melhor combate da noite até agora. Após problemas técnicos com a pirotecnia Cena conseguiu a vitória após um AA em Wyatt através de uma caixa na zona técnica da WWE e colocando outra caixa sobre a única zona pela qual Wyatt poderia sair, sentando-se em cima desta. Apesar do resultado previsível, este foi um excelente combate sem qualquer sombra de dúvida.

Combate: 19/20

Para descansar o público, e antes do main-event, seguiu-se:

WWE Divas Champion Paige vs Alicia Fox

Em primeiro, Alicia está provavelmente na melhor fase que a vi, desde que me lembro de a ver, com uma personagem minimamente credível, apesar de esta não ser uma rivalidade bem construída. Paige procura continuar a reforçar o seu legado como uma lufada de ar fresco na WWE, e na divisão das Divas, mais propriamente. O combate seguiu dentro dos parâmetros normais com uma boa exibição das duas Divas, num combate particularmente intenso fisicamente. O combate foi dominado por Fox mas no final Paige com o Modified Scorpion Deathlock conseguiu a vitória, retendo o título. Apesar da capacidade técnica da Diva, ou Anti-Diva falta uma história para o Título, falta uma entrega mais técnica sem qualquer sombra de dúvida. Esperar para ver o que a WWE reserva.

Combate: 11/20

Mais uma vez, a WWE voltou a remeter o PPV para o painel do Pre-Show com Alex Riley e Booker T, para fazer uma pausa, talvez desnecessária visto que o combate anterior foi suficientemente calmo. Desta forma, volto a repetir a pontuação que dei, no Extreme Rules ’14.

Segmento: 4/20

Para terminar o segmento das VT’s eis que começou a antecipação para o main-event.

No Holds Barred Six Man Tag Team Elimination Match: The Shield vs Evolution

seth

Em primeiro, surgiram os Evolution seguidos de forma apoteótica pelos the Shield, e eis que sem demoras o combate se iniciou e dado o combate no Extreme Rules, este tem as expectativas lá em cima. Como era expectável, todos os participantes se dispersaram, pelo ringue e pelo público, sendo uma coisa lógica, neste combate será tudo uma questão de números. A meu ver tudo isto começou um bocado desestruturado, primeiro toda a gente fora do ringue e depois as equipas de volta ao ringue em formação tag-team normal. Não é ponto negativo apenas uma crítica clara do sucedido.

De destacar o desempenho de cada um dos participantes e o confronto de Roman Reigns e Triple H antecipando o mítico confronto no Summerslam. De destacar ainda os três suplexes de Rollins em Triple H homenageando Eddie Guerrero e a progressão clássica Tag-Team entre ambas as factions; o público começar aos gritos de “bluetista”; a pressão e competência de Roman Reigns nos seus oponentes a meio do combate. Bem, posto isto, a ação regressou ao local onde começou com Triple H a dar com uma peça de metal em Rollins; e Reigns a sofrer às mãos de Orton (após despachar Ambrose), Batista e posteriormente Triple H um Triple Powerbomb através da mesa de comentadores espanhois.

A luta permaneceu 3-contra-2 com segmentos como um back suplex contra uma cadeira montada em Ambrose e ainda um Pedigree contra uma cadeira em Rollins, ambos por parte de Triple H. Os Evolution prosseguiram para o ringue onde encurralaram Roman Reigns, e prosseguiram a autentica sessão de tortura com kendo sticks nas costas do mesmo contra umas escadas de aço. Após a sessão continuar com Ambrose, e mal ameaçaram continuar o massacre em Reigns, Rollins atirou-se do titantron do Payback contra todos os Evolution.

Para finalizar, Rollins aproveitou o Spear de Reigns em Batista, já dentro do ringue para conquistar a primeira eliminação; Ambrose aplicou, numa cadeira, um front faceplant DDT em Orton para conquistar a segunda eliminação tornando Triple H o único sobrevivente dos Evolution. Regins aplicou o Superman Punch em Triple H, sendo interssecionado por um spear de Batista. De seguida, Orton deu a Triple H a sua melhor amiga marreta, apagando Ambrose mas não sendo suficiente para impedir um diving knee de Rollins e um Spear de Reigns, para a ultima eliminação.

Combate: 17/20

Bem, existem aspetos a ter em conta relativamente a este Payback de entre os quais:

1. WWE a não permitir a Paige, ou Paige a não demonstrar o potencial que se verificava no NXT, daí as reações não tão efusivas.

2. Evolution a perderem novamente para os The Shield, após dominarem praticamente um combate, a meu ver, inferior ao 6-Man Tag Team Match do Extreme Rules.

3. Sheamus a ganhar de forma típica de heels, “roubando” a vitória a Cesaro e Bad News Barrett a reter o título de forma limpa contra RVD.

4. Stephanie McMahon a ser agredida por Brie Bella e a primeira e Paul Heyman a mandarem postas de pescada a CM Punk, que não apareceu no show mas estava na cidade.

5. Bray Wyatt a perder contra John Cena naquele que foi o combate da noite, que roubou o espetáculo ao main-event, sem qualquer dúvida.

Posto isto, vamos a contas, no todo aplicando 75% aos combates e 25% aos segmentos eis:

Payback (2014): 13/20

Que acharam deste Payback? E da oferta da WWE nos PPV’s? O que mudariam no PPV deste ano?

Até para a semana!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling, Diz Ele”.

20 Comentários

  1. JoãoRkNO ® - há 3 anos

    Boa revisão , nada a acrescentar .

  2. JoaoFilipe - há 3 anos

    Não vi o PPV todo, mas com a leitura deste artigo foi como se o tivesse visto. Good work

  3. Hildo - há 3 anos

    Muito boa revisão DirtCrit.
    Não tenho muito a acrescentar, pois não me deu chances :P
    Apenas destaco o lindo combate do Cena contra o Bray wyatt, E aquela cadeirada do Ambrose no Orton, antes de elimina-lo, foi qualquer coisa…

  4. DirtCrit - há 3 anos

    É por isso acho que vou adotar estas revisões, sempre que me for possível, após os PPV’s acho que é uma forma diferente de apresentar o Wrestling, Diz Ele, e permite-vos opinar também sobre o PPV e o que mudariam :)
    Obrigado :D

  5. Miguel_Uso - há 3 anos

    Não foi o jey uso que foi “atirado ” para as mesas, foi o jimmy uso e o jey uso é que aplicou o banzai drop sobre o rowan

  6. danielLP21 - há 3 anos

    Excelente revisão de PPV.

    Fiquei bastante frustrado com o resultado do melhor combate da noite. Nem sei porquê, visto que já estava à espera de ver o Cena a ganhar, mas ver o Wyatt a dar tudo de si para no fim voltar a perder com o Cena… Já é demais.

    De resto, acho que inflacionas um pouco as notas que dás a cada combate, mas essa divergência de opiniões faz parte do debate e cada um tem a sua.

    • DirtCrit - há 3 anos

      O Wyatt é para mim, e como já defendi, autor de uma das melhores gimmicks atuais na WWE sem qualquer dúvida, e prova-o vez atrás de vez. Resultados né?
      Inflaciono para cima ou para baixo? ahah

  7. Zé Tomé Dias - há 3 anos

    Bom review do Payback.

    A meu ver, o ppv não se comparou ao extreme rules, mas gostei de ver, teve pontos e combates interessantes

    • DirtCrit - há 3 anos

      Obrigado :)
      Sim realmente, ficou aquém do que foi oferecido no extreme rules, mas também não nos podemos esquecer que no espaço de um mês a WWE ofereceu o NXT Takeover, agora o Payback e em breve o Money in the Bank..

  8. John_3:16 - há 3 anos

    Boa revisão do ppv, gostei bastante do combate do cena vs wyatt e the shield vs evolution, grande qualidade, para ser sincere esperava Vitoria pros evolution mas pronto.

  9. danielLP21 - há 3 anos

    Para cima, claro xD

    • DirtCrit - há 2 anos

      já tou a ver que para ti o PPV não foi assim tão razoável quanto isso ahah Excepto pelo Wyatt vs Cena, tirando o final claro né? ahah

  10. John_3:16 - há 3 anos

    Pois.

  11. Fabrício Pilar de Quadros - há 3 anos

    Boa revisão do Payback.

    Desde o TLC 2013 que voltei a acompanhar WWE, foi o melhor PPV, sem sombras de dúvidas até melhor do que a Wrestlemania que teve um momento bom e outro ruim.
    Achei excelentes os combates The Shield vs Evolution e Cena vs Wyatt que com as interferências dos irmãos Usos e de Harper e Rowan melhorou o combate e também Shield vs Evolution não tem nem o que falar é só ver o Replay do combate que vão ver que foi melhor.

    Não mudaria nada, foi um excelente ppv.

  12. danielLP21 - há 2 anos

    Não não, eu gostei muito do PPV. Os combates foram quase todos muito bons, até aqueles lutadores (tipo Big E) de quem não gosto muito estiveram a um bom nível. Mas sei lá, dar 19/20 a alguns combates/segmentos parece-me um bocado exagerado xD

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador