Wrestling For All #17 – WSU

Nas últimas semanas o tema mais comentado no mundo do Wrestling Feminino é a feud entre Aj e Kaitlyn, pelo modo que ela vem se desenvolvendo, como comentei na semana passada, o tema ira ser bastante diferente e a única ligação que temos em relação a essa feud é que uma das Wrestlers envolvidas foi formando nessa companhia.

Similar ao que fiz no artigo sobre a Shimmer irei abordar sobre a história de uma das companhias mais importante para a história do Wrestling Feminino, estou falando da Women Superstars Uncensored (WSU), a companhia e localizada em New Jersey e teve seu primeiro evento no dia 3 de Março de 2007, sendo junto com Shimmer e ChickFight uma das primeiras companhias a levar a serio o Wrestling Feminino, não deixando a dever em nada na questão de qualidade em relação as outras.

O grande diferencial da WSU em relação às outras, como já diz o nome é a frequência de lutas Hardcores nos shows, geralmente nos shows da WSU tem pelo menos 2 lutas com estipulações diferentes, ou mais hardcores, tem show que todas as lutas possuem alguma estipulação e geralmente os mesmo possuem boa qualidade.

Algumas semanas depois do primeiro Show Sean McCaffrey, o dono da companhia resolveu criar o primeiro título, que foi decidido através de um torneio e como era uma companhia que começava a fazer nome por ter combates mais hardcores decidiu definir o título em uma falls count anywhere four-Way Match entre Amy Lee, Nikki Roxx, Amy Lee e Alicia, sendo a ultima a vencedora da luta e a primeira ganhadora do WSU Championship, vale ressaltar que os outros nomes são bastantes conhecidos nas companhias independentes, com outras inclusive que passaram pelas Big League.

Alicia ficaria com o título por praticamente todo o resto do ano de 2007, até perder para Tammy Sytch que na WWE era mais conhecida como Sunny e se “aposentar” da WSU retornando em 2009 , já em 2008 Nikki Roxx conquistaria o principal título perdendo para a lendária Angel Orsini que teria o maior reinado com o título até então durando 280 dias e conseguindo defender ele 16 vezes, são números bem impressionantes, Orsini teve uma feud histórica com a “Latina Sensation” Mercedes Martinez em uma serie de lutas consideradas por muitos como uma das melhores feuds da história da companhia.

Mercedes conseguiria conquistar o título e ainda passou a marca de Orsini conseguindo manter o título por 1.042 dias, conseguindo fazer 43 defesas de títulos, para se ter uma ideia são 3 anos e meio, enfrentando nomes como Mickie James, Jazz, Awesome Kong entre outros, sempre figurando nas melhores posições da lista da Pro Wrestling Illustrator (PWI), assim como Orsini passou o bastão para Martinez a mesma fez com outro nome que estava aparecendo nas Indys, uma tal de Jessicka Havok que seria a primeira a possuir dois títulos.

Desde de então Jessicka vem como principal campeã da WSU já possuindo um reinado de mais 426 dias, conseguindo defender o título algumas vezes, inclusive no último show da WSU teve uma luta impressionante com Sami Callihan.

Em 2008 se percebia que o roster crescia em talento e não bastava para a companhia possui somente um título, por isso criou WSU Tag Team Championship também como normalmente acontece quando se cria um novo título decidindo os primeiros Campeões através de um torneio, as vencedoras foram Roxie Colton e Annie Social que derrotaram Amy Lee e Missy Sampson, ao longo do ano outras tags foram aparecendo, e conquistando seu espaço, mas uma se destacou, era a The AC Express formada por Miss April e Brooke Carter, quando falei que um dos nomes da atual feud mais comentada do Wrestling Feminino, a citada Miss April e mais conhecida como Aj Lee e teve um bom reinado com essa tag, só perdendo o título quando a mesma foi para a WWE.

A tag que vejo mais marcante na companhia são as atuais detentoras do Título de Tag, The Midwest Militia, formado por Allysin Kay e Sassy Stephie e uma stable heel bastante interessante, falo de Stable já que Jessica Havok também faz parte da mesma, essa tag também e a que possui o maior reinando, conseguindo manter o título por mais de 500 dias.

O ultimo título criado pela Women´s Superstars Uncesored é o WSU Spirit Championship criado em 2009 para destacar os nomes não tão conhecidos e possibilitar que o mesmo cresçam dentro da companhia e no circuito independente, a primeira Campeã foi Luscious Latasha que ganhou o título após derrotar Amber, Roxxie Cortan e Janna em uma fatal four-way elimination match.

Um exemplo de valorização da Wrestler com esse título foi Jessicka Havok que conquistou o título após derrotar Rain e algum tempo depois disputaria o título principal e venceria ele, mas o maior reinado e da atual campeã Marti Belle que já possui o título a mais de 400 dias, vale destacar que a lutadora Britney Savage já conquistou o Spirit Championship 3 vezes, esse é o dito título menos importante.

Uma das curiosidades interessantes da Women Superstars Uncensored (WSU) é que em 2009 ela criou o hall da Fama do Wrestling Feminino, sendo que em cada ano são nomeados 3 nomes importantes que tiveram em algum momento envolvimento com a companhia, no primeiro ano as indicadas foram Malia Hosaka, Sherri Martel e Missy Hyatt, curioso que uma fez parte da WWE, outra da WCW e a terceira da ECW.

Em 2010 nomes de peso como Jazz, Molly Holly e Dawn Marie também foram reconhecidas por seu trabalho, em 2011 foi Ivory, Lunna Vachon e April Hunter,  em 2012 as nomeadas foram Dixie Carter, Jana e Georgiann Makropoulos, como sempre reconhecendo nomes que fazem parte da história do Wrestling Feminino, mas que as vezes são esquecidos.

A WSU não e conhecido somente pelas lutas Hardcores, também e formadora de Wrestlers além de AJ Lee, nomes como Jessicka Havok, Mercedes Martinez, Marti Belle e Beck Bayless se tornaram mais conhecida quando tiveram seus reinados na WSU, sem contar que já lutaram na companhia Angelina Love, ODB, Awesome Kong, Traci Brooks, entre outras, juntando nomes experientes com jovens criando uma boa fabrica de talentos.

A empresa teve um maior crescimento em 2010, quando começou a transmitir os programas pela internet, sendo um dos primeiros a usar esse tipo de sistema, e desde de então vinha mantendo essa formula até que em 2012 Sean McCaffrey anunciaria que a companhia seria vendida, me lembro que na época muitos lamentaram já que Sean fazia um bom trabalho a frente da companhia, ela foi vendida para os donos da Beyond Wrestling promotion que não mudaram muita a formula de Sean e decidiram investir mais ainda em novos nomes do circuito independente.

A WSU como muitas companhias nas Indys também possui parcerias, em 2009 a principal parceria foi com a Dragon Gate USA e recentemente em 2013 teve uma parceria com a CZW, o que alegrou a muitos fãs já que as duas companhias são conhecidas por terem lutas Hardcores, o primeiro evento da parceria foi o penúltimo show da WSU nomeado como Queen & King of the Ring Tournament tendo em uma das principais lutas Jessicka Havok vs Sami Callihan, e pelo que parece não e o único show que contara com essa parceria o que pode gerar PPV´s bem interessantes.

Mesmo com as saídas de alguns bons nomes a WSU continua forte no circuito independente e uma das mais importantes companhias da história do Wrestling Feminino, a companhia conseguiu mostrar que as mulheres não são tão frágeis assim e que se pode inovar nesse sentido.

Vídeos

Angel Orsini (c) vs Miss April (AJ Lee): http://youtu.be/BUy4mIzVOck

Mercedes Martinez (c) vs Serena Deeb:
youtu.be/buA569pvbtI
http://youtu.be/L23UCzz6TNY

Jessicka Havok vs. Rain: http://youtu.be/X9WQbYiqpAg
Midwest Militia vs. Alicia & Brittney Savage: http://youtu.be/APR_lj1_T18

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Wrestling For All”.

14 Comentários

  1. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Robert Um bom artigo Parabéns!
    Desconhecia por completo esta companhia de wrestling feminino e sem o teu artigo ficava na ignorância,obrigado!

    PS:Que cintos todos catitas, Molly Holly , grande lutadora!

  2. Rubinho16@ - há 3 anos

    Este rapaz tem uma cultura incrível acerca de wrestling feminino! Muitos parabens!

    • Roberto Barros - há 3 anos

      Obrigado pelo elogio Rubinho, sempre me interessei pelo Wrestling Feminino, mas também as pesquisas ajudam também nesse trabalho

  3. GJD - há 3 anos

    Excelente artigo.
    Conheci mais uma grande empresa indy, achei muito interessante.
    Se eu fosse a wsu evitaria andar muito com a Czw , a czw peca muito em lógica e qualidade de combates.

    • Roberto Barros - há 3 anos

      Eu concordo em parte com sua opinião a CZW tem umas histórias bem toscas de vez em quando, mas para WSU e bom o retorno já que e uma empresa que tem sua base de fãs, por exemplo, se algum fã da CZW vai assistir a luta entre Jessicka e Sami, por causa do Sami, mas acaba conhecendo a outra companhia e criando interesse, a parceria pelo que eu saiba e mais em questões para emprestar Wrestler, o booking fica por conta da WSU, assim como a WSU empresta para a CZW o booking fica com a CZW. A WSU já fez parceria com outras indys.

  4. danielLP21 - há 3 anos

    Artigo fantástico Roberto! Só tens ali um erro, quando repetes o nome “Amy Lee” duas vezes ao referires o combate Four-Way que determinou a primeira campeã. Não é que eu me importe, até porque um dos amores da minha vida chama-se precisamente Amy Lee :D

    Muito bem Roberto, continua assim. Nem sempre comento, mas leio quase todos os artigos. Excelente trabalho. Continua!

    • Roberto Barros - há 3 anos

      Obrigado pelo elogio Daniel, não tinha percebido o erro, mas a outra wrestler que participou desse combate foi a lendária Luna Vachon.

      Sobre a Amy Lee ela fará parte do meu próximo artigo, por curiosidade onde você criou essa admiração por ela, já que apesar dela ser uma lenda das indys, muitas não a conhecem.

      • danielLP21 - há 3 anos

        Ó Roberto, desculpa mas a Amy Lee a que eu me estava a referir não é a lutadora mas sim a vocalista da banda Evanescence.

      • Roberto Barros - há 3 anos

        por isso que eu estranhei hehe

  5. Jorge Rebelo - há 3 anos

    Roberto excelente artigo e o teu contributo no WPT é no minimo incrivel, pois consegues todas as semanas trazer excelentes análises e muito detalhadas sobre uma parte desta indústria que muito de nós desconhecemos. Verdadeiramente For All.

    • Roberto Barros - há 3 anos

      Obrigado jorge, mais esse elogio vindo de você me deixa feliz, não to podendo acompanhar tanto a TNA e seus artigos devido a correria que vem sendo essas minhas ultimas semanas

  6. LuisMPBO - há 3 anos

    Muito bom artigo.
    As coisas que tu sabes de wrestling feminino… Nao conhecia esta companhia, mas parece ter um bom historico de formaçao

    • Roberto Barros - há 3 anos

      Obrigado pelo elogio, sobre a companhia tem um grande nível de Wrestling e vários bons nomes saíram de lá, e ainda tem a questão de ver lutas não muito comuns em divisões femininas.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador