Faz login e reduz a publicidade

10 Tentativas de Fazer Gostar do Roman Reigns – Top Ten #228

Bem-vindos a um novo Top Ten. Calha um tema de conversa que tem as suas ligações com o tema anterior. Mas o que vou eu fazer? É tema que dê para bastante conversa, quase que fazem com que não dê para outra coisa! Não venho para aqui falar do Sporting ou do casamento real, o que sobra? O Roman Reigns, claro!

É claríssimo o quanto tentam fazer com que a malta fique um mínimo do lado dele. E também é claríssimo o quanto falham e que não é com subtilezas que a coisa vai lá, têm que fazer uma mudança significativa. Recordem estes dez casos em que eles bem tentaram…

10 – “Ele é fixe malta, a sério”

O mais básico. Têm um gajo que eles querem que o povo goste mas não gosta. Têm uma data de gajos que o povo gosta imenso. Então é lógico. Dá-se atenção a esses com os quais não é preciso fazer nada porque já são admirados e trabalha-se o outro, enquanto tomam bem conta do lugar cimeiro.

Nada disso, para isso implicaria que não fossem uns camurros cabeças duras insuportáveis. Se as coisas têm que ser à maneira deles, então troque-se tudo. E use-se os tais indivíduos que o povo bem gosta para tentar enaltecer Roman Reigns, a ver se a malta vai na conversa dele. Mas eles topam.

Um caso recente notável é o de Seth Rollins, muito adorado, com um desempenho incrível como principal Campeão da companhia e verdadeira cara do Monday Night Raw, dividindo os deveres de cara da companhia com AJ Styles do outro lado. Após minutos de ruido ensurdecedor, após uma longa ovação de pé em que muito cantavam o seu nome, lá teve ele que deixar a sua impressão sobre Roman Reigns estar certo na questão do título e rivalidade com Brock Lesnar. Mesmo que tenha peva a ver com o assunto. Para ver se cola. Não colou. Trocaram a ovação por apupos mas claro que não eram para Rollins. E ele até sabia. No fundo, nem para o Reigns são…

9 – Ele é um midcarder

Uma boa maneira de nos fazerem aceitá-lo como alguém que atafulham pelos olhos e garganta dentro, é convencendo-nos de que não o estão a fazer. Como pode ele ser um main eventer à força se ele nem sequer é main eventer? De facto, eu próprio já me baseei nisso. Penso sempre que é inevitável que ele venha a ter um título de topo e que já faz um tempo desde que realmente tem algum.

Pelo meio foi United States e Intercontinental Champion. Que é a maneira de nos mostrarem que não estão a empurrá-lo a todo o custo lá para o topo, tem cintos do midcard. Mas estão a dar-lhe os cintos e estão a manter viva a ideia de que ele tem que ter algo que lhe dê uma posição de destaque. Os fãs até podiam acalmar-se e aceitar Reigns como um United States Champion, por exemplo… Mas calha que nem isso querem ver.

Portanto dar-lhe todos os títulos até pode parecer bem intencionado, tendo em conta que não é o WWE ou o Universal Championship. Mas a questão “dar-lhe todos os títulos” continua lá e num instante é um Grand Slam Champion, imbatível onde quer que vá, não há cinto perto dele que resista. Voltamos praticamente ao mesmo, se não construirem mais interesse além daí.

8 – Don’t hinder Jinder!

Não dá, por muito que tentem. O Modern Day Maharaja veio para ficar! Prova disso é já ter singrado e recolhido mais ouro após o seu reinado como WWE Champion, com sucesso na Wrestlemania e já constar no Raw com uma feud de topo. E essa feud é com Roman Reigns. E tem tudo para aparentar ser propositada.

Porque por falar em boa gente que aquele povo quer ver dali para fora e viu a ser erguido para patamares onde nem sequer sonhariam mesmo depois de já ter acontecido, pensamos lojo em Jinder Mahal, ainda o mais improvável e infame WWE Champion de que haja memória. Tem todo o heat do mundo, os cânticos depreciativos dos seus dotes em ringue, tudo. Por acaso bate certo que este é mesmo suposto ser um vilão e levar com essas vaias todas. Mas então, é aproveitar que ninguém gosta dele, colocá-lo contra Roman Reigns e voilá, temos herói.

Ou então, não. Não adianta. Se não querem saber dos dois, simplesmente não querem saber da feud. E se quiserem muito chatear, então fazem melhor ainda: torcem por Jinder. Querem mesmo fazer uma brawl no Reino Unido e esperar que não apoiem Jinder, como se ele não fosse enorme lá? Um ex-membro dos 3MB? Têm a noção da grandeza do trio por terras Britânicas? Nem sequer me ocorra qualquer outra banda que tenha um legado semelhante para aqueles lados…

7 – Algo de jeito

Também é uma maneira de fazer com que as coisas resultem. Fazer as coisas bem. É algo mais complexo e de outro mundo mas eles e toda a gente podiam dar-lhe uma chance e recorrer ao método de vez em quando. Mas nem assim significa que tenham executado tudo bem e, depois, na hora, rapidamente voltou tudo ao mesmo.

O que aqui destaco é a sua louca e violenta feud com Braun Strowman. Dois tipos grandes à pancada e deu em grandes segmentos, principalmente com o insistente Strowman que nunca acabava o serviço. Os dois iam, por várias vezes, longe demais e basicamente se tentavam matar um ao outro em TV. A feud foi violenta, os segmentos foram muito divertidos e também não há propriamente pecado que se aponte aos combates. Foi memorável.

Resultou? Resultou lindamente… Para Braun Strowman. A malta até gostava de ver o Reigns a levar na boca e, por muito que até lhe custe admitir, até nem se importavam de o ver quando ele aparecia porque sabiam que estava envolvido em algo bom em que não era aquele tipo chato que resolve os problemas com um Superman Punch. Mas por aí ficou, colocavam-no over com pouca cerimónia, quando o conseguia e assim que o monstro ficou para trás, voltou ao mesmo. Se calhar a intenção era mesmo só aprimorar o Strowman. Com Reigns estava tudo óptimo.

6 – Se é o seu yard…

Aqui o conto é outro. É outro método de eficácia. Podem estar a esforçar-se ao máximo para fazer com que as pessoas gostem dele. Mas existe outro método ao qual muito recorrem, talvez ao que recorrem mais, e que sou forçado a admitir que se calhar eu próprio alinharia nele se estivesse numa posição semelhante. O de marimbar-se.

Aqui a questão não era fazer gostar dele ou lá o que era porque sabiam bem que estavam a colocá-lo numa posição pouco popular. Aqui queriam mesmo esfregar na cara que era o maior e dar a entender que era imparável. A tal ideia cómica do “really really strong” que CM Punk nos revelou. Rivalizar com Undertaker. Ganhar. Era isto. Deal with it. Como se fosse mesmo para chatear mas a dizer-nos que ele vem para ficar no topo.

Resulta na história para colocá-lo realmente como um indivíduo muito forte, um dos únicos dois homens que já conseguiram derrotar Undertaker na Wrestlemania. Já está marcado. Ele conseguiu-o. Mas não foi fácil. Não só em história, quando lhe custou muito a deitar o “Dead Man” abaixo, como na realidade em que se atrapalhou bastante com o “finish”. Mas pronto, é o yard dele, quer gostemos ou não e como ele fez questão de reforçar. Perfeito para um vilão. Mas não iam por aí.

5 – “Let’s go Cena!” “Roman sucks!”

Parece o passo fácil. Quem era Roman Reigns antes de termos Roman Reigns? John Cena era quem dominava as divisões da plateia e que mais escárnio causava do povo que se fartava de ver sempre a mesma cara sorridente a encabeçar, cara essa que supostamente nem deviam conseguir ver. O primeiro obstáculo disto: Reigns tem uma recepção… Um bocadinho pior.

Então temos aqui a feud de sonho. E talvez a malta ainda seja fiel aos seus valores anti-Cena e se coloque do lado do rapazito novo que tem umas coisas para lhe dizer. Basta ele dizer umas verdades em relação a tudo o que irritava nas pessoas em relação ao Cena e juntar-lhe as críticas deste já ter virado um part-timer como muitos outros que o próprio já criticou. Mas já aí começa a descambar tudo. Reigns não atinava com as promos e levou o maior banho de microfone de um gajo que, mesmo quem não gostava dele admite, é impecável com aquela arma.

Juntem isso ao facto do mau timing. Por esta altura, há outro factor em Cena. Muito do ódio já foi substituído por respeito. Em retrospectiva muitos já olham para o seu percurso com apreciação, vêem que ele realmente já está a saber quando se arrumar e a elevar a malta nova, incluindo aqui o jeitoso Samoano. Quem gostava dele gosta de o ver regressar de vez em quando e dar um bom combate ou segmento. Quem não gostava até se diverte com os cânticos de “Cena sucks”. Isso a juntar às promos. Cena dominou-as e também ele tinha umas verdades sobre Reigns para despejar. E essas eram bem mais fortes. Não, não foi dessa, apresentem um novo Cena e a malta só vai querer o velho Cena…

4 – Contra a Autoridade

Esta é que é. O eterno “underdog” que tem que batalhar com unhas e dentes contra as forças da autoridade que fazem tudo para o deitar abaixo. É aquele por quem é fácil de torcer. Quando é convicente. Quando é Roman Reigns e é tão evidente o favoritismo, esse tipo de história nem dá para ser levada a sério.

Quando foi com Daniel Bryan foi divertido e credível. Parecia mesmo uma batalha que ele já tivesse tido lá dentro. Quando temos Vince McMahon a castigar Reigns ao fazê-lo defender o WWE Championship na Royal Rumble contra 29 homens, em vez de um castigo parece que o vemos mesmo a fazer-lhe festinhas nos seus longos e sedutores cabelos enquanto lhe diz que aquilo vai ser a sua derradeira prova de força. A cereja no topo do bolo seria colocar Triple H, ainda a principal figura autoritária vilã, a realmente tirar-lhe o título, para montar o combate na Wrestlemania onde finalmente torceriam por Reigns.

O povo dividiu-se entre “Mais vale o Triple H” e “Muito respeito pelo Triple H, o seu tempo já lá vai, ele não devia ser WWE Champion agora mesmo que seja só para construir uma história… Logo torço por nenhum.” Ainda não estavam propriamente a considerar Reigns como uma salvação. Em vez disso viram um main event de Wrestlemania ridiculamente previsível e ao qual ligaram puto.

3 – Reunir a Gadagem

Este aqui até é um bom método. Aqui foi mais afectado pelo azar. Porque Roman Reigns não apareceu assim de qualquer maneira, qual Rocky Maivia, apresentado e elevado à força. Ele apareceu num trio que toda a malta adorava! E gostavam muito dele, ele destacava-se! Foram vocês que o permitiram também!

Mas tudo bem, eu próprio sempre gostei bem dele mas até já antevia que algo deste género fosse acontecer. Reuni-lo com os amigos Seth Rollins e Dean Ambrose, que não perdem o merecido respeito dos fãs, seria bom para ele ou poluiria a segunda encarnação do popular trio? Parece que aqui a coisa resultava mesmo. Se ele, nos seus combates singulares, uiva, a malta uiva de volta em apupo. Mas se uiva a anteceder que os dois colegas lhe coloquem um adversário aos ombros para uma Triple Powerbomb, a malta nem se importa. Eu não me importo. A entrar, pelo público, com os dois amigos, a coisa estava a correr bem. Mas Ambrose para a baixa e lá tem que voltar a lidar com as plateias sozinho. Felizmente já não tem que entrar através delas.

Os Shield não ficariam reunidos para sempre. Mas podia dar tempo e espaço para que Reigns se lançasse remodelado dali. Ou então romperia ele o grupo e obtia um ódio completamente diferente. Mas nem para isso deu. Foi uma recordação que me fez sentir saudades do Dean Ambrose. Mas calha que até sinto saudades do gajo sempre…

2 – Manda o primo!

A prova de duas coisas: a situação quando está forte é mesmo irremediável; eles têm a total noção de quando se vão meter numa alhada enorme e até se previnem. Roman Reigns venceu uma Royal Rumble. E eles desde sempre que sabiam que aquele povo não ia desatar em festa. Tinham uma arma secreta.

Após uma das mais polémicas, odiadas e infames Rumbles de todas as imensas edições que já decorreram, em que um público viu a sua ilusão de um Daniel Bryan ser despedaçada muito perto do início e tornou-se incapaz de conseguir prestar atenção ou querer saber do resto do combate. Reigns ainda nem tinha entrado. E já todos sabiam que ele ia ganhar aquela trampa toda. Quando entrou, aquele telhado quase saltou com o som do heat. Que o acompanhou durante todo o combate. E que o banhou quando ele realmente ganhou. Eles sabiam que aquilo ia dar borrada, logo mandaram a arma que tinham no backstage.

The Rock! Primo de Roman Reigns e eterno ídolo. The Rock! Nada pôde fazer. Bem foi ao ringue congratular o primo e erguer-lhe o braço, a ver se o público o respeitava ao menos a ele, mas nem isso. Não só continuavam a dirigir o ódio ao jovem como toparam logo a jogada e bem se marimbaram. De nada serviu. Apenas serviu para confundir a imprensa portuguesa que, numa altura em que acreditava que Dwayne andava envolvido com Irina Shayk – isto porque Dwayne, casado, sempre manteve a sua vida privada algo discreta – reportou que a sua nova t-shirt tinha alguma ponta de um chifre a ver com o Cristiano Ronaldo. Ou seja, a sua aparição não serviu para uma de jeito…

1 – “Eu ao menos estou aqui!”

Não os podemos culpar por este. Não é mal pensado e é a jogar bem onde nós também nos queixamos. Eles sabem que têm um Universal Champion que já vai a caminho de se tornar recordista, meramente por não estar lá e ir defendendo de vez em quando. O povo farta-se desses tratamentos especiais e nem sente que o Universal Championship seja uma cena a sério, mas sim um adereço especial que aparece de vez em quando.

Roman Reigns foi o porta-voz dessa frustração e, ao vencer uma Elimination Chamber e apurar-se, previsivelmente, para o main event da Wrestlemania por esse título de Brock Lesnar… Desta vez até tinha argumentos a favor dele, com os quais dava para concordar. Sim, tudo o que ele dizia em relação a Lesnar era verdade. Os rumores cada vez mais fortes da saída de Lesnar em breve ainda faziam com que fosse mais fácil virar-se contra ele e tomar o lado de Reigns. Eu próprio o disse, como o espectador dessa história, estava 100% do lado de Roman Reigns. O problema era mesmo ser ele quem estivesse ali. Isto foi agora, foi depois dos falhanços aqui listados todos. Foi já depois de ninguém o suportar. Logo… Não torciam por ninguém.

Numa espécie de “mal por mal”, em que infelizmente já não havia Seth Rollins para efectuar um cash-in, o público não queria ver nenhum deles. Numa situação semelhante àquela com Triple H, simplesmente não queriam ver aquele main event da Wrestlemania. E o combate, ainda por cima disso, foi terrível. Mas, na hora, a malta até ficou alegre pelo título ter ficado no gajo, de má atitude, que raramente aparecia e tinha tratamento especial. Está mesmo mau. Fizeram mal aqui? Aqui até acho que não – promos de conspirações é que realmente não foram o melhor caminho – e até acho que esta história seria a ideal para ele. O seu falhanço podia servir como um verdadeiro abre-olhos de que alguma coisa não está bem e deve ser trabalhada…

E são estes dez momentos debatíveis que aqui tenho para completar a lista e é aqui que fecho a conversa e passo para vós. Sublinho o adjectivo “debatível” porque de facto, acho que há muito por onde comentar a partir daqui. Podem manifestar o que acham de tudo o que foi aqui dito e apontar outros factores que acham que seja de relevância. Também podem muito bem defender o performer e o seu booking, se acham que são os fãs que estão errados. Eu, pessoalmente, não tenho nada contra ele, vejo apenas muita coisa mal feita que até o prejudica.

Por aqui fico e para a semana devo trazer algo mais leve. Talvez algo mais galhofeiro. Por acaso estou só a especular, ainda não tenho nada planeado. O único que tenho planeado é mesmo estar aqui, vejam lá se me recebem. Até à próxima, portem-se bem!

15 Comentários

  1. Rui Ribeiro há 7 meses

    Este artigo quase que podia chamar-se “10 Razões Pelas Quais Vince McMahon Deve Ir Para A Reforma”.

    Aproveitou-se a feud com o Strowman que foi a par dos Usos vs New Day a melhor feud de 2017.

    De resto foram formas forçadas e ridículas de tentar colocar o homem over, porque fazer um heel-turn no wrestler mais odiado da empresa é demasiado ridículo na cabeça do Tio Vince.

  2. Anónimo há 7 meses

    concordo que Roman é forçado além da conta, mas dizer que ele não é lutador de main event. só pode ser implicância e embirração mesmo, e por outro lado, se Vince não tivesse dado esse push exagerado a Roman, estes escritores de wrestling. não iriam ter tanto assunto para escreverem seus artigos, a verdade é que reclamam do push forçado de Roman, mas tem muita gente por este mundo afora.se beneficiando dele, verdade seja dita…

  3. Anónimo há 7 meses

    As pessoas implicam tanto com roman k fica parecndo k a vida não lhes sorri. E ñ xtao dando no cú.

  4. O que falhou foi no inicio apos a divisao dos Shield… foi forçado a força toda pela garganta abaixo que teria que ser o main eventer. Deveria no inicio ter a feud que Cena teve contra Rusev (primeiro reinado memoravel), onde Rusev destruia tudo e tinha um heat do publico incrivel. Escolheram Cena.. Deveria ter sido Reigns, poderia como cena nao ganhar a primeira, mas depois poderia ter um reinado decente e o publico ir gostando dele… Outro Erro foi dar-lhe a Rumble que deveria ter sido ou do Bryan ou de CM Punk (na altura qd soube que n seria main eventer da wrestlemania pos-se a andar).. Essa vitoria estragou-o todo e ainda mais a apariçao de Rock..
    Mas como wrestler nao é nada de espcial, como heel poderia ser melhor para o que sabe e faz

    • Anónimo há 7 meses

      o Cm Punk não estava mais na wwe no Royal Rumble de 2015, acho que tu és dos poucos que não conseguem ver talento em Roman, o engraçado é que.estas pessoas que criticam Roman, que dizem ele não tem talento, que não merece ser main event, tem exagerados que dizem. que ele não merece nem mesmo um título de mid card, são essas mesmas pessoas que vivem babando ovo do Braun Strowman,

      • "Awesome" Hater há 7 meses

        porra, e tu quer comparar o strowman com o reings? Nada contra o Roman, mas o Braun é óbviamente superior.

      • Anónimo há 7 meses

        o Strowman é superior a Roman. em tamanho e força, porque em ringue mesmo ele não faz nada demais…

      • "Awesome" Hater há 7 meses

        Força, tamanho, carisma, mic skill.
        E sobre ring skill, o ROman também não é nada por ai, na melhor das hipóteses pro Romano eles empatam.

      • Anónimo há 7 meses

        mas era disso mesmo que eu estava falando de ring skill, pessoal crítica a ring skill de Reigns. e baba ovo para o Strowman, e a dele não é melhor que a de Roman…

  5. Rafael Franco há 7 meses

    Roman é dos lutadores mais talentosos da Wwe atualmente e a semelhança de John Cena entre 2006 e 2014 a wwe nao o deixava fazer certas manobras para nao se lesionar por ser a cara da empresa.
    Alem disso, se voces virem as promos dele como heel sao mt boas, e acho que a Wwe deveria mudar o seu papel, eles querem que ele seja o super heroi mas nem sempre ganham, Roman ficaria muito melhor com uma gimmick de vilao em vez de super heroi.

  6. Anónimo há 7 meses

    o Strowman tem a força, vira carros, derruba estrutura metálica, e o diabo a quatro, OK, tudo isso é lindo de se vê, mas dentro do ringue mesmo.ele não faz nada de especial, é só socos e powerslam. e jogando os adversários aos cantos, e ainda dizem.ah, a wwe está enfiando o Reigns nos nossos olhos, e nas nossas gargantas a baixo, mas na época do the shield eu gostava dele….

  7. "Awesome" Hater há 7 meses

    Só tu para me fazer gostar de um artigo sobre o Roman Reings em pleno 2k18 mesmo…

  8. Anónimo há 7 meses

    tens todo o direito de não gostar de Roman Reigns, nem de nada relacionado a ele, mas é obrigado a lê meu comentário.muito menos a me responder…

  9. justina há 6 meses

    10 tentativas para eu continuar a gostar de roman ainda mais

Comentar