Depois do Rebellion do passado domingo, a Anthem Sports & Entertainment transmitiu esta quinta-feira, a partir dos Skyway Studios em Nashville, Tennessee, mais edição do Impact Wrestling na ASX TV, rumo ao Under Siege de dia 15 de Maio.

O Impact Wrestling é transmitido na ASX TV, Twitch e Impact Plus

Resultados

– James Storm venceu Deaner (Before The Impact)
– Chris Bey venceu Jake Something (6-Way Nº1 Contender’s Qualifying Match)
– W. Morrissey venceu Sam Beale
– Taylor Wilde venceu Kimber Lee
– X-Division Champion Josh Alexander venceu Ace Austin
– Matt Cardona venceu Brian Myers (6-Way Nº1 Contender’s Qualifying Match)
– Sami Callihan venceu Eddie Edwards (por desqualificação) (6-Way Nº1 Contender’s Qualifying Match)

Vídeos

Impact Plus

Watch Wrestling

Report

No Before The Impact foram revistos alguns dos momentos mais marcantes do Rebellion, também em previsão do que poderia acontecer no Impact Wrestling desta semana.

No backstage, Johnny Swinger tentou garantir que Hernandez ficasse a seu lado.

– James Storm venceu Deaner (Before The Impact): No combate do Before The Impact desta semana tivemos um confronto entre James Storm e Deaner dos Violent By Design. Este último até esteve perto da vitória para dar continuidade à que aconteceu no último domingo, mas James Storm conseguiu aplicar o Last Call e vencer ele o combate.

Foram vistas imagens do Rebellion, nomeadamente da conquista de Kenny Omega do Impact World Championship, ao derrotar Rich Swann num Title vs Title Match. Já George Iceman do Iceman Intel informou que o roster do Impact Wrestling está furioso e quer respostas de Scott D’Amore.

O Impact Wrestling desta semana começou com o roster furioso à porta do escritório de Scott D’Amore, todos querem respostas e uma oportunidade pelo Impact World Championship de Kenny Omega. O executivo mandou toda a gente para o ringue, pois é lá que irá falar sobre o futuro. Scott D’Amore também informou Don Callis que Kenny Omega tem de estar todas as semanas no Impact Wrestling, caso contrário ficará sem o título.

Com o ringue rodeado de lutadores, Scott D’Amore agradeceu a Rich Swann a sua incrível performance no Rebellion e informou que não haverá rematch. Depois, o executivo anunciou que haverá um 6-Way Nº1 Contender’s Match no Under Siege de dia 15 de Maio e que 6 lutadores terão de se qualificar para esse combate. Para além disso, Scott D’Amore disse que caso Kenny Omega não apareça no recinto até ao fim do show, este ficará sem o Impact World Championship e o 6-Way Match será pelo mesmo.

Chris Bey venceu Jake Something (6-Way Nº1 Contender’s Qualifying Match): No primeiro combate de qualificação da noite assistimos um confronto entre Jake Something e o regressado Chris Bey. Este começou melhor com a sua velocidade e agilidade, mas a força do adversário fez abrandar o ritmo do combate. Ainda assim, no final Chris Bey arrecadou a vitória com um roll up com os pés nas cordas.

No backstage, Don Callis ligou a Kenny Omega e disse-lhe que ele tem de aparecer na Impact Zone ainda esta noite. Já Sami Callihan confrontou o manager e deixou um aviso de que irá tirar o Impact World Championship ao “The Cleaner”.

Gia Miller entrevistou Taylor Wilde, que fez o seu regresso no Rebellion, mas esta foi confrontada por Tenille Dashwood e Kaleb With a K que veio sugerir formarem equipa. Só que Taylor Wilde fez saber que não tem interesse, pois a única razão de ter regressado foi o Knockout’s Championship de Deonna Purrazzo.

Na próxima semana teremos o seguintes combates de qualificação para o 6-Way Nº1 Contender’s Match: Trey Miguel vs Rohit Raju, Moose vs James Storm e Rhino vs Chris Sabin. Já esta noite ainda teremos Brian Myers vs Matt Cardona e Sami Callihan vs Eddie Edwards.

Antes do próximo combate e depois da sua estreia no Rebellion, W. Morrissey (Big Cass) veio ao ringue e deixou algumas palavras de aviso, afirmando também que o mundo do Wrestling está cheio de pessoas más e que a única diferença entre estas e ele é que ele não tem medo de o admitir.

W. Morrissey venceu Sam Beale: Como seria de esperar, este foi um combate rápido e de sentido único, com o gigante a arrecadar a vitória com uma grande Powerbomb.

Numa entrevista no backstage, a Knockout’s Champion Deonna Purrazzo ordenou que Kimber Lee e Susan fossem sozinhas para o ringue para o combate da primeira contra Taylor Wilde. Quando questionada por Gia Miller sobre essa decisão, a “Virtuosa” disse que já venceu todas as knockout’s, mas nesse momento apareceu Havok para a confrontar.

Noutra entrevista de backstage, Willie Mack lançou o desafiou para enfrentar W. Morrissey no Under Siege, pois quer vingar-se do que aconteceu no Rebellion.

Taylor Wilde venceu Kimber Lee: Como seria de esperar, Taylor Wilde começou melhor neste seu combate de regresso aos ringues do Impact Wrestling. Só que Kimber Lee e Susan lá foram distraindo o árbitro e com alguma batota a primeira conseguiu dar a volta ao combate.

Ainda assim, no final Taylor Wilde aplicou uma espécie de Indian Deathlock e venceu por submissão.

Depois do combate, Susan atacou Taylor Wilde pelas costas, mas Tenille Dashwood apareceu para a salvar e despachou Susan com um Spotlight Kick.

Scott D’Amore estava a ser entrevistado, mas foi confrontado por Moose, que não queria ter de se qualificar para o 6-Way Nº1 Contender’s Match. O lutador afirmou que fará tudo para reclamar o que é “seu”.

X-Division Champion Josh Alexander venceu Ace Austin: Depois de perder o X-Division Championship no Triple Threat Match do Rebellion, Ace Austin teve aqui uma boa oportunidade para o reconquistar. Este foi um combate bastante disputado entre os dois lutadores e Ace Austin até ficou perto de reconquistar o título, sobretudo graças a Madman Fulton, mas Josh Alexander conseguiu inverter um Divine Intervention do adversário e prendê-lo num Ankle Lock que lhe deu a vitória por submissão.

No backstage, Don Callis pediu que Johnny Swinger ou um dos seus empregados fosse buscar o Impact World Champion Kenny Omega ao aeroporto.

Em entrevista a Gia Miller, as novas Knockout’s Tag Team Champions Jordynne Grace & Rachael Ellering foram confrontadas pelas ex-campeãs Fire ‘N Flava (Kiera Hogan & Tasha Steelz) e ficou marcada uma desforra para o Under Siege.

Matt Cardona venceu Brian Myers (6-Way Nº1 Contender’s Qualifying Match): No segundo combate de qualificação da noite tivemos um combate entre dois antigos amigos e agora rivais, que foi também uma desforra do Rebellion. Desta vez, depois de um combate bastante disputado e com oportunidade de vitória para os dois, foi Matt Cardona a levar a melhor ao contra-atacar o Roster Cut de Brian Myers com o seu Radio Silence.

A seguir tivemos uma promo dos Violent By Design, rumo ao combate de qualificação que Rhino terá contra Chris Sabin no Impact Wrestling da próxima semana.

Foi anunciado que El Phantasmo da NJPW estará no Impact Wrestling da próxima semana!

Sami Callihan venceu Eddie Edwards (por desqualificação) (6-Way Nº1 Contender’s Qualifying Match): Estes dois lutadores já são velhos conhecidos e este era o terceiro combate de qualificação da noite. Como tal, Sami Callihan e Eddie Edwards disputaram ferozmente um lugar no 6-Way Nº1 Contender’s Match e ambos tiveram várias oportunidades para vencer.

No final, Sami Callihan ficou perto da vitória com uma Pop-up Powerbomb e acabou mesmo por vencer, mas porque Kenny Omega e os Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) o atacaram, causando a desqualificação. Sami Callihan junta-se assim a Chris Bey e Matt Cardona como lutadores já qualificados para o 6-Way Nº Contender’s Match do Under Siege.

O trio de Kenny Omega e os Good Brothers atacou depois Sami Callihan e Eddie Edwards com um par de Magic Killers. Quando o Impact World Champion preparava o seu V-Trigger, os Impact World Tag Team Champions FinJuice (David Finlay & Juice Robinson) apareceram mas foram vítimas da vantagem numérica.

O grupo de Kenny Omega saiu por cima neste final de show, mas ficou marcado um Six-Man Tag Team Match para o Under Siege: Kenny Omega & Good Brothers vs Eddie Edwards & FinJuice.


O que achaste desta edição do Impact Wrestling?

2 Comentários

  1. El Cuebro3 meses

    Muito bom Impact, gostei muito da iniciativa do Scott com a 6-way match, bons confrontos de início, queria ter visto o Jake indo, mas a rivalidade com os Desi Hit continuará, eu não gosto muito, mas também gosto do Bey, grande luta entre Myers e Cardona, vitória do Ryder, no main event outra grande luta com Sami e Eddie, mas Omega e Brothers interferindo, uma pena, mas é como é, rivalidade que continuam! Bom ver a Taylor Wilde de volta ao Impact, também boa estreia individual do Cass, mostrando dominância! Grande luta pelo X-title, o Alexander venceu muito bem, mas para mim o Austin foi muito melhor na luta, é sem dúvida um dos melhores lutadores da classe desses últimos tempos! Também gostei muito de ver a vitória do James Storm no começo do show, veterano de respeito! Esperando ansiosamente a estreia do Phantasmo e o decorrer das rivalidades e da parceria com a AEW!!

  2. Gostei:
    – Segmento com Scott D’Amore e o roster. Isto foi uma ótima forma de abrir o show.
    – Chris Bey vs Jake Something. Bom combate, o fim podia ter sido melhor.
    – Sam Beale vs W. Morrissey. W. Morrissey esteve bem nesta squash.
    – Segmento com James Storm, Moose e Scott D’Amore. Isto foi muito bom.
    – Ace Austin vs Josh Alexander. Ótimo combate.
    – Promo de Eric Young e dos Violent By Design.
    – Short package para a debut do El Phantasmo.
    – Eddie Edwards vs Sami Callihan.
    – Eddie Edwards e Sami Callihan continuam a ser atacados pelos The Elite até os FinJuice aparecerem, mas isto não resulta. Forma fantástica de terminar o show.

    Não Gostei:
    – Kimber Lee vs Taylor Wilde. Muito medíocre para um combate de regresso.
    – Brian Myers vs Matt Cardona. O combate deles no Rebellion foi muito melhor.

    Overall: 7/10. Um episódio sólido com um bom foco virado para o six-man match da próxima semana. O combate pelo X Division Championship foi ótimo e a Taylor Wilde parece estar em boa forma após 10 anos, apesar de o seu combate não ter sido o melhor. A estreia de El Phantasmo também deixa a salivar para a próxima semana.