Frank casino

O lendário comentador Jim Ross tem sido bastante crítico nas últimas semanas com vários aspectos do Wrestling, não só da WWE, como também da própria All Elite Wrestling da qual faz parte. JR tem criticado Vince McMahon, Brian Cage, vários outros lutadores da AEW, e muito mais.

Entretanto, numa das mais recentes edições do seu podcast, o Grilling JR, o comentador voltou à carga ao criticar o crescimento do intergender wrestling, discutindo então o tópico de termos Wrestling de homem vs mulher. Jim Ross afirmou que é um tipo de Wrestling que não é “lógico”.

Nunca me senti confortável com combates intergender. Tessa Blanchard fez isso no Impact Wrestling. Francamente, o Impact Wrestling não tem uma transmissão principal. Eles trabalham no duro, mas não têm a exposição ou a popularidade que tenho a certeza que gostariam de ter.

Eles não vão melhorar por terem combates intergender. Para mim, é um compromisso elevado. É um exagero muito grande para o meu gosto pessoal. Eles não se deveriam meter em tudo.

Eu nunca iria marcar um combate intergender. Certamente comentei muitos, porque esse é o meu trabalho. Se eu hoje tivesse o “lápis”, não haveria nenhuma maneira de marcar combates intergender, porque não acho que seja algo lógico.

Concordas com estas declarações de Jim Ross sobre intergender wrestling?

19 Comentários

  1. Porque o Rey Mysterio derrotar Great Khalis e Big Shows tem lógica.

    Não estou a dizer que gosto ou que não gosto desse tipo de combates, mas este argumento é uma porcaria. Quase nada no Wrestling tem lógica. Por exemplo, o HHH e o Stone Cold juntarem-se um mês depois de uma rivalidade em que um tentou matar outro, o que por sua vez nos leva a outra coisa certamente muito lógica: uma tentativa de homicídio em directo na televisão que não é investigada nem julgada.

    O próprio JR foi queimado em directo na televisão nacional pelo Kane e não fez queixa dele ou da WWE (por insegurança no local de trabalho) à polícia.

    Se o JR quer lógica, então o Wrestling não é o mundo ideal para ele.

    • U2 meses

      Nem mais

    • Pedrito2 meses

      Ou fazendo uma comparação também não tem muita lógica ainda que com ajuda o JR tenha vencido o Triple H num combate depois de ter sido massacrado o tempo todo no combate!

    • DiogoM2 meses

      estupidez. nem acho que seja preciso escrever um testamento. Em mais nenhuma modalidade desportiva querem intergender stuff. apenas os malucos do wrestling os querem. ainda bem que esses malucos representam apenas uma pequena percentagem da fan base.

    • Concordo! O JR já devia saber melhor que ninguém que no mundo do wrestling quase nada tem lógica mesmo.

  2. Hugo2 meses

    Bom….
    Sim concordo. Apesar de ser um apoiante da igualdade entre homens e mulheres,no Wrestling existem demasiadas barreiras fisicas para combates intergender.
    Por isso temos a liga masculina e a femenina.e será assim que tem de continuar pois se começar a inventar só vai estragar,por isso deixa estar.
    Não é com combates ou ligas intergender que vão fazer subir as audiências.

  3. bottom2 meses

    Todo dia algum senhor de idade elevada falando que não gosta de intergender wrestling , normal.

  4. Dr2 meses

    Eu também não gosto de intergender wrestling pois existem divisões com títulos masculinos e femininos por alguma razão mas coisas ditas pelo boomer do Jim Ross é de entrarem por um lado e saírem pelo outro logo a seguir. Eu cá fico é esperando que ele passe para um trabalho no backstage e fora da mesa de comentários em breve, é para mim o único problema visível nos shows produzidos pela AEW neste momento e diga-se de passagem que é a melhor empresa de wrestling da atualidade.

  5. JPB2 meses

    É um tipo de luta que nunca me agradou, todas as lutas com essa estipulação que eu assisti notava-se claramente que os homens se limitavam bastante para não acontecer nenhum acidente com suas oponentes.
    Por mim ficava tudo separado mesmo, mas é apenas minha opinião!

  6. Anónimo2 meses

    Não, não concordo.

  7. Concordo, sou contra esse tipo de combates. Tal como em todos os desportos há divisões masculinas e femininas é assim que tem de ser para bem de todos. Imaginem uma criança que começa a ver wrestling e vê este tipo de coisa? Que imagem é que passam? Ia acabar com o resto da credibilidade que o wresting ainda tem.

    • Rocky Marciano2 meses

      Entendo seu ponto sobre a divisão de categoria e até concordo mas descredibilizar? serio? na wwe já teve gente lutando contra um cara vestido de galinha e na wcw tinha cara vestido de múmia encoxando o Hogan, entre outras coisas que são bem pior que uma luta intergender, prefiro mil vezes ver a io shirai vs adam cole , do que ver um michael cole vs jerry lawyer denovo kkkkkkkk

    • Se der para evitar as duas coisas melhor haha

  8. Bem, tudo depende do booking e da regularidade. É lógico que seria um combate mais de entretenimento do que para ser levado a sério, mas dá para imaginar Becky Lynch “the man”, tendo em conta a gimmick, ou Ronda Rousey a enfrentar alguns, ou uma mulher com maior robustez física. Tira credibilidade, claro que sim, mas só se for feito com muita regularidade, se for uma vez ou outra não vejo problema, dependendo do booking que seria crucial.

  9. And2 meses

    Jim Ross é burro. N sabe nem o nome dos wrestlers, não sabe o nome dos moves. E isso vem desde 2000

    • El Merenguero2 meses

      O cara que montou o roster da Attitude Era é burro.

      Pensei que tivesse lido de tudo.

  10. Anónimo2 meses

    Existe divisão masculina e feminina, não vejo qual é a necessidade de juntar as duas. Tal como o Jim Ross falou, não é isso que vai fazer uma empresa ir mais longe.