Navega no Wrestling PT sem pop-ups

More Than Words #2 – Males que vêm por bem

Olá, o meu nome é Vasco Reis e sejam bem-vindos a mais uma edição do More Than Words. Na semana passada eu falei de um aspeto negativo da WWE e tornei-o ainda mais negativo, que infelizmente é um problema meu. Mas nesta edição irei fazer o contrário, vou pegar num aspeto negativo à mesma, mas vou torná-lo num aspeto positivo.

Como já devem saber, no passado domingo a WWE despediu três lutadores do roster principal: Emma, Summer Rae e Darren Young, estes despedimentos, nomeadamente de Emma, de quem muitos, incluindo eu, reconheciam o seu talento. Sem querer desvalorizar Summer Rae e Darren Young, mas Emma era nitidamente aquela que dos três tinha mais talento e que atualmente se encontrava com um papel minimamente relevante na WWE, ao passo que Darren Young e Summer Rae estavam afastados dos ringues há uma série de meses. Contudo apesar das diferenças de talento, estes três wrestlers tinham uma coisa em comum, a falta de planos que a WWE tinha para eles.

Emma apesar de ter estado no Fatal 5-Way pelo título feminino no No Mercy e de ter enfrentado Asuka no TLC, a WWE não tinha quaisquer planos de booking para ela, senão perder com outras lutadoras que considerava mais importantes, o mesmo exemplo, ou talvez pior, se aplica a Darren Young e Summer Rae, que embora menos talentosos que Emma, mereciam mais do que aquilo que lhes davam, Darren Young antes da lesão estava a lutar pelo Intercontinental contra The Miz, mas poucos eram os que acreditavam que ele iria ganhar, ele tinha muito mais margem de progressão numa tag-team do que a solo e a WWE não soube explorar isso e Summer Rae apesar de ter menos talento que outras lutadoras, poderia ter tido quem sabe, uma boa carreira como manager de alguém, desde que estivesse longe de Dolph Ziggler e de Lana, e a WWE não soube também explorar isso, por isso talvez tenha sido melhor eles terem sido despedidos.

Claro que o despedimento nunca é bom, nunca é um motivo de felicidade para alguém mas neste caso eu acho que foi a melhor solução. Estes três lutadores e todos os outros que foram despedidos da WWE foram despedidos por alguma razão, porque eram dispensáveis e se eram dispensáveis quer dizer que a WWE não os via com grande importância e ao serem despedidos podem sair de um lugar em que não são tão importantes e ir para outro onde possivelmente terão mais algum destaque  e aonde poderão mostrar o seu talento.

Claro que a WWE é considerada o topo da montanha no wrestling, quer em termos financeiros quer em termos de qualidade das instalações e preparação, mas isso não significa que empresas como a NJPW, ROH e até mesmo Lucha Underground não possam ser lugares em que os wrestlers possam evoluir. Estas promoções de wrestling que eu referi acima são ótimos lugares para um wrestler evoluir, mostrar todo o seu potencial, ganhar experiência e um dia quem sabe voltar então ao topo da montanha.

Um bom exemplo disso é Drew McIntyre que saiu da WWE em 2014 e foi para o circuito independente lutar em diversas promoções de wrestling, onde se afirmou de tal forma que a WWE o foi buscar de volta três anos depois e agora é o atual campeão do NXT.  Portanto estes despedimentos não passam muitas vezes de rampas de lançamento para muitos lutadores que procuram não só afirmar-se no mundo do wrestling, como também um dia voltar então ao sitio onde foram despedidos para provar que eles estavam errados ao terem-lhes despedido.

Mas não é apenas através do wrestling que um lutador se pode afirmar e mostrar todo o seu potencial, aliás, esse potencial pode nem ser sequer o wrestling, pode ser por exemplo no caso de Summer Rae, uma carreira de modelo. Ou seja um wrestler pode ter sucesso numa carreira que não o wrestling, um wrestler pode arranjar outro emprego que não seja dentro de um ringue e cada vez mais são os que encontram sucesso como atores, como modelos ou em qualquer outro ramo que não o do wrestling.

O que interessa é que a pessoa não esteja num emprego que embora estando a ser bem paga, não tenha prazer naquilo que está a fazer. E acho que Emma, Darren Young e Summer Rae ao estarem a ser colocados um bocado de parte, não sentiam muito prazer naquilo que estavam a fazer, acho que apesar de gostarem bastante daquilo que faziam, não gostavam da forma como os mandavam fazê-lo e isso fez com que talvez, mais no caso de Emma, com que tenham ficado desmotivados e não tivessem o mesmo rendimento dentro do ringue.

Eu sei que muitos de vocês vão discordar da minha opinião, ou porque acham que receber o salário da WWE é melhor do que ir para outras promoções de wrestling ou para outros empregos e receber menos, ou porque acham que não há nenhum aspeto positivo em ser despedido e eu compreendo perfeitamente, pois muitas vezes para mim também é muito difícil ver o lado positivo quer no wrestling, quer no dia a dia, mas é sempre bom tentar ver esse lado positivo e pensar que há males que vêm por bem.

Obrigado a quem leu este artigo e vejo-vos para a semana no próximo More Than Words.

3 Comentários

  1. Gangrel_Rules - há 2 semanas

    Essa comparação com o nxt champion não ė a melhor, o Drew mesmo antes de sair da WWE tinha deixado a sua marca, tinha sido campeão como the chosen onde, foi um elemento dos 3mb, quando saiu foi para o circuito independente mas não foi por a i que a WWE o foi buscar, mas sim por ter ido para a empresa rival (inpact wrestling) onde este tinha grande destaque… A WWE hoje vai buscar muito ao impact wrestling, Bobby Rhode, Drew, Jason storm que acabou por não ficar, Samoa Joe, AJ styles, Eric young…

  2. Kevin McCool - há 2 semanas

    Ridiculo,isso de tudo emma pra ca emma pra la,se a wwe não tivesse dado esse mini push pra emma antes dela sair ela iria ser comparada com a summer,e se a summer tivesse retornado e tivesse tido push,tmb poderiam igualar ela e excluir o darren.

Comentar

Editar avatar »