Navega no Wrestling PT sem pop-ups

Reality Check #8 – We Are NXT!

Boas pessoal, o meu nome é Luís Correia e sejam bem-vindos a mais uma edição do Reality Check aqui no Wrestling.PT.

Apesar de amanhã se realizar o WWE TLC, no artigo desta semana decidi não falar sobre o PPV visto que na edição anterior já falei sobre os The Shield e o seu combate no Domingo, que a meu ver é dos únicos de relevo no evento.

Dito isto, resolvi sair um pouco do padrão de temas que costumo abordar e falar sobre a actualidade do NXT, a divisão de desenvolvimento da WWE, pela primeira vez na minha rubrica.

Vou começar nada mais nada menos a falar sobre a atual divisão feminina do NXT, um setor que na minha opinião é dos que se encontra mais enriquecidos desde o aparecimento da brand e principalmente neste ano de 2017. Uma grande variedade de atletas com vários tipos de Wrestling que todas as semanas nos conseguem proporcionar combates de grande qualidade e mostrar-nos o porquê do Wrestling feminino merecer cada vez mais destaque com o passar dos anos, tanto no Main Roster como no NXT.

Só para recordar, a primeira detentora do NXT Women’s Championship foi Paige, que em 2013 derrotou Emma para conquistar o título, curiosamente ambas que se encontram no Main Roster atualmente. Atualmente o título encontra-se vago após a lesão e transferência para o Raw por parte de Asuka, esta que é provavelmente a melhor lutadora feminina que já passou pela história da WWE, tanto pela sua irreverência como personagem como às suas ring skills que são sem dúvida de grande qualidade e acima de qualquer outra no roster do NXT.

Com Asuka como campeã pudemos de desfrutar de grandes rivalidades ao longo de 2016 e 2017, desde a sua feud com Bayley à que teve com Nikki Cross e Ember Moon, esta última que pode muito bem ser a próxima a subir ao Main Roster dada a qualidade que já demonstrou desde que chegou ao NXT e os combates que conseguiu com Asuka e muitas outras, para não falar do grande move-set que esta detém. O WWE Universe não podia ter pedido ninguém melhor que Asuka para seguir o leque de atletas femininas que vieram do NXT como Charlotte, Becky Lynch, Sasha Banks e Bayley, as Four Horsewomen.

Mas o que nos espera o futuro do NXT Women’s Championship? No NXT Takeover: WarGames vamos ter um Fatal 4-Way entre Ember Moon, Kairi Sane, Nikki Cross e Peyton Royce para determinar a nova campeã, visto que Asuka deixou o seu título vago com a subida ao Main Roster. Espera-nos um combate bastante interessante pois existe uma qualidade inegável entre as quatro atletas e sem dúvida que Ember Moon e Nikki Cross são as favoritas a vencer este confronto, devido ao que já mostraram no NXT. Kairi Sane e Peyton Royce são, na minha opinião, as que têm menos hipóteses de vencer o título, a primeira porque não acredito que lhe será dado já o título e a segunda porque é talvez a pior no ringue entre as 4, apesar de, por outro lado, ser a que tem melhor personagem.

Claro que não vou estar o artigo todo a falar sobre os títulos do NXT e sobre os seus atuais detentores e todos os que se encontram nas rotas dos títulos. Por isso mesmo irei agora abordar sobre as restantes Superstars que não se encontram a lutar por títulos e simplesmente estão em rivalidades e a fazer aparições regulares na brand de desenvolvimento da WWE, sendo que a maior parte se juntou ao Roster durante o ano passado ou até mesmo na última meia dúzia de meses.

Vou começar por falar sobre Aleister Black, que para mim será muito provavelmente o próximo a entrar na rota do NXT Champion, isto depois de Drew McIntyre e Adam Cole terem o confronto que todo o WWE Universe está à espera, o que vai acontecer muito brevemente. Aleister é a Superstar que mais me chamou a atenção quando comecei a assistir NXT à poucos meses, sim, só comecei a ser um espectador assíduo da brand durante este ano, mas penso já ter conhecimento suficiente para poder falar sobre ela e sobre a sua atualidade. Aleister é muito bom no ringue e tem uma personagem que à muito a WWE precisava, um estilo gótico mas ao mesmo tempo moderno que deixa dia após dia os fãs da WWE ansiosos pelo que este pode fazer.

Outra das principais estrelas do NXT que também pode entrar na rota do NXT Championship no futuro, ou voltar a entrar neste caso, é Roderick Strong. Este já nos demonstrou diversas vezes a sua qualidade e um regresso ao Main Event da sua parte num futuro próximo não seria nada mal pensado, visto que após a rivalidade de Drew McIntyre e Adam Cole, será preciso algum novo candidato ao título, e a escolher de Roderick seria bastante benéfica visto que este precisa de ganhar algum impacto para quando se suceder a sua subida ao Main Roster que está para breve, diria mesmo, em meados do próximo ano.

Não me posso esquecer de The Velveteen Dream, que apesar de ter uma personagem algo controversa e que pode compreensivelmente não ser do agradado de muitos fãs, tem feito um excelente trabalhado desde que chegou à brand e principalmente na sua rivalidade com Aleister Black, este que evidentemente irá arrecadar a vitória no próximo NXT Takeover. Os Street Profits são também outros dos Superstars que mais me agradam no NXT e penso que com alguns melhoramentos podem entrar na rota dos NXT Tag Team Championship no próximo ano e continuar a proporcionar os grandes combates que envolvem este título que têm acontecido.

E já que estava a falar sobre o NXT Tag Team Championship, vai ser precisamente este o assunto em que vou entrar no meu artigo. Um título que tal como todos os outros do NXT se encontra num patamar bastante elevado e tem-nos proporcionado grandes combates, tal como, não indo muito longe, o do último Takeover que me deixou bastante satisfeito. Um título que já teve diversos tipos de campeões, desde uma Tag Team de high-flyers como os Lucha Dragons, a assombrosa e aterradora Wyatt Family e agora os SAnitY que na minha opinião poderão ter o melhor reinado que este título já teve.

Como sabemos os títulos não irão ser defendidos no NXT Takeover: WarGames, mas evidentemente não há qualquer problema nisso pois iremos potencialmente assistir a um dos melhores combates de Tag Team da história da WWE, penso que podemos chegar a esse ponto. Iremos poder assistir a 3 Tag Teams de nível mundial no mesmo ringue, os atuais NXT Tag Team Champions SAnitY, os The Authors of Pain e Roderick Strong e a Undisputed Era que apesar de ter feito à sua chegada à brand muito recentemente, já provou que poderá acrescentar muito à divisão de Tag Team do NXT.

Voltando novamente a falar dos títulos, acredito que os SAnitY irão ter um reinado bastante prolongado e só irão perder o ouro em meados do próximo ano, visto que a meu ver entretanto os Authors of Pain irão fazer a sua inevitável subida ao Main Roster provavelmente na altura da Wrestlemania 34, em Abril. A Undisputed Era são os que se encontram em melhor posição para tirar os títulos aos SAnitY, mas não me surpreendia se fossem outras equipas como os Street Profits ou outra Tag Team que venha a fazer a sua estreia ainda este ano, visto que Adam Cole possa muito bem ser NXT Champion no futuro e Bobby Fish e Kyle O’Reilly tenham um papel de managers da antiga estrela dos Bullet Club.

Chegamos agora ao tema principal desta minha edição do ‘Reality Check’: o NXT Championship, o grande NXT Championship. Um título em que os seus detentores já apresentaram mais qualidade que muitos que se encontram atualmente no Main Roster da WWE, sem citar nomes em específico. Para não falar dos grandes combates que habitualmente pudemos disfrutar sempre que este título se encontra em jogo dentro dum ringue do NXT, principalmente quando tal acontece num Takeover.

Torna-se um prazer citar o nome daqueles que já foram detentores deste título: Shinsuke Nakamura, Samoa Joe, Seth Rollins, Finn Bálor, Kevin Owens, Bobby Roode, entre outros. E o atual campeão também é um nome bastante conhecido pelo WWE Universe, Drew McIntyre que já teve uma passagem anteriormente pela empresa entre 2009 e 2014, sendo que esta não foi de muito sucesso, mas muito devido ao booking e personagem que lhe foi dado, principalmente quando este fazia parte dos 3MB, mas agora tudo se encontra diferente.

Drew McIntyre tem actualmente tudo para ter sucesso na sua segunda passagem pela WWE e agora a sua personagem tem potencial para puder singrar no Main Roster e quem sabe chegar a WWE Champion muito em breve e ser uma das principais estrelas da empresa, pois qualidade não faltam ao atleta de origem escocesa. Desde que veio para o NXT, Drew demonstrou sempre a sua determinação em fazer com que as coisas dêem certo desta vez e o seu empenho é notório, desde a sua prestação em ringue às suas performances com o microfone e o facto de ser Face também o podem ajudar ainda mais a obter o sucesso que tanto deseja e necessita.

Quanto ao futuro do NXT Championship, já falei parcialmente sobre ele durante o artigo, e acredito solenemente que este reinado de Drew é para durar, visto que este só o irá perder de forma definitiva quando estiver perto de subir para o Main Roster, algo que poderá acontecer apenas entre o fim de 2018 e meados de 2019, isto a meu ver claro. Adam Cole é uma forte possibilidade de ser o próximo campeão e quem sabe de forma alternada com o próprio Drew McIntyre e como já referi, Aleister Black é sem dúvida um dos nomes a puder capturar o título principal da brand num futuro um pouco distante. Quanto ao combate que envolve este título no Takeover, não acredito que Andrade Almas consiga conquistar o ouro, apesar de me encontrar ansioso para o que ambos podem fazer neste combate.

E tu, és um espectador assíduo do NXT? Que expectativas tens para o NXT Takeover: WarGames do próximo mês? E quais são os Superstars que mais te agradam no atual Roster da brand de desenvolvimento da WWE?

Até para a semana. Fiquem bem!

6 Comentários

  1. Demon Assassin - há 1 mês

    És um espectador assíduo do NXT? Desde 2015 a melhor brand da wwe sem dúvidas. Que expectativas tens para o NXT Takeover: WarGames do próximo mês? Vai ser um dos melhores ppv do ano provavelmente vai ser melhor que o Survivor Series. E quais são os Superstars que mais te agradam no atual Roster da brand de desenvolvimento da WWE? Sanity , Adam Cole e Aleister Black . Grande artigo continua

  2. Rui Portugal - há 4 semanas

    Acho curioso ser aqui dito que só agora tenhas começado a ver com assiduidade isto porque, para mim, se esta numa das alturas menos interessantes da marca.
    Quanto às lutadoras há qualidade, às 4 que vão lutar ainda fica a ruby riot a olhar de fora mas por alguma razão a asuka teve um reinado tão longo.. são todas boas mas será que alguma delas é fora de série? Só a Sane mas tendo sido já campeã do torneio valerá a pena gastar mais um cartucho? Antes pô-la a correr contra uma campeã heel..
    Na divisão de tag team estamos muito longe do que nos habituaram os combates dos Revival com os American Alpha e os DIY. Temos tido sobretudo equipas de brutamontes que, apesar de impressionantes, não são particularmente interessantes. Tanto a inclusão de Eric Young como campeão em vez do Big Damo como o próprio facto de pôrem o Kyle O’Reilly nesta divisão me parecem não tanto “erros” como oportunidades perdidas.
    Quanto ao campeão, parece-me ter feito ainda muito pouco, embora o reinado do Roode tenha sido também muito aborrecido. Almas, Itami e Ohno são 3 excelentes lutadores que andam bastante perdidos e já custa a crer que cheguem a ganhar o q quer que seja. O pior mesmo é que a perspectiva de os ver “subir” para Raw ou SD trará uma visão ainda mais pessimista do tipo de oportunidades que têm à espera!
    Por fim, continuam a faltar os britânicos (mcintyre e damo excluídos) que podiam ser de longe algumas pérolas desta marca e é claro que estou a falar do Dunne, Bate e companhia.
    Para finalizar, que expectativa tenho para o WarGames? Se nos contentarmos, como é habitual, com “apenas” ser um espectáculo melhor do apresentado pelo Raw ou SD, aí não tenho grandes dúvidas. Por outro lado temos 2 combates com imensa gente que será difícil não se tornarem desgovernados. Do WarGames em particular não parece também claro o que é que o vencedor lucra com ganhar o combate. Estes grupos não estiveram tempo suficiente “em guerra” para uma estipulação destas.
    O combate pelo título mundial será bom embora o resultado, como dizes, seja garantido. De Black vs Dream ainda nao percebi este feud (e o Lio Rush ja pagou por isso) e sinceramente nao quero o Black a “vender” neste combate. Era um Black Mass, 1-2-3 e dar mais tempo aos restantes combates.

  3. Sou do Russo - há 4 semanas

    bom artigo… não têm desiludido os teus artigos, continuação de um bom trabalho

  4. Stream - há 4 semanas

    Gostei bastante do artigo, bom trabalho Luis. Eu só acho que o nxt deveria ter um título de mid-card como um nxt television Champion ou algo do tipo pois há tantos talentos que não estão sendo aproveitados como o itami, o ohno e o cien almas que são uns wrestlers do caramba.

  5. KILL OWENS KILL - há 4 semanas

    Tive que parar de ler um artigo pois me deparei com um spoiler ainda na primeira parte, então pelo menos posso dar um conselho nesse meu feedback. Avise na introdução se haverá spoilers no artigo. Há pessoas como eu que preferem ir assistindo o desenvolvimento das histórias de episódio por episódio sem saber de nada.

Comentar

Editar avatar »