Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Candidata-te!

Impacto! #87 – Hail Sabin!

Tema incontornável da actualidade da TNA é a conquista de Chris Sabin no último Impact Wrestling, em edição Destination X. Sabin derrotou Bully Ray e sagrou-se World Heavyweight Champion pela primeira vez na sua carreira. Neste Impacto! irei analisar esta conquista.

O mar da TNA anda muito agitado e torna-se quase impossível fugir à actualidade. Antes de avançar para o mais importante desta edição do Impacto! vou apenas referir algumas novidades em relação à TNA, que me parecem importantes.

O Wrestling.pt noticiou que a Presidente da TNA Dixie Carter se reuniu nos bastidores do último Destination X, com atletas e funcionários para explicar que não há problemas financeiros, acalmando assim as hostes. Tudo indica que Carter terá reforçado a ideia de que muitas das recentes decisões servem precisamente para evitar problemas futuros. Nessa reunião esteve Jeff Jarrett e Vice-presidente Executivo Andy Barton. Uma imagem de força e união transmitida para dentro de casa é sempre importante. O que me parece interessante na versão 2013 da história “a TNA está falida” é a ideia que cortes significam falência. Eu não vou entrar em detalhes económicos, nem escrever nenhuma tese sobre a gestão de empresa. Mas eu pergunto a um qualquer jovem, se os pais te dão 20 euros para as tuas despesas semanais e se chegas a Quinta-feira sem dinheiro o que farias? Pedes emprestado ou deixas de pagar o que compras e começas a acumular dividas e provavelmente problemas com a justiça? Ou reduzes a tua despesa para que se ajuste ao teu orçamento? A ECW seguiu a primeira via e onde está hoje?

Segundo apontamento. Scott D’Amore esteve nos bastidores da TNA durante o último Destination X. Para quem não sabe, D’Amore teve um papel no ecrã enquanto treinador da Team TNA e foi também manager de Chris Sabin, dai esta visita. D’Amore, foi igualmente o responsável criativo (booker entenda-se) da TNA algures entre 2005 e 2006 e manteve-se na equipa criativa da TNA mais alguns anos. Ora com a saída de Bruce Prichard da TNA, a liderança da equipa criativa está em aberto. Quem é o senhor que se segue? D’Amore será um nome forte para regressar à TNA, mas fala-se também no nome de John Gaburick, o actual vice-presidente para a produção televisiva, nome com mais de uma década de experiência na WWE e que aparentemente tem uma relação muito positiva com os atletas. Outro nome que surge à baila é Eric Bischoff, contudo ele deverá estar igualmente de saída da TNA, pelo que me parece que este é um rumor sem fundamento. Pessoalmente, gostaria de ver Dave Lagana promovido a Head Booker. Lagana foi produtor da ROH, trabalhou como head booker na WWE Smackdown até 2006, ao lado de Paul Heyman e é um elemento que me parece ter o talento para liderar a TNA na sua vertente criativa. Pessoalmente, manteria Matt Conway e reforçaria a equipa com um novo elemento. Estas movimentações de bastidores estão a passar ao lado de todas as noticias e são provavelmente muito mais determinantes que os constantes rumores sobre a situação financeira da TNA.

Arrumada a actualidade de bastidores, vamos à actualidade que realmente interessa. Hail Sabin!

De forma geral, gostei bastante do Destination X, todos os combates foram muito bons, desde o início do show que a TNA colocou o main-event em destaque e não fosse o facto de a TNA esquecer por completo a X Division nos restantes 11 meses do ano, até poderia estar muitíssimo motivado para todas esta nova vaga de candidatos ao titulo da X Division. Mas a noite estava marcada por uma vitória inesperada e que gerou alguma contestação.

Chris Sabin é o novo campeão mundial. Recordo apenas que Sabin está há mais de uma década na TNA e nunca tinha recebido um combate pelo titulo mundial. Este Chris Sabin sofreu duas lesões gravíssimas nos últimos dois anos e teve a inteligência de adaptar o seu estilo de luta às limitações causadas por essas lesões, ainda para mais fazendo isso sem se tornar numa espécie de RVD limitado a meida-dúzia de manobras, executadas de forma lenta e descuidada, sem qualquer interesse em contruir um novo caminho para a sua personagem. Eu diria que depois do que Sabin fez na X Division, do que fez na Tag-team Division, ele merece no mínimo o beneficio da dúvida.

O Ricardo publicou esta semana uma edição deliciosa do Pensamentos, sobre o pensamento da IWC (a comunidade online de wrestling), da qual nós fazemos parte. De forma descontraída ele exemplificou como por vezes conseguimos ser tão pouco coerentes e racionais. Eu vejo algumas criticas a Chris Sabin, com base em pressupostos igualmente pouco lógicos e por isso vou abordar algumas ideias que tenho lido.

Uma das críticas é que o Chris Sabin não poderia ter ganho por não ter havido qualquer construção. Dois pontos. O primeiro é que a TNA corrigiu um erro grave, quando o Sabin ganhou o titulo da X Division ao Kenny King e quase como uma conversa de bastidores, o Hulk Hogan anunciou o regresso do Destination X e da Option C. Ainda muito a tempo, a TNA percebeu que não tinha nenhuma forma de “atirar” o Sabin contra os Aces and 8s a tempo de criar algum interesse. Como foi resolvida a questão? Colocando o enfâse na própria Option C. A TNA colocou Austin Aries a mostrar que tudo vale para ter um title shot e Sabin pode assim reconquistar o ouro, chamar atenção para si e gerar interesse ao relembrar que Aries ganhou um World Title graças à Option C e que foi Sabin a reformar a Team 3D e o único lutador a resistir ao finisher desta dupla mítica. Ponto dois. O interesse e a construção não tem só que vir do passado, mas pode ser construído no futuro. A história do wrestling está recheada de campeões que tiveram que provar o seu valor depois de ganhar o titulo. Veja-se Bobby Roode, que toda a gente esperava que fosse apenas uma forma de construir um enorme herói chamado James Storm e acabou por ser o Campeão mais dominante da história da TNA. Em termos criativos, a história de Sabin pode correr em muitas direcções e agrada-me não saber como a TNA a vai construir.

Uma critica muito curiosa que li aqui no Wrestling.pt foi que o Sabin praticamente não teve nenhuma iniciativa de combate, que durante muito tempo, o Bully Ray limitou a atacar o joelho de Sabin. Para mim parece-me óbvio que o combate contou uma história. Estamos a falar de um regresso de Sabin após duas lesões graves e de um Bully Ray heel a querer tirar partido desse ponto fraco. Bully Ray agiu de forma metódica, fria e até provocativa para os MEM que cercavam o ringue. Sabin mostrou ser o tipo que não iria desistir em momento algum. Bully Ray colocou Sabin no Inferno e carregou-o ainda mais fundo e como uma fénix, Sabin viu a oportunidade e renasceu. Este combate não seguiu a lógica habitual de ter o herói a atacar em força, o vilão a usar golpes baixos para se defender e dominar o combate, de vez em quando o herói volta à carga, perde outra vez o domínio e num esforço final consegue uma última ofensiva e vence. Este combate foi David contra Golias, com Sabin a ter uma única oportunidade depois de ter passado o inferno. O final foi justiça poética: usarr contra Bully Ray a arma que lhe valeu aquele titulo.

Bully Ray perdeu o titulo? Sim. Um dia tinha de acontecer. Significa o fim dos Aces? Provavelmente. Deveria ter perdido o titulo no Bound For Glory? Eu previa que sim. Mas as contas não se fizeram assim. O que vai acontecer a seguir? Bem, não é essa a pergunta que nos faz voltar todas as semanas?

Pedimos imprevisibilidade e a TNA deu-nos isso. Quando se esperava que AJ Styles liderasse a BFG Series a caminho de um World Title Championship, ganho a Bully Ray no Bound For Glory, temos um novo Campeão Mundial e temos Magnus ultra destacado na BFG Series. É assim tão mau?

Um pequeno devaneio…Olhando para esta imagem, e se Sabin virasse heel?

Até ao próximo Impacto!

Sobre o Autor

- Colaborador do Wrestling.PT para os conteúdos da Total Nonstop Action!

19 Comentários

  1. Cadu Ito - há 3 anos

    Excelente comentário… vejo que as pessoas em geral nos blogs estão muito engessadas… Pedem imprevisibilidade, mas se o seu favorito pra luta não ganham, ficam a xingar…

    Creio que a TNA está num momento de reformulação geral… E sim, vejo com olhos que estão a aproveitar melhor os frutos da casa como Sabin, Magnus, AJ Styles, até Bobby Roode com sua séries de derrotas no BFG Series creio que virará storyline mais pro final.

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Desde já obrigado Cadu. Referiste um dos pontos mais curiosos neste momento – Bobby Roode. Aquela reacção a mais um derrota na BFG Series deve ter sido o inicio de algo. Vamos ver como a história vai evoluir.

  2. Dolph Ziggler - há 3 anos

    Bom artigo, Jorge. Para já, vou dar o beneficio da dúvida ao Sabin pois ele é um bom lutador e não quero precipitar-me e dizer que o reinado vai ser fraco, mas pelo que tenho visto do Sabin, ele não me parece material para o main-event. Claro que ele pode-me convencer do contrário depois de ter ganho aquele título, mas a ideia que tenho dele, para já, não é de um main-eventer.

    O problema maior é que o Bully Ray, com esta derrota, irá provavelmente ter um combate com o Hulk Hogan no BFG e se calhar irá acabar por perder. Quer dizer, lutar com o Hogan em 2013 já é mau demais ainda por cima com um lutador que teve um 2012 fantástico e fez de tudo para merecer o título Mundial. Aliás, o reinado dele foi bastante bom, cheia de promos fantásticas. Será que o Sabin consegue fazer o mesmo? Espero que sim.

    O que eu espero é que o Sabin me surpreenda neste reinado e que não metam o Bully Ray num combate com o Hogan no BFG. É só isso que peço.

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Dolph concordo contigo e apesar de também ter um enorme respeito pelo Bully Ray, a verdade é que ele não vai a lado nenhum e sabemos que seja nos Aces ou a solo, no futuro voltaremos com certeza a ter o Bully Ray a segurar o titulo mundial.

  3. MR Perfection André Santos - há 3 anos

    Jorge Bom Artigo!

    Eu fui um dos que não critiquei em nada a vitoria de Sabin, compreendo o choque da derrota de Bully mas como tu dizes a TNA deu-nos o imprevisível!
    Sabin mereceu…sim mereceu não só por tudo que já passou mas também pelo tempo que tem de “casa”.
    Se vai ser o fim dos Aces…gostava que não fosse e provavelmente não será, teremos um BOG entre os Aces e os MEM e depois sim será o fim.
    O reinado de Sabin poderá ser curto e não acho que seja brincar com o titulo temos que ver que talvez no proximo impact haja a defesa do titulo…
    Não gostam quando está muita coisa em aberto…eu gosto

    PS:costumo criticar o publico mas este ultimo D.X foi bem bom em termos de audiencia
    Os combates esses são sempre TOP

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Se não estou em erro foi um dos shows mais visto desde 2012. A audiência não foi impressionante, mas foi muito positiva.

  4. JV Hardy - há 3 anos

    Otimo Artigo.
    Sabin conseguiu o titulo mas com isso os Aces podem ter perdido poder mas não acabaram eu ainda acredito que eles podem vencer os MEM no BFG.
    sobre sabin ser heel acho muito difícil mas não impossível com o BFG series com muitos faces vejo que seria um otima decisão Sabin and aces and eights seria perfeito mas é quase impossivel vamos esperar pra ver.
    Jorge uma pergunta com a situação atual na TNA ver a possibilidade de contratação de nomes como Alex Shelley,Briscoe Brothers e outros bons nomes para o roster da TNA?

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Desde já obrigado JV. Apenas em relação à questão que colocaste, a contratação do Shelley é impossivel neste momento. Ele está a gostar da sua experiência no Japão e estão a pagar-lhe muito bem. Não o deveremos ver durante algum tempo…

      Os Briscoes parece-me uma contratação óbvia, mas do pouco que tenho acompanhado a ROH não deve ser fácil contratá-los agora com o Jay a segurar o titulo principal.

      Em termos de novos talentos, podemos antes ver em breve o regresso dos Gen Me e há um rumor que fala na dupla Eddie Edwards e Davey Richards. Veremos o que a TNA tem na manga para os próximos meses.

  5. danielLP21 - há 3 anos

    Bom artigo.

    Não me conformo. Sinceramente, nunca gostei do argumento “Isto foi imprevisível e é bom não saber o que vai acontecer a seguir”. E porquê? Porque esse é um argumento que se pode utilizar sempre que nos apetecer. Sendo assim, cada vez que houver uma má decisão, pode dizer-se isso e fica sempre tudo bem. Respeito quem tem outra opinião, mas eu não me conformo com a derrota do Bully Ray.

    O caso do Bobby Roode, se não me engano, foi diferente. Foi imprevisível? Sim, mas ele tinha uma história muito pessoal com o homem a quem tirou o título. Foi um heel-turn e uma mudança drástica no panorama da TNA e na personagem do Roode. Não me parece que haja comparação com o que aconteceu na semana passada. Ou vão dizer-me que a história que o Sabin e o Bully tinham era o facto de o primeiro ter sido o primeiro a safar-se de um “3D”?…

    Veremos o que o futuro nos traz. Já agora, o que é feito do Abyss? A TNA esqueceu-se que tem uma história pendente com ele? E o AJ Styles? Onde está aquele ímpeto todo que ele tinha? Não ignoremos os erros recentes da TNA.

    • Willian Silveira - há 3 anos

      Que surpresa… alguém a usar coerência.

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      A questão da imprevisibilidade por si não é suficiente para justificar se é uma boa ou má decisão e a vitória do Sabin teria sido má decisão se a TNA tivesse apresentado este combate da forma atabalhoada como ia acontecer após este ter ganho o titulo da X Division.

      Felizmente a TNA conseguiu contruir este combate, não da perspectiva Bully Ray (logo Aces and 8s) contra Sabin (logo TNA), mas da perspectiva do próprio Chris Sabin, o lutador que lutou 2 anos para recuperar de 2 lesões muito graves, o lutador que reconquistou o titulo da X Division, o lutador que foi “roubado” da Option C e sim o lutador que já por uma vez fez o que nenhum outro lutador fez em duas décadas contra o actual campeão mundial da TNA.

  6. FAlmeida_10 - há 3 anos

    Bom artigo Jorge, este é um daqueles artigos que a tua opinião é uma em cada mil diferentes, cada um tem a sua opinião e neste caso muito poucas coincidirão.

    Na minha opinião… Tenho de admitir que a vitória do Sabin me chocou, não estava á espera, tinha 80% de certezas que o Bully Ray chegava ao BFG como campeão. O Combate em si foi fraco sim, contudo se há coisa que não podemos negar naquele combate foi a “Storytelling”…

    Quanto ao reinado do Sabin, estou curioso para ver o que vai acontecer, como irão os Aces reagir, o que vai fazer a MEM agora que o Ray não é campeão… Mas pessoalmente gostaria que o Ray entrasse no BFG como campeão.

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      FAlmeida com toda a certeza que a minha opinião é apenas uma entre tantas outras, nem tenho a pretensão de ser dono da verdade. Esta é a minha visão e respeito quem, de forma honesta e lógica, olhe para uma direcção totalmente oposta. Aliás a riqueza destes nossos debates e partilhas está tanto nas semelhanças como das diferenças de opinião.

  7. mandathai - há 3 anos

    Excelente artigo! Provalmente o melhor artigo que vi nos últimos meses. Concordo perfeitamente com a tua leitura da construção da história. Apenas discordo no fim dos Aces. A MEM acabou de ser criada e não acredito que dure só até ao BFG, por isso a feud com os Aces para mim vai-se manter até ao Lockdown e ai sim irão terminar os Aces.

    • Jorge Rebelo - há 3 anos

      Não me restam muitas dúvidas que o regresso da MEM tem o único objectivo de terminar a história do Aces, é uma questão de tempo até ambas as stables se anularem mutuamente.

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador