Faz login e remove a publicidade
Frank casino

Boas a todos nesta grande casa que é o Wrestling PT!

Volto, esta semana, com mais uma parte do fantasy booking do ano de 2016 relativo à WWE. Antes de começar, fazer somente as tradições recomendações de leitura da primeira, segunda, terceira, quarta, quinta parte para melhor entenderem este artigo.

Passadas as introduções iniciais, vamos então retomar!

Pós-Roadblock e build up para o Royal Rumble

O RAW pós-PPV começa com um anúncio: um torneio de 8 homens pelo nº1 Contendership ao título da WWE. Os participantes serão: Ambrose, Reigns, Y2J, Orton, KO, Sheamus, Sami Zayn e, por último, John Cena, que faria assim o seu regresso. Os combates decorrem ao longo de várias semanas no RAW e SmackDown. Nos quartos-de-final, Ambrose vence KO, Sheamus vence Chris Jericho, John Cena vence Sami Zayn e Roman Reigns vence Randy Orton com ajuda dos Usos. Nas semifinais, Ambrose vence Roman Reigns, através de um pin rápido e sendo mais esperto que os Usos e John Cena vence Sheamus. Na final, que é disputada no terceiro RAW de 2017 John Cena vence Dean Ambrose. Durante todo o torneio, AJ Styles vai vencendo todos os seus combates e sempre deixando uma mensagem ao futuro candidato ao seu título.

No RAW a seguir à final, AJ e Cena assinam o contrato que oficializa o seu 3º embate. AJ diz que é muito bom voltar a enfrentar Cena, até porque já o venceu 2 vezes e Cena nunca lhe conseguiu tocar, e que ele conseguirá vencer o Cena mais uma vez, ou duas, ou quantas vezes forem precisas para que o John saiba que este já não é o seu tempo. Cena, bastante humilde, admite que depois do SummerSlam reflectiu muito acerca da sua derrota para o AJ e pensou mesmo que talvez já não fosse o lutador de outros tempos e que tinha duas opções: desistir…ou trabalhar ainda mais para ser melhor, e que ele optou pela segunda! Termina dizendo que, desta vez, o AJ não vai ter o Cena no ringue, mas o “Super Cena”. Ambos ficam cara-a-cara e não se tocam até ao PPV.

Quanto aos títulos de Tag Team, na posse dos Usos, eles defendem os seus títulos contra Gallows e Anderson no primeiro RAW do ano na rematch do title match de à umas semanas. Depois de várias tácticas heels no combate de ambas as partes, os Club recuperam os títulos e são os novos campeões. No mesmo RAW, os New Day vencem os Hype Bros e pedem uma oportunidade no final do combate. No SmackDown seguinte é então anunciado um 3-way Tag Team match para o Royal Rumble e é esse o combate promovido. Contudo, no último RAW antes do PPV, os American Alpha conseguem uma vitória surpresa sobre os campeões num Non-title match e, como resultado, são adicionados ao combate, que passa agora a ser um Fatal 4-way Tag Team match.

Relativamente ao Royal Rumble match, teria vários nomes a anunciarem a sua presença no combate, bem como vários combates de qualificação entre mid-carders e low-carders. As principais estrelas têm lugar garantido, como os nomes que participaram no torneio pelo nº1 Contendership ao título da WWE, mas em especial, Brock Lesnar. Este aparece no RAW e pela mão de Paul Heyman anuncia que não há ninguém na WWE capaz de o derrotar neste momento, nem sequer de o enfrentar, por isso, já que ele não tem nada para fazer, vai participar no RR e ameaça cada um dos outros 29 homens que se o eliminarem são “homens-mortos”, por isso é melhor pensarem duas vezes antes de tentarem fazer algo que no futuro se venham a arrepender.

Também os 3 elementos da Wyatt Family irão participar no combate, mas há uma história mais importante a contar depois do que se passou no Roadblock. Num segmento no ringue no RAW, Wyatt diz que não quer saber de quem é a culpa do que se passou no seu combate com Sami Zayn e que não tem paciência para “aturar” mais dissidências dentro do seu grupo. Braun e Harper são ambos seus discípulos e irmãos e têm de se entender e como prova de que continuam a ser leais vão se sacrificar a si mesmo naquele momento. Ambos olham um para o outro e para Bray, mas acabam por se ajoelhar. Wyatt faz o Sister Abigail em cada um para terminar o segmento.

Também a caminho do PPV continuaria a feud entre Seth Rollins e Samoa Joe. No RAW pós-PPV, Seth Rollins dá uma entrevista em que se mostra bastante desiludido. Ele diz que foi totalmente surpreendido pelo que se passou, mas que não pode ficar agarrado a uma derrota. Ele promete vingança nas próximas semanas. Depois de várias rixas no backstage e depois dos seus combates, ambos combinam um rematch do seu combate do Roadblock para o main-event do último RAW antes do Royal Rumble. Quando Seth Rollins estava prestes a vencer, eis que a música do Triple H toca, distraindo Rollins, aproveitando Joe para capitalizar para a vitória.

Quanto à divisão feminina, depois do Roadblock, Sasha Banks é nomeada a nº1 Contender ao título da Charlotte. Afinal, ela ainda não havia tido a sua desforra desde que perdeu o título. Estas são os dois maiores nomes da divisão e era isso que queria que transparecesse no build up até ao PPV. Mesmo que em equipas, a feud entre ambas já ocorre desde o SummerSlam e pouco há a acrescentar.

Por fim, quanto aos cruiserweights, depois do heel-turn de Neville, este regressa aos ringues num combate contra TJP no RAW, que vence facilmente, mostrando uma nova atitude. As razões porque fez o heel-turn são praticamente as mesmas da vida real: ele não tinha gostado de ter sido deixado de parte pela WWE durante o Cruiserweight Classic e que nenhum dos nomes da divisão consegue nada contra ele, pois ele é o “king of the cruiserweights”. Termina dizendo que espera ter uma oportunidade pelo título o mais rapidamente possível. Já no backstage, Neville encontra Cedric Alexander e ataca-o.

No RAW seguinte, é anunciado Neville contra Kalisto para mais tarde. Já com ambos preparados para o ringue, Kalisto pega no microfone. Ele refere que é um dos maiores amigos do Neville e que o próprio até já o ajudou na WWE a afastar bullys que se aproveitavam dele, mas se esse Neville não existe mais, então o amigo dele também não. Quando entrega o microfone, Neville ataca-o pelas costas e o combate nem chega a começar. A música do campeão Cedric Alexander toca e este vem em auxílio de Kalisto. Irritado, diz que Neville quer um oportunidade e não o deixará em paz, e que Kalisto também não deixará o seu combate ser justo pois quer a cabeça do Neville, por isso, no Royal Rumble ele enfrenta os dois com o título em jogo, num Triple Threat match!

Royal Rumble 2017

– Doc Gallows e Karl Anderson vencem American Alpha, The New Day e The Usos numa Quadrilha Fatal de Equipas e mantêm os seus títulos de Tag Team. Karl Anderson faz o pin em Jey Uso depois de um Cutter, seguido de um Magic Killer juntamente com Doc Gallows.

– Neville vence Cedric Alexander e Kalisto num Triple Threat match depois de um Black Arrow (novo nome para o seu finisher) em Kalisto e torna-se o novo campeão dos Cruiserweights.

– Sasha Banks vence Charlotte com um Bank Statment e torna-se a nova campeã Feminina.

– John Cena vence AJ Styles depois de 3 AA´s e torna-se o novo campeão da WWE.

– Randy Orton (nº20) vence o Royal Rumble match e torna-se o nº1 Contender ao título da WWE na WrestleMania 33. Brock Lesnar é o nº13, eliminando grande parte dos lutadores que se encontravam no ringue na altura. Contudo, depois de uma série de ataques combinados entre vários lutadores, é o recém-entrado no combate, KO (nº25), que consegue eliminar Brock Lesnar. Este vai embora bastante chateado e a olhar fixamente para KO, ao passo que este só momentos depois parece ter entendido nos trabalhos em que se meteu, levando as mãos à cabeça…

Quanto ao campeão dos EUA, Rusev (nº4), é eliminado por Sheamus (nº10) e o campeão Intercontinental, Dolph Ziggler (nº12), é eliminado por Sami Zayn (nº2). Relativamente a Seth Rollins (nº8) consegue eliminar Samoa Joe (nº1). Ele chega aos últimos 10 combatentes, mas, do nada, Triple H vem do público e elimina Seth Rollins. Relativamente a outras estrelas como Roman Reigns (nº26) e Dean Ambrose (nº18), estes envolvem-se numa grande brawl no combate pois Reigns ainda tem na cabeça que Dean o eliminou do torneio de à umas semanas. São os dois eliminados pelos  membros da Wyatt Family de uma vez.

Já quanto a esta, Bray Wyatt entra em nº17, Luke Harper em nº24 e Braun Strowman em nº27. Os 3 chegam ao final com KO e Randy Orton e estes decidem trabalhar em conjunto para eliminar o grupo. Parecia que os Wyatts tinham tudo controlado, até ao momento em que Braun Strowman põe Randy Orton junto às cordas. Luke Harper faz o Big Boot com a intenção de eliminar, mas Randy desvia-se e põe Braun no seu lugar e este é eliminado. Este fica furioso com o que se passou e vai embora muito chateado. Trabalhando juntos, Harper e Bray acabam por eliminar KO. Quando só falta Randy Orton, Braun Strowman volta ao ringue e puxa Luke Harper eliminando-o. Ao olhar para o que se passou, Bray distrai-se e Randy elimina-o para vencer o Royal Rumble match.

Pós-Royal Rumble e build up para o Fastlane

O RAW pós-PPV começa com John Cena a vir ao ringue. Este diz que não tem palavras para descrever o que conseguiu alcançar na última noite. Corta uma promo bem babyface onde diz que foi uma honra conseguir igualar o recorde de Ric Flair com o seu 16º título Mundial. Com isto, o ex-campeão, AJ Styles vem ao ringue com Anderson e Gallows e diz que o Cena o surpreendeu na última noite ao vir tão bem preparado, já que ele é um desleixado por natureza, mas que a sorte não lhe vai sorrir duas vezes seguidas. Ele quer um rematch pelo título imediatamente.

Surpreendentemente, quem vem ao ringue é Dean Ambrose. Este diz que está farto de ver o Styles como o campeão mais “cobarde da história” e que ele ainda não teve a sua desforra desde que perdeu o título da WWE o ano passado e que se a WWE não lhe vai dar esse combate, ele vai arranca-lo a ferros. Também os Samoan Bloodline vêm ao ringue. Roman diz que tem coisas por tratar com Ambrose mas por agora o mais importante é o título da WWE e o main-event da WrestleMania, o seu 3º seguido e quer igualmente uma oportunidade.

Do backstage aparecem Samoa Joe e Seth Rollins que vêm aos empurrões numa brawl até ao ringue, fazendo com que toda a gente envolvida no segmento termine “à porrada”. Nesse mesmo RAW, é marcado um Elimination Chamber match para o próprio PPV, o Fastlane, com estes 6 envolvidos.

Contudo, este RAW é o mesmo evento em que o Seth Rollins é emboscado por Samoa Joe e Triple H, do qual resulta uma lesão que quase o tira da WrestleMania. Teria o mesmo segmento a acontecer. No RAW seguinte, é marcado um Gauntlet match em que o vencedor ocupa a 6ª posição na Elimination Chamber e quem a vence é Chris Jericho. No build up para o PPV teria vários combates singulares entre os combatentes e variações em combates de tag team, tanto no RAW como no SmackDown, bem como um rematch entre os Samoan Bloodline e os Club, desta vez sem desqualificações, em que os primeiros conseguissem vencer.

Relativamente ao título Feminino, no RAW pós-PPV, a nova campeã, Sasha Banks, anuncia um Open Challenge pelo seu título recém-recuperado. É Becky Lynch quem aparece. As duas têm um combate equilibrado nos primeiros 5 minutos, mas são interrompidas por Charlotte e Nia que atacam ambas. No RAW seguinte, Sasha desafia Charlotte para um combate nesse preciso momento e até põe o título em jogo. Charlotte aceita o desafio e o combate começa de seguida. Nia consegue dar uma vantagem preciosa a Charlotte, mas quando esta prende a Sasha num Figure-8, Becky aparece e ataca Charlotte causando a DQ para a Sasha manter o seu título.

Na semana seguinte, Sasha, no backstage, pede satisfações a Becky, dizendo que não precisava de ajuda para manter o título e que não gostou da forma como o combate acabou. Becky diz ironicamente que sabia, mas que não quis arriscar ter que ver Charlotte novamente com o título depois do que ela lhe fez na semana anterior. No SmackDown seguinte, é então anunciado um rematch da WM 32 para o Fastlane, um Triple Threat entre Sasha, Becky e Charlotte pelo título. No RAW seguinte, as 3 lutadoras oficializam o combate, assinando o contrato num segmento no ringue. Quando parecia que a parceria entre Nia e Charlotte ia dar frutos mais uma vez, Bayley aparece e ajuda as faces a saírem por cima.

No smackDown seguinte, Nia Jax, numa entrevista com Charlotte, diz que está farta de ver a Bayley a meter-se onde não é chamada, e lança-lhe um desafio para um combate no Fastlane. Bayley vence Alicia Fox na mesma noite, anunciando já depois do combate que aceita o desafio.

Já o campeão Intercontinental, depois vencer Goldust, é confrontado por Sami Zayn, que o havia eliminado do Royal Rumble match, pedindo uma oportunidade pelo título que o venceu há uns meses, agora que ele está livre do Bray Wyatt e que o Royal Rumble passou. Dolph responde dizendo que o Sami não merece uma oportunidade, mas está disposto a deixar um desafio ao Sami. No Fastlane, ele põe o seu título em jogo contra o próprio, mas este tem apenas 7 minutos para o derrotar. Sami fica pensativo, mas aceita o combate.

Também no RAW pós-Royal Rumble, KO vem ao ringue. Ele está bastante sério e preocupado e não sabe por onde começar. Diz que está arrependido do que fez a Brock Lesnar na noite anterior e que se pudesse voltar atrás nunca faria algo do género, pois ele não quer problemas com alguém como a “Besta”… Brock e Heyman aparecem, sendo que o primeiro parece estar muito calmo para o que se passou no dia anterior. Heyman começa a descarregar no KO, mas Brock pega no microfone e pede-lhe calma, dizendo que vai pôr as coisas simples para todos.

Ele diz que respeita o que KO foi levado a fazer, mas que daqui em diante lhe vai fazer a vida num inferno, como havia prometido a quem se atrevesse a eliminá-lo no Royal Rumble, mas vai fazê-lo de forma crescente todas as semanas, por isso hoje o KO está safo, mas será que na próxima semana estará? E na semana a seguir? Lesnar abandona o ringue e o próprio Heyman está deliciado com o seu cliente. KO põe-se de joelhos de mãos na cabeça, quase desesperado com o que acaba de ouvir.

Três semanas a seguir, KO vence o seu combate com Sin Cara, mas no final, Brock aparece no ecrã gigante em frente a uma casa e a um carro, que pertencem a KO. Brock desfaz-lhe o carro e ameaça partir a casa de KO, mas diz a seguir que depois do carro isso ia ser muito previsível, que ele vai atacar quando o KO menos esperar. Estes dois não terão combate no PPV, por isso, para mais desenvolvimentos, esperem pela próxima parte, só vos posso dizer que, nesta feud, o que parece não é!

Relativamente ao título dos EUA, depois de eliminar Rusev do Royal Rumble match, é Sheamus quem se posiciona como nº1 Contender. No SmackDown, durante uma edição do MizTV, Sheamus refere que já anda para pôr as mãos no Rusev desde o ano passado e que finalmente vai ter a sua oportunidade. Rusev responde dizendo que Sheamus não é nenhum “american pig”, mas um “white pig”, e que não percebe como algum dia conseguiu fazer parte de uma equipa como o “celtic pig”. Ao longo das semanas teria vários vídeos a promover o combate e a forma como ambos fizeram parte da LON, bem como os rancores que se mantiveram desde aí.

Quanto à Wyatt Family, no RAW pós-PPV, Wyatt vem sozinho ao ringue, pedindo para que Harper e Braun aparecerem imediatamente. Enquanto Braun vem pela entrada sem música, Harper vem do público e ambos ficam do lado de fora do ringue. Wyatt refere que desta vez não vai chegar um pequeno sacrifício, desta vez, se eles lhe querem desobedecer vão sofrer muito mais. Se a única forma dos seus discípulos e irmãos aprenderem a serem humildes quando se trata de conquistar um bem maior é à força, pois muito bem, assim será!

Ele anuncia um combate entre ambos numa data próxima, com ele próprio como árbitro, em que quem perder é afastado da Wyatt Family, tal como se fez com o Erick Rowan, mas que se eles se tocarem até lá, estão ambos fora da “família”. Ao longo das semanas o combate é marcado para o PPV e tanto Harper como Braun mostram a sua dominância no ringue, tendo várias vitórias rápidas para agradar a Bray Wyatt.

Por fim, no RAW pós- PPV, é marcado um combate entre o novo campeão dos Cruiserweights, Neville, contra o ex-campeão Cedric Alexander, mas Neville faz-lhe uma emboscada no parque de estacionamento e lesiona-o gravemente. No RAW seguinte, Neville vence Rich Swann num Non-title match. Contudo, no final, Kalisto vem ao ringue e afasta o “king of the cruiserweights”, referindo que se o Cedric não pode lutar, ele se posiciona como o próximo adversário do Neville. O combate é marcado para o Fastlane com o título em jogo.

Mas não menos importante, o vencedor do Royal Rumble, Randy Orton, vai vencendo todos os seus combates e, numa entrevista, diz que espera pelo adversário que sairá do Fastlane para: “abrir hostilidades”.

Fastlane 2017

– Bayley vence Nia Jax com um Bayley-to-Belly da 2ª corda.

– Braun Strowman vence Luke Harper num combate com Bray Wyatt como árbitro especial. É o combate entre dois powerhouses tradicional. Durante o mesmo, Luke Harper dirige-se várias vezes a Wyatt, perguntando porque ele protege tanto o Braun, que ele e o Rowan lhe são leais há muito mais tempo. Isso leva Bray Wyatt a escolher um lado. Surpreendentemente, agarra no Luke Harper e faz-lhe um Sister Abigail, ajudando Braun a vencer. Ele levanta o seu braço no final como vencedor, ao mesmo tempo que olham para o Luke Harper que permanece no chão.

– Rusev vence Sheamus com um Accolate e mantém o seu título dos EUA.

– Dolph Ziggler vs. Sami Zayn pelo título Intercontinental termina empatado por limite de tempo. Nos primeiros minutos, Dolph sai do ringue várias vezes para queimar minutos, mas Sami consegue trazê-lo a tempo. Quando Sami faz o Halluva Kick e o árbitro conta até 2, a campainha toca e o combate termina com o Dolph ainda campeão.

– Neville vence Kalisto com o Black Arrow e mantém o seu título dos Cruiserweights.

– Charlotte vence Becky Lynch e Sasha Banks num Triple Threath match e torna-se a nova campeã Feminina. Sasha parece estar prestes a vencer quando consegue prender a Charlotte num Bank Statement, mas Becky pára a submissão. De seguida, Sasha empurra Becky para fora do ringue, mas ao mesmo tempo, uma Charlotte recuperada faz um small package e recupera o título. A “queen” festeja com o seu título já na rampa, ao passo que, no ringue, Sasha olha de forma muito desconfiada para Becky.

– AJ Styles vence Chris Jericho, Dean Ambrose, John Cena, Roman Reigns e Samoa Joe num Elimination Chamber match e torna-se o novo campeão da WWE. Quem começa o combate é AJ Styles e Dean Ambrose. Segue-lhes Roman Reigns e depois Chris Jericho. Como todos têm uma história com Ambrose juntam forças para o eliminar, sendo o pin feito por Jericho depois de um Codebreaker.

Samoa Joe entra, e poucos minutos depois Roman elimina Y2J com um Spear. John Cena é o último a entrar. Samoa Joe elimina Roman após um Muscle Buster, mas é eliminado de seguida por John Cena após um AA. Ainda recuperado, Joe volta ao ringue e deixa Cena a “dormir” com um Coquina Cluch. AJ capitaliza com um Styles Clash para vencer o combate e recuperar o seu título. No final, a música de Randy Orton toca e os ficam frente-a-frente com o logótipo da WM atrás deles.


Aviso já que, esta será, porém, a penúltima parte desta série, podendo já aqui anunciar que para a semana pretendo terminar com este rebooking. Tratar-se há do build up para a WM 33, bem como o evento em si. Irei também dispensar umas parágrafos a explicar porque tomei certas opções, sendo que se quiserem perguntar alguma coisa acerca do booking se sintam à vontade.

Hoje ficamos por aqui.

Até para a semana e obrigado pela leitura.

9 Comentários

  1. Leão2 meses

    Queria perguntar se depois deste Booking irás começar outro e aproveitar para elogiar esta “série”, visto que gosto da maioria das escolhas que fazes e deste tipo de artigos em geral.

    • Facebook Profile photo

      Obrigado pelo comentário. Depois de acabar esta série vou dar uns meses de “descanso” a este tipo de artigos, mas sim, espero um dia voltar com isto.

  2. Não me canso de dizer isto, está excelente !
    Fico a aguardar a ultima parte.

  3. Júlio César2 meses

    Está excelente

  4. Sandrojr2 meses

    Porque a WWE não lhe contrata? já é melhor que a maioria dos bookers de lá hahaha, de resto ótimo artigo

    • Se ele se candidatasse, até poderia correr bem para o lado dele.

    • Facebook Profile photo

      Obrigado! Aahahahah, eu adoro o booking que tenho feito, mas não acredito que seja algo que a WWE faria: não há Shane McMahon, nem Goldberg e reformei o Taker, acho que estaria estava condenado ao desemprego ahahaha.